"NÃO SOU FEMINISTA, SOU ANTROPOLOGICAMENTE LÚCIDA" Ana Hatherly

sábado, janeiro 31, 2004

A CORAGEM SIGNIFICA SEGUIR O CORAÇÃO

"Quando o colectivo é hostil à vida natural da mulher, em vez de aceitar os rótulos desrespeitadores ou pejorativos que lhe são aplicados, ela pode e deve, como o patinho feio, resistir, aguentar e procurar o meio a que pertence - e de preferência sobreviver a quem a rejeitou, tornanno-se maior e melhor do que os que a rejeitaram.
(...)

Eu gostaria de poder afirmar que nesta altura já não existem todas essas armadilhas para as mulheres, ou que elas já estão tão calejadas que detectam essas armadilhas de longe. No entanto isso não acontece. Nós ainda temos predadores na nossa cultura, e eles ainda tentam sabotar e destruir toda a conscientização e todas as tentativas de alcançar a totalidade (de uma mulher).

Há uma grande verdade no ditado que diz que é preciso lutar de novo pela liberdade em cada vinte anos. As vezes tenho a impressão de que é preciso lutar por ela de cinco em cinco minutos. "


URGENTE LER: MULHERES CORRENDO COM OS LOBOS
DE CLARISSA PINKOLA ESTES - da ROCCO
Editado em Portugal na "TEMAS E DEBATES" E JÁ À VENDA EM QUALQUER LIVRARIA

sexta-feira, janeiro 30, 2004

O MUNDO PATRIARCAL E A CEGA
JUSTIÇA DOS HOMENS SÃO...



A CAUSA DA FALTA DE AUTO-ESTIMA DAS MULHERES


"O PODER PATRIARCAL OFERECE RESISTÊNCIA À NOSSA LUTA, MAS AS FORÇAS OPRESSIVAS DE TODO UM REINO - CONSIDERAR E TRATAR AS MULHERES COM INFERIORES É UM REINO MENTAL - NÃO TEM PODER PERANTE UMA MULHER QUE SABE QUE É UMA RAINHA."
(...)
Um País - um governo - que se opõe à liberdade e consciência de uma mulher, que nega a capacidade de discernimento da Mulher-Mãe e a condena pelas suas leis expondo-a aos seus juízes e padres, que a humilha e a prostitui, que permite que sobre a mulher recaiam as situações mais degradantes e miseráveis, é um país condenado à sua queda.

Torna-se um país de impotentes, pederastas e pedófilos, misóginos e assassinas potenciais...

A falta do feminino no mundo e sobretudo nos reinos onde a mulher é ainda quase escrava, são países fundamentalistas e fanáticos, tanto no Iraque como na América...Seja Jeová, seja Alá...ou o senhor Cristo, são em todo o mundo as mulheres quem primeiro são sacrificadas!
(QUEM ME ACHAR EXAGERADA, OLHE SÓ OS JORNAIS, A TELEVISÃO E O MUNDO À NOSSA VOLTA, MAS PRIMEIRO O PAÍS INTEIRO!)
Por isso...



"...devemos reinvindicar as nossas forças místicas. Devemos avançar, contra as árduas e obscuras forças do ridículo e da resistência sejam quais forem as formas que tenham fazendo o que temos que fazer e desempenhando o papel que nos cabe.

A opressão sobre as mulheres ainda persiste, e por vezes são as próprias mulheres que tornam o mundo ainda mais difícil para as outras mulheres. Mas este fenómeno tende a desaparecer, à medida que essas mulheres opressoras conquistem a sua auto-estima. Do lado oposto a esta selva nasce um dia novo e gloriosos na terra, o dia em que as nossas filhas deixarão de ser julgadas pelas suas paixões ou postas de lado porque terão poder, força e amor."


in O VALOR DE UMA MULHER de
MARIANNE WILLAMSON - 1993

quinta-feira, janeiro 29, 2004

“NÃO HÁ CRIAÇÃO SEM DOR, PODE TER-SE MAIS OU MENOS CONSCIÊNCIA DISSO, DEPENDENDO DO TIPO DE PROFUNDIDADE QUE SE ATINJA OU PROCURE ATINGIR. O MEU TRABALHO TEM UMA DIMENSÃO METAFÍSICA E ESSA TEM DE SER NECESSÁRIAMENTE DOLOROSA”.

(...)
“Senti-me sempre profundamente mulher. A mulher é muito diferente do homem. O criador não tem sexo, porém a criatividade não tem nada a ver com isso: há, no entanto, um carácter específico da personalidade feminina. Nisso sou exemplo típico. As mulheres são mais audaciosas. Mesmo caladas, e se analisarmos bem a História, são audazes. A mulher é muitíssimo mais forte, e eu sou uma mulher muito forte, porque faço da minha fragilidade força”.


ANA HATHERLY

quarta-feira, janeiro 28, 2004



AS SACERDOTISAS DE ASTARTEIA

As sacerdotisas de Astarteia amam-se ao erguer da lua;
depois se levantam e vão banhar-se, num pequeno lago de prata bordejado.

Com seus dedos recurvos penteiam os cabelos
e as suas mãos, tintas de púrpura, assim juntas a seus cachos negros
parecem ramos de coral num mar flutuante e sombrio.

Nunca arrancam os pelos, para que o triângulo da deusa
lhes assinale o ventre como um templo;
mas tingem-se com pincéis e profundamente se perfumam.

As sacerdotisas de Astarteia amam-se ao cair da lua;
e depois, em salas atapetadas onde no alto uma lâmpada de ouro brilha,
fortuitamente se retiram e vão dormir.


in AS CANÇÕES DE BILITIS de Pierre Louys


"Em Creta, pela derradeira vez na história registada, parece ter prevalecido um espírito de harmonia entre mulheres e homens, como participantes joviais e iguais na vida. É este espírito que parece iluminar a tradição artística de Creta, uma tradição que, ainda nas palavras de Platon, é única no seu "prazer da beleza, da graça e do movimento" e na sua "fruição da vida e proximidade da natureza".

in O CÁLICE E A ESPADA- RIANE EISLER

terça-feira, janeiro 27, 2004



A ETERNIDADE

"Escuta: eu te deixo ser, deixa-me ser então.

Mas eternamente é uma palavra muito dura: tem um "t" granítico no meio. Eternidade: pois tudo o que nunca começou. Minha cabeça tão limitada estala ao pensar em alguma coisa que não começa nem termina - porque assim é o eterno.
(...)

Estou no âmago.

Ainda estou.

Estou no centro vivo e mole.

Ainda.
(...)

Nesse âmago tenho a estranha impressão de que não pertenço ao género humano."


