domingo, março 31, 2002



Ah, só eu sei
Quanto dói meu coração
Sem fé nem lei,
sem melodia nem razão.


Só eu, só eu,
E não o posso dizer
Porque sentir é como o céu,
Vê-se mas não há nele nada que ver.


Fernando Pessoa
Sem comentários:

(Á tarde...)

Parece que estou um pouco melhor. Se fosse possível ser tão simples como uma criança... como o meu irmão era. A vida era só brincadeira e livre paixão.
Se fosse possível ser tão simples e acreditar... uma só palavra bastaria e seria sempre só uma e sinónimo do verbo AMAR!


Há muitos anos em Paris, li um livro onde estava escrito sobre as palavras "Tocsan" que seriam as palavras fortes não sei se do russo se um termo qualquer adaptado por franceses... Já não me lembro! Quem dizia isso era o poeta russo Maykovski (nem sei se está bem escrito, certamente que não: sou péssima com nomes russos...). Ele queria as palavras únicas e fortes, como se só numa palavra se pudesse dizer tudo e tudo fosse mágico. Eu hoje só me pergunto: não seria esse o sonho de todos os poetas?

A gente inventou uma, mas depois de tanto mentir a palavra ficou vazia e quase já ninguém acredita nela...

Alguém é capaz de me dizer que palavra foi ou que VERBO?

Pessoalíssimo...

Hoje, a meio do sono, acordei a pensar, isto é a "escrever" sobre o que penso do meu Blog. Ou sobre as diferenças que noto nuns e noutros. Mas esqueci completamente aquela lucidez nas brumas do sono...

Era sobre a minha forma de escrever tão impessoal, de como procuro sempre frases e poemas algo sobrenaturais ou místicos. Coisas complexas se calhar e difíceis de comentar, como diz a Ana G.-- a minha única e fiel leitora...
De vez em quando sou assaltada pela ideia de desistir de escrever neste espaço. Parece-me ridículo tanto empenho para nada... Além disso revela-me que estou sempre fora dos contextos!
Sim, reparo e vejo que os contextos são simples e directos, subjetivos, acessíveis, normais...
Há uns de uma estética exemplar, outros mais vulgares, outros deliciosos, mas eu não consigo enumerar nomes nem pessoas que não conheço. Vejo que isto se trata de uma troca dentro de um CONTEXTO preciso que é este...
Um universo muito próprio a que eu não pertenço...
(Sim, pode ser que o complexo seja só meu, mas não há leitores portugueses, eu vejo...)
Vejo que as pessoas trocam imensos cumprimentos e devolvem elogios ou censuras, noutros casos... a mim nada.
Eu quero ir sempre para Além e perco-me.

De mim hoje, diria que estou doente, de novo a gripe e que isto já me enjoa. Falo da gripe claro.
É domingo de Páscoa e eu vou ficar deitada a ler...

sábado, março 30, 2002

Enquanto que existimos no nosso corpo terreno, estamos sujeitos à lei da Natureza que é dualidade; e esta dualidade cria a afinidade entre os complementos separados.
Esta dualidade, que é a base e o mal inicial da Natureza, é também a base da nossa experiência terrestre cuja finalidade é ultrapassar esta mesma Natureza na procura do retorno à Unidade.
Ela é a base da nossa cultura de consciência, uma vez que lhe damos a possibilidade da escolha entre as qualidades opostas, entre o que é real ou relativo, bom ou máu para a nossa consciência actual.
A dualidade sendo a causa da sexualidade -- portanto, a afinidade entre os complementos -- é a causa do desejo que o ser humano chama amor. O erro está em confundir amor, desejo e necessidade.

(...)
TOUTE CONNAISSANCE CONÇUE PAR LE COUER MONTE EN SURFACE D'ELLE-MÊME COMME LA CRÈME SUR LE LAIT, SANS AUCUN EFFORT DE PENSÉE: CECI EST LA VRAI CONNAISSANCE INTUITIVE.

"L'OUVERTURE DU CHEMIN"
Isha S.L.

sexta-feira, março 29, 2002



--"Oh, Ágata, que triunfo hablarmos así, llegar al fondo de lo que somos, comunicar tan totalmente con otro ser humano! hay nada mas grande en la vida?, me identifico contigo, eres yo, te hablo como a yo, mas que a yo, porque te digo lo que no me dice nunca! es solo contigo como me hago, como me encuentro a mí, en ti, comunicación, victoria sobre la soledad, amor!"

José Luis Sampedro

O AMOR?

O quão vivemos todos uma vida inteira na espectativa ou no sonho de encontrar o nosso par, a alma gémea, o ser que nos permitisse ir tão fundo em nós como se de um espelho mágico o amor se tratasse? E com efeito assim parece que acontece a alguns seres raros talvez priveligiados da sorte ou acaso...ou então será mera literatura, poesia ou imaginação criativa... NÃO DUVIDO PORÉM QUE SIM, QUE AMOR NOS POSSA TRAZER ESSE SENTIMENTO DE "COMPLETUDE" ABSOLUTA, no entanto sei que o amor é muito mais que o sonho de outro ser ou alma afim... O amor é a plenitude do SER em si mesmo e que o percurso de uma vida nos anuncia em muitos aspectos como um enigma ou como uma tragédia.Todos os amores falhados e traídos, todos os amores convertidos em desprezo e ódio, todos os amores esquecidos, afundados no nada, anunciaram-nos possibilidades nunca descobertas...porque o que a vida nos teima em ensinar é que o amor para além desses espelhos mágicos, encontros e desencontros, dramas e tragédias, é sempre o amor de nós mesmos que devemos procurar...Esse "outro" tão desesperadamente procurado ou esperado, não é senão o nosso DUPLO OU SER ETÉRICO, DIRIA UM SER QUE NOS ESPERA DENTRO DE NÓS e que nós procuramos fora...Dizem-no todas as tradições, religiões, filosofias e místicas e em breve talvez a ciência o descubra também.Quero dizer que dentro de nós existe esse ser inteiro com o qual nos temos de ligar... seja ele o ser uno, deus ou totalidade, conforme se lhe queira chamar. É ao nosso próprio Ser que temos de amar e ser fiéis...Depois o jogo amoroso será um jogo delicioso, livre e reflector de espelhos puros e não das nossas carências, frustrações e iniquidade...
Só nos podemos amar uns aos outros sendo inteiros.
"A vida pode ser sentida como uma náusea no estômago, a existência da própria alma como um incómodo dos músculos. A desolação do espírito, quando agudamente sentida, faz marés, de longe, no corpo, e dói por delegação."

Estou consciente de mim em um dia, em que a dor de ser consciente é, como diz o poeta,

languidez, mareo
y angustioso afán


"QUANDO DURMO MUITOS SONHOS, VENHO PARA A RUA, DE OLHOS ABERTOS, AINDA COM O RASTRO E A SEGURANÇA DELES. E PASMO DO AUTOMATISMO MEU COM QUE OS OUTROS ME DESCONHECEM. PORQUE ATRAVESSO A VIDA QUOTIDIANA SEM LARGAR A MÃO DE UMA AMA ASTRAL.PORQUE MEUS PASSOS NA RUA VÃO CONCORDES E CONSOANTES COM O OBSCUROS DESIGNIOS DA IMAGINAÇÃO DE DORMIR. E NA RUA VOU CERTO; NÃO CAMBALEIO; RESPONDO BEM; EXISTO."

Fernando Pessoa -- Livro do Desassossego

quinta-feira, março 28, 2002



HIJAB

Aventurado o momento ó amada,
em que tu e eu sentadas, nas escadarias do teu palácio,
a tua face e a minha, uma só alma, juntas escutávamos
o cântico das aves nas árvores do teu jardim.


Esse momento de júbilo em que tu e eu,
unidas em êxtase e sem palavras,
por fim nos encontrámos à entrada do teu ninho.
Onde enlaçadas nos vimos, tu no Irão
e eu aqui sòzinha...


Tu e eu , irmanadas na mesma fé e sem véus.
Livres do jugo dos homens
que serão devorados pelo seu ciúme
de nos verem de novo unidas tu e eu
ó minha irmã, no amor da Deusa-Mãe!


E no globo inteiro saberão da nova
como a paz anunciada, entre as mulheres...
Tu e eu sós, ó amada, Ocidente e Oriente,
passado e futuro, unidas neste amor para sempre
libertas dos grilhões do pecado e da beleza...


(adaptação e plágio a Rumi)






Agni e Soma

Gosto de me vestir toda de branco
Curta, calças e turbante.


Trago com orgulho sobre a fronte
o quarto crescente do deus Lua
E sentado na escadaria de Varanasi,
Vejo a deusa Sol aparecer, resplandecente,
repleta de ouro, rubis e diamantes.


Vejo-te, inundando o Ganges, na cidade santa
onde tantas vezes mergulhei inebriado do teu amor,
percorrendo a via láctea do meu desejo!
Correndo para ti ó Mãe, bebendo o teu néctar,
ardendo na insanidade do meu delírio
que me parece ser tudo um sonho, ainda...


É uma lembrança que tenho, doutro tempo, milhares de anos...
desde o início dos tempos em que te consagrei minha Rainha.
E ainda hoje espero ver-te aparecer, num sari vermelho,
todo bordado a ouro e diamantes.
A porta do templo onde me encontro,


Toda vestida de branco,
Curta, calças e turbante.


Ó Surya, vem...


terça-feira, março 26, 2002

HINO À PRIMAVERA

hoje só a tua beleza o acordar

...mais doce ainda que o canto da lira

luz nos meus olhos sem tristeza

da tua beleza a despontar o amor

...e mais que o ouro

tu vieste

...dourada

Variação em Safo sustenido...


Porque deve haver uma ordem onde a morte não entra. Deve existir um tempo em que a TERRA não seja o HORROR que me feriu o corpo e o espírito e que TU curaste purificando TUDO, desencantando os ritos até tocar a veia, o corpo rigoroso da vida real. Onde só gestos puros, só puros ritmos se podem pertencer. E só olhos sem angústia nem pecado se podem confundir com a limpidez da água.

A ALMA -- ELA É O EIXO.

in "LUZ CENTRAL" - Ernesto Sampaio

segunda-feira, março 25, 2002

MANUAL DE ASCENSÃO

Cada acção não amável ou daninha que este planeta viu ocorrer, sempre foi cometida por alguém que, de alguma forma, se sentia impotente; e quanto mais forte for o sentimento de impotência, maior será a falta de amabilidade ou o dano da acção.

Quando as coisas correm bem na tua vida, significa que o teu eu-espírito está a trabalhar através dos teus campos de energia; quando correm mal, continua a ser o trabalho do eu-espírito só que, nes-te caso, ele tenta chamar a atenção consciente da personalidade ou procura pô-la ao corrente de algo importante.

SERAPHYS


"A GRANDE DEUSA DA ANTIGUIDADE NÃO É, COMO VEIO A SE TORNAR MAIS TARDE, SOMENTE INFERIOR E TERRA -MÃE, MAS SIM TAMBÉM A SENHORA DO SUPERIOR E DO CÉU, ESPECIALMENTE DO CÉU NOCTURNO, REPRESENTANTE DO DESTINO. SUA "PRESENÇA" GRANDIOSA, COM OS BRAÇOS LEVANTADOS OU ERGUIDOS EM FORMA CIRCULAR, BEM COMO A IMPONÊNCIA DO SEU POSICIONAMENTO FRONTAL, REVELAM QUE ELA JAMAIS SE DIRIGE COMO SUPLICANTE PARA O ALTO; TRATA-SE, ANTES, DE UMA EPIFANIA DA SUA OMNIPOTÊNCIA, QUE INCLUI A EFICAZ MAGIA SUPERIOR DO DESTINO, E QUE A TORNA PODEROSA PARA OS SEUS"

"A Grande Mãe" de Erich Neumann
246
"A CRIAÇÃO ARTÍSTICA" -- "ACTO ALQUÍMICO (OU MÁGICO)"

O QUE SÃO OS GRAUS MISTICOS, MÁGICOS E ALQUÍMICOS?
o QUE É O SUB-GRAU DE SENHOR DO LIMIAR? (A CONFUSÃO PSÍQUICA EM CAGLIOSTRO,BLAVASTZKY, CROWLEY, É ISSO?)
É O USO DA MAGIA UMA TENTAÇÃO A EVITAR? OU UMA FORÇA?
CAEIRO É UM ACTO MÁGICO? E OUTROS ASSIM?
A CRIAÇÃO ARTÍSTICA (OU FILOSÓFICA) É UM ACTO ALQUÍMICO (OU MÁGICO)?


