sábado, julho 29, 2006

A MULHER DE QUE OS HOMENS TÊM MEDO...



DANDO A PALAVRA ÀS MINHAS LEITORAS...

..."a mulher tem que refletir sobre sua participação e seu comportamento muitas vezes omisso no que e refere à torpeza humana, essencialmente masculina. ela não oferece resistência suficiente ao pensamento masculino de dominância e destruição. o resgate da inteireza feminina tem a ver com passar a agir mais assertivamente, atenuando as qualidades de complacência, tolerância e lassez-faire extremamente negativas no momento atual, mas que refletem os relacionamentos das mulheres com os homens e o mundo em si. a tolerância do erro masculino não é mais aceitável. acontece que para 'vetar' a ação masculina é necessário assumir um aspecto 'medusa' que a maioria não quer. muitas preferem que o homem continue achando, como nosso amigo, que paga tudo. é da mulher o papel de determinar que não é hora da bala e sim da verdura. isso exige que ela esteja inteira, adulta. haverá um papel de mãe a ser resgatado pela mulher para retomar o curso do bom senso no mundo?"

celia saugo | Email | 28-07-2006 13:33:06


..."Ou bruxas independentes ou divas submissas que querem ser sustentadas...Não há meio termo. O que há sempre é a depreciação da mulher que se for independente é a bruxa ameaçadora...Agora se é o alvo da atração masculina tem que assumir um papel de subordinação para não assustar os machinhos temerosos e que para isso são muito bem "pagas"!!! No final das contas ainda somos as prostitutas financiadas pelo homem que não consegue viver sem nós, essas mulheres tão maravilhosas e tão grandemente desprezadas. Afinal, como ousamos nos rebelar contra tudo isso?Será que um dia as mulheres terão coragem de encarar esse ódio e esse desprezo dos homens de frente? Os negros só conseguiram lutar pelos seus direitos e liberdade quando encararam o ódio dos brancos. Será que as mulheres vão conseguir isso ou seguiremos escamoteando a verdade? Os homens brasileiros nunca me surpreendem, o machismo aqui impera."

Um abraço, Igaci

i.b.v.b. | 28-07-2006 15:20:02

IGACI, EU PENSEI QUE NO BRASIL OS HOMENS ERAM MENOS MACHISTAS DO QUE NA EUROPA...
OU PELO MENOS DO QUE OS PORTUGUESES, MAS COMO O MAL É DE RAIZ...

CÉLIA, OBRIGADA PELAS SUAS PALAVRAS TÃO INCISIVAS. É UM ÓTPIMO CONTRIBUTO PARA "MULHERES & DEUSAS"

sexta-feira, julho 28, 2006

"- Deus, Deus, Deus? disse o anarquista. Há séculos que Deus morreu; mas tem levado tanto tempo a fazer-lhe o caixão que já infesta o ar de seu apodrecimento."
Fernando Pessoa - Aforismos e Afins

A GUERRA NO LÍBANO: DEUS CONTRA DEUS
SOLDADOS REZANDO AO SEU DEUS MORTO...


"SE NO LIMITE É POSSÍVEL GOVERNAR SEM CRIMES, EM CASO NENHUM É POSSÍVEL GOVERNAR SEM INJUSTIÇAS. Trata-se porém de dosear os primeiros e as segundas, de as cometer apenas por fases. A fim de que no-lo perdoem, teremos de saber fingir a cólera ou a loucura, dar a impressão de sermos sanguinários por inadvertência, visar arranjos atrozes com uma aparência exterior de despreocupação.
O poder absoluto não é coisa fácil: só se destinguem dentro deles os cabotinos ou os assassinos de grandes proporções. "(...)

E O POVO? (que somos todos nós...)

“E o povo?”, dir-se-á. O pensador ou o historiador que usar este termo sem ironia ficará desqualificado.
O “povo” - sabemos demasiado bem a que está destinado o povo: sofrer os acontecimentos, e as fantasias dos governantes, prestando-se a desígnios que o afectam e oprimem.
Toda a experiência política, por “avançada” que seja, se desenrola a expensas suas, dirigindo-se contra ele: o povo carrega os estigmas da escravidão por mandamento divino e diabólico. Inútil apiedar-nos da sua sorte: a causa não tem remédio. As nações e impérios formam-se graças à complacência do povo diante das iniquidades de que é alvo. Não há chefe de Estado nem conquistador que não o despreze, e dele viva. Deixasse o povo de ser apático ou vítima, deixasse de assistir simplesmente aos seus destinos, que a sociedade se dissiparia, e, com ela a história sem mais.(...)


NA ESCOLA DOS TIRANOS
E. M. CIORAN
A PIANISTA MARIA JOÃO PIRES


A pianista Maria João Pires anunciou ontem, em entrevista à RDP/Antena2, que vai instalar-se definitivamente no Brasil e desistir do Centro para o Estudo das Artes de Belgais, próximo de Castelo Branco, numa quinta que comprou há sete anos.

Em Portugal, afirmou, "estava a ser vítima de uma verdadeira tortura". "Parto para me salvar um pouco dos malefícios que Portugal me estava a fazer", explicou Maria João Pires, considerando que comprar casa no Brasil - país onde ia "respirar" - é um "momento de coragem". Sem adiantar pormenores do que motivou a decisão.

Há muito que a mais internacional - e premiada - dos pianistas portugueses se queixa dos problemas de financiamento de Belgais, e há muito que viaja com regularidade para o Brasil. Mas não se esperava que seguisse o exemplo de José Saramago, o escritor que preferiu o "exílio" na ilha de Lanzarote
.
(...)
in Diário Notícias

A ALDEIA DA ROUPA SUJA...


PORTUGAL ou antes os portugueses, tratam mal e torturam de facto (psicologicamnte claro; já não há PIDE mas mantêm-se o espírito de tortura àquele que é diferente e não se submete às leis do mais forte...nomeadamente ao artista que não se vende aos Mídea e aos patronos)

Os melhores artistas e os mais sérios, assim como cientistas vêem-se forçados a abandonar Portugal pela sua mediocridade, inveja e ressabiamento entre as classes e entre os grupelhos partidaristas de que é feito o Governo e vive-se uma atmosfera pestilenta de raivas e ódios de deita abaixo tudo o que não seja a sua baixesa de interesses materias e acumulação de bens à conta das massas alienadas e atrofiadas pelos Média. Portugal onde toda a gente finge que é gente ou "bem" é o País onde só o futebol é valor Nacional e o Fado porque é bairrista assim como Fátima que se tornou antro da tradição "judaico-cristã".

Muitas vezes sinto vergonha de ser portuguesa e não porque não amo Portugal, bem pelo contrário...mas esta classe média e esta classe política sem qualquer classe nem humanismo, inventada depois da União Europeia, que singrou à conta dos financiamentos da U.E. a comprar carros e a resolver a sua vidinha, contas na Suiça, sem mais fazer pelo País do que lavar a cara a tudo o que seja para inglês ver...e a comprar montes no Alentejo ou casa no Estoril e a ter motorista...

Este País de dondocas à portuguesa de jete-setes cor de rosa, mete nojo e não me metem menos nojo os intelectuais que antes eram de café e agora são de blogues...as suas raivinhas e egos todos a desdizerem-se entre si e uns contra os outros, cada qual julgando-se o mais informado e o mais inteligente...