In ÁGUA VIVA - Clarice Lispector

segunda-feira, janeiro 26, 2004

“ANDROGINIA –
RUMO A UMA NOVA TEORIA DA SEXUALIDADE”

de June Singer (Cultrix)

(...) “Na realidade actual, diante da desintegração dos antigos costumes, inúmeras pessoas se encontram num estado menos de fusão do que de confusão. Com o colapso dos modelos sexuais tradicionais, as pessoas ficaram livres para experiências; diversas vezes, porém, acabam se vendo em grandes dificuldades e buscam ajuda para sair do emaranhado labirinto do sexo e da alma. Muitas das que pretendem estar confortàvelmente instaladas nos papéis heterossexuais convencionais, na realidade não estão. Há muita confusão em torno de quem pertence a qual categoria sexual.
Uma das questões mais cruciais que qualquer nova teoria da sexualidade deve enfrentar são os rótulos geralmente aplicados à sexualidade – a heterossexualidade, homossexualidade, bissexualidade – e o significado relativo destes termos. Apresento isso como uma única questão; e não como três questões distintas, porque na minha prática analítica é assim que ela, via de regra, aparece ainda que embrenhada em complicações. A maioria das pessoas está convencida de que “pertence” a uma destas três categorias, de que são de natureza heter. Homo. Ou bissex., E de que têm de aceitar o que são. Ou caso não consigam se aceitar como membros de uma categoria fixa, atribuem-se a tarefa de se modificarem para que possam se enquadrar numa delas.” (...)



“ANDROGINIA – RUMO A UMA NOVA TEORIA DA SEXUALIDADE” de June Singer (Cultrix)

DEUS OU A DEUSA...

NÃO HÁ NO ETERNO, GÉNERO, COMO NO HUMANO...

"Nada existe de pensável que não arranque a sua origem de uma origem comum a tudo o outro que de pensável exista; floresce por terra e céus um jardim cuja raiz é a mesma; o que se faz por um ou outro lado, por mais diferente que pareça, não é senão aspecto diferente da mesma essência e da mesma existência de Deus.
(…)
O que se quer é a totalidade de um homem (ser humano) em potência lutando pela totalidade do homem em acto; o ser batendo-se pelo seu direito de ser; e continuamente protestando, pela cuidadosa observância dessa sua totalidade, contra os que vêm e, segundo as velhas artes demoníacas, de novo querem separar o que se viu unido.
(…)
No fim de contas já é tempo de que a atitude a tomar seja uma atitude de conjunto e não uma atitude de fragmentação. Demasiada tendência temos nós tido, levados por interesses, por impulsos e pelo tal peso das fatalidades, para ingressarmos num grupo contra outro grupo, para nos alistarmos naquela política de cabila que em geral encontramos em todos os países da Terra.
Chegou a hora de irmos por um caminho diferente…"


AGOSTINHO DA SILVA, “Textos e Ensaios Filosóficos”
Círculo de Leitores, 2002
Excerto tirado do Blog: ORDEM NASCENTE
A UMA MULHER PORTUGUESA que me lê

Minha amiga:

Voltei aqui para lhe dizer que visitei diligentemente cada um dos Blogs que me aconselhou e gostei. Só lhe posso dizer que sei do que falam. Mas agora que já não sou jovem nem romântica...nem procuro mais ninguém que dê sentido à minha vida...só posso apontar para uma causa comum, que não é subjectiva, nem pessoal. Mas amor da Deusa e da Mulher ancestral...da Mulher inteira e liberta, um SER TOTAL, independentemente de quem ama ou como ama à flor da pele...

A minha causa é a da Deusa-Mulher...
Mãe, amante, filha, irmã, velha, nova, criança, negra ou branca...
É ao Feminino por excelência, o Eterno, que eu apelo, como quem apela à Grande Mãe, a mesma dos cultos pagãos ou a da adoração à Virgem Santa e Rainha Mãe dos católicos...
Com toda a ternura humana, digo-lhe que amo as mulheres do meu pais e do Mundo!
Sem sombra de pecado ou preconceito!

Para mim só não existem diferenças de pele como não existem diferenças de sexo...
Para mim, não há pretos nem brancos, ricos ou pobres, nem gays nem lésbicas...
Há só uma raça ao cimo da terra, há só uma sexualidade, como só há um ar que respiramos...e é desse ar, éter ou prana que se trata...da essência. Do Amor sem equívocos, do Amor que nos transcende e às causas ou crenças!

As diferenças humanas são irrelevantes face à maturidade. Quando um ser humano for um SER HUMANO, não haverá lugar para lutas de diferenças; a meu ver teriamos de a partida lutar para sermos apenas todos seres humanos, ainda que primeiro tenhamos de elevar à Mulher à sua condição de paridade com o homem.


Se quiser ler um pequeno texto meu sobre, "Sexualidade e o Princípio feminino", visite:
MELUSINE (OU L'ANDROGYNE)...

domingo, janeiro 25, 2004

"A CRUCIFICAÇÃO DA DEUSA - A ANULAÇÃO DAS CONVICÇÕES DOS VALORES FEMININOS - É O MAIOR DOS NOSSOS E MAIS PENOSOS DRAMAS. MAS A CRUCIFICAÇÃO É APENAS UM PRELÚDIO DA RESSURREIÇÃO DA DEUSA."



"Quando temos a certeza que queremos brilhar - e isso acontece quando queremos conhecer a Deusa - atraímos os relacionamentos que nos ajudam nessa tarefa. Se uma mulher não se der a premissão a si própria para ser fabulosa, jamais encontrará as pessoas que a ajudarão a desenvolver as suas potencialidades. Enquanto se sentir inferior, atrairá pessoas que tudo farão para a inferiorizar; enquanto achar que não merece e que é incapaz. só encontrará pessoas que tudo farão para que sinta desse modo."
(...)
"A Deusa desperta dentro de nós, antes de acordar para o mundo. Devemos tomar consciência da sua existência. Devemos honrá-la, adorá-la e venerá-la, seja qual for o nome que lhe damos. Se o fizermos, estaremos a ofender-nos a nós próprias. Ela é a nossa essência feminina. Ela é o poder feminino e a glória espiritual que existe em todas as mulheres e homens.


"Abracem a Deusa e a concepção divina da mulher que ela encerra. Peçam-lhe que vos revele esse eu feminino"


Excertos de O VALOR DE UMA MULHER

sábado, janeiro 24, 2004

"O CORAÇÃO VAI SER A LINGUAGEM DO AMANHÃ,
PORQUE É AÍ QUE RESIDE A DOR."


..."UMA MULHER QUE LEVOU UMA VIDA TORTURANTE E NELA MERGULHOU FUNDO DISPÕE, SEM A MENOR DÚVIDA, DE UMA PROFUNDIDADE INCALCULÁVEL. "
Clarissa P. Estes

- Serão as mulheres quem mais sofreram neste mundo ao longo de milénios que terão de HOJE dar voz ao coração para que a insanidade dos homens e do mundo pare!