FERNANDO PESSOA
n "pessoa por conhecer" - Teresa Rita Lopes

PROFECIAS...

O CHILAM BALAM, livro sagrado maia, diz: "NO 13º AHAU, no
final do último KATUN, o ITZA será arrastado e rodará Kanta.
Haverá um tempo que estarão sumidos na escuridão, mas voltarão
trazendo sinal futuro os homens do sol. Despertará pelo norte e
pelo poente. O ITZA despertará".

A primeira profecia diz que a após 07 anos do início do
último KATUN, ou seja, em 1999, haverá um período de trevas que
enfrentaremos com nossa própria conduta. Compararam esse período
como
a entrada num salão dos espelhos, ode cada um de nós poderá se ver
e
analisar-se. Poderá ver como se comporta sozinho, diante dos
outros,
diante da natureza e como planeta em que vive.

É um período para a sociedade mudar, com a mudança de cada um
de nós.


--Os antigos Xamãs descobriram que o universo inteiro se compõe de forças gémeas -- prosseguiu --, forças que são ao mesmo tempo opostas e complementares.É indubitável que o nosso mundo é um mundo gémeo. O seu mundo oposto e complementar é povoado por seres que possuem consciência, mas não um organismo. Por essa razão, os antigos Xamãs chamaram-lhes seres inorgânicos.

"Como passara a vida a esconder-me por detrás de alguma actividade supérfula, mergulhei no meu trabalho. (...)
Dissera-me que tudo o que eu fizesse tinha de ser acto de feitiçaria. Um acto livre de transgressão de expectativas, medo de falhar, esperança ou êxito.Livre do culto do eu; tudo o que eu fizesse tinha de ser espontâneo, um trabalho de magia em que eu abrisse livremente aos impulsos do infinito"


O LADO ACTIVO DO INFINITO
Carlos Castanheda
Eu sei que vou dizer uma coisa difícil para o comum dos mortais...É que odeio CINEMA. ODEIO TUDO O QUE O CINEMA REPRESENTA COMO ALIENAÇÃO DA PRÓPRIA VIDA EM SI criando submundos de ficção alienatória do verdadeiro ser, levando as pessoas a viver não a sua vida, mas uma vida ficcionada e falsa, alheia a todos os valores da realidade e interioridade, criando e provocando "vampes e heróis" (na realidade uns imbecis ou uns desgraçados quase sempre, que viveram da fama e da máscara) que nada têm a ver com a pessoa humana! E com isso proporcionam modelos inatingíveis porque fictícios e fazem com que as multidões deformadas por esses heróis e vampes sofram horrores por não corresponderem a essas imagens e com esse ideal em mente, cometam actos de toda a espécie contra a sua integridade física e psíquica, nomeadamente as mulheres que perseguem esses mitos da beleza ou do charme! Este é um dos malefícios do cinema... o outro, são os filmes de terror e crime, erotismo ridículo e gratuito ou violência absurda e sangue a rodos, que tão fàcilmente é adoptado em todo o mundo no terrorismo, nas violações e no ódio uns pelos outros.O cinema não passa e enaltece a vida para a tela! Não! Faz filmes de misérisa e violência que depois passa para a vida real. A AMÉRICA dos filmes constrói no seu mito um outro mundo ou submundo de terrorismo no mundo inteiro em luta pelo dinheiro."Antigamente", no Egipto muçulmano, os árabes, juntavam-se a fumar e a contar histórias épicas uns aos outros e certamente nada abonatórias para as mulheres, mas agora vêem filmes de guerra e de carnificina americana, o que é muito pior...

Talvez o cinema tenha começado como ARTE, talvez o cinema fosse um meio fabuloso para ajudar as pessoas a se consciencializarem dos seus erros e defeitos e uma forma de instrução positiva apontada para um mundo pácifico e harmonioso, para a natureza e a beleza do SER HUMANO na sua verdade...Eu sei que há raros filmes que o fazem ainda contra ventos e marés e não é desses que eu falo! Mas da Máquina de consumo alianatório, da subcultura o das Produtoras ávidas de ganhos e só.

Ontem era a Noite dos Óscares. Não, não vi! Mas vi partes de um filme na televisão, com "bons actores", cuja gratuitidade e exploração do que há de pior no ser humano projectado na ficcão científica e que era simplesmente degradante e deplorável...Não tinha nadaa absolurtamente nada a ver com nada. Só maldade e violência gratuita...Claro, passava-se numa prisão de homens...aquilo que os homens fizeram històricamente do mundo.

PORQUE é que o "SENHOR DOS ANÉIS" teve tanto êxito? Porque eleva o que de melhor há no ser humano... as Fadas e os Helfos... mas esse é outro imaginário arquetípico e construtivo... Fala do nosso inconsciente positivo, de uma Memória Antiga que habita no nosso fundo e que precisamos todos resgatar!
Pela Paz e Amor no Mundo.

domingo, março 24, 2002


(...)
Les Fleurs du Mal...

JE VOIS MA FEMME EN ESPRIT. SON REGARD,
COMME LE TIEN, AIMABLE BÊTE,
PROFOND ET FROID, COUPE ET FEND COMME UN DARD


Baudelaire

TA FORME EST UN ÉCLAIR QUI LAISSE LES BRAS VIDES,
TON SOURIRE EST L' INSTANT QUE L' ON NE PEUT SAISIR...
TU FUIS, LORSQUE L' APPEL DE MES LÈVRES AVIDES
T' IMPLORE, Ô MON DÉSIR!


Renée Vivien

APOIO OS LÁBIOS DOCEMENTE
NO TEU OMBRO
E COMEÇO A LAMBER O TEU CHEIRO,
COMO UMA CRIA,
NO SENTIDO CIRCULAR DA LUA


M. Teresa Horta



Poder, Opressão e Dependência
na Construção da Subjectividade Feminina

Por Maria Alice Moreira Bampi

(excertos de artigo)

Actualmente a exploração comercial da sexualidade feminina, oferece uma ideia superficial, desvinculada do afecto, sustentada em modelos descartáveis, consumistas, estereotipados e preconceituosos, com a imposição da estética e como prerrogativa exclusiva da juventude
(...)

Mas, a quem interessa a permanência desta concordância colectiva? Quem se beneficia de tudo isto? Há interesses económicos na questão? Certamente que sim, e em prejuízo da saúde psíquica de muitas mulheres, divididas em categorias: as que dão lucro, as santas e as outras... Assim, conflituada entre opiniões maniqueístas, onde o bem e o mal se degladiam por um espaço reconhecido, as mulheres geralmente submetem-se às regras do jogo, geridas por poderes seculares diversos.
(...)

Das Bruxas à Psicologia
Clara Rossana Ferraro de Sá

(Excertos de artigo)

Sonhos de unidade, visão transcendente de inteireza, potência e amor, outrora representados pela Grande Mãe.
No Egipto, os Mistérios de Ísis, eram celebrados a partir de um ritual matutino e a cada hora uma celebração que só terminava na vigésima Quarta hora com a revelação dos mistérios quando as estrelas brilhavam no céu. A Grande Deusa era invocada e os segredos da vida revigorados, cultuados.
.
(...)

O conflito entre os deuses patriarcais e a deusa mãe foi se intensificando e os cultos à ela foram se dispersando ou sendo assimilados distorcidamente. Dioniso, deus do êxtase e do entusiasmo, do abandono aos poderes da natureza; Pã, expressão do espírito da natureza selvagem; Afrodite, deusa do amor, da união sexual, mãe de Eros; tornaram-se objectos da repressão cristã e reapareceram mesclados na imagem do diabo. Suas funções psicológicas submergiram nas profundezas do inconsciente. E a sensação intrínseca de confiança em pertencer à Grande Mãe Natureza deixou de existir reaparecendo séculos após nos sintomas das histéricas de Freud . Corpo, sexualidade e inconsciente/natureza emergem da escuridão para serem reintegrados. E neste fim de milénio as depressões que afligem a alma humana clamam pela busca de sentido, valor principal do arquétipo maior. Mergulhada na morte, a alma contesta os valores esquecidos, exige reflexão em redescobrir os mistérios femininos ligados ao ciclo vida – morte – vida e encaminha para a elaboração da morte simbólica. Faz repensar a questão espiritual, o ser criativo recriando-se, regenerando-se, curando-se dos excessos de violência e agressividade a que a humanidade se submeteu em prol do desenvolvimento da razão.

(...)
Na medida em que o Pátrio Poder se desenvolve e a lei do mais forte se instala, o uso da agressão se impõe nas relações humanas gerando competitividade, poder, conquista, luta pela posse de um território, guerras. Surge a questão da herança, institui-se o casamento. E a posse sobre a mulher, sua sexualidade, prazer e direito à própria vida se concretiza. Ao dominar a função biológica reprodutora o homem passa a controlar a sexualidade feminina. O poder cultural passa a desenvolver-se em oposição ao poder biológico nato na mulher. A vulnerabilidade permeia a função de parir, a mulher se inferioriza, torna-se dependente e o homem trabalha e domina a natureza.(...)

Usado no culto à Grande Senhora da Lua, O Graal continha a água do poço sagrado e num coro ritualístico as sacerdotisas faziam reflectir a luz da lua na limpidez da água e celebravam a natureza, a vida e os ciclos eternos, o ir e o vir.
(...)

O mal precisa ser elevado à consciência, pessoal e colectiva, para tornar-se fonte de criatividade.
A feiticeira, que é a antítese da mulher idealizada, símbolo das energias criadoras instituais, não domesticadas e não disciplinadas precisa ser ouvida. A integração desta sombra traz de volta a mulher selvagem, que segue seu instinto de preservação, que possui sua energia vital, sexual, que fareja o perigo, que intui a cura e sabe o que a alma está pedindo, que sabe aplacar o sofrimento e pode transmitir o dom da vida.

Esta integridade faz a ponte para a transcendência. É a mulher novamente apresentando-se como agente de mudança para uma nova etapa no desenvolvimento da consciência humana.

sexta-feira, março 22, 2002

AMADA ÉS ÚNICA, DE TI NÃO SE FEZ DUPLICADO,
COM MAIS ENCANTO DO QUE TODAS AS MULHERES,
LUMINOSA E PERFEITA,
COMO UMA ESTRELA QUE DESCE NO HORIZONTE...

Canto Egípsio
OS LIMITES DO SEXO?