Este País pequenino de "homens de pés pequenos e cabeça a dar com os pés" (Y.C)onde o enredo e a intriga prolifera e nada se faz de verdadeiro, vai apodrecendo pela poluição cada vez maior, pela inacção dos políticos in locco, pela conversa fiada,e entre a mentira global do mundo e as suas guerras e ódios religiosos, os pavões portugueses vão abrindo o leque das suas cores e cambiantes sem qualquer coerência nem dignidade humana tudo para vencer na vida mentindo e roubando o País já na miséria...

Portugal é o País mais pobre da Europa onde tudo é mais caro, comida, gasolina, casas,etc. e a vida a mais superficial, onde as pessoas são as mais infelizes, doentes e sem esperança de vida...

Sim, acredito que no Brasil se respire melhor...é muito maior, mais natural...pena não ter dinheiro para comprar uma casa que ia também para lá...Há bandidos e fome? Há. Se o Mundo não mudar as suas políticas de exclusão e de guerra, todas as grandes cidades do Mundo se vão transformar em selvas de guerrilha urbana entre classes que não têm nada e os polícias que defendem aqueles que têm tudo. Ás vezes até pareço comunista mas não sou nem do Bloco de Esquerda! Sou só, mais uma pessoa fora do baralho!

Talvez esta mágoa que sinto de ser portuguesa que me ataca às vezes(e não queria ser de outra qualquer nação nem falar outra língua que não esta que é a minha e do coração) seja só uma coisa do maus fígados...qualquer coisa indigesta que comi ontem ou como diz Fernando Pessoa:


Há máguas íntimas que não sabemos destinguir pelo que contêm de subtil e de infiltrado, se são da alma ou do corpo, se são o mal estar de se estar sentido a futilidade da vida.
Se são a má disposição que vem de qualquer abismo orgânico - estômago, fígado ou cérebro.
Quantas vezes se me tolda a consciência vulgar de mim mesmo, num sedimento torvo de estagnação inquieta!
Quantas vezes me dói existir, numa náusea a tal ponto incerta que não sei destinguir se é tédio, se um prenúncio de vómito! Quantas vezes..."
(...)
AS SOCIEDADES PATRIARCAIS FOMENTAM TODAS MODELOS
DE DESUNIÃO ENTRE AS MULHERES E UNIÃO ENTRE OS HOMENS...


Pois é minha amiga você tem toda a razão no que diz...

..."diria até que um dos grandes trunfos masculinos é de facto a poderosa força de união e cumplicidade relativamente ao feminino, em contrapartida a forma como as mulheres se relacionam umas com as outras é por vezes de uma extrema dureza.As mulheres no contexto social actual são rivais entre si perante o masculino e portanto desunidas na sua base sendo muito comum tomarem o partido do homem em detrimento de outras mulheres. A propria sociedade porque baseada nos modelos de actuação masculinos fomenta esta desunião e torna-nos enfraquecidas e isoladas umas das outras. Parece-me que a fim de superar este desiquilibrio a primeira onda tem que partir de nós individualmente, somos nós mulheres que necessitamos mudar o nosso comportamento umas com as outras e apoiar-nos mutuamente. Na prática do dia a dia isto requer uma atenção constante, um olhar critico sobre nós proprias e sobre os nossos preconceitos.
Esperando que se encontre já recuperada saudações amigáveis"


lurdes oliveira | Email | 27-07-2006 21:31:36

Estou mais ou menos recuperando, mas ainda sem inspiração...Por isso conto com a vossa contribuição para manter actualizada esta nossa página!

AQUI TEMOS O PENSAMENTO MASCULINO EM ACÇÃO...

"Olá, viajando pela blogosfera não me contive e ...meu anjo, o porquê desse feminismo exacerbado, se nós homens não podemos e não conseguimos viver sem vocês mulheres maravilhosas? È tudo uma questão de bom senso, ou seja Festa do Bolinha mulher não entra e festa da luluzinha homen ... não entra mas paga tudo. Abraços e fique bem!

...Só para complementar:
Mulheres independentes costumam causar certo desconforto aos homens, por isso esse "machismo" todo. Mas no fundo a sensação de Diva que vocês passam...ora rompe todas essas barreiras. Abraços confortáveis!"


Luiz Carlos | Homepage | 28-07-2006 07:20:27

quinta-feira, julho 27, 2006

cântico dos cânticos II



TERCEIRO CANTO

Cortejo nupcial

Coro:


O que vem a ser aquilo que sobe do deserto,

como coluna de fumo,

exalando mirra e incenso

e todos os perfumes dos mercadores?


É a liteira de Salomão,

escoltada por sessenta guerreiros

dos mais valentes de Israel.


Todos são espadeiros treinados para o combate;

cada qual leva ao flanco a espada,

por temor de surpresas noturnas.


O rei Salomão mandou construir um palanquim

de madeira do Líbano:


fez colunas de prata,

espaldar de ouro e assento de púrpura;

o interior foi carinhosamente adornado

pelas filhas de Jerusalém.
COMENTÁRIO ENVIADO POR UMA LEITORA:

O PLANETA DOS MACACOS...

Os homens e suas constantes guerras aos alienígenas...Os alienígenas judeus bombardeiam os alienígenas muçulmanos...Os protestantes atacam os alienígenas católicos...Os alienígenas xiitas explodem os sunitas. Os brancos escravizam e matam os alienígenas negros, vermelhos e amarelos...E todos os alienígenas a tentar destruir uns aos outros como se cada um que fosse diferente tivesse chegado neste sofrido planeta vindo de um outro desconhecido. Eu realmente não sei o que pensar dessas guerras e do terrorismo. Condeno a ambos, mas o que importa a minha opinião dentro dessa engrenagem que se move para a dominação e pelo lucro?

Me lembro de um documentário do Discovery sobre macacos, onde o macho alfa faz uso de sua força para dominar e se impor ao grupo e ficar com todas as fêmeas e o melhor do alimento para si. Me parece que os homens são assim...Não conseguiram superar suas origens e toca a tentar ser os machos-alfa do planeta, não só individualmente mas em grupo. Usando a violência, o poderio econômico, que aqui substituem a força física, massacram aqueles que podem constituir uma ameaça aos macho-alfa e isso vai se diluindo em todas as camadas até chegar no homem usando de sua força para dominar a mulher, as crianças e os homens mais fracos. No final das contas todos somos alienígenas para o macho-alfa que só reconhece a sua força e os seus direitos e o outro só existe para ser dominado e para servir aos seus propósitos.

QUANTO ÀS MULHERES,

Imagine o lucro desses homens (os macho-alfa das empresas) que vendem produtos de beleza, roupas, jóias, cremes, cirurgias plásticas e etc...para as mulheres muito preocupadas em atender à demanda por beleza e juventude? E aquelas deprimidas que se entopem de comida e engordam e vão depois consumir todos os diet's e light's que aparecerem na frente? E sem falar dos antidepressivos e calmantes? Tudo se move para que a mulher esteja sempre a se sentir inadequada e vulnerável para consumir tudo o que lhe empurram pela garganta abaixo. Toda essa mídia que explora a mulher e o seu corpo tem como único objetivo manter o lucro dos macho-alfa e mantê-los dominando a economia e nossas mentesE agora, tenho visto na mídia um tema recorrente:a incapacidade da mulher para as ciências...
Os macho-alfa são muito unidos e trabalham para destruir qualquer coisa que os ameace. No momento em que as mulheres já somam maioria nas universidades em vários países, começa o bombardeio: as mulheres tem menos neurônios que os homens, as mulheres são menos capazes para ser cientistas, não existem mulheres gênios, só homens ganham Nobel em ciências.
Eu tenho lido muito notìcias desse teor em jornais e na internet. É a reação dos machos contra o avanço intelectual das mulheres e já há aqueles que defendem cotas para homens nas universidades americanas...Nós temos que admitir os homens se unem sempre quando o 'inimigo' é a mulher!