"O casamento não é uma mera convenção mas muitas vezes é encarado como tal e, desse modo, em vez de servir para elevar o espírito feminino, só serve para o afundar. A maior parte das mulheres mais criativas da nossa histórias não se casou. Muito menos as sacerdotisas do passado. As sacerdotisas eram sereias espirituais e havia muitos homens que se afogavam."

"Mas agora a Deusa está de volta, faz progressos, e aquelas mulheres que não têm olhos para ver não poderão acompanhar o trajecto das mulheres à sua volta. Á medida que a Deusa começa a lançar o seu apelo, serão cada vez mais as jovens que aparecem instintivamente. A Deusa faz a sua entrada dramática."

(...)
O VALOR DE UMA MULHER - MARIANNE WILLIAMSON


NOTA À MARGEM:

Um dia "as mulheres serão rainhas, e a transição não teria acontecido se elas não tivessem passado" por estados de depressão e confronto consigo mesmas lutando contra os padrões que as esmagam e as condenaram e condenam pelos seus actos de liberdade que o patriarcalismo e seu poder falocrático sempre lhes quis amputar...

Ainda hoje, escandalosamente, Portugal, um país da União Europeia, tem homens conservadores A DECIDIR PELA CONSCIÊNCIA DAS MULHERES e um estado NÃO DE DIREITO, mas de Direita - DE PORTAS ESCANCARADAS À ABERRAÇÃO MENTAL - á mais infame lei de condenar as mulheres a pena de prisão por abortar em situações de miséria material e moral em que são conservadas pelos maus espíritos católicos e de direita!
Preferem as crianças a morrer à fome - os pais a vender os filhos aos pedófilos, como nos Açores - em extrema pobreza, com mães sem eira nem beira como se vê a torto e a direito enquanto esses políticos de carreira andam a exibir-se em palcos aos gritos...histéricos, a clamar por votos!

Insisto que não sou de direita nem de esquerda...e detesto qualquer tipo de fanatismo ou oportunismo!

sexta-feira, janeiro 23, 2004

O VALOR DE UMA MULHER
Marianne Williamson



"A cultura patriarcal tem medo das mulheres solteiras. Se um homem não se casa, é apelidade de celibatário. Se uma mulher não se casa é apelidade de solteirona ou então diz-se que ficou para tia. Porque é que uma mulher solteira é uma ameaça à sociedade patriarcal?

O problema principal é que uma mulher solteira não é propriedade de ninguém. Nem os nossos filhos, nem nós dependemos de ninguém. Ninguém nos diz o que podemos ou não podemos fazer."
(...)

"O poder das mulheres transcende aquilo que normalmente é donomidado "questão feminina". O poder da mulher tem a ver com a sua participação activa nas conversa seja em público, seja à mesa de jantar - e com a conquista do espaço emocional que lhe permita adoptar essa atitude.

Significa deixar de ter medo de sofrer qualquer tipo de condenação. Significa ter uma participação activa e ser apoiada nas atitudes que assume."
(...)

"Só seremos livres quando podermos expôr as nossas ideias com a cabeça e com o coração, sem termos de nos preocupar com os olhares de condenação dos homens, das mulheres, da imprensa ou com a vergonha que os nossos filhos possam sentir."


O VALOR DE UMA MULHER - O LIVRO
da Rocco

quinta-feira, janeiro 22, 2004

A ALMA - ELA É O EIXO.

"Porque deve haver uma ordem onde a morte não entra. Deve existir um tempo em que a TERRA não seja o HORROR que me feriu o corpo e o espírito e que TU curaste purificando TUDO, desencantando os ritos até tocar a veia, o corpo rigoroso da vida real. Onde só gestos puros, só puros ritmos se podem pertencer. E só olhos sem angústia nem pecado se podem confundir com a limpidez da água."




in "LUZ CENTRAL" - Ernesto Sampaio

quarta-feira, janeiro 21, 2004

MARGARIDA CEPEDA


A direção constantemente abandonada do nosso destino,
A nossa incerteza pagã sem alegria,
A nossa fraqueza cristã sem fé,
O nosso budismo inerte, sem amor pelas coisas nem êxtases,
A nossa febre, a nossa palidez, a nossa impaciência de fracos,
A nossa vida, o mãe, a nossa perdida vida...


(eXCERTO DE POEMA DE fERNANDO pESSOA)


"A escravatura da mulher ..."

(...) "A escravatura da mulher reside unicamente no facto de os homens desejarem e julgarem bom utilizá-la como instrumento de prazer. Hoje em dia, emancipam-na ou concedem-lhe todos os direitos iguais aos do homem, mas continua-se a considerá-la como um instrumento de prazer, a educá-la nesse sentido desde a infância e por meio da opinião pública. Por isso ela continua uma escrava, humilhada, pervertida, e o homem mantém-se um corruptor possuidor de escravos."

Leon Tolstoi, in "Sonata a Kreutzer"
TIRADO DO CITADOR

UM SÉCULO DEPOIS...

A ESCRAVATURA DA MULHER RESIDE TAMBÉM NO FACTO DE OS HOMENS DECIDIREM AINDA DA VIDA E DO VENTRE DAS MULHERES QUERENDO SER A SUA CONSCIÊNCIA... A MULHER AINDA USADA COMO INSTRUMENTO DE PRAZER E DE PROCRIAÇÃO, SEGUNDO A VONTADE DOS PATRIARCAS...

terça-feira, janeiro 20, 2004

"VÍTIMAS MILENÁRIAS DE ERROS MILENÁRIOS"

"Interessam-nos as representações com que se diz a identidade feminina, isto é as representações com que a mulher fala de si própria. Ao falar a mulher de si, ao "contar-se", a mulher constrói, produz uma outra mulher: uma mulher representada com características iguais que a fazem igual às outras mulheres e a opõem aos homens..."

Margarida Cepeda


"Levou mais de cinquenta anos a construir-se mulher e a construir o seu destino como pessoa independente, senhora da sua profissão, das suas ideias e dos seus sentimentos, uma cidadã. É assim a vida em ditadura.

O atraso que os países conhecem no seu desenvolvimento vai a par da duração, por que uma só vida demora a fazer-se. Maria Lamas continuará sempre em processo de reflexão e de auto-reflexão"


in MARIA LAMAS - Biografia de Maria António Fiadeiro

NOTA PESSOAL:

Não é assim só na Ditadura, esta ou aquela, mas sempre assim foi a ditadura para as mulheres em qualquer democracia ou socialismo. A mulher nunca viveu numa sociedade equalitárias desde que o Culto da Deusa-Mãe foi abolido pelos invasores bárbaros e depois substituído, pelos cristãos, pelo culto do Deus-Pai, sujeita desde sempre à desigualdade e à ignorância, à exploração e abuso sexual.