Estava a refletir ou algo me fez refletir sobre a falsa imagem da mulher sobrevalorizada pelo sexo num excesso e demência dos sentidos, exarcebados por uma especulação cultural e libertina de fim de século que dá a imagem da mulher super sex e capaz de engolir trinta machos por dia e como a própria mulher se expõe e dispõe a esse papel degradante na sua pele, quer nos filmes pornográficos onde a mecanização e a aviltação se misturam no mais gratuito dos intuitos ou na mais abjecta das prostituições do corpo corrompendo as leis do desejo natural e a beleza da intimidade gerada no amor, quer nos filmes ditos de qualidade em que a promiscuidade visual apesar de mais cuidada é igualmente abjecta. E chamar amor a essa adição ou alienação do ser, homem ou mulher, em função de um acto primário e básico que só o amor transforma, é pura violência psiquica e emocional para quem porventura se sujeita a ler ou ver a expressão da maior aviltação do ser humano no ecran ou na "literatura"...
Chamar arte ou poesia à pornografia, chamar liberdade à insanidade e à promiscuidade, amor a um mecanismo igual ao dos animais, (estes bastante mais naturais!) expandí-los para os outros de forma ostensiva não passa de aberração e falta de dimensão verdadeiramente humana, ou falta de consciência (ou experiência) do verdadeiro prazer...

A mulher que o cinema e a moda projecta, mesmo no cinema de elite, não passa de um instrumento usado para instintos e intuitos os mais baixos e puramente comerciais; a mulher serve exclusivamente a imagem que o realizador ou o estilista projecta dela, o seu imaginário do feminino, a sua ficção da mulher. E o mais grave é que é a partir desse imaginário redutor e deturpado do homem que ficciona a mulher dos seus sonhos ou dos seus pesadelos, que a mulher comum vive, traindo a sua verdadeira natureza! E não se importa de ser ninfomaníaca, prostituta, sedutora, mulher fatal e submeter-se a toda a espécie de cenas degradantes para ser estrela e ganhar o oscar... O "cinema" impôs (ou revela) uma sexualidade à mulher que não é a dela!
Que o homem use a mulher como sempre o fez e a faça fazer os papéis que ele quer ou sonha, que seja seu agente ou gigolô eu estou habituada, mas que seja a própria mulher a por na sua boca e no seu estilo o imaginário masculino isso a mim custa-me.

Custa-me que a mulher aceite a degradação do seu ser, que desconheça a sua essência e ache normal haver prostituição...
Que a amante seja a puta e que a esposa seja fiel...senão matam-na à facada e à pedrada!

E todos os dias as mulheres na rua na sociedade na telenovela e óbviamente no cinema seja inimiga da "outra" e a destrua é uma luta antiga e estúpida de um Mundo fracturado em duas metades em que o homem é o dono e senhor há séculos. Que as mulheres perpetuem esse estado de coisas é que me indigna. Que não tenham consciência da sua divisão interna e externa e vivam coladas a ídolos do cinema (do grego: "figuração de uma falsa divindidade") deixa-me perplexa e assustada.
R.L.
**** ****

A METAFÍSICA DO SEXO

Assim o "significado superior do amor sexual, que não deve ser identificado ao instinto de reprodução, é o de ajudar tanto o homem , como a mulher, a integrar-se interiormente (na alma e no espírito) na imagem humana completa, isto é, na imagem divina original".
Esta imagem andrógina, tornada incorporal após a queda, deve incarnar-se , fixar-se e estabilizar-se nos amantes de modo que "os dois se não reproduzam unicamente num terceiro ser, a criança, mantendo-se contudo iguais a si próprios, tais como eram (não regenerados) mas que ambos renasçam interiormente como filhos do divino"

Julius Evola

quinta-feira, março 21, 2002



El aire en el oído se muere sin recordar
El afán de enrojecer las conchas que tienen las hilanderas.
Al atravesar el río, el jazmín o el diamante, tenemos que llorar
para que los gusanos nieven o mueran en dos largas esperas.


JOSÉ LEZAMA LIMA
***** ****
COGITUS INTERRUPTUS

"Desgraciadamente, la política se reduce a una serie de expedientes paticojos para ganar tiempo. Las clases dirigentes de esta Europa a la que unimos nuestro destino en 1986 se contentan con una seudocultura del espectáculo que distraiga a sus pueblos de los males que la corroen y peligros que la amagan. El adiestramento en la tecnología mas avanzada y la manipulación del ciberspacio no exigen, según los responsables de la política de educación, el requisito de una formación humanistica." (...)


JUAN GOYTISOLO
TRES POETAS ELEITOS DE MIM

CÂNTICO À POESIA

Neste cântico à Poesia
O homem nega, destrói,
E a seguir afirma e canta
Tudo o que destruiu,
Humana contradição;
Quanda a verdade aparece
É que ele viu que mentiu.


ANTONIO BOTO
***** ***
Todo o Anjo é terrível. E contudo - ai de mim! -
eu vos invoco no meu canto, aves quase mortais da alma,
por saber quem sois vós
.

**** *

Os amantes poderiam, se o compreendessem, dizer coisas estranhas no ar da noite.
Pois parece que tudo se nos oculta.
Olha, as arvores são; as casas, que habitamos, existem ainda.
Só nós passamos por tudo como uma troca aéria.
E tudo está combinado para nos calar, em parte talvez como vergonha
em parte talvez como esperança indizível.


R.M.RILKE
**** ***

QUERO, terei -
Se não aqui,
Noutro lugar que ainda não sei.
Nada perdi.
Tudo serei.


*** *

Se eu morrer novo,
Sem poder publicar livro nenhum,
Sem ver a cara que têm os meus versos em letra de impressa
Peço que, se se quiserem ralar por minha causa,
Que não se ralem.
Se assim aconteceu, assim está certo.


FERNANDO PESSOA
***** ****
SAFO
FOSSE ESSA A MINHA SORTE, Ó AFRODITE COROADA DE OIRO!

quarta-feira, março 20, 2002




Recebi a sua mensagem ontem. E fiquei a pensar no seu projecto. Ou no que eu penso sobre a educação... E digo-lhe que não há educação que nos valha enquanto a mulher não souber quem é essencialmente. Para mim o problema da humanidade inteira está na inferioridade e falta de consciência ontológica da própria mulher. Por outro lado acredito mais na intuição do que na razão, uma vez que sinto que o conhecimento verdadeiro é inato e não adquirido... E que o único meio de curar e educar é pelo amor genuíno, a mãe o filho/a. No amor da mãe, no equilíbrio das relações homem-mulher, no respeito de SER Humano, algo a despertar de dentro e isso só o amor-mágico, o verdadeiro amor que vem do conhecimento interior, da ligação do ser à sua alma; na fusão da alma-corpo-espírito vem a consciência profunda o segredo perdido; acredito numa iniciação, numa chave, num mistério e na possibilidade da sua revelação mais, muito mais do que na educação-informação...
A verdade não está em nenhum livro, mas dentro de nós.
Não são as palavras nem os conceitos, filosofias ou religiões que nos dão a dimensão verdadeira do nosso ser, mas a relação com o cosmos dentro de nós... O processo alquímico como uma nova ciência ligado ao ADN! A integração das nossas polaridades, a consciência dos vários corpos...
Sobrevalorizamos o intelecto e o poder mental, mas a consciência está muito para além do cérebro...
Penso agora, depois de vários caminhos, práticas e crenças que só o acesso a uma nova dimensão nos trará essa consciência do Ser Uno e integro. E temos que ir para além do tempo e do espaço através de um outro corpo que não o físico.Nem dos meros cinco sentidos. É preciso despertar outros... Os egípcios falavam em doze... Este é o meu caminho, mas no meu caminho Há a Mulher que é por excelência a mediadora dessas energias e sentidos. Por isso antes de tudo é preciso que a mulher desperte para o seu potencial mediúnico e de cura que só o amor cósmico dá acesso. Cabe à mulher iluminar o homem, como filho, como amante. Essa é a única educação que concebo, pois a educação social é só da influência e direitos de uma parte da humanidade. As mulheres estão excluídas desse universo e o pensamento filosófico é todo masculino orientado para e pelo hemisfério racional e materialista. O mundo objectivo e a metafísica como especulação pura. Tirando os grandes iniciados, claro, os mestres que eu já não sigo, porque eles, não todos, deixaram a Mulher de fora, partindo do pressuposto que o mundo era deles desde sempre e as mulheres deveriam sentir-se orgulhosas de servirem os seus senhores e amos...

SAFIYA

A mulher adúltera apedrejada há dois mil anos, salva por Cristo e a mulher nigeriana em risco de ser morta à pedrada e amputada por Ter engravidado fora do casamento e não tem nenhum Cristo que a valha, porque Alá não lhe vale, da mesma maneira que os presidentes e chefes do mundo inteiro pouco lhes importa uma mulher morta à pedrada ou à facada...
ISSO ACONTECE TODOS OS DIAS em todod o mundo, assim como redes pedófilas a explorar crianças aqui mesmo na nossa cara, quase dentro da nossa casa...na televisão! E o que é que fazemos? Nada!
Como é que você concebe a educação nestes termos e nestes tempos é que eu não sei... Dou-lhe o benefício da dúvida mas para educar pela Escola tem de se cingir à informação e formação clássica, ou não? Séculos sobre: ”conhece-te a ti mesmo e conhecerás o universo”, sem a chave do enigma: quem somos nós... “o si mesmo” é quem? Falta a peça chave no puzzel...O tal "olho singular" ou visão unívoca.

No outro dia num debate sobre a “Mãe” e o dar à luz , a autora defendia uma educação da mulher como mãe... Mas nada sobre a identidade profunda da mulher, a parte da mulher de que foi social e psicologicamente amputada e deturpada ao longo de séculos ou mesmo milénios! Se a mulher é um ser inferior e desprezada por consensos milenares, como pode educar filhos que a respeitem se a sociedade patriarcal a denegriu desde sempre?
A mulher não se pode cingir a um pensamento lógico... ou ao conhecimento intelectual; é isso que a diminui e a inibe de se encontrar ou encontrar a alma, mais do que o seu sexto sentido... A mulher “formada” e intelectual acaba por ser um homem de cabeça e quase não se destingue dele: a prova é que continua cindida e dependente e age como um macho sem beneficiar em nada e ainda leva porrada. O seu poder acaba na subjugação do homem que controla a sociedade e a família! Na prática poucos são os direitos verdadeiros das mulheres! Leis e papeis não servem para nada. As mulheres estão a aprender pelos livros dos homens, sendo eles os professores e os bispos, os detentores do poder seja ele laico ou religioso; as beatas cegas “ceguem” os padres misóginos ou pederastas, e nas escrituras sagradas são tratadas como bestas...

O mundo e a sociedade estão longe da sua essência e do conhecimento do seu ser inteiro, como uso dizer: corpo-alma-espírito, uma tríade inseparável. Durante milénios só o Homem existiu... e continua a ser esse o termo para Humanidade. Pouco ou nada mudou. A humanidade foi cindida em duas partes reinando uma parte sobre a outra e a outra parte, “a inferior”, ou seja, a mulher foi dividida, em santa e a puta, não se esqueça! Dessa separação monstruosa nasceu o caos e a guerra ou a idade das trevas em que ainda hoje vivemos. Tem alguma dúvida?

terça-feira, março 19, 2002

ADORO A DEUSA QUE BRILHA COMO O OURO,
HATHOR,
A TODA PODEROSA
E EU LOUVO-A....


EXALTO A SENHORA DOS CÉUS
DOU GRAÇAS À PADROEIRA.
ELA OUVIU A MINHA PRECE AO EVOCÁ-LA E
PÔS NO MEU CAMINHO A MINHA AMADA


Poemas de Amor do Antigo Egipto

ISIS

Tu és o templo e a chave da minha imagem,
Tu és a esfinge de todos os enigmas, o estigma
que me marca a nascença prematura,
O erro cósmico, da Mãe Eterna por encontrar.

Tu és o Oráculo e a Pitonisa morta por Apolo,
A grande Serpente traída, reduzida á mentira do novo deus...
Tu és desde sempre a Deusa da Verdade e da Justiça incarnada,
A Mãe Primordial, profanada pelas religiões...
.
Tu és aquela que toda a vida nos foi negada
E do mundo ignominiosamente esquecida...