Um abraço, Igaci

i.b.v.b. | 26-07-2006 15:10:47

OBRIGADA MINHA AMIGA PELA SUA LUCIDEZ.

quarta-feira, julho 26, 2006

PARA ALÉM DE "MULHERES & DEUSAS" EU TAMBÉM EXISTO...


- A guerra enoja-me e enjoam-me as discussões da esquerda e da direita, (sempre a jogarem ao pé coxinho) os intelectuais e os revolucionários de café ogora de Blogues, os jornalistas de carreira, os que o são a fingir, os defensores disto e daquilo, os mais sérios e os menos sérios… os políticos nacionais e estrangeiros, os padres, os ateus, os militares, os filósofos, e até os poetas que tenham alguma opinião sobre a guerra justa e injusta e os direitos de um ou outro povo ou raça…

Não suporto os cães de guarda, nem os de fila, nem os raivosos…

Eu? … prefiro os Gatos e só os gatos são dignos e fiéis a si mesmos!

Além disso, apetece-me dizer como aquele cientista tão admirado pelos homens:


”Considero digno de desprezo um homem que sente prazer em desfilar em parada ao som de uma marcha militar. Um homem assim não merece um cérebro humano, já que uma simples medula espinal lhe é suficiente.

Deveríamos fazer desaparecer o mais rapidamente possível este cancro da civilização. Odeio violentamente o heroísmo a pedido, a violência gratuita e o nacionalismo idiota.

A guerra é a coisa mais desprezível que existe.
Preferia deixar-me assassinar a participar nessa ignomínia."


A. EINSTEIN
O MUNDO E A GUERRA:

"Poder, Opressão e Dependência..."


na Construção da Subjectividade Feminina
Por Maria Alice Moreira Bampi

(excertos de artigo)


"Actualmente a exploração comercial da sexualidade feminina, oferece uma ideia superficial, desvinculada do afecto, sustentada em modelos descartáveis, consumistas, estereotipados e preconceituosos, com a imposição da estética e como prerrogativa exclusiva da juventude."
(...)



"Mas, a quem interessa a permanência desta concordância colectiva? Quem se beneficia de tudo isto? Há interesses económicos na questão? Certamente que sim, e em prejuízo da saúde psíquica de muitas mulheres, divididas em categorias: as que dão lucro, as santas e as outras... Assim, conflituada entre opiniões maniqueístas, onde o bem e o mal se degladiam por um espaço reconhecido, as mulheres geralmente submetem-se às regras do jogo, geridas por poderes seculares diversos."
(...)

MULHER PALESTINA

O CÂNTICO DOS CÂNTICOS E O ÓDIO MILENAR DOS PATRIARCAS DO DESERTO...


Apelo do amado


Ele:

Vem comigo do Líbano, minha noiva!

vem comigo do Líbano!

Desce do cume do Amaná,

dos cimos do Sanir e do Hermon,

das cavernas dos leões,

das montanhas das panteras!

Encantamento



Ele:

Arrebataste-me o coração, minha irmã e minha noiva,

arrebataste-me o coração com um só de teus olhares,

com uma só jóia de teu colar.


Como são ternos teus carinhos,

minha irmã e minha noiva!

Tuas carícias são mais deliciosas que o vinho;

teus perfumes, mais aromáticos

que todos os bálsamos.


Teus lábios, minha noiva, destilam néctar;

em tua língua há mel e leite.

Tuas vestes têm a fragrância do Líbano.

terça-feira, julho 25, 2006



...PARA ALÉM DA MINHA GRIPE, HÁ AS RUÍNAS DE BEIRUTE LÍBANO...
HÁ MÁGUAS ÍNTIMAS...E HÁ AS VIROSES...

Encontro-me bastante engripada e sem qualquer vontade de escrever...
Deixo-vos o pensamento sempre actual de fernando pessoa


"Há máguas íntimas que não sabemos destinguir pelo que contêm de subtil e de infiltrado, se são da alma ou do corpo, se são o mal estar de se estar sentido a futilidade da vida.
Se são a má disposição que vem de qualquer abismo orgânico - estômago,´fígado ou cérebro.
Quantas vezes se me tolda a consciência vulgar de mim mesmo, num sedimento torvo de estagnação inquieta!
Quantas vezes me dói existir, numa náusea a tal ponto incerta que não sei destinguir se é tédio, se um prenúncio de vómito! Quantas vezes..."
(...)

Dizer! Saber dizer! Saber existir pela voz escrita e a imagem intelectual!
Tudo isto é quanto a vida vale: o mais é homens e mulheres, amores supostos e vaidades factícias, subtergúgios da digestão e do esquecimento, gente remexendo-se, como bichos quando se levanta uma pedra, sob o grande pedregulho abstracto do céu azul sem sentido.


27-7-1930


LIVRO DO DESASSOSSEGO
Fernando Pessoa

sexta-feira, julho 21, 2006

"O CORAÇÃO VAI SER A LINGUAGEM DO AMANHÃ,
PORQUE É AÍ QUE RESIDE A DOR."



..."UMA MULHER QUE LEVOU UMA VIDA TORTURANTE E NELA MERGULHOU FUNDO DISPÕE, SEM A MENOR DÚVIDA, DE UMA PROFUNDIDADE INCALCULÁVEL. "
Clarissa P. Estes

"O casamento não é uma mera convenção mas muitas vezes é encarado como tal e, desse modo, em vez de servir para elevar o espírito feminino, só serve para o afundar. A maior parte das mulheres mais criativas da nossa histórias não se casou. Muito menos as sacerdotisas do passado. As sacerdotisas eram sereias espirituais e havia muitos homens que se afogavam."

"Mas agora a Deusa está de volta, faz progressos, e aquelas mulheres que não têm olhos para ver não poderão acompanhar o trajecto das mulheres à sua volta. Á medida que a Deusa começa a lançar o seu apelo, serão cada vez mais as jovens que aparecem instintivamente. A Deusa faz a sua entrada dramática."

(...)
"Quando temos a certeza que queremos brilhar - e isso acontece quando queremos conhecer a Deusa - atraímos os relacionamentos que nos ajudam nessa tarefa. Se uma mulher não se der a premissão a si própria para ser fabulosa, jamais encontrará as pessoas que a ajudarão a desenvolver as suas potencialidades. Enquanto se sentir inferior, atrairá pessoas que tudo farão para a inferiorizar; enquanto achar que não merece e que é incapaz. só encontrará pessoas que tudo farão para que sinta desse modo."
(...)
"A Deusa desperta dentro de nós, antes de acordar para o mundo. Devemos tomar consciência da sua existência. Devemos honrá-la, adorá-la e venerá-la, seja qual for o nome que lhe damos. Se o fizermos, estaremos a ofender-nos a nós próprias. Ela é a nossa essência feminina. Ela é o poder feminino e a glória espiritual que existe em todas as mulheres e homens.