E ainda nos nossos dias, ontem e hoje, é essa "inferioridade" das mulheres que permite a força aparente dos homens, dos mais ignorantes aos ditos mais civilizados que lhe roubam a voz e a autoridade, mesmo sobre o seu ventre e capacidade de decisão...
Sim, ontem mesmo na televisão, na Assembleia, na rua, em casa...à tardinha...

segunda-feira, janeiro 19, 2004

O NOVO SENTIDO DA EXISTÊNCIA



IAN TOOROP, The Three Brides


Lembra-te que tu estás numa hora excepcional,
de uma época única e que tu tens esta grande
alegria e este inestimável privilégio de assistir
ao nascimento de um mundo novo!


AUROVILLE

Tirado da ORDEM NASCENTE

O ANUNCIAR E TRABALHAR NUM NOVA ORDEM, PARA UMA CONSCIÊNCIA ALARGADA DO SER HUMANO, A ORDEM NASCENTE APRESENTA-SE(...) "em oposição ao ser materialista externo, ela funda-se sobretudo na descoberta do verdadeiro ser, interno, que pulsa mais ou menos mascarado dentro de cada um de nós." Segundo as palavras da própria autora, Mariana inverno, Fundadora do Projecto ART-FOR-ALL

DO MESMO BLOG PODE LER-SE:

..."a luta travada contra as ciladas do ego, que deve ser vencido pela persistência, constância, vigilância...e não pelo ascetismo, pelo bloqueio ou violência, métodos de efeito de pouca duração.

O caminho do meio é sempre o mais indicado: o bom senso aliado a um desejo sincero são as armas mais eficazes para provocar a transmutação dos reflexos atávicos de sobrevivência e predomínio em autocontrole divinizante."


FONOSOFIA, Ramadi, Editora FEEU,
Porto Alegre, 1979

domingo, janeiro 18, 2004

ÀS VEZES PERGUNTO-ME QUANTOS ANJOS HAVERÁ NO CÉU...
QUANTOS MISÓGINOS HAVERÁ NA TERRA...
QUANTOS PEDÓFILOS NA INTERNET?


Porquê tanto ódio à Mulher...?



- Tema desenvolvido em MELUSINE A SOMBRA de que se foge...
e que os homens negam e temem...ou agridem!
"As mães não nos dizem onde estamos e deixam-nos sós; onde os medos acabam e Deus começa - aí talvez a gente esteja..." (Rilke)



"Toda a Antiguidade, seja ela mediterrânea ou “barbara”, destacou uma personagem divina de natureza feminina, com diferentes nomes e diferentes aspectos.

O povo judeu não escapou a essa intromissão da Deusa, e a Bíblia hebraica está cheia de conflitos que opõem os partidários do Deus pai (o Javé do Sinai, antigo deus-lua dos semitas do Médio Oriente) aos partidários da Deusa Mãe, a Istar babilónica que se tornou mais tarde Astarteia e Vénus-Afrodite, quando não era Diana-Artemisia:

uma divindade feminina cuja função materna se desdobrava necessariamente numa função erótica. Sabemos muito bem que essa função erótica iria ser escondida desde o início de um cristianismo inteiramente orientado para uma masculinidade triunfante e uma castidade exemplar, resultante a maior parte do tempo de um terror instintivo relativamente aos mistérios da mulher."


J.M.
NO VENTRE MATERNO

"SALK AFIRMAVA QUE SE SERVIA DOS BATIMENTOS DO CORAÇÃO DA MÃE PARA ENFRENTAR A ANGÚSTIA QUE PODIA MANIFESTAR-SE NO COMPORTAMENTE DO RECÉM-NASCIDO E MAIS ESPECIALMENTO DO PREMATURO"
(...)

“Os seres humanos sempre souberem, no mais recôndito de si, que algo de essencial se passava dentro do ventre da mãe que os concebeu. Desde que possa livrar-se da canga rígida da educação, cada ser humano sente que existe uma realidade inegável embora difícil de detectar. Mas aquilo que durante algum tempo continua oculto não deixa por isso de ser concebível.

Assim, desde as entoações cantadas pelos poetas de todos os tempos para exprimir as ressonâncias desta vida uterina preexistencial até aos sentimentos mais finos e ainda mais subtis que se inscrevem e se imprimem com força na carne de cada um num diálogo com a própria vida, tudo nos revela esta percepção primeira. Ela funde-se - não é verdade? - em cada célula, agindo como a própria expressão da criação que se incarna. É de salientar apenas a acuidade poderosa e sensível em que o ser humano consegue sentir-se arrebatado, talhado no ventre materno pelo gerador da vida:”


“Nada nos fios da minha estrutura Vos é desconhecida; e todos eles foram escritos no Vosso livro; cada dia da minha vida foi prefixado, antes que um só deles existisse”

Salmo CXXXIX

A.A.TOMATIS - Autor do Livro "Noite Uterina"


IN VITRO...QUE CIÊNCIA?
...é o nosso um mundo sem mães e de medo...onde os homens fazem a Guerra e rezam a Deus...
onde os homens elegem a violência e a raiva, onde a ciência os leva a matar em vEz de curar.
A cura só pode vir do amor desde o início da vida e desde o início dos tempos...

sábado, janeiro 17, 2004



Ó carinhosa do Além, senhora do luto infinito,
Mágoa externa na Terra, choro silencioso do Mundo.


- CHORA POR NÓS -

Mãe suave e antiga das emoções sem gesto,
Irmã mais velha, virgem e triste, das idéias sem nexo,
Noiva esperando sempre os nossos propósitos incompletos,
A direção constantemente abandonada do nosso destino,
A nossa incerteza pagã sem alegria,
A nossa fraqueza cristã sem fé,
O nosso budismo inerte, sem amor pelas coisas nem êxtases,
A nossa febre, a nossa palidez, a nossa impaciência de fracos,
A nossa vida, o mãe, a nossa perdida vida.
..

(eXCERTO DE POEMA DE fERNANDO pESSOA)
A GLÓRIA...

"Só adquirimos glória em detrimento dos outros, dos que também a visam, e até mesmo a reputação só pode ser obtida a preço de inumeráveis injustiças. Aquele que saiu do anonimato, ou que simplesmente se esforça por sair, prova com isso ter eliminado todo o escrúpulo da sua vida, ter triunfado sobre a sua própria consciência, se é que chegou alguma vez a tê-la"

in HISTÓRIA E UTOPIA
Emile Ciora

AS MULHERES...

A “liberdade” de perseguir o poder para não terem de saber do medo torna-as cúmplices com o desprezo que os homens costumam ter pelo sexo feminino."



sexta-feira, janeiro 16, 2004

EM PORTUGAL
"As taxas de violência e coerção nas relações de namoro são muito elevadas na sociedade actual"
Uma em Cada Quatro Universitárias Teve Experiências Sexuais Forçadas
Por CATARINA GOMES - Quinta-feira, 15 de Janeiro de 2004
EXCERTOS


"Uma em cada quatro estudantes universitárias dizem ter sido vítimas de experiências sexuais forçadas. Os beijos e carícias e a coacção sexual, ambos resultantes do uso de pressão por argumentos verbais, foram o tipo de agressão deste tipo mais frequente.