Tu és Isis em mim reencontrada, a amada de todos os cantos
E de todas as dores também.
Tu és a nova e velha Deusa na terra, a Mãe da vida e da morte,
num só culto consagrada, Amen!

Iin "ANTES DO VERBO ERA O ÚTERO"


...vamos amigas deixai de dançar, a manhã não vem longe

- Plágio a Safo

*** ***

Entre os filósofos e pensadores, salvem-se as mulheres e os poetas...

É VER O QUE PENSAM os grandes homens de NÓS...

Por exemplo:

Confúcio (filósofo chinês, século V a.C.) - pensava assim:

"A mulher é o que há de mais corrupto e corruptível no
mundo."



Demóstenes (político ateniense, século IV a.C.) preocupava-se demais com a mulher...

"A mulher deve pedir ao seu marido, antes dele morrer,
que lhe designe um tutor, ou até, se for da conveniência
dele, um segundo marido."



Aristóteles (filósofo, guia intelectual e preceptor grego
de Alexandre, o Grande, século IV A.C.), não era nada misógino, não senhor...

"A natureza só faz mulheres quando não pode fazer
homens. A mulher é, portanto, um homem inferior."


**** ***
Pensamento actuante e actual do nosso mundo pensante...

E nós mulheres o que é que pensamos de nós mesmas?
Não pensamos nada? Será que eles os sábios tinham razão?


(O comente não trabalha... responda por e-mail)
"Meu lado mulher tem pavor da violência doméstica; do pai que assedia a filha, jogando-a nas garras da prostituição; do patrão que exige préstimos sexuais da funcionária; do marido que ergue a mão para profanar o ser que deu à luz seus filhos." Frei ?
**** ***

" Burka não é em árabe...
em árabe...Hijab= a capa que cobre a mulher...(não precisa ser preta)
hijab do verbo hajaba...
hajaba quer dizer...impediu a vista....
mas o hijab impede a vista da beleza que a mulher tem..não é a sua impureza"

"Chegou, talvez, o momento de considerar o sentido que apresenta a nudez da mulher divina no aspecto de "Durga" e que está em oposição àquele por nós examinado da nudez do arquétipo demetrio-maternal, princípio de fecundidade.É o nu abissal afrodisiaco. A dança dos sete véus, uma das suas expressões simbólico-rituais mais fortes e está ligada na sua origem a uma dança sagrada"(...)

in "A METAFÍSICA DO SEXO" de Julius Evola
**** ****


A "divina beleza", que aqui nos aparece envolta em seda verde, ornamentada com prata, ouro e pedras preciosas, possui uma carga fortemente numinosa, e conduz o adepto a uma experiência do centro"(...)

in "AlQUIMIA DO AMOR" de Y.K.Centeno

*** ***

Afrodite

O meu coração é como um tesouro enterrado
no fundo do mar do teu ser abissal,
as águas primordiais de onde eu vim.
Ó Mãe Amada liberta a minha alma enjeitada
deste fado com que nasci...

Acorda em mim a deusa adormecida
Deixa que te veja em cada mulher deste mundo
que na sua ignorância sofre sem nada saber de ti.

Deixa- me reconhecer cada uma das tuas servas,
amar-te em cada alma extraviada.
Ser por ti levada a cada passo que dou.

Quero ser a fada e a bruxa, casá-las numa só.
Quero uma Rainha do Mundo
como nas Brumas de Avalon.

"ANTES DO VERBO ERA O ÚTERO" - livro ainda não editado

****
na noite, em vigília, cantam as raparigas,
cantam a tua amada, de violetas cingida.


****
Safo - fragmentos


Está-se a Primavera trasladando
Em vossa vista deleitosa e honesta,
Nas lindas faces, olhos, boca e testa,
Boninas, lírios, rosas debuxando.


CAMÕES
**** ***
QUERIA CORRIGIR UMA NOTÍCIA INCOMPLETA E A EXPRESSÃO INADEQUADA de Burka, E DIZER QUE ME SERVI DA NOTÍCIA PARA USAR COMO OPOSTO DE OUTRA FICTÍCIA POR SINAL SEM PENSAR COM EXACTIDÃO, MAS A NOTÍCIA É VERÍDICA, CONFORME SE PODE CONSTACTAR.
O que eu pretendia era um efeito algo surrealista nos contrastes do mundo oriental-ocidental... E quero salientar que a minha intenção é apenas denunciar os preconceito e os tabus que pesam sobre as mulheres no mundo inteiro. No ocidente a mulher usava véu nas igrejas como sinal de inferioridade e de impureza diante de deus. No oriente pode querer significar ocultar a sua beleza imaculada... Tanto uma razão como outra servem os homens no seu domínio e violência sobre as mulheres!
Arábia Saudita - Resgate proibido>

Polícia religiosa impede o socorro de alunas de uma escola em
chamas porque as meninas estavam com as cabeças descobertas.
Quinze estudantes morreram
Na Arábia Saudita, as mulheres não podem sair desacompanhadas e
sem véus cobrindo o rosto e a cabeça.

A polícia religiosa da Arábia Saudita deixou que 15 meninas
morressem numa escola em chamas em Meca porque não estavam
vestidas de acordo com a lei islâmica, e portanto, não podiam
sair à rua. Segundo testemunhas entrevistadas por jornais
sauditas, os policiais da Comissão para a Promoção da Virtude e
a Prevenção do Vício bateram nas crianças e fecharam os portões
para que elas não deixassem o prédio sem o véu utilizado para
cobrir a cabeça.

Os bombeiros resgataram 700 alunos da escola em Meca sem
problemas, mas 50 meninas ficaram feridas. O incêndio aconteceu
na segunda-feira e foi causado por um curto-circuito, segundo
uma agência de notícias saudita. Mesmo depois do início do
fogo, porém, os portões da escola continuaram trancados. Eles
ficam permanentemente fechados à chave para garantir que
meninos e meninas não se misturem, para impedir que as meninas
saiam sem permissão e para que estranhos não entrem na escola.

segunda-feira, março 18, 2002



NACIONALISTA MÍSTICO

"Fui sempre, e atravez de quantas fluctuações houvesse, por hesitação de intelligência crítica, em meu espírito, nacionalista e liberal: nacionalista - quer dizer, crente no Paiz como alma e não como simples nação; liberal - quer dizer, crente na existência, de origem divina, da alma humana, e da inviolabilidade da sua consciência, em si mesma e em suas manifestaçãoes.

Por isso me foram sempre origem de repugnância e asco todas as formas de internacionalismo que são três: a Egreja de Roma, a finança internacional e o comunismo."

FERNANDO PESSOA
**** ****

"MAS SE A DEUSA DOS TEMPOS PRIMORDIAIS FOI PARTICULARMENTE VENERADA EM TODO O PRÓXIMO ORIENTE, O CRISTIANISMO E SOBRETUDO O ISLÃO EXPULSARAM-NA VERGONHOSAMENTE DAÍ."

in "A GRANDE DEUSA" de Jean markale


<Quando o sono de uma noite inteira lhe prende os olhos...

Safo - Fragmentos

**** **

Quinze raparigas árabes morreram no fogo ontem, num colégio, porque o inspector dos bons costumes não as deixou fugir porque não tinham a "capa negra" (a famosa burka?) que lhes cobre a "impureza" de serem mulheres!

Algures, vinte ou trinta raparigas "desfilaram" nuas para fazer um filme pornográfico...

**** ***
Em Portugal a Direita Avança aos berros e gritos e apitos, exultantes da Vitória pelas ruas de Lisboa: venceram a esquerda fragmentada e dividida em gropúsculos... uma esquerda atrazada mental e outra absolutamente intelectual, cada qual no seu pedestal, dividida em mais três ou quatro partidos e uma direita unida na sua arrogância comum.
Para mim o País está de luto...A "economia" pode ir para a frente mas o Povo vai para tràs... Ou será que já não há povo?
Eu juro que não sou comunista, mas que o povo virou burguês, virou...O camarada virou "Big Brohter"...
Eu juro que nunca mais vou votar...nem falar de política!


domingo, março 17, 2002



Em dia de Eleições em Portugal apeteceu-me dedicar este dia de votos inúteis aos Gatos do mundo inteiro e pedir-lhes perdão pelas atrocidades e ignorância dos homens que os mataram e perseguem ainda hoje, em nome das miseráveis superstições na caça às bruxas e ódios às mães...




GATO QUE ME FITAS COM OLHOS DE VIDA, QUE TENS LÁ NO FUNDO...
(...) "Il apporta un soin tout particulier aux yeux de l'animal et les mit en rapport avec la force du miroir. Un miroir lunaire, pensai-je en moi-même tandis qu'il parlaît; et les nuits suivantes, j'apportai tout mon attencion à l'observation des yeux du félin. Je fit à ce moment d'étranges d'ècouvertes. Le regard des chats établit un véritable lien télépathique qui permet de plonger magiquement dans le cosmos en un échange d'energie vibratoire. Le chat est un aimant, un fixateur de l'invisible qui nous entoure et que nous ne savons pas toujours reconnaître."

in "LES DÉESSES DE L'EGYPTE PHARAONIQUE"- René Lachaud

****** ****

Dedicado a todas as pessoas que adoram os gatos e que por eles fazem tudo...
O meu gato Kimit (Egipto) tem-me salvo a alma e aberto o coração vezes sem conta...
Estou infinitamente grata a este ser que poucas ou RARAS pessoas apreciam e respeitam a Majestade serena destes seres certamente superiores à raça humana e que nos servem tão maravilhosamente.Nós humanos descuramos o poder transformador das energias negativas em positivas que estes animais sublimes têm.
SE O SOUBESSEMOS NEM UM SÓ GATO SERIA ABANDONADO OU NEGLIGENCIADO, TAL COMO NO ANTIGO EGIPTO ACONTECIA!
Dou-me por feliz e agradecida à Deusa Bastet por ter encontrado o Gato da minha vida!

***** ****

"O olhar dos gatos estabelece um verdadeiro elo telepático que permite mergulharmos magicamente no cosmos numa troca de energia vbratória. O gato é um íman, um fixador do invisível que nos rodeia e que nós nem sempre sabemos reconhecer!"

sábado, março 16, 2002





(...) "GATO QUE ME FITAS COM OLHOS DE VIDA, QUE TENS LÁ NO FUNDO"

Fernando Pessoa

sexta-feira, março 15, 2002

PENSAMENTOS DISPERSOS...

O sentimento que mais me dignifica é a confiança nos seres humanos; a maior alegria que sinto na vida é poder confiar em alguém!
Em contrapartida, o sentimento que mais desprezo e mais me fere é a traição. Não falo de infidelidade conjugal ou amorosa porque essa para mim não existe na medida em que ninguém é de ninguém! Mas ser fiel à palavra dada ou a um princípio de dignidade e respeito pelo próximo, isso enaltece-me sempre!

Uma amiga dizia-me ontem que a raiva às vezes ajuda a criar... eu contestei. Pensava que só o amor é criativo! Mas depois, reflectindo, vi que antes que o amor venha, às vezes é preciso varrer obstáculos e nisso a raiva de facto ajuda... É como uma rajada de vento que varre a poeira!

Aquilo que desde sempre eu mais odeio é a mentira. Toda a vida procurei ser verdadeira, mas um dia percebi que há mais amor numa pequena mentira do que numa verdade nua e crua! Para perceber algo tão essêncial, levei uma vida e meia...

Sim, a verdade dói muito mais do que a mentira...e para a enfrentar tem que se estar muito acima da dualidade mal e bem. Por isso a Deusa aparece sempre envolta em véus e só aos olhos do iniciado despe a túnica de pele...