"Abracem a Deusa e a concepção divina da mulher que ela encerra. Peçam-lhe que vos revele esse eu feminino"


(Excertos de O VALOR DE UMA MULHER de MARIANNE WILLIAMSON)



- Terão de ser as mulheres que mais consciência têm aliadas às que mais sofreram neste mundo e todas as outras que sofreram ao longo de milénios que terão de ACORDAR HOJE e dar voz ao coração para que a insanidade dos homens e as suas malditas guerras e destruição do mundo pare!

quinta-feira, julho 20, 2006

A ABISSAL DIFERENÇA ENTRE UM POETA ANTIGO E UM ESCRITOR "MODERNO"...

"Se na história não procurarmos só uma data ou um facto descarnado, mas tentarmos nela descobrir alguma coisa mais, um princípio harmónico e as leis que governam esses factos, ainda nas suas menores evoluções, veremos que a história da civilização da mulher, do seu desenvolvimento e da sua moralidade, anda sempre ligada aos factos do desenvolvimento da civilização e da moralidade dos povos:
veremos que aonde a sua condição se amesquinha, onde desce em dignidade, onde a mulher em vez do triplo e sagrado carácter de amante, esposa e mãe passa a ser escrava sem liberdade nem vontade,
só destinada a saciar as paixões brutais dum senhor devasso, aí também veremos descer o nível da civilização e moralidade: à doçura dos costumes suceder a fereza e a brutalidade; e em vez do amor, essa flor do sentimento pura e recatada, só apareceram a paixão instintiva e brutal, necessidade puramente física do animal que obedece à lei da reprodução, à devassidão e à poligamia!"


Antero de Quental,
in 'Prosas da Época de Coimbra'

O QUE PARECE "FORA DO TEMPO"
É O MAIS NATURAL À ALMA HUMANA E AO POETA...


É DIFÍCIL MESMO PARA UMA MULHER COMPREENDER A EXALTAÇÃO DESTES SENTIMENTOS E NATURALMENTE SEREI CONTESTADA SE OS DEFENDER...

Mas o que eu sinto para lá dos conceitos e esteriotipos da mulher moderna e emancipada DOS DIAS DE HOJE, que é o lugar comum defendido pelas mulheres em geral e de que esta visão delas enquanto mulheres está ultrapassada e é retrógada…

Enquanto que hoje dando uma vista de olhos pela Visão desta semana – uma conceituada revista portuguesa - leio o título de um escritor português igualmente conceituado:

“O QUE SÃO AS MULHERES”
de António Lobo Antunes e leio:

AS MULHERES SÃO COMO OS TELEFONES...?

“Estou farto de dizer aos meus amigos que a gente não entende as mulheres. São como os telefones: de vez em quando avariam sem que se saiba porquê: deixam de funcionar. Não trabalham. Levanta-se o auscultador e um silêncio opaco: Então agarra-se no aparelho, bate-se com ele na mesa e começa de novo”…

Não vale a pena continuar. Não, não é um escritor surrealista. Este é um prolífico escritor de quem eu nunca consegui ler um livro e só agora percebo melhor porquê…e SE POR ACASO ALGUM INTELECTUAL PORTUGUÊS POR ACIDENTE VISITAR ESTA PÁGINA VAI LOGO DIZER QUE EU SOU UMA FEMINISTA DOENTIA para não compreender um tão grande escritor...

Que diferença abismal entre o poeta e escritor Antero de Quental e este escritor moderno ou comptemporâneo…muito em voga e lido por mulheres…

terça-feira, julho 18, 2006

QUERIDA CÉLIA: espero que não se importe que publique o seu comentário.
Faço-o sempre que gosto e vejo o sentido de justiça e utilidade nas palavras que me são dirigidas. Aqui há muitas coisas importantes a considerar...o que diz sobre os animais a natureza e as mulheres. E porque o Brasil é o grande País do futuro...Onde tudo é possível e um dia o seu povo tão diversificado se harmonize e cumpra um destino maior de Paz e Amor entre todas as raças...
E obrigada por me incentivar a continuar!



...ENQUANTO ISSO NÓS ESPERAMOS PARA CURAR AS ALMAS IRMÃS...

querida rosa, sou brasileira e seu blog é uma referência para mim. estou fazendo um site educacional para sensibilizar os brasileiros para os direitos dos animais. hoje estou convencida de que o trabalho pelo repeito à natureza, animais e mulher são a mesma coisa. você fez toda a diferença nessa minha compreensão e por isso te agradeço muito. agrada-me sua visão clara e crítica, limpa de conceitos religiosos.
afinal a mulher é uma 'religião' em si mesma, no sentido de conexão com todo o sagrado. não precisamos de religião, somos mulheres. vemos e somos o que há de mais sagrado.
o brasil está de forma geral muito longe da maturidade pois o destrato dos animais e da mulher é enorme. para piorar a televisão é uma influência muito forte e todos estão dormindo, inconscientes, sonhando com carnavais... o trabalho é desmedido mas farei minha parte. por favor continue seu trabalho que me inspira, norteia e conforta tanto!!! agradeço com todo meu coração,
celia

celia | Email | 15-07-2006 13:04:43
TENHO ANDADO A PENSAR NA VELHA MÃE ÍNDIA...


NOS VÁRIOS ATENTADOS EM BOMBAIN, DE QUE QUASE NINGUÉM FALA,
COMO SE OS INDIANOS FOSSEM SEMPRE MUITOS E POUCOS QUANDO MORREM...


E TAMBÉM EM ISRAEL SEMPRE EM GUERRA COM OS VIZINHOS,
(POR DÁ CÁ AQUELA PALHA VAI UMA BOMBINHA EM DEFESA DO SEU ESTADO...)

e....lembrei-me deste meu texto de não sei já quando:


Quem vai fazer dois minutos de silêncio pelos mortos inocentes destas guerras absurdas? Destes crimes? Quem se importa já com o Iraque palco de carnificina diária? Os ocidentais só se manifestam COLECTIVAMENTE quando as suas vidinhas e os seus bens e comodidades são postas em causa...Não são as vidas humanas que lhes interessa mas o medo de perder a sua...Assim foi Nova York, Madrid e Londres...A guerra lá longe e a morte e a fome não lhes diz respeito, só quando os seus alicerces correm riscos é que se mostram solidários...

Onde o luto e a solidariedade mundial dos Governos e seu dignatários ao povo mártir de duas frentes que é o Iraque? Ninguém vai por flores às crianças mortas de fome no Ruanda ou no Quénia, aos soldados meninos e às mulheres assassinadas por violadores-soldados...
Quantos MILHARES de mortos, desalojados e famintos, vítimas da nossa “Guerra dos Mundos”? Mundo “civilizado” e mundo bárbaro, dizem, eu não vejo diferença...

“O CÉU A TERRA E O MEDO...”

“Sobre o filme a Guerra dos Mundos”, parece que num dado momento do filme o actor diz:

“ISTO NÃO SÃO TERRORISTAS. ISTO É OUTRA COISA”

Referia-se certamente a extraterrenos que invadem o Planeta...mas eu direi o mesmo sobre o Terrorismo em Madrid, Londres Nova York, Palestina, em Bagdad ou em BOMBAIN...


Isto não são terroristas...são outra coisa...são a nossa outra face, aquela que nós humanos escondemos, são o lixo debaixo da carpete que nós civilizados ao compor a nossa casa que queremos muito limpa e confortável, escondemos de nós mesmos, ignorando a “sujeira” que fazemos ao "comermos tudo" e deixar outros a morrer à fome... Enquanto lutamos pela nossa “qualidade de vida” a comprar mais e mais, marcas e carros, casas, sofás, telemóveis e televisões, frigoríficos...enquanto ignoramos a Grande Seca e vemos o País a Arder como se fosse um filme de ficção, vemos na televisão o mundo que vai ruindo pelas nossas mãos...