As conclusões resultam de um inquérito a 837 alunas de sete instituições de ensino superior, realizado no âmbito de uma tese de mestrado - um dos estudos que vão ser apresentados num simpósio de sexologia da Universidade Lusófona, que hoje tem início na Torre do Tombo, em Lisboa.

São 27 por cento as estudantes universitárias que afirmam ter sido vítimas de "relações sexuais forçadas", uma categoria que inclui a coacção sexual (experiências sexuais na sequência de argumentos verbais ou posição de autoridade -13,3 por cento), os contactos indesejados (o que inclui beijos e carícias - 6,8 por cento), a tentativa de violação (três por cento) e a violação (3,8). A teste chama-se "Relações sexuais forçadas em estudantes universitários" e é da autoria da psicóloga clínica Fátima Gameiro.

O trabalho constata que a coacção sexual mais frequente é o uso de argumentos verbais contínuos - "não é só fisicamente", quando só no acto as mulheres sentem que estão a ser coagidas. Destes actos ficam sequelas, refere a autora da tese. Da totalidade das vítimas, só 28 por cento pediram ajuda e o tipo de auxílio mais procurado foi um amigo.

Os principais efeitos destes abusos, mais elevados nas vítimas de violação, passam pela depressão, hostilidade e sensibilidade interpessoal, constata o trabalho, que teve a classificação de Muito Bom.

Agressividade no namoro de adolescentes

Uma outra tese de mestrado que também vai ser apresentada durante o simpósio da Lusófona - "A agressividade nas relações de namoro de adolescentes" - chegou a conclusões próximas, mas em idades mais novas. Com base num inquérito a 925 adolescentes dos 12 aos 17 anos, o trabalho constatou que, em termos de comportamento agressivo, os adolescentes do sexo masculino apresentam índices mais elevados.

Estes comportamentos são explicados pela dificuldade dos adolescentes em lidar com o conflito e na imitação dos padrões sexuais que vêem à sua volta, começando pelos pais: "Aos homens cabe liderar a relação, às mulheres acatar".

"Um jogo de sedução com mal-entendidos pode dar em coerção"


NOTA À MARGEM: Já lá vai o tempo em que...
"Uns cedem-lhe o lugar, apanham-lhe o lenço: outros reconhecem-lhe o direito de exercer todas as funções, de tomar parte na administração, etc,"
... e hoje em dia mandam-nos chamar a polícia?...
O QUE PENSAVA TOLSTOI HÁ QUASE UM SÉCULO...

D' "A Falsa Emancipação da Mulher"

Actualmente, tem-se a pretensão de que a mulher é respeitada. Uns cedem-lhe o lugar, apanham-lhe o lenço: outros reconhecem-lhe o direito de exercer todas as funções, de tomar parte na administração, etc.; mas a opinião que têm dela é sempre a mesma - um instrumento de prazer. E ela sabe-o. Isso em nada difere da escravatura. A escravatura mais não é do que a exploração por uns do trabalho forçado da maioria. Assim, para que deixe de haver escravatura é necessário que os homens cessem de desejar usufruir o trabalho forçado de outrem e considerem semelhante coisa como um pecado ou vergonha. Entretanto, eles suprimem a forma exterior da escravatura, depois imaginam, persuadem-se de que a escravatura está abolida mas não vêem, não querem ver que ela continua a existir porque as pessoas procedem sempre de maneira idêntica e consideram bom e equitativo aproveitar o trabalho alheio. E desde que isso é julgado bom, torna-se inveitável que apareçam homens mais fortes ou mais astutos dispostos a passar à acção. A escravatura da mulher reside unicamente no facto de os homens desejarem e julgarem bom utilizá-la como instrumento de prazer. Hoje em dia, emancipam-na ou concedem-lhe todos os direitos iguais aos do homem, mas continua-se a considerá-la como um instrumento de prazer, a educá-la nesse sentido desde a infância e por meio da opinião pública. Por isso ela continua uma escrava, humilhada, pervertida, e o homem mantém-se um corruptor possuidor de escravos.

Leon Tolstoi, in "Sonata a Kreutzer"
TIRADO DO CITADOR

quinta-feira, janeiro 15, 2004

O CÁLICE E A ESPADA - O LIVRO

Excertos

Pareceria inteiramente lógico que o visível dimorfismo, ou diferença de forma, entre as duas metades da humanidade tivesse um efeito profundo nos sistemas de crença paleolíticos. E pareceria igualmente lógico que o facto de tanto a vida humana como animal ser gerada pelo corpo feminino e de, à semelhança das estações e da lua, o corpo da mulher percorrer igualmente ciclos, levasse os nossos antepassados a encarar sob forma feminina, em vez de masculina, os poderes que geram e sustentam a vida do mundo.

Em Creta, pela derradeira vez na história registada, parece ter prevalecido um espírito de harmonia entre mulheres e homens, como participantes joviais e iguais na vida. É este espírito que parece iluminar a tradição artística de Creta, uma tradição que, ainda nas palavras de Platon, é única no seu "prazer da beleza, da graça e do movimento" e na sua "fruição da vida e proximidade da natureza".

Dirigidas ao público original da Bíblia -- o povo de Canaã, que recordaria ainda os terríveis castigos infligidos aos seus antepassados pelos homens que trouxeram consigo os novos deuses da guerra e do trovão --, as consequências horríveis da desobediência de Eva às ordens de Jeová eram mais do que uma alegoria sobre o carácter "pecaminoso" da humanidade. Eram um aviso claro para ser evitada a adoração ainda persistente da Deusa.

Seja em nome da defesa nacional, como nos EUA e na URSS, ou do santo nome de Deus, como no mundo muçulmano, a guerra e a preparação para a guerra servem para reforçar não apenas a dominância e violência masculinas, como o ilustram tanto a Alemanha de Hitler como a Rússia de Estaline, mas igualmente a terceira componente fundamental do sistema, o autoritarismo. Os tempos de guerra fornecem a justificação para lideranças "musculadas".

Estas novas formas de visualizar a realidade, tanto para mulheres como para homens, estão na origem de novos modelos da psique humana. O antigo modelo freudiano via os seres humanos basicamente em termos de pulsões elementares, como a necessidade de alimento, sexo e segurança. O modelo mais recente proposto por Abraham Maslow e outros psicólogos humanistas leva em conta estas necessidades elementares "defensivas" mas reconhece também possuírem os seres humanos um nível superior de necessidades de "crescimento" e "realização" que nos distinguem dos outros animais.