***** *****

MEMÓRIAS ATÁVICAS

Há memórias em nós, registos de outras vidas, marcas indeléveis, reminiscências que nos acordam para uma informação mais global do nosso ser. Para isso temos de estar atentos e mergulhar, por assim dizer num plano de consciência mais elevado...
A razão tornou-se absoleta para a captação do nosso ser em profundidade e nunca foi mais do que um utensílio de superfície, ligada aos nossos cinco sentidos e tempo espaço linear. O Ser Humano em si, tem-se revelado muito mais do que isso. O exercício mental puro ou mesmo abstracto não tem nada a ver com a essência do ser. A razão e a lógica sem a emoção não servem de nada. Seja a filosofia, seja a metafísica sem a experiência da união dos dois polos opostos complementares em nós, não nos leva a nenhum lado. O conhecimento que não seja a Síntese do ser de nada nos serve...
É preciso ir ao amâgo do nosso ser, ligar o céu e a terra e realizar a Obra.
Essa é a única Arte!

***** *****

UM DESVIO CULTURAL

Os Homens passaram séculos a dissecar, a separar, a analizar, a fragmentar, a dividir e tudo se manteve na mesma, sem solução nem evolução! São as mesmas guerras, os mesmos ódios, assim como as lutas e a miséria ou a doença no mundo inteiro. Religiões e crenças, fanatismos e liberalismo, democracias e monarquias, reis, deuses e heróis só destruiram o mundo.Essa é a nossa história ou a idade do ferro!
Os homens destruiram o planeta e exploraram as mulheres, dominando metada da humanidade.
Saímos da idade do ouro em que uma sociedade equalitária de paz e amor prosperava, para a idade das trevas, tempo em que os homens cegos de ódios destróiem o planeta, há mais de cinco mil anos... São os mesmos invasores bárbaros, hebreus, equeus e dórios, os mesmos com outros nomes, outras armas e outras máscaras!

***** *****

GUERRA SANTA?

Que homens são estes que se matam e arrastam pelo chão um irmão ensanguentado ou ou penduram numa aste? Que seres humanos, animais sanguinolentos, que matam estèrilmente? Que raça é esta negra e branca que destrói e mata implacávelmente em nome do seu deus de ódio e guerra por um bocado de terra-santa?!
Que mundo é este em que vivemos e a que eu pertenço?! Vivo eu nesta realidade ou tudo isto não passa de um pesadelo ou um mau filme de violência "made in America"...

***** ****

ALEIÇÕES

Portugal é um país de ficção e de turistas, de malabaristas, artistas de circo, trapezistas, escritoras de cordel, políticos na corda bamba, da esquerda para a direita e vice-versa; mentirosos ou demagogos, megalómanos, histéricos outros, onde se misturam as cores dos clubes com as dos partidos, sem hospitais mas com campos de futebol a granel, onde vivemos no maior atrazo económico e de mentalidades e o "interior" do País vive na idade Média. Este é o País onde o ordenado mínimo é o mais baixo da Europa e os jornalista de televisão, no canal da nação, ganham milhares de "contos" por mês e quem paga somos nós e onde se discute as porcentagens mínimas de aumento de salários e onde nove mil e quinhentas mulheres são espancadas e violadas "oficialmente" por ano o que prova a nossa ascendência árabe...


Fugir às energias de consenso, aos filmes de terror, à desordem política, ao caos emocional...

Manual de Ascenção:
(...)
"Alerto-te para o seguinte: a década de 1990 vai ser dura; será cada vez mais dura à medida que as pes-soas começarem a atarefar-se para aproveitar os últimos anos que lhes restam para se libertarem do lixo dos seus campos energéticos e resolver quer o seu karma pessoal, quer o que as liga aos outros. Assim sendo, a última coisa que, por certo, tu quererás fazer será sintonizar ao «canal do consenso», sabendo que esse canal só passará filmes de terror!
É uma excelente ideia abandonar o hábito de ver as notícias na TV e, também, de aprender a ser selec-tivo em relação aos jornais.

Quando não vires diferença nenhuma entre o Telejornal e um filme cheio de crimes e sangue... chegou o momento de pores a televisão de lado!"

Chegou o momento de se olhar para dentro, em consciência, em verdade...
Mudar de dimensão...
"EM MOMENTOS DE TENSÃO HÁ COISAS RIDÍCULAS QUE NÃO NOS SAIEM DA CABEÇA"

"A cURVA DO rIO" V.S. Naipaul
***** ***
Para a Rosa...

Deus me livre
arrancar de ti segredos.
Ninguém nunca os saberá,,,
Nem mesmo tu!
E nenhum ritual wudu
ou transe de baiana,
batuque de africana,
feitiço ou candomblé!
Nem cartas, Tarot
charros, malboro,rapé,
cobras e lagartos,
gato preto, mesas pé de galo,
alhos, remedinhos, estregão
dedo mindinho,
mandágora, borras de chá ou de café.
Nenhum papão
ou o deus pan,
nem mesmo Don Juan ou outro xamã;
nem a arte nem o vinho
nem a comida:
Cozido à portuguesa,
bacalhau com batatas,
bifinhos com natas,
alheira de mirandela,
peru recheado.
Nada!
Nem mesmo
um ritual de aborígenas
revelaria a s tuas origens.


Isabel Ruth

quarta-feira, março 13, 2002

"A nossa vida sem ideais nenhuns, toda quotidiana, quer no presente quer pelo pensamento do futuro. Perdendo a religão, nada reavemos para a substituir; nem arte, porque a arte é, como religião, para muito poucos; nem ciência, que é para menos ainda, nem filosofia, que é para quase nenhuns.Não me refiro à conduta, mas a ideias. Uma sociedade nunca pode ser grande nem pura sem ideais (...)"

FERNANDO PESSOA

terça-feira, março 12, 2002

"HÁ UMA COISA QUE CONSEGUI E SEM TER LUTADO POR ISSO.
ESSA COISA (...) NÃO É O PRÉMIO NÓBEL, É O AMOR QUE SINTO QUE AS PESSOAS TÊM POR MIM.
A GRANDE VITÓRIA DA MINHA VIDA É SENTIR QUE, NO FUNDO, O MAIS IMPORTANTE DE TUDO É SER BOA PESSOA.
SE PUDESSE INAUGURAR UMA NOVA INTERNACIONAL SERIA A INTERNACIONAL DA BONDADE"


José Saramago
MANUAL DE ASCENSÃO

Esta realidade parece-te sólida e real porque... o teu corpo físico também é uma imagem tridimensional projectada!
A realidade não é, por conseguinte, algo objectivo que existe «lá fora», mas sim algo subjectivo «aqui dentro»; além disso, é distinta para cada ser humano. Logo, tudo isto faz com que tu sejas o quê? Serás tu um ‘padrão implícito’ de carne e osso ancorado num mundo sólido? Ou és a imagem difusa de um ‘padrão implícito’ de um holograma, desdobrando-se no meio de um imenso remoinho de padrões maiores?
E qual é o papel da consciência em tudo isto? Será ela a luz que brilha através dos padrões ocultos na película fotográfica? Ou será o próprio padrão?
Bom, pois é ambas as coisas!
A consciência dá forma tanto às matrizes ocultas (o padrão implícito) a partir de outras ainda mais remotas, como à luz que brilha através dessas matrizes para que seja projectado o que os teus sentidos captam.

Todavia, estamos a falar de funções distintas da consciência. A consciência sub-atómica cria os blocos de construção da matéria, ao passo que outras partes da dela os organiza em padrões ainda mais complexos: as células, os órgãos físicos, as emoções, os pensamentos. E todos estes componentes do teu ser terreno se mantêm conscientes, cada qual à sua maneira. Mais: a tua consciência pessoal interage com todas as outras consciências, pertençam elas aos seres vivos ou aos chamados seres «inanimados».

Sei que tudo isto é suficiente para fazer saltar os fusíveis do corpo mental de qualquer pessoa; mas é importante saberes quão fluida é a realidade, para que sejas capaz de a manejar. Se acreditasses que a tua composição é inalterável, decerto não te autorizarias a mudar. Por exemplo, tu sabes que imensos padrões de comportamento antiquíssimos estão armazenados nas células do teu corpo físico; ora, se as células fossem inalteráveis e a energia desses velhos padrões de comportamento ficasse ali aprisionada, como poderias livrar-te de tal coisa?
E, dado que as células são a projecção de uma matriz oculta (o padrão implícito), o que aconteceria se fosses capaz de reformular essa matriz ou a forma como ela foi projectada?
Ora, tu possuis a ferramenta necessária para fazer isto: a consciência.

Tal como veremos mais à frente, a espécie humana está envolvida na busca da criação de uma realidade, mas tornou-se tão eficiente a criar realidades... que já não se apercebe desse envolvimento!
Cada coisa que experimentas é, não só o resultado directo dos teus esforços para criar uma realidade, mas também da projecção fiel das tuas matrizes internas. Se não te apercebes de «que experimentas o resultado directo dos teus esforços para criar uma realidade» ou de que és «capaz de reformular essa matriz ou a forma como ela foi projectada», continuarás a criar a mesma antiquíssima realidade... o que não é nada divertido!
As coisas, porém são muito mais maleáveis e plásticas do que imaginas. Mais adiante isso provará ser de grande importância.

As tuas emoções e pensamentos provêm da tua matriz interior (o padrão implícito), e o teu quotidiano é a imagem projectada (o padrão explícito). Por conseguinte, as tuas emoções e pensamentos pessoais interagem com as emoções e pensamentos alheios, tal como tu, ao viveres a tua vida, interages com a vida das outras pessoas. No entanto, o que cada um pensa e sente desempenha um papel fundamental naquilo que lhes acontece.
A realidade, tal como a conheces, é projectada a partir de uma gama de matrizes parecidas com hologramas. Embora as matrizes estejam em níveis distintos para poderem ser «removidas» da realidade ordinária, as imagens que elas projectam estão sobrepostas. E se é verdade que as imagens das frequências mais baixas dessas matrizes parecem ser sólidas (desde o ponto de vista do teu corpo sólido!), também é certo que aquilo a que chamas «espaço» está repleto de imagens das frequências mais elevadas, evidentemente não «sólidas». E todas coexistem umas com as outras.
Tu mesmo és formado por muitas projecções – a física, a emocional, a mental e a espiritual – a partir de matrizes preparadas por ti mesmo enquanto ESPÍRITO, as quais são, por sua vez, projecções de outras matrizes provenientes de frequências mais elevadas.


O mais importante de tudo isto é que tu podes conceber e alterar matrizes através da visualização!

PRETO NO BRANCO

Há dias em que fico muito céptica com a Internet e vejo-a em certos casos como mais um vício inútil ou outra forma de alienação como os mídia em geral O público hoje em dia quer coisas fáceis, estilo "Big's Brother's e congéneres, sem ligar muito a conteúdos mas à imagem e à projecção de imagens, como as revistas "caras" e "elles" e "marie claires"...

Eu sou a antítese de tudo isso e persisto nisto sem grande convicção. Houve um momento em que pensei que no silêncio e no recolhimento alguém se espelhasse em termos mais subjectivos ou intimistas, mas verifico, tal como no espectáculo, que não se tem tempo para ler e cansa seguir algo que não sejam os lugares comuns, fofocas e cumprimentos.
De tal maneira somos poucos verdadeiros que eu própria que digo isto tenho medo de desagradar a um "público" invisível, pessoas que não conheço e descer na contagem de votos...