Choque Tecnológico?...Aeroporto na Ota? Sim, para os otários que somos todos nós escravos a pagar por ideias e ideais abstractos ...


"A GUERRA DOS MUNDOS" PASSA-SE ENTRE TERRÁQUIOS APENAS...
HÁ MUITOS SÉCULOS...

sábado, julho 15, 2006

SÓ A MÃE SABE
QUE O FILHO LHE PERTENCE





AS MÃES SÃO MAIS SENSÍVEIS,
MULTIPLICAM-SE EM VÁRIAS EXISTÊNCIAS


YVETE CENTENO


TODAS AS MULHERES SÃO "INDÍGENAS"...

(...)
"A mulher que ouve a sua intuição, que percebe os seu sonhos, que ouve a voz interior das velhas e das mulheres guerreiras de sua ancestralidade e que possui o olhar suspeito dos desconfiados, essa sim, é uma ameaça ao predador natural da história e da cultura. Por isso o predador tem medo dela quando ela percebe a violência de seu algoz.

Para dominar esse predador que está dentro dela, e fora dela na sua cultura, ela precisa tomar posse de seu instinto selvagem, de seus poderes intuitivos, de seu ser resistente, ser guerreira, ser questionadora, ter insight, ter tenacidade e personalidade no amor que procura, ter percepção aguçada, ter audição apurada, ouvir os cantos dos mortos, ter sensibilidade, ter alcance de visão, cuidar de seu fogo criativo, ter espiritualidade, mesmo que para tudo isso ela sofra, ela sangre, ela trema, ela se rasgue e grite ou que vá ao fundo do poço do sofrimento humano para renascer mais bela !!!!! É UMA LUTA DELA CONTRA ELA MESMA. O predador natural da história faz com que ela se sinta ESGOTADA, mas mesmo assim ela vence, se quiser vencer. Ela renascida fará renascer também seus descendentes, inclusive os masculinos.

(...)
ELIANE POTIGUARA
(O título do excerto é meu...)
"O eu feminino existe tanto nos homens como nas mulheres e aguarda uma fecundação consciente."




"A Deusa foi violentada quando devia ser honrada. Foi insultada quando devia ser adorada. Foi paciente quando podia ter sido enérgica. Mas alguma coisa mudou. A Deusa nascerá através de nós, e seremos nós a determinar se o seu reaparecimento será violento ou se, pelo contrário, será doce e amigável. Ela está aqui. Não há meneira de a fazer recuar. Mas a forma como ela se vai manifestar é escolhida por cada uma das mulheres e, em certa medida, por cada um dos homens. Em meu entender, este é o sentido da libertação da mulher: a mulher que existe dentro de nós e as mulheres à nossa volta devem libertar-se da mentalidade grotesca e degradante que ainda é dominante e que considera o feminino como coisa fraca e sem valor, que não é necessário escutar e que não é importante o amor."




in O VALOR DE UMA MULHER - O LIVRO
Marianne Williamson

quinta-feira, julho 13, 2006

"A Palavra da Mulher é sagrada como a terra”


03/01/2006 20:09

Eliane Potiguara está entre as 1000 indicadas em todo o mundo para receber o prêmio Nobel da Paz

CONGRESSO PARLAMENTAR INDÍGENA E AS MULHERES

"A Terra é a nossa mãe. Dela recebemos a vida e a capacidade para viver. Zelar por nossa mãe é nossa responsabilidade e zelando por ela,estamos zelando por nós próprias. Nós, mulheres indígenas, somos manifestações da Mãe -Terra em forma humana.Molestar, destruir, minimizar as manifestações da Mãe- Terra é ir contra a sua natureza, pois na natureza tudo deve fluir, assim como os rios que correm, os mares que enchem e esvaziam, como as cachoeiras que caem, como as pedras que rolam, como os filhotes que nascem e crescem, como a chuva que cai, como as luas que se enchem e vão, como o sol que esquenta e esfria, como a vida humana e animal que brota e transforma-se em húmus para a terra.Ir contra todos esses segmentos é violar o sagrado.A base filosófica de nossas vidas, como mulheres e povos indígenas, nessas 206 nações indígenas brasileiras, com culturas e línguas diferenciadas é o respeito pelo sagrado, pelo que foi criado pela natureza e a mulher faz parte deste sagrado, por isso sua palavra é sagrada, tanto quanto a Terra. E toda a sua cultura e espiritualidade relacionadas ao sagrado humano, deve ser respeitada."(...)

(segunda parte:)

"As mulheres sempre estiveram à mercê das drogas perigosas, dos produtos químicos, dos anticoncepcionais, das esterilização, da mineração de urânio, das contaminações nas águas fluviais, dos conflitos armados, dos atos agressivos das multinacionais, dos projetos de diversidade de Genética humana, da pirataria de nossa herança cultural e espiritual e dos recursos biológicos e todas as forças que estão por trás, as modernas instituições financeiras controladas pelo Banco Mundial, pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) e a Organização Mundial de Comércio(OMC) e órgãos afins."
(...)
Imagem e excerto de texto de ELIANE POTIGUARA

in - http://www.elianepotiguara.org.br/
(enviado por email por Aleiraluz)

(em cima: frase dita pelo cacique Aniceto Xavante
na Conferência de Mulher Indígena e Meio-Ambiente
em /1991/promovida pelo Grumin.)
A IMPORTÂNCIA DAS MINHAS LEITORAS A QUEM AGRADEÇO
OS EMAILS COMO ESTE RECEBIDO ESTA MANHÃ:


De nada, Rosa. Na verdade, eu tenho mais a agradecer. Como eu disse, quando conheci teu blog confirmei idéias que sozinha já sentia e pensava, mas que, por causa deste sistema, julgava muitas vezes ser apenas maluquice de minha parte. Sei muito pouco, é certo. Mas "é caminhando que se faz o caminho".
E por me reconhecer muitas vezes em suas palavras, como neste teu lindíssimo poema, eu decidi reencontrar e brilhar a mulher que eu sou e tentar não desanimar mesmo diante da indiferença (e algum escárnio) que se sofre por se ter esta consciência.
Força sempre! Abraços,
Aleiraluz.

Aleiraluz | Email | 13-07-2006 08:43:49

Aleiraluz: volto a agradecer-lhe o seu testemunho como leitora porque há tantos momentos que eu penso que estou aqui a pregar para o vento...e também tenho muitos momentos de desânimo diante da indiferença das próprias mulheres...

Em Portugal há tão pouco retorno da parte das mulheres que me sinto um pouco desfazada e tirando uma ou outra mulher mais consciente, sobretudo das brasileiras como você, a Yriana e a Igaci, os Blogues das mulheres em Portugal estão tão longe de uma consciência do Feminino como Princípio que me sinto por vezes estrangeira...E já não falo dos Blogues de homens, esses devem-me achar uma "feminista" ressabiada e fora de contexto e como você diz me "olham" com escárnio...
"CABE ÁS MULHERES REDESCOBRIR O FEMININO,
DAR À LUZ UMA ALMA NOVA,
CAPAZ DE ASSUMIR A SUA DIMENSÃO CÓSMICA."