RIANE EISLER

"VIA ÓPTIMA" - EDITORES

quarta-feira, janeiro 14, 2004


AS NOSSAS LUTAS...

"Só nos agitamos e produzimos para esmagar seres ou o SER, rivais ou o Rival. Seja a que nível for, os espÍritos fazem-se guerra, comprazem-se e rojam-se no desafio: os prÓprios santos se invejam ou se excluem, como de resto os deuses, segundo mostram essas rixas perpÉtuas, flagelo de todos os Olimpos. "(...)

E. Cioran



E O QUE NOS RESTA?


NãO SãO "OS PARTIDOS" PARTIDOS E OS HOMENS ARROGANTES E VAIDOSOS, CONVENCIDOS E DOGMATICOS TODOS NO ALTO DA SUA VERBORREIA A LUTAR APENAS PELA SUA POSSE DA VERDADE DE PRESIDENTES E MINISTROS, DEPUTADOS JUIZES E PADRES - SEMPRE DIVIDIDOS E UNS CONTRA OS OUTROS?

HÁ ALGUM POLÍTICO QUE SEJA LÚCIDO E HUMANO E ACEITE OS DEMAIS - FAZ-ME RIR A DEMOCRACIA DAS MAIORIAS! - OU UM RELIGIOSO QUE ACEITE OUTRAS RELIGIÕES? E OS JUÍZES JULGAM COM QUE VALORES, COM QUE FORMAÇÃO OU IDONEIDADE?
NÃO ESTÁ À VISTA TODA A LOUCURA E CONFUSÃO DOS "VALORES" NO CAOS GENERALIZADO QUE ATRAVESSAMOS E NO MUNDO INTEIRO?

A NÓS PORTUGUESES DEFINIMO-NOS MUITO BEM E NUM SÓ VERBO:
QUEREMOS VINGAR NA VIDA...
E VINGAMO-NOS DE QUEM?
DE TUDO E DE TODOS OS QUE NOS IMPEÇAM DE DOMINAR E MANDAR NOS OUTROS...

terça-feira, janeiro 13, 2004


A nossa vida sem ideais nenhuns...


"A nossa vida sem ideais nenhuns, toda quotidiana, quer no presente quer pelo pensamento do futuro. Perdendo a religião, nada reavemos para a substituir; nem arte, porque a arte é, como religião, para muito poucos; nem ciência, que é para menos ainda, nem filosofia, que é para quase nenhuns.Não me refiro à conduta, mas a ideias. Uma sociedade nunca pode ser grande nem pura sem ideais (...)"


“E, eternos viajantes sem ideal
Salvo nunca parar, dentro de nós,
Consigamos a viagem sempre nada
Outros eternamente, e sempre sós;
Nossa própria viagem é viagem e estrada”.



“Portugal é um ente. Esse ente tem de cumprir um destino. Esse destino envolve que as verdades que este livro revela sejam dadas primeiro em português do que noutra língua qualquer.”

FERNANDO PESSOA

...E Portugal arrastado para o fundo do abismo do falocratismo...
Atolado no pântano das finanças e do sexo pervertido...
do cinismo e da vaidade dos palhaços ricos...

segunda-feira, janeiro 12, 2004

"Uma mínima afronta, uma palavra, um olhar toldado seja que restrição for, são coisas que nunca perdoamos a outro ser vivo. E nem sequer é verdade que lhas perdoemos depois da morte." E. CIORAN



MULHERES E FILOSOFIA

UMBERTO ECO- In Diário de Notícias – (sábado)



Num artigo de Opinião deste Jornal, Umberto Eco, faz uma bela exposição sobre as mulheres filósofas de todos os tempos cujos nomes e feitos são citados ao longo do artigo. Referindo inclusive um livro de 1690, intitulado: Mulierum philosopharum historia. E dizendo dele:
“Apesar do livro de Ménage ser dedicado essencialmente à Antiguidade, introduz-nos numa série de mulheres fascinantes: Diotima a Socrática, Arete e Cirenaica, Nicarete de Megara Hipparchia a Cínica, Theodora a Peripatética, Leontion e Pitagórica.”

Finalizando deste modo:
“Passei em revista pelo menos três modernas enciclopédias de filosofia e, à excepção de Hipatia, não encontrei qualquer traço destes nomes. Não é que as mulheres não tenham filosofado. A verdade é que os filósofos preferiram esquece-las, depois de terem, talvez, surripiado as suas idéias. “


...Um mundo sem mulheres filósofas apagadas da história como todas as demais mulheres à sombra de quem viveram os "grandes homens" da história deles....

É O MUNDO SEM A DEUSA...

é um mundo sem mães e de medo...onde os homens fazem a Guerra e rezam a Deus...

"As mães não nos dizem onde estamos e deixam-nos sós; onde os medos acabam e Deus começa - aí talvez a gente esteja..."
(Rilke)


"Uma vez que tudo nos fere, porque não nos fechamos no cepticismo, tentando buscar nisso um remédio para as nossas chagas?"

Emil Cioran

...Porque na miséria e na grandeza que sonhamos para a nossa quase ignóbil humanidade estamos todos presos por um fio que uma Mão Invisível joga como marionetes...
Porquê e para quê, é-nos inacessível saber, daí toda esta confusão planetária...Mas por detràs de todos os rostos e de todos os esgares há um fito comum, uma ordem que nos há-de ainda um dia aclarar os mistérios...
Até lá estamos todos metidos no mesmo saco e não passamos uns sem os outros...quer sejamos inimigos quer sejamos amigos...pois uns não podem existir sem os outros.
Querer separar a humanidade em duas partes em que uns são os bons e outros os máus...é brincar à escondidas como as crianças que na verdade somos face ao Universo e ao Cosmos...

Ir à Lua ou a Marte...faz parte da fantasia pueril do poder abusivo do homem cuja ignorância de si mesmo e do ser em geral é total aqui na terra...se o Ser humano não se conhece a si próprio de que lhe serve descobrir vida noutros planetas se essas viagem são o preço da fome de milhares de outros seres humanos, a morrer de doença e miséria?

Será que vão ou Irão (Iraque) uma vez mais apenas para saquear???

domingo, janeiro 11, 2004

NA ESCOLA DOS TIRANOS

“Enquanto sofrerem o seu império, serão irreconhecíveis, presas de uma embriagues diferente de todas as outras. Tudo mudará neles, até o timbre de voz. A ambição é uma droga que faz um demente em potência daquele que se lhe entrega. Esses estigmas, esse ar de fera desvairada, essas linhas inquietas, e como que animadas por um êxtase sórdido, quem não os tiver observado em si próprio nem em outrem permanecerá estranho aos malefícios e aos benefícios do Poder, inferno tónico, síntese de veneno e panaceia.”
Emil Cioran

"O TRIUNFO DO OCIDENTE..."?