É claro que eu nunca iria escrever o meu diário aqui, o que verdadeiramente hoje senti ou dizer que estive péssima...
Ninguém nos aceita verdadeiros ou autênticos.
A vida é hoje um teatro barato cheio de comediantes de terceira...Como na política, vivemos de ilogios e de mentiras, de promessas fictícias e prémios de consolação ou "tachos" de primeira!


Confesso que hoje me sinto enojada com os partidos políticos e as suas querelas, horrorizada com as notícias do mundo em guerra, cansada de mentiras e de tantas asneiras colectivas e tudo como se o Mundo fosse uma grande ficção e nós todos actores a rir e a chorar de acordo prévio com o papel ou o "cachet" que ganhamos...
Hoje vi o mundo inteiramente a preto e branco...

segunda-feira, março 11, 2002




Não venhas sentar-te à minha frente, nem ao meu lado;
Não venhas falar nem sorrir.
Estou cansado de tudo, estou cansado
E quero só dormir,


Dormir até acordado, sonhando
Ou até sem sonhar,
Mas envolto num vago abandono brando
A não ter que pensar.


Nunca soube querer, nunca soube sentir, até
Pensar não foi certo em mim.
Deitei fora entre ortigas o que era a minha fé,
Escrevi numa página em branco, "Fim".


As princesas incógnitas ficaram desconhecidas,
Os tronos prometidos não tiveram carpinteiro.
Acumulei em mim um milhão difuso de vidas,
Mas nunca encontrei parceiro.


Por isso se vieres, não te sentes a meu lado, nem fales,
Só quero dormir, uma morte que seja
Uma coisa que me não rale nem com que tu te rales -
Que ninguém deseja nem não deseja.


Pus o meu Deus no prego. Embrulhei em papel pardo
As esperanças e ambições que tive,
E hoje sou apenas um suicido tardo,
Um desejo de dormir que ainda vive.


Mas dormir a valer, sem dignificação nenhuma,
Como um barco abandonado,
Que naufraga sòzinho entre as trevas e a bruma
Sem se lhe saber o passado.


E o comandante do navio que segue deveras
Entrevê na distância do mar
O fim do último representante das galeras
Que não sabia nadar.
>/font>


in Poesias inéditas de FERNANDO PESSOA(1919 - 1930)

domingo, março 10, 2002

...mas hacia vosotras mi pensamiento,
bellas, no cambia...


SAFO


HINO A ASTARTEIA

Mãe inexaurível, incorruptível, criadora, a primeira nascida,
por ti mesma engendrada, de ti concebida,
só de ti provinda e que em ti te congratulas, Astarteia!

Ó perpetuamente fecunda, ó virgem e de tudo nutriz,
casta e lasciva, pura e fruidora, inefável, nocturna,
suave, respiradora do fogo, do mar espuma!

Tu que em segredo concebes a graça, tu que unes,
tu que amas, tu que invades com desejo furioso
as raças multiplicadas dos animais selvagens
e os sexos acasalados pelas florestas,

Ó irresistível Astarteia, escuta-me,
arrebata-me, possui-me, ó lua!
E todos os anos, treze vezes, arranca
às minhas entranhas a libação do sangue!


"As canções de Bilitis" de Pierre Louis

**** ****

Quero agradecer à Carolina Roana e à Tanea a simpatia e o envio de imagens lindíssimas assim como as palavras de apoio.
Essas palavras são muito importantes para mim pois muitas vezes me pergundo o que é que adianto ao querer partilhar com outras almas e outras mulheres o que me é mais grato e falo do meu coração, neste espaço invisível e silencioso em que dificilmente ouvimos um eco...

Mais a mais parece que o "comente" não está a resultar!
Gostaria que me escrevessem e me dessem as suas opiniões com toda a sinceridade!

sábado, março 09, 2002

"As armas dão-nos a sensação de igualdade e de poder"

Esta foi a afirmação de uma mulher militar norte-americana, num programa de televisão ainda na sequência do dia internacional da mulher....
Será que nós queremos armas? Não!!!
****

Péricles (político democrata ateniense, século V a.C.,
um dos mais brilhantes cidadãos da civilização grega), disse:

"As mulheres, os escravos e os estrangeiros não são
cidadãos."

***

São Paulo (apóstolo, ano 67 d.C.), disse:

"Que as mulheres estejam caladas nas igrejas, porque não
lhes é permitido falar. Se querem ser instruídas sobre
algum ponto, interroguem em casa os seus maridos."

****

Alcorão (livro sagrado dos muçulmanos, escrito por
Maomé no século VII, sob inspiração divina), está escrito:

"Os homens são superiores às mulheres porque Deus
lhes outorgou a primazia sobre elas. Portanto dai aos
varões o dobro do que dai às mulheres. Os maridos que
sofrerem desobediência de suas mulheres podem castigá-
las: deixá-las sós em seus leitos, e até bater nelas. Não se
legou ao homem maior calamidade que a mulher."


****

Pior que tudo isto é o rasto que no inconsciente masculino e nas sociedades do mundo inteiro ainda é plenamente viva e actuante estas subtis maneiras de pensar...E quer no Corão quer na Bíblia estas citações são possiveis de ainda serem lidas com a conivência das próprias mulheres que até querem ser padres!
Conclusão: mulheres militares e mulheres padres não é de certo a verdadeira e genuina vocação das mulheres-Mulheres!

**** ***

A GRANDE DEUSA

"A humanidade experimentou até ao presente dois tipos de civilização, a civilização do cálice e a civilização da espada(...). A civilização do cálice representa os cerca de dezassei mil anos da pré-história em que a noção de deus era feminina. Esses tempos da Grande Deusa mãe são ainda muito desconhecidos (...), todavia as provas arqueológicas abundam."
Não obstante, ainda nos ficou alguma coisa: primeiramente, a famosa procura do Graal, tentativa desesperada para obter o cálice e a espada, busca apaixonada do cálice pelo homem;depois o misterioso jogo de cartas (les tarots) para adivinhar o futuro, onde duas civilizações do cálice e da espada se prolongamatravés de duas outras, que virão depois; finalmente e sobretudo, o testemunho que as representações femininas do Paleólitico Superior nos trazem, antes da inversão da polaridade que fez passar a humanidade da idade do ouro à idade do ferro"


(...) in A GRANDE DEUSA Mitos e Santuários de JEAN MARKALE

JEAN MARKALE, historiador, professor durante vinte e cinco anos, dedicou-se posteriormente à investigação da mitologia celta e do Círculo do Rei.

sexta-feira, março 08, 2002

Entrevista a JOSÉ SARAMAGO no Jornal de Letras em Dezembro de 1999


"Este País preocupa-me, este país dói-me. E aflige-me a apatia, aflige-me a indiferença, aflige-me o egoísmo profundo em que esta sociedade vive. De vez em quando, como somos um povo de fogos de palha, ardemos muito, mas queimamos depressa..."

ESTE PAÍS É O MEU...


DIA INTERNACIONAL DA MULHER


Salía la luna llena y ellas
en torno al altar en pie quedaron.


SAFO



O Dia Internacional da Mulher, não devia ser como é óbvio "um dia"...mas todos os dias! Isto é um lugar comum para o natal e para o dia internacional da Paz etc. Quando se festeja um dia é porque essa não é uma realidade e se tratam de ocasiões especiais, em que a Humanidade falha no seu objectivo principal de amor e união e se divide em paz e guerra, amor e ódio, homens e mulheres e que estabelece um dia para aceitar o outro lado que trai todo o ano...
Dessa traição ao princípio universal e da maior parte das convenções, nascem todos os conflitos e todas as divisões. A principal vítima dessa divisão, ao longo dos séculos, foi e é a Mulher dividida em si mesma e lesada no mais essencial da sua pessoa: o direito à sua autonomia e à sua palavra. Que a mulher determine as leis que concernem o seu sexo e a sua pessoa como um todo e tenha a liberdade de escolher, com consciência, quando quer ser mãe ou não com toda a responsabilidade! A mulher não precisa de paternalismos nem tutelas, nem de medalhas, se a deixarem ser inteira desde que nasce!
Neste caso eu sei que o caminho é longo, mas é o único desejo e objectivo que uma mulher-Mulher pode ter na vida é: ser senhora de si e responsável dos seus actos. E isso só as mulheres podem fazer por si, cada uma, cada dia, todos os dias da nossa vida e para bem do Mundo, da Paz e do Planeta!

Sim, não há nada mais urgente no Mundo do que a integridade das Mulheres no Mundo inteiro!

quinta-feira, março 07, 2002

QUANDO UM HOMEM SE COMPORTA COMO UMA MULHER FACE À MULHER...

Uma mulher “naturalmente” e ao longo de milénios não se viu nunca a ela própria como um ser inteiro ou um indivíduo autónomo, mas exclusivamente em função do homem e através dos olhos dele.
Quando esses valores se invertem eis o que um homem pensa de si mesmo ou de outro homem! Esse homem pode ser africano, indiano, muçulmano ou ocidental...


Extraido do livro “A Curva do Rio”
V.S. NAIPUL - Prémio Nobel de 2001

(...)
“Mahesh, não se comparava com outros homens, nem se julgava a si mesmo de acordo com um ideal masculino; Mahesh limitava-se a ver o corpo que agradava a Shoba. Ele via-se a si mesmo com os olhos da mulher; e era por isso que, apesar de ser seu amigo, eu considerava que a sua devoção a Shoba tinha feito dele um meio homem, uma criatura ignóbil.”

De onde é fácil extrair a ideia de que a mulher sempre foi vista pelo homem como meia mulher e certamente uma criatura ignóbil... Só a própria mulher não percebe que sempre foi meia mulher e ignóbil para a grande maioria dos homens. E que por isso mesmo é "estupida" e se o deixasse de ser o mundo DOS HOMENS pararia! O que é que aconteceria?
As mulheres são sempre, senão mais, a metade de uma população, mas uma metade de meias mulheres e ignóbeis, do ponto de vista masculino, não vão a lado nenhum.Daí que as mulheres continuem metades sempre contra a sua outra metade... Qual é a metade da mulher-metade esposa? - não, não é o homem, mas é certamente a metade-"prostituta" (a assim designada a mulher que ousa ser mais do que casta-mãe e que a sociedade obrigou a vender o corpo por não ter estatuto de esposa!) e vice - versa. Estas duas mulheres a "profana" e a "sagrada" devem constituir uma só Mulher assumindo a totalidade do seu SER e depois escolher o seu complemento!

O QUE É QUE FAZ COM QUE O HOMEM SE PENSE INTEIRO E À MULHER UMA METADE? PORQUE FORAM ELES QUE DIVIDIRAM A MULHER EM DUAS... E ASSIM É MAIS FÁCIL MANTEREM O DOMÍNIO SOBRE ESSA METADE.
***** **

Gostaria de lançar um repto às mulheres que me lerem a responder ao que entendem por esta afirmação:

“AS MULHERES SÃO ESTÚPIDAS. MAS SE NÃO FOSSEM ESTÚPIDAS O MUNDO PARARIA.”

(Do mesmo autor e do mesmo livro)



...y un hermoso adorno de piel de Lidia
sus pies cubría...


Safo

"Para onde vão o amor e o ódio? onde se somem as sombras das nuvens tropicais e as chuvas violentas que caiem como pedras?

Ser levado a perceber a futilidade do seu sofrimento era mais forte do que ser levado a perceber a futilidade da sua felicidade ocasional." - M.Y


**** ****

"Eu penso que quem não está ou deseja estar na estrada real está perdido. Que o germen desta perdição é a "cultura" profana. Que a estrada real é fascinante. Que só nos podemos aperceber da fascinação de cada coisa que nela circula quando descobrimos a persona que cada coisa esconde debaixo da sua individualidade. Que só a tradição iniciática contem orgânica e intelectualmente a ideia dessa persona puramente interior - base da REALIZAÇÃO, da acção
que conduz o ser "para além de todo o estado condicionado, seja ele qual for para o estado do SER - soterrado debaixo de cada individualidade humana - que ultrapassa todas as contigências e reune em si a integralidade de todos os estados do REAL."


in LUZ CENTRAL- ERNESTO SAMPAIO

MAS EU, ALHEIO SEMPRE, SEMPRE ENTRANDO
O MAIS ÍNTIMO SER DA MINHA VIDA,
VOU DENTRO EM MIM A SOMBRA PROCURANDO.