IN "OS PORTAIS DO TEMPO"
DE Antónia de Sousa

A MULHER INDÓMITA, A MULHER NATURAL


"...Com relação à cultura indígena, a mulher é uma fonte de energias, é intuição, é a mulher selvagem não no sentido primitivo da palavra, mas selvagem como desprovida de vícios impostos pela sociedade, uma mulher sutil, uma mulher primeira, um espírito em harmonia, uma mulher intuitiva em evolução para sua sociedade e o bem-estar do planeta Terra. Essa mulher não está condicionada psicológica e historicamente a transmitir o espírito de competição e dominação segundo os moldes da sociedade contemporânea. O poder dela é outro. Seu poder é o conhecimento passado através dos séculos, e que está reprimido pela história. A mulher intuitivamente protege os seios e o ventre contra seu dominador, e busca forças nos antepassados e nos espíritos da natureza para a sobrevivência da família. Assim é a Educação Indígena. Todos esses aspectos foram mais preservados na mulher do que no homem."

Está em: http://www.unicrio.org.br/Textos/dialogo/eliane_potiguara.htm.

OBRIGADA ALEIRALUZ



MULHER SELVAGEM

Ó minha Mãe Selvagem, põe um feitiço.
Na minha boca, uma praga
E no meu coração palavras mágicas.

Abre-me a cortina da tua Sabedoria Eterna
E deixa que numa dança envolvente, no meu ventre,
Eu diga bem alto aquilo que a minha alma sente!

Se for preciso rasga o meu peito com as tuas mãos,
As tuas garras!
E como a grande parteira dos tempos
Faz com que dele nasça a palavra ardilosa
Que cure e traga as mulheres que de ti se perderam
E voltem à tua casa, ó Feiticeira poderosa.

Deixa que busque e encontre mulheres feridas de morte,
Como cadelas abandonadas e as jovens violadas,
As velhas solitárias e desprezadas, as mães maltratadas,
Por bestas e ogres...

Ó minha Mãe Selvagem, antes que prossiga a viagem,
Eu preciso da marca do teu poder na minha fronte...

Grava bem a ferro e a fogo forjado o sinal da tua força e vontade!
Dá-me Asas ou uma vassoura para correr os ares... E garras!



IN «ANTES DO VERBO ERA O ÚTERO»
(ROSA LEONOR PEDRO)

quarta-feira, julho 12, 2006

CULPAR OU NÃO CULPAR OS OUTROS...

(...)
Estava tão cansada de não atribuir culpas às pessoas, que já não sabia a quem essas culpas deveriam caber.
(...)
É claro que podia não acontecer. Uma coisa logo que conhecida, jamais poderá ser desconhecida. Apenas poderá ser esquecida. E, na medida em que domina o tempo enquanto puder ser lembrada, indicará o futuro. Compreendo agora que embora fique sentada no meu quarto, a envelhecer, sozinha, tenho de viver com esse conhecimento.

O telefone pode tocar, esta noite, ou amanhã: já não importa. Alguém pode dedicar-me um pensamento, talvez...


In “olhem para mim” – de Anita Brookner

- A TÍTULO DE RECADO...
GAIA - TERRA MÃE




A SENHORA DO LUGAR

Ela é a matriz. Ela é. "A Senhora do Lugar". Fonte de todas as formas vivas, de guardiã das crianças e matriz para a qual vão os mortos para que nela repousem, se regenerem e renasçam, de alguma forma, graças ao seu caráter santo."Devo pegar uma faca e rasgar o seio de minha mãe", disse no final do século XIX um chefe da tribo Wanapum, em território hoje norte-americano, diante da pressão de uma cultura masculinamente dominante para que cultivasse e buscasse minerais no corpo de sua Mãe.

Então,"prosseguiu ele, "quando eu morrer, ela não me tomará em seu seio para que eu repouse. Você me pede para escavar o chão procurando pedra! Posso escavar sob a sua pele à procura de seus ossos? Então, quando eu morrer, não poderei entrar em seu corpo para renascer. Você me pede para cortar grama e fazer feno e vendê-lo, e ficar rico como os homens brancos! Mas como eu ousaria cortar os cabelos de minha mãe?".



Por Evando Vieira Ouriques em " É possível re-aprender a Sabedoria da Mãe, afagar a Terra, transformar a realidade: O Modelo de Comunicação Cosmodinâmico e Multi-interativo e a questão do Diálogo"

(http://www.unicrio.org.br/Textos/dialogo/evandro_vieira_ouriques.htm).

OBRIGADA ALEIRALUZ

terça-feira, julho 11, 2006

“As mulheres por vezes ficam histéricas e fazem e dizem as coisas mais estranhas. Mas esta observação vai dar a volta e morder a própria cauda: talvez a verdade da vida e do viver resida nas estranhas coisas que as mulheres fazem e dizem quando estão histéricas”

in “ As Duas Vozes”- de William Golding


realmente, não percebo que mal fez o marxismo e o cristianismo, quando são correntes ou filosofias de paz e amor...o que está por detrás dos desequilíbrios e do papel negativo que o homem dá à mulher, é a corrente do judas iscariotes(que era de extrema-direita) maria madalena, maria e jesus cristo estavam do lado da esquerda, como já li em alguns livros de esoterismo. não confundam, por favor, comunismo com machismo! muitas mulheres comunistas foram perseguidas pela pide e por outros "inquisidores"... um abraço...

andré | 09-07-2006 07:24:19

PORQUE É QUE O COMUNISMO NÃO ACABOU COM A PROSTITUIÇÃO?


MUITO BEM ANDRÉ, VOCÊ NÃO QUER VER QUE O MARXISMO NA SUA FORMAÇÃO INICIAL, EM VEZ DE SER FIEL À IDEIA MATRIZ, DE MATER - Mater + ialismo - no ideal da Mãe e à imagem da Natureza, que é justa e distribui de igual modo a todos os seus filhos sem distinção nem conceito de propriedade privada, e tal como dizemos “o sol quando nasce é para todos”, a Grande Mãe Terra não se negava a ninguém, e continua a dar tudo de si, enquanto os seus filhos machos, em vez de a respeitarem e amarem a exploraram e destruíram tal como o fizeram com a mulher e em vez de elevar à condição de Deusa que no início da Criação o era, e lhe dar o estatuto de Grande Mãe continuou a aceitar a mulher como propriedade do marido e viu-a apenas como produto bruto tornando- a uma mulher-objecto, matéria para consumo dos homens e produção em série, sem lhe dar a dimensão anímica, ontológica. Viu-a e tratou-a de forma redutora negando-lhe a essência espiritual e a sacralidade da Deusa que ela representava.

Você não vê que o marxismo ao negar Deus negou a Deusa também? Basta olhar para as mulheres dos antigos países comunistas para ver a que elas próprias se reduziram depois da lavagem ao cérebro feita pelas ideologias marxistas. Além de que as ideologias estão longe da sua concepção pura e na prática, tal como o catolicismo está longe do Cristo original, estas revelaram-se no seu contrário...e se o que nos importa é a Praxis, qual foi a prática dos homens dos estados comunistas e dos padres católicos em relação à Mulher? Servirem-se dela quando é necessário e bani-la ou aprisioná-la quando lhes convém…

Pense bem. Acho que você é ainda muito novo e não quer ver a realidade para além do seu ideal utópico e bem intencionado, nem sequer quer olhar as provas históricas das aberrações e crimes cometidos quer por cristãos quer por marxistas. Não os vejo muito longe dos nazis…Também a mim isto me confundia, quando em Paris nos anos 70, discutia com os refugiados dos países comunistas e eu estoicamente defendia a ideologia sem qualquer conhecimento da sua prática in locco…