(...)" O Islão ao negar acesso à Educação às mulheres,
ao seguir uma via religiosa em termos políticos, condenou-se ao atraso tecnológico.
É diferente ser educado por uma mãe que estudou ou por uma mãe analfabeta"


in Jornal de Notícias- Carlos Mota


Nós, o País do Ocidente, “os que liderámos o mundo espalhando a nossa cultura...” como diz o autor do artigo...Nós o país dos analfabetos, DOS MAIS POBRES e dos mais atrasados da Europa civilizada...
Nós o país dos machos latinos e dos marialvas que virou pedófilo e fazemos gala em anunciar em crescente euforia dos media este nosso fado...

País ou ilhas (não somos nós aqui também uma ilhota?) em que as mulheres são incriminadas pelo aborto, em que as mulheres são feias e quase velhas, ignoradas e ignorantes, não mencionando mulheres políticas, vestidas de channel ao serviço dos donos com ar europeu, ou as que fazem plásticas, as chamadas "elites cor de rosa", novas ou velhas, que pousam nas revistas, a grande maioria são mal tratadas a todos os níveis, e querem casar e ser sérias ou são putas e vistas como desprezíveis, tratadas abaixo de cão - nós o país onde 40% dos homens pagam para ter sexo ?

Vendo este quadro feito pelos homens e mantido por eles, partidos populares e igrejas e religiões, somos nós mais evoluídos que o Islão? Não haverá aqui uma semelhança tremenda, com ou sem véu, entre nós ocidentais e ocidentados...?

NESTA CEGUEIRA COLECTIVA, para Eles, uns e outros, os que fazem as leis e mandam no mundo dos dois lados em que se dividem, entre os bons e os máus são sempre as mulheres e as crianças, que são vendidas ora pelas próprias mães na miséria, ora pelos pais aos senhores, ricos e doutores ou famosos para terem o seu selo $$$$, todas elas, vítimas directas do seu poder falocrático tão bem ilustrado neste caso da pedofilia por todo o lado?

BASTA DE MENTIRAS E DE HIPOCRISIAS NESTE MUNDO VELHO E PODRE!!!


"Dependemos, para fazer uma obra, da opinião dos que nos estão próximos, solicitamos, mendigamos as suas homenagens, perseguimos sem tréguas esses que de entre eles emitem sobre nós um juízo matizado ou até equitativo, e, se tivéssemos meios para tanto, forçá-los-íamos a adoptarem a formulação de outros, exagerados, ridículos, sem proporção nem com as nossas capacidade nem com as nossas realizações."
Emile Cioran

- Não são assim os políticos que conhecemos, e tal como toda a gente falsa que busca protagonismo, fama e poder, os falsos escritores pintores ou poetas? Não é assim que se trabalha o mundano sucesso nesta vida de intriga e miséria, de interesses abjectos e comercialização do ser enterrado até à medula, no pântano das sua mentiras, ilusões ou fantasias? A sua cegueira e sede egóica de poder é tanta que ignoram a realidade profunda das pessoas e fazem da política apenas a sua vanglória de mandar...

Não é este mundo de prostituição e ignominia que desfila todos os dias nos écrans da televisão até à repnugnância, o Mundo em que vivemos ?

Ainda não estamos fartos de Casa Pias e piedosas criaturas que salvam ou enterram o próximo na sua luxúria máxima que é o afundar-se nos detritos do ser, todas as suas vilezas e fraquezas, todas as suas iniquidades? Sejam eles dos prós sejam dos contra?
A natureza humana à partida é toda igual e sem uma CONSCIÊNCIA de si mesmo e da dualidade de cada ser, ninguém sabe quando a nódoa cái no pano...

E não anda tudo a cuspir para o ar?...

quinta-feira, janeiro 08, 2004

"Aquilo que procuramos, aquilo que buscamos no olhar dos outros, é a expressão servil, um fascínio não dissimulado pelos nossos gestos e as nossas elucubrações, a confissão de um ardor sem pensamentos reservados, o êxtase perante o nosso nada."
EMIL CIORAN


Minhas mesmas emoções
São coisas que me acontecem.

Fernando Pessoa, 31-8-1932

Cai chuva do céu cinzento
Que não tem razão de ser.
Até o meu pensamento
Tem chuva nele a escorrer.

Tenho uma grande tristeza
Acrescentada à que sinto.
Quero dizer-ma mas pesa
O quanto comigo minto.

Porque verdadeiramente
Não sei se estou triste ou não.
E a chuva cai levemente
(Porque Verlaine consente)
Dentro do meu coração.



Fernando Pessoa, 15-11-1930.

quarta-feira, janeiro 07, 2004

A poesia que se acerca da oração é superior não só à oração
mas também à própria poesia.


EMIL CIORAN


À VIRGEM SANTÍSSIMA
Cheia de Graça, Mãe de Misericórdia


Num sonho todo feito de incerteza,
De nocturna e indizível ansiedade,
É que eu vi teu olhar de piedade
E (mais que piedade) de tristeza…

Não era o vulgar brilho da beleza,
Nem o ardor banal da mocidade…
Era outra luz, era outra suavidade,
Que até nem sei se as há na natureza…

Um místico sofrer…uma ventura
Feita só de perdão, só da ternura
E da paz da nossa hora derradeira…

Ó visão, visão triste e piedosa!
Fita-me assim calada, assim chorosa…
E deixa-me sonhar a vida inteira!


ANTERO DE QUENTAL in “Sonetos”

terça-feira, janeiro 06, 2004

"A Deusa-Mãe tornou-se Deus-Pai"

A MULHER SEMPRE FOI FOI PERIGOSA PARA A IGREJA, perseguida e humilhada.

“Pelo seu poder sexual a mulher torna-se perigosa para a colectividade, cuja estrutura social assenta na angústia que, antigamente era inspirada na mãe, hoje em dia tem como fonte o pai. ”E se esta mulher é perigosa, ela é afastada, e remetemo-la às cavernas mais profundas, mascaramo-la, ou a masculinizamos por vezes.

A Deusa-Mãe tornou-se Deus-Pai. Mas como os homens têm necessidade ainda das mulheres, para quê aborrecer-se? Deus criou o homem à sua imagem, porque não havia o homem de criar a mulher à sua imagem?”
(...)


Jean Markale
O INSTINTO E A RAZÃO, o feminino e o masculino...
VIEIRA-BAPTISTA

“(...) O instinto que nós apelidamos de sexual, sensual e erótico, ler “baixos instintos”, não é senão a procura de um estado de beatitude interna a que alguns chamam felicidade. Esta felicidade é a finalidade em que nos fixamos. Como a não conseguimos atingir a acção acaba num efeito no resultado que é o prazer e não um fim em si nem um meio mas o acabar num acto incompleto ou num acto pelo qual todas as causas para o seu sucesso não estavam à partida reunidas. O prazer é de algum modo a forma imperfeita do que nós julgamos ser a felicidade, mas no mundo relativo que é o nosso será possível atingir essa felicidade?
Somos obrigados com isto a chegar a um outra constatação: o prazer é o que resta ao homem (ser humano?) de mais desejável quando ele quer satisfazer o seu instinto.