Fernando Pessoa

terça-feira, março 05, 2002

O Presidente da República vai ter que juntar presidentes de clubes de futebol e presidentes de Câmara por estar em causa a Imagem do País quanto ao EURO 2004 a realizar em Portugal. Enquanto isso os Líderes dos partidos fazem galas com os jogadores de futebol na sua mesa...E eu encho-me de tristeza à direita e à esquerda, pela vacuidade dos propósitos e pela LUTA DE PODER entre uns e outros... neste misto de doença mental e egos insuflados como balões nas mãos de crianças que os deixam flutuar ao vento, na política de emoções primárias e frustrações sociais.
Confesso que tenho vergonha da insanidade dos homens!

Sim, se eu votar é na Rosa... Porque...
UMA ROSA É UMA ROSA, É UMA ROSA É UMA ROSA... E SERÁ SEMPRE UMA ROSA e nada a pode alterar..

OBRIGADA MEU AMIGO PELAS ROSAS VERMELHAS.
Dediquei-as às almas verdadeiras que neste mundo resistem a tanta mentira e atrocidade, aos espíritos da Floresta e da Terra e especialmente à GRANDE MÃE para que nos perdoe tanta imbecilidade.
O VÍCIO DO PODER

O vício do poder destrói o coração do homem. Insistindo cegamente em tal defeito, o homem diminui-se a si próprio e à mulher, de cuja cumplicidade precisa, para confirmar a sua imagem de poderoso. É esta imagem que, conscientemente ou não, se tornou o sentido da sua existência. Verdadeiro amor não pode surgir porque ninguém está para ser desafiado nos seus pontos mais sensíveis. Só o confirme tal imagem é considerado aceitável numa relação "amorosa" dessas. O Eu que teria sido possível a cada um é odiado, como ele inclui, também, a vivência do desamparo e do sofrimento. Evita-se a verdadeira responsabilidade, assim como a verdadeira compreensão do outro e de nós próprios. Vivemos em charadas e, quando essas não resultam, enfurecemo-nos e matamos.

in "A Traição do Eu" de ARNO GRUEN

(...)
Além disso, o problema da doença mental nunca será resolvido enquanto o homem dominar, em primeiro lugar porque os homens têm interesse nisso: só as mulheres que não regulam bem estão dispostas a aceitar o domínio do homem, ainda que mínimo; segundo, o homem recusa-se a admitir o papel que a paternidade exerce no problema da doença mental.

in "MANIFESTO DA SCUM" de Valerie Solanas



Um escritor com Luz...

Há escritores que dão livros todos os anos, tão inevitavelmente com as macieiras dão maçãs.Hoje não é possível ser-se apenas autor de um único livro - mesmo que seja notável - sem se encorrer na suspeita de haver contraido qualquer doença vergonhosa. Nesta tramóia, o único que conta é o espectáculo. Animado e faustoso, é certo - como um grande funeral. Depois, toda a gente volta para casa e faz-se silêncio no cemitério. Um silêncio rumoroso, entenda-se, povoado de best-sellers ilegíveis e realmente apenas lidos por quem ignora de todo a arte de ler. resta-me a esperança de que o leitor, perante estes textos, concorde em que fui sempre, como dizia Thomas Bernhard, "na direcção contrária".

in LUZ CENTRAL de Ernesto Sampaio
**** ***

AS SACERDOTISAS DE ASTARTEIA

As sacerdotisas de Astarteia amam-se ao erguer da lua;
depois se levantam e vão banhar-se, num pequno lago de prata bordejado.

Com seus dedos recurvos penteiam os cabelos
e as suas mãos, tintas de púrpura, assim juntas a seus cachos negros
parecem ramos de coral num mar flutuante e sombrio.

Nunca arrancam os pelos, para que o triângulo da deusa
lhes assinale o ventre como um templo;
mas tingem-se com pincéis e profundamente se perfumam.

As sacerdotisas de Astarteia amam-se ao cair da lua;
e depois, em salas atapetadas onde no alto uma lâmpada de ouro brilha,
fortuitamente se retiram e vão dormir.

in AS CANÇÕES DE BILITIS de Pierre Louys

segunda-feira, março 04, 2002


O Kimy e a Bastet...

Ainda a poesia...

“La experiencia poética y experiencia mística, escribe José Valente, convergen en la sustancialidad de la palabra, en la operación radical de las palabras sustanciales. Ambas acontecen en territorios extremos: la expresión de ambas seria, desde nuestra perspectiva, resto o señal – fragmento – de estados privilegiados de la conciencia, en los que ésta accede a una lucidez sobrenatural.”
(...)
Repasemos, para cobrar conciencia de la estafa, el discurso miserable de los políticos. Que manipulación del lenguaje! qué instrumentalización rastera del mismo! El hombre integral reducido a su caricatura más grosera y simple: el hombre objeto. Una sociedad de consumidores voraces y ansiosos, aturdida por el griterío de quienes chalanean sus programas o arrodillada babeante ante el altar y trono del televisor!

Únicamente el poeta y el contemplativo nos rescatan de semejante desdicha: la interioridad de la luz que desmiente la materialidad del mondo exterior, el espaço meramente físico o geográfico sin dimensión espiritual alguna.

In “COGITUS INTERRUPTUS” de Juan Goytisolo
**** ***
A ENERGIA O TEMPO E O ESPAÇO

Os corpos físicos dos seres humanos são entidades milagrosas, com consciência própria, que se auto-regulam de uma forma extraordinária. E tu passas a vida arquitectando a consciência de acordo com as opiniões, tuas e alheias, acerca do teu corpo físico. De facto, através da ressonância, os pensamentos e as emoções que tu manténs acerca de ti mesmo possuem um enorme impacto sobre a consciência do teu corpo: o medo da doença ou da morte pode, literalmente, programá-lo para que adoeça. Estes processos são responsáveis pela corrupção do ADN (o que, com frequência, gera o cancro) e das condições normalmente atribuídas ao envelhecimento. Escusado será dizer que, ao invés, pensamentos de saúde e de bem-estar programam o corpo físico para que desencadeie os seus próprios mecanismos de cura.

IN “MANUAL DE ASCENÇÃO” – SERAPIS


MAAT Senhora da VERDADE e da JUSTIÇA
O ABORTO?

Ainda há dias, um político qualquer a que nem tomei atenção a que partido pertencia – são tantos e tão divididos que nos perdemos completamente nesta bi-polarização dos mesmos! – dizia, sobre a questão do aborto, se as “feministas” se juntassem todas a despenalização do aborto em Portugal se concretizaria em termos mais correctos para as mulheres.
E eu pensei logo: se as mulheres todas de um país – já não digo do mundo! – se juntassem, o que não fariam se tivessem consciência do seu valor e do seu poder!
Mas como todas as mulheres do meu país e do mundo, continuam a falar a linguagem dos homens e se resumem a estar do seu lado, sem identidade e sem Palavra ou sem sexo na palavra, digo! nada será mudado, no meu país ou noutro qualquer!
A mulher não tem género para humanidade, como não tem identidade mesmo que tenha o seu bilhete dito de identidade em dia, ao contrário das muçulmanas que nem papéis têm! nem sequer registo como pessoas... Mas entre as muçulmanas sem nada e as católicas com registo e baptizado a diferença é muito pouca...
É a linguagem dos Homens que impera na vida e nas gramáticas e eu fico perplexa como é que mulheres inteligentes e cultas e evoluídas, catedráticas, médicas, juízas, artistas etc., aceitam AINDA falar e escrever em nome dos Homens quando num discurso qualquer falam do ser humano em geral e se incluem (ou não?) e em vez de dizerem para Humanidade e deviam dizer justamente (nós) Os Seres Humanos, dizem “O Homem”! Seria muito mais correcto e justo e ficava tudo incluído.
Mas como “academicamente” se convencionou há séculos que as mulheres não tinham inteligência nem alma, nem género na palavra que continua a ser no masculino, mesmo, evidentemente, estando dez mulheres e um homem devemos dizer nós no masculino... Facto que só é “equilibrado” com o discurso disparatado das “bichas” que falam tudo no “feminino”... É a lei das compensações, bastante patética não é ?... Nós dizemos de um grupo de dez mulheres e um homem: “eles vão todos passear”. Para não chocar a virilidade da linguagem... As “bichas” porém e que me desculpem o exemplo! se estiverem a ver um grupo de dez homossexuais masculinos dizem: “elas vão todas ao engate...”

Digam-me agora onde começam e acabam as perversões da própria linguagem...

(eu sei que a gramática não vai mudar por causa disso, mas seria interessante ver as mulheres a fazerem um exercício de presença e mudança subtil ao longo dos tempos...?)

sábado, março 02, 2002



"BASTET est l'ensemble des forces divines, l'energie cosmique.
S'enivrer d'elle permet de comuniquer avec l'Âme du monde".


"Quant à Maât, c'est le grand don de Dieu,
Il le donne à qui Il veut"


in LES DÉESSES DE L'EGYPTE PHARAONIQUE

**** ****

O amor de um homem? - Terra tão pisada,
Gota de chuva ao vento baloiçada...
Um homem? - Quando eu sonho o amor de um Deus!...


Florbela Espanca
****
...Lembro-me e sonho com rituais solenes, cerimónias celestiais...
Quando com respeito e gravidade pisávamos descalças a terra
e nos inclinávamos reverentes diante da Deusa Mãe...

La poesía, como dice el escritor bosnio Dzevad Karahasan en su bellísimo texto sobre Sarajevo, es producto del ser integral y se derige al universo integral: es el fruto del ser material y espiritual, sutil y craso, compuesto de razón y instinto; obra del ser en quien anidan los seños y el afán inconfesado o confeso de transcendencia y cuyo agnosticismo racional se completa con la inteligencia intuitivadel corazón.

El ser integral, atravesado como un cuerpo translúcido por el verbo, se derige necesariamente al universo integral: no solo la sociedad en la que vive o el rigurosamente acotado por la ciencia moderna sino al que abarca también la metafísicade la naturaleza, el espacio inmaterial en el que opera la imaginación humana.
(...)
Palavra liberada merced a la cual el ser humano puede escapar a la cosificacíon, su decretada condicione de cliente de la Ilamada Tienda Global, del Gran Mercado del Mundo
.

in Cogitus Interruptusde JUAN GOYTISOLO
(A palavra "homem", no texto, substitui-a pela de SER por a considerar mais correcta)


COM OS BRAÇOS CHEIOS DE ROSAS,
VINDE FILHAS SAGRADAS DA DEUSA!


Plágio a safo
Não cairei. Alcancei o centro. Escuto a pulsação de não sei que devino relógio através do fino invólucro carnal da vida plena de sangue, sobressaltos e de suspiros. Estou perto do núcleo misterioso das coisas como, à noite, estamos às vezes perto de um coração.

in FOGOS de Marguerite Yourcenar

<Vinde agora amadas Graças
e Musas de belas cabeleiras!


SAFO

sexta-feira, março 01, 2002

A Serpente Alada ou Uma história mal contada...