A meu ver você faz uma enorme confusão com a pureza dos ideais e a realidade histórica, pois a “esquerda” só se preocupou com a parte material do ser humano; do homem como corpo do trabalhador que produz-consome-morre e da mulher como corpo de prazer e reprodutor, continuando esta a ser objecto sexual, reduzida a matéria, a escrava do lar ou prostituta sindicalista...mas sempre "bode expiatório" do homem, enquanto que a Igreja a negou ou a condena por ser mulher e ainda negando-lhe a alma, segundo o seu santo de pau carunchoso, o misógino agostinho.
Reconhecia Marx tal como o dito santo Agostinho a Alma da Mulher??? Não me parece…

Eu fui perseguida pela Pide...Se quiser ver o meu cadastro vá à Torre do Tombo, lá deve haver registada a minha actividade detalhada quando era uma jovem de 18 a 20 anos e acreditava no Partidos do trabalhadores…

Além de achar que misturar esoterismo com marxismo pode ser indigesto para a nossa alma…
rlp
“O Graal - simboliza a Deusa perdida. Quando apareceu o cristianismo, as antigas religiões pagãs não desapareceram da manhã para o dia. As lendas da busca dos Cavaleiros do Graal perdido eram histórias que explicavam as andanças para recuperar a divindade feminina. Os cavaleiros que diziam partir em busca do “Cálice”, falavam em código para proteger-se de uma Igreja que tinha subjugado as mulheres, proibido a Deusa, queimando os crentes nas fogueiras e censurado o culto pagão da divindade feminina." (...)

in "Código da Vince" - Dan Brown

SÓ POR ISTO VALE A PENA VER O FILME...

O ERRO COMUM D'“AS PROSTITUTAS SAGRADAS”

O termo de “prostituta sagrada” é impróprio na forma como é aplicado pela nossa cultura judaico- cristã pois não corresponde à realidade da época. Muito antes do cristianismo, e de outros cultos patriarcais, o Culto da Deusa Mãe e a sexualidade da mulher era sagrada e a liberdade do seu corpo igualmente enaltecida pela dom da fertilidade, e ainda como forma de dádiva na iniciação amorosa do homem. Não se descriminava o sexo nem havia "prostituição"...mas Dádiva e oferta do corpo da Deusa na Mulher...Essa era a revelação...

Nesse tempo não recaia sobre a mulher a noção de pecado, não havia essa carga pejorativa sobre a sexualidade, bem pelo contrário, pois a mulher era enaltecida pelo dom de dar à luz a criança e alimentá-la e ainda iniciar o homem nos mistérios do amor da Deusa.


ASSIM:

“O termo escolhido pelos modernos tradutores, é aplicado à hierodulae, ou “mulher sagrada” do tempo da deusa, que desempenhava um papel importante no dia a – dia do mundo clássico.


As sacerdotisas de Deusa e os seus importantes encontros iam até ao periodo Neolítico (7000-3.500ª.C.), tempos em que Deus era honrado e amado no feminino em todas as regiões conhecidas hoje como a Europa e o Médio Oriente.

No mundo antigo, a sexualidade era considerada sagrada, uma dádiva especial da deusa do amor, e as sacerdotisas que oficiavam nos templos da deusa do amor do Médio Oriente eram consideradas sagradas pelos cidadãos dos impérios grego e romano. Conhecidas como “mulheres consagradas”, eram tidas em grande estima como invocadoras do amor, do êxtase e da fertilidade da Deusa. Em alguns períodos da História Judaica, até faziam parte da adoração ritual no Templo de Jerusalém, se bem que alguns dos profetas de Javé deplorassem a influência da Grande Deusa, localmente chamada de “Ashera”.”


In Maria Madalena e o Santo Graal
De MARGARET STARBIRD (Quetzal)

sábado, julho 08, 2006

UMA LÁGRIMA INVISÍVEL ...


(...)

"Talvez o seu corpo astral esteja ferido. E se chorar cair-lhe-á dos olhos uma lágrima invisível porque o corpo é o leito onde dormimos permanentemente até ao momento de sabermos que estamos sempre abertos para a cegueira irreal, a única verdadeira.
E se o deslumbramento cessa, cessa o canto."


In SIGMA - 1965
ANA HATHERLY
EM NOME DE AFRODITE?...

Afrodite diz: ”Aqueles que respeitam o meu poder, eu elevo com honras, porém levo à ruína todos os que se vangloriam diante de mim.”


( modelos ou travestis - o império do imaginário masculino...)

Enquanto os homens não integram o seu lado feminino, seguem explorando, torturando e matando as mulheres, os animais, os outros homens e saqueiam o planeta.

(...)
“O estágio de desenvolvimento da anima no homem reflete-se concretamente em seus relacionamentos externos com mulheres. Quando vê a mulher como ameaça sinistra, como alguém inferior que deve ser mantida em seu lugar, é sinal de que sua natureza feminina interna está ainda em estágio juvenil, pronta a provocar e escarnecer o homem. Esse tipo de homem se enrijece contra as emoções, temendo que elas se manifestem mediante um super-sentimentalismo, ou através de agressão inapropriada. O feminino interior e os relacionamentos com mulheres desenvolvem-se reciprocamente quando ele se torna conscientemente capaz de valorizar o feminino. Tanto a mulher interior quanto a exterior podem então ser reconhecidas como a encarnação da alegria, da paixão, da inspiração, da criatividade, da espiritualidade e, no plano mais elevado de todos, da sabedoria.


(a prostituta)

(...)
Para indivíduos que não tem vontade de mudar atitudes coletivas estreitas__especialmente aqueles que se baseiam nas leis do patriarcado__ a maturidade psicológica não é possível. A desatenção em relação à Deusa traz como conseqüência encontro estéril e abrasivo com a vida; a apatia e a falta de propósitos vão dominando a pessoa. A necessidade compulsiva pelo poder substitui a alegria do amor. Quando a natureza feminina é valorizada, e não é vista como brinquedo, e sim como energia a ser abraçada, a vida psíquica desabrocha e torna-se frutífera, trazendo nova perspectiva.” (…)


In “ A prostituta Sagrada__A face eterna do Feminino”
de Nancy Qualls-Corbet



Esses ritos em que a mulher se "prostituía" pela Deusa, marcavam a meu ver a reconciliação do homem com sua anima e fazia com que ele respeitasse as mulheres à sua volta. Se não há nada que faça o homem respeitar as mulheres, o mundo fica órfão das qualidades femininas que são negadas pelo medo e aversão que os homens passam a sentir e nas mulheres isso causa uma tristeza e mágoa por não se sentirem valorizadas. As mulheres estão muito feridas nesse mundo patriarcal. Precisamos começar a nos curar e resgatar nosso sentido de autovalorização e autorespeito. Não podemos esperar que os homens acordem e sim fazer isso por nós mesmas.

Comentário enviado por uma “colaboradora” sempre presente!
Obrigada Igaci

sexta-feira, julho 07, 2006

A PROPÓSITO DA FEIRA INTERNACIONAL DO “EROTISMO” (EM LISBOA)
(Entre a grosseria e a obscenidade a ignorância e a ordinarice…)


Meu amigo/a estou-lhe agradecida pelo texto que me deixou nos comentários e devo dizer-lhe que concordo e conheço parte da História ou do Mito, como alguns pretendem que seja, que relatam o sentimento ancestral de sacralidade da Deusa e dos seus rituais de iniciação “sexual” e cultos de fertilidade ligados a Terra Mãe, mas hoje em dia penso e sinto que o tema está por demais profanado pelo não menos aberrante conceito cristão do pecado e pela sua perseguição secular da mulher e da sua sexualidade, como fonte do mal.