É este instinto que a “civilização” nos fez esquecer e que os diferentes sistemas de educação colocam deliberadamente sob repressão em detrimento da natureza humana e evidentemente simbolizado nas sociedades paternalistas pela Mulher.

Se o instinto é oposto à produção, a Mulher que é Instinto, que é Sensibilidade, que é Intuição, opõe-se fatalmente ao Homem que é Razão, que é Lógica, que é o Construtor, que é o Produtor, que é Organizador. E depois, os antigos terrores face à Mulher ficam bem presentes: a Mulher é também o Amor, e o amor culpado."

(...)
Jean Marcale

(in JEAN MARKALE – LA FEMME CELTE)

segunda-feira, janeiro 05, 2004



A consciência não tem sexo


VER A MULHER enquanto "corpo físico, energético, emocional e mental."

"É plenamente sabido nos meios científicos que em termos biológicos a mulher possui um corpo muito mais evoluído que o homem. As mulheres vivem muito mais do que os homens, adoecem muito menos, mesmo quando submetidas às mesmas condições de stress físico e mental. Contra fatos não há argumentos.
(...)
Vale ressaltar que consciência não tem sexo. Em tese, ela não é feminina nem masculina. Há muitos mitos masculinos e femininos, mas a personalidade multidimensional ou a consciência integral, em si, é mais rica, composta e complexa do que a personalidade humana; o homem e a mulher, detentores dos veículos de manifestação - corpo físico, energético, emocional e mental.

Torna-se, pois, importante para a mulher adulta examinar diretamente a anatomia e fisiologia de seus órgãos sexuais, proteger, evitar a laqueadura, estimular a vitalidade e a produção dos seus ovários para manter uma condição otimizada de produção de energias pessoais. É através do autoconhecimento, do domínio de suas energias e da organização de sua vida que ela atingirá a maturidade de sua consciência, a plenitude como mulher, como criatura multidimensional, ocupando seu merecido lugar de destaque em pé de igualdade com qualquer homem."


Excertos de um artigo de Márvio Belliard e Silva- pesquisador independente do fenômeno da experiência fora do corpo e da evolução da consciência.
"Muitas mulheres são sensíveis como a areia é sensível á onda, como as árvores são sensíveis à qualidade do ar, como uma loba pode ouvir o passo de um outro animal entrando no seu território a mais de um quilómetro de distância.



A INTUIÇÃO DAS MULHERES
OU A MULHER SELVAGEM...


>O magnífico dom das mulheres com essa sintonia consiste em ver, ouvir, pressentir, receber e transmitir imagens, idéias,sentimentos com a velocidade de um raio. A maioria das mulheres consegue sentir alterações, as mais subtis no temperamento de outra pessoa, consegue ler expressões faciais e corporais - sendo essa capacidade chamada de intuição – e, muitas vezes, a partir de uma infinidade de pistas minúsculas que se reúnem para lhe dar informação, sabe o que se está passando na cabeça dos outros. Para poder usar esses talentos selvagens, as mulheres mantêm-se abertas a todas as coisas. É porém, essa mesma abertura que a deixa vulnerável nas suas fronteiras, expondo-se assim a danos do espírito.

(...)

NESSE SENTIDO UMA MULHER QUE LEVOU UMA VIDA TORTURANTE E NELA MERGULHOU FUNDO DISPÕE, SEM A MENOR DÚVIDA, DE UMA PROFUNDIDADE INCALCULÁVEL.

Apesar de ela ter alcançado essa profundidade através da dor, se ela tiver cumprido a árdua tarefa de se agarrar à consciência, ela terá uma profunda e próspera vida da alma e uma feroz crença em si mesma independentemente de eventuais hesitações do ego."


in MULHERES QUE CORREM COM OS LOBOS
DE CLARISSA PINKOLA ESTÉS

domingo, janeiro 04, 2004

ISIS


"A Humanidade e a Terra estão a passar de um regime de energia masculina, activa, do Logos planetário para o encontro com a energia feminina. Isto significa que todas as pessoas precisam encontrar a energia feminina dentro delas.

Existem muitos seres, fisicamente femininos, que ainda não encontraram a sua energia feminina oculta, profunda, ainda não encontraram a sua função Isis, a sua função de assistente daquilo que está separado.

A capacidade que Isis tem de reconstituir o corpo fragmentado de Osíris - este poder materno que todos os seres têm dentro deles - é uma coisa muito mais misteriosa do que ser carinhoso para com as crianças."

André

sexta-feira, janeiro 02, 2004

“No princípio está o que não tem nome.
O que não tem nome é a Mãe de todas as coisas.”


SABEDORIA CHINESA


A Divina Mãe entoa o majestoso canto da Vida: triunfantes notas de miríades de Universos vibram em uníssono ao ritmo perpétuo de sua melodiosa canção, até se absorverem no acorde final da divina sinfonia.
Novo ressoar da vibrante harmonia, novo alento sonorizando Vida, e o Cosmos vibra ao eterno e divino compasso da música das esferas.

Através dessa forma poética, referem-se os gurus à energia ou poder secreto e misterioso que impregna o Universo e tudo que nele existe, sendo assim a única responsável pela Manifestação Vital em todo e qualquer plano. (...)
Mas quem ou o que é essa Divina Mãe, a Matriz de tudo quanto é manifestado, causado, nascido para ser perpetuamente transmutado?

O que ela é escapa a toda e qualquer concepção ou definição intelectual; o facto de a conhecer pelos efeitos, pelo dinamismo que submete o Universo a uma contínua e constante transmutação, em nada contribui para revelar o que efectivamente é em si mesma: “o molde, a forma e receptáculo, o aspecto da natureza indispensável à manifestação” – a matéria-prima de todo o Universo.


In FONOSOFIA, Ramanadi (edição FEEU), Porto Alegre, 1979

quinta-feira, janeiro 01, 2004

"A MEDITAÇÃO É AQUELA LUZ QUE, NA MENTE, ILUMINA O CAMINHO DA ACÇÃO; E SEM ESSA LUZ NÃO EXISTE AMOR."

J. Krishnamurti



RUBAIYAT
Celebração da Vida


CLI

Tive Mestres famosos e orgulhei-me dos meus progressos e triunfos. Quando recordo o sábio de outrora, comparo-o á água que cede a sua forma ao cálice e ao fumo que o vento dissipa.

CLII

Para o sábio, a tristeza e a alegria, o bem e o mal são semelhantes. Para o sábio, tudo o que começou deve acabar.
Medita, pois, se deves regozijar-te com a felicidade ou preocupar-te com o desgosto repentino.


Omar Khayyam