Não é que esteja zangada, mas estou triste.
Não destilo veneno como dizem, mas às vezes estou cansada...
Isto diz a serpente, em segredo à princesa, que a ouve incrédula, junto à árvore,
Depois, acrescenta: Toda a gente se assusta quando sibilo,
Mas é essa a minha única saída, Já me dizia o sábio hindu,
numa das minhas vidas ou mudança de pele...
Disse-me ainda que se o não fizer, matam-me.

Porque têm tanto medo de mim os homens, não sei bem,
mas sei que puseram inimizade entre mim e as mulheres
de quem fui e sempre serei amiga!
O certo é que as mulheres ANULADAS e tornadas beatas
começaram a odiar-me sem pensar na sua própria causa
ou pelo medo que lhes foi instigado pelos monges-guerreiros
que as amordaçaram à sua causa “divina” e árida
(eram os homens do deserto contra as senhoras da água)
ou por medo dos maridos que as amarravam em casa!

Na verdade eu só quis que elas não perdessem a sua consciência
de Deusas da Vida e da Cura, Rainhas e senhoras de si,
todas elas Virgens afinal de contas, na verdadeira acepção da palavra!
Mas eles inverteram tudo e só por isso dizem
que lhes morderia o calcanhar, e obrigaram a VIRGEM
que eles elegeram à força a esmagar-me a cabeça a seus pés
em todas as suas estátuas de pedra...

E é assim que eu apareço como um mal contra as mulheres.
Mas eu, quando tentei EVA, que ademais era minha filha, juro!
era só para ela se lembrar de que sem a Sabedoria da Grande Mãe,
perderia a alma ou a liberdade de si mesma,
e em nome dela, todas as mulheres se tornaram aos poucos
obedientes e servis aos patriarcas,
sendo obrigadas a traíram-se ao esmagaram-me durante séculos
a cabeça com que andavam erguidas antes da Queda!

Não quero parecer cínica, mas não sei mesmo
porque foi o Deus deles tão duro comigo.
Não lhe quis estragar os planos, mas ajudar as mulheres,
que ao contrário do que dizem, não são uma costela de Adão,
mas sibilinas e astutas, tão inteiras e completas como eu...
que tenho cauda... e asas!
E em vez de rastejarem toda a vida aos pés dos homens
e dos filhos, submissas,
deviam erguer-se na vertical e exigir o Paraíso que é seu!

Porque o veneno transmudado pode,
alquímica e sabiamente usado, transformar-se em asas,
elevando-as aos céus sem tirar os pés da terra
nem abdicar do seu Eu profundo".

Eu Lilith, o digo,
A Mulher Velha que todos desprezam
e que detém a mais antiga Sabedoria do Mundo.

"... Foi dito: o homem obriga a mulher a não sair, porque cada mulher que sai, no final cai. E esta é a supremacia do do homem sobre a mulher!" - disse o Rabi Johanan b. Beroqah
“Neste momento, as vacas estão gordas, o vinho está maduro,
as mulheres lascivas e os homens não prestam para nada.”

Hesiodo

A PROPÓSITO DA IDADE MÉDIA

Não sei o que faz com que as pessoas ao fim de tantos séculos de História e Romances vivam o mesmo enredo com tão poucas variantes. Não entendo como é que se pode ainda viver o mesmo drama repetidamente. Como é que podemos encarar o mundo tão alienados, sem ver que ele nada evoluiu no essencial e que todos vivemos presos nos mesmos erros; a mesma luta entre mal e bem sem ver que nada mudamos se calhar desde a “pré-história”...

Que a ciência e a técnica em quase nada contribuiu para a nossa evolução interior, que os conceitos básicos e mesmo o conhecimento em geral nada mudou. Que a História está baseado numa desigualdade de raíz, de domínio e autoritarismo de uma metade sobre outra metade da humanidade!

Que ilusão é que podemos ter numa civilização que nada tem de fraterno nem de autêntico, sabendo que uma metade da humanidade domina a outra metade e as mulheres são exploradas desde os primórdios desta história? - que o que domina os homens é ainda a sua violência e poder sobre os mais fracos, nomeadamente sobre as mulheres e todas as religiões as desfavorecem e imperam os mesmos tabus e dogmas que matam à fome e de pestes como na idade média, sendo o suporte mesmo da grande mentira que é o “Deus” dos muitos nomes. O seu deus todo poderoso que mata e esfola em todo o mundo, tenha ele que nome tenha, Alá ou Jeová, em seu nome sempre se matou e tortura ainda! Esse mesmo “deus “ que manda apedrejar a mulher adúltera...

E agora? Só se mata muito mais sofisticadamente apenas, em crueldade nada mudámos! Não superamos em nada a vida instintiva, egoísta, animalesca. É sempre a violência que impera! Que hipócritas que somos todos nós ocidentais, escritores e poetas, filósofos e artistas, políticos e filantropos que se julgam o supra-sumo ou a elite de uma sociedade e mais não se faz do que entreter e negociar, fingir e simular a vida, desviando as pessoas da sua realidade íntima, da interrogação fulcral que é a razão de estarmos vivos e morrermos em lutas e guerras? Seria essa pergunta o sinal da diferença uma vez que o animal não se questiona.

Mas o homem não tem emenda e a sua inconsciência e ganância em dominar, fará com que destrua o planeta. Daqui a dez anos não haverá espaço senão para carros. Para terem empregos e manter uma “economia” os homens fabricam as armas com que destruirão a face da terra e a si próprios! Criaram animais, para comermos, por processos pervertidos (contra natura) e agora morremos nós da doença e dizemos que as vacas estão loucas e matamo-las como moscas... Os governos dominados pelos impérios do dinheiro, nada fazem e lutam como cães a volta do osso. Degladiam-se entre falsos problemas e falsas soluções, entre acusações e denúncias, manipulando a opinião pública através das televisões e dos média em geral, todos apostados na informação, todos vendidos não a um regime, mas a uma mais valia de prestígio pessoal ou domínio de mercados, ou de canais. É tudo igual, tudo é espectáculo. Não há nem se respeitam sentimentos. Nem nos hospitais nem nos cemitérios!

Fala-se muito, mas a “vontade política” não existe por si só! É uma farsa ou uma fraude, porque o que falta é consciência humana; a vontade humana que nos falta a todos é a vontade humana de mudar que tem de passar por uma consciência que não é nem política nem religiosa, mas uma consciência Nova. Uma consciência de Amor universal real e não conceptual. Que nasce do RESPEITO DE TODOS OS SERES HUMANOS E ANIMAIS e PELA NATUREZA. É o despertar dessa consciência que marca toda a diferença e essa é a aposta num trabalho interior, psicológico profundo, que ninguém quer fazer, porque não se vê nem dá louros... As pessoas são escravas do consumo e nada mais e para isso são dirigidas.

A alienação não começa na droga, nem no crime ou na prostituição. A alienação começa na total falta de consciência das nossas prioridades. Nas operações de plástico, na falsa IMAGEM da mulher apenas como projecção do imaginário masculino, no carro, veículo suporte do ego social, que bem demonstra nas estatísticas as mortes por acidente de homicidas inconscientes na sua afirmação de personalidades: prioridades? “Eu e eu, eu e eu e moi”. Até tem piada... como é que se quer que se olhe para o outro? Se o outro é ainda o carro da nossa eleição e é para ele que vivemos e votamos? Falamos em qualidade de vida, mas perdemo-nos no consumo absurdo iludidos e dominados pelas publicidades....
Todos queremos mais e mais: gasolina mais barata, carros feitos às dezenas por minuto e todos os produtos inventados que fazem o lixo do planeta a curto prazo, até ninguém poder respirar e os cemitérios de LATA e de pessoas estiverem lotados; enquanto isso o cancro prolifera, os roubos e os crimes tal e qual como nos filmes! e tudo isto alimenta a saga dos polícias e ladrões! Dum lado deixamos o diabo à solta... do outro rezamos a missa das boas intenções de um mundo mais justo...

Cegos a guiar cegos para o precipício.
Já não destinguimos o crime do sacrifício, o criminoso do justo, o herói do cobarde...
Este é o mundo dos Homens e as suas leis!

Artigo editado na revista "Espaço & Design"

**** ****


"A Mulher Selvagem" é de todos os tempos e pertence à eternidade


A SABEDORIA É INATA E INTEMPORAL.

Vem de todos os tempos, de todas as idades ou não tem idade nem tempo, e o conhecimento científico ou intelectual dos homens é nada comparados com o DOM em si de cada iniciado/a. E nenhuma idade moderna ou civilizada esteve, a nossa certamente, tão longe do verdadeiro CONHECIMENTO E AO MESMO TEMPO TÃO PERTO.



"De que maneira a Mulher Selvagem afeta as mulheres?Tendo a Mulher Selvagem como aliada, como lider, modelo, mestra, passamos a ver, não com dois olhos, mas com a intuição, que dispõe de muitos olhos. Quando afirmamos a intuição, somos, portanto, como a noite estrelada: fitamos o mundo com milhares de olhos.

A Mulher Selvagem carrega consigo os elementos para a cura; traz tudo o que a mulher precisa ser e saber. Ela dispõe do remédio para todos os males. Ela carrega histórias e sonhos, canções e palavras, signos e símbolos. Ela é tanto o veículo quanto o destino"

In MULHERES QUE CORREM COM LOBOS - de Clarissa Pinkola Estés

O QUE É A ENERGIA?

Tu possuis um determinado número de corpos. Estás familiarizado com um deles, o corpo físico, embora já não se passe o mesmo com o corpo emocional, o corpo mental e o corpo espiritual. Todos estes cor-pos são compostos de energia. Esta energia, porém, não pertence ao espectro electromagnético que inte-gra a luz, as ondas de rádio e os raios X, etc., que se mede por comprimentos de onda e que vocês bem conhecem. Esta energia de que falo encontra-se por detrás dessa outra, por detrás daquilo a que chamas matéria. Trata-se de uma energia que não pode ser detectada pelos instrumentos dos cientistas, porque esses aparelhos também são feitos de matéria... e nenhum artefacto pode detectar frequências mais ele-vadas do que aquelas de que é feito!

Esta energia de frequência mais elevada é a energia da Fonte, a partir da qual derivam as diferentes frequências da energia dessa 3ª dimensão onde estás, uma das quais, por exemplo, conheces como luz. Embora a energia seja um contínuo, podemos pensar nela, no que diz respeito ao nosso tema, como uma quantidade infinita de «unidades», onde cada uma delas dispõe de um tipo particular de consciência.
Estas unidades de energia concordam em integrar esquemas de consciência de ordem muita elevada, tais como eu mesmo ou as células do teu corpo. Esta energia é, portanto, o que eu e tu somos; é dela que somos feitos. E o estado de alerta por ela alcançado constitui, por sua vez, a base da consciência que te-mos acerca de nós mesmos. Como resposta, o nosso sentido de ser organiza essas unidades de energia e fornece-lhes uma estrutura psicológica, mediante a qual elas podem expressar-se a si mesmas.

(...) in MANUAL DE ASCENÇÃO - Serapis


- As Idades e as Eras, a evolução e a ciência o que são face à ETERNIDADE e ao ESPÍRITO?


Todas as Tradições e todas as Cosmogonias nos informam de um SER que imaginámos Deus, mas somos nós próprios no sumatório das nossas viagens encarnatórias nas descidas ao planeta onde a energia pura se condensa e se transforma em matéria e esquecemos o nosso DUPLO ou ser etérico, ligado ao cosmos, procurando fora o que desde sempre esteve dentro: A CHAVE DO CONHECIMENTO!

"Um exemplo: imaginemos que és, simultaneamente, um especialista em cristais da Atlântida, um soldado romano, um camponês medieval e, claro, o «tu» desta encarnação. Tenta sentir como cada uma dessas funções percebe o tempo, como o percebes tu desde o momento em que estás, e como interagem todos, entre si."