A dimensão do sagrado vivenciado no Amor da Deusa através do corpo da mulher, esse ritual sagrado como forma de iniciação do homem nas sociedade arcaicas nada têm a ver com a nossa noção de sexo mas menos ainda da prostituta ou da prostituição tendo este termo como sabe a maior carga pejorativa e abjecta que só avilta a mulher.

Nenhum homem dos nossos dias pensa já na sacralidade do corpo da mulher e ainda menos na Deusa - a não ser um iniciado dos seus mistérios - e portanto para mim a prostituição hoje é só uma forma mais de degradação e violência que se abate sobre a mulher pobre e sem recursos - mesmo que esta defenda a prostituição como “força de trabalho”; estou a lembrar-me de um artigo que li há pouco tempo em que era entrevistada uma sindicalista da profissão que defendia o corpo da mulher como um instrumento de trabalho...

Veja o quão longe se está da entrega sagrada à Deusa e da dádiva respeitada pelos nossos antepassados e a visão mercantilista e redutora do prazer pelo prazer e a comercialização do sexo, totalmente alienado do amor e servindo a mulher apenas de “contentor de lixo” tóxico das raivas e frustrações ou mesmo puro sadismo dos homens…

Olhe os jornais, olhe a publicidade, olhe as fotografias e as legendas alusivas a esta feira de “erotismo”…

Aqui, mais uma vez, percebemos que tanto o cristianismo como o marxismo só contribuíram para dinegrir a MATRIZ do mundo, a Mater e a própria origem do homem, a Mãe e a Mulher-amante aquela que o inicia tanto ao dar à Luz como no Amor da Deusa Afrodite…
As Deusas e as mulheres foram totalmente anuladas no Dogma: Pai Filho e Espírito Santo… A Virgem Maria aparece, ainda que mediadora entre o deus e o filho, somente como imaculada… não conspurcada…pelo homem?...
Este é o paradoxo absoluto da Igreja, castradora da Vida e do Instinto Vital, do Sagrado aliado à Natureza e à Terra Mãe…

Só quando o Ser Humano voltar a eleger essa sacralidade no Corpo Redentor da Mulher como Mãe e Amante, e amar da mesma forma a Terra que lhe dá alimento, o Planeta pode ser salvo do caos em que navega ao sabor das guerras e das forças policiais dos Governos…
rlp
Na Babilônia, Ishtar é a antiga divindade que representava a fertilidade. Suas histórias são oriundas das histórias de Inanna da Suméria, mas seu culto floresceu na Babilônia dos Assírios, quando Ishtar era a principal divindade, e se expandiu por quase toda a Ásia, usualmente com outros nomes. Ishtar era importante como uma Deusa-Mãe, deusa da terra, deusa do amor e da guerra. Nas antigas religiões do oriente médio, e posteriormente na Grécia, Roma, e no oeste da Ásia, Ishtar é a deusa mãe, o grande símbolo da fertilidade da terra. Ela é adorada sob vários nomes:

Astarte, Ceres, Cybele, Deméter, Ishtar, Isis, etc...



Com o passar do tempo, as divindades masculinas influenciam a história de Ishtar, e as divindades masculinas passam a ser adoradas em histórias de morte e ressurreição que simbolizam os poderes regenerativos da terra. Da mesma forma como Inana, Ishtar desce ao submundo, e deixa para trás todos os seus pertences na terra.

Posteriormente retorna, simbolicamente ressurgindo para mais um ciclo de morte e renascimento. Ela desce ao submundo procurando o elixir sagrado para restaurar a vida de Tammuz. Ao passar pelos sete portões, ela vai deixando todos os seus pertences, todas as jóias e roupas, assim como todos que entram nos domínios dos mortos. Segundo alguns estudiosos, o mito da descida ao submundo representa a época do ano quando os suprimentos de comida estão em seu ponto mais crítico, no final do inverno. A sua morte representa o término da comida que havia sido guardada, e a sua ressurreição representa a nova colheita que enche de novo os depósitos.

A fertilidade dos campos, e o mistério que envolve as colheitas anuais, se reflete no ritual, onde a fertilidade feminina é adorada. A fertilidade é um mistério, e então as mulheres passam a representar o papel de portadoras deste mistério. Uma das conseqüências destas adoração da fertilidade como mistério é a adoção de rituais ligados ao sexo. Como Heródoto descreve, sobre as práticas da prostituição sagrada na antiga Babilônia, a fertilidade é um mistério e ao mesmo tempo uma obrigação. Ele escreve: O costume babilônico mais sujo é o que compele toda mulher da terra, uma vez na sua vida, se sentar no templo de Afrodite e ter relações com algum estranho.

Muitas mulheres que são ricas e orgulhosas e desdenham em se consorciar com o resto, dirigem-se ao templo em carruagens cobertas, puxadas por times, e lá se postam com um grande acompanhamento de assistentes. Mas a maioria se senta no esquema sagrado de Afrodite, com coroas de corda nas cabeças; há uma grande multidão de mulheres indo e vindo; passagens marcadas por linhas correm por todos os lados pela multidão, através das quais os homens passam e fazem a sua escolha. Quando uma mulher assume seu lugar ela não parte para casa antes de algum estranho lançar dinheiro no seu colo e ter relações com ela fora do templo; mas quando ele lança o dinheiro, ele tem que dizer, `Eu a exijo em nome de Mylitta' (esse é o nome Assírio para Afrodite).
Não importa qual é a soma de dinheiro; a mulher nunca recusará, isso seria um pecado, o dinheiro se torna sagrado através deste ato. Assim ela segue o primeiro homem que lança a moeda e não rejeita nenhum. Depois da relação ela se fez santa na visão da Deusa e parte para sua casa; e depois disso não haverá nenhum suborno grande o bastante que a compre. A prostituição sagrada funcionava mais ou menos colocando a mulher como a mediatrix entre dos homens e os deuses. Ele passa a ser aquela que fica entre dois mundos para facilitar a troca de favores, ou para reconciliar as partes. Este conceito de mediatrix pode ser encontrado na tradição católica, com a Virgem Maria, que como valorosa mãe de Deus, e cheia de graça, ocupa a posição do meio entre deus e suas criaturas. O encontro sexual era tratado como um rito de unificação entre homem e deus (ou deusa), ou como uma maneira para que o macho tenha iniciação no conhecimento dos reinos físico e espirituais.

Strabo comenta que entre os Armênios, não só escravos e escravas, mas as filhas dos homens mais ilustres eram consagradas aos cultos de Anaitis, enquanto eram solteiras. Era costume que elas fossem prostituídas por longos períodos no templo da Deusa, e depois fossem dadas em casamento. " e ninguém desdenha de viver em laço de casamento com tais mulheres"

Robert G. Ingersoll – “As mãos que ajudam valem mais que os lábios de rezam”.


Texto deixado por leitor/a anónimo...

quinta-feira, julho 06, 2006

“A Imagem Dupla”
(...)

"Quero levantar o tema do incesto com a mãe ou com a irmã porque ele está claramente implícito na bipolaridade da deusa. Isto tem muitas conotações para a mulher. No presente contexto trata-se de uma maneira de “incorporar as forças obscuras da mãe, ao invés de fugir e destruí-las”. A ligação erótica pode permitir uma conexão íntima com qualidades positivas da sombra às quais a mulher nunca teve acesso dentro de si mesma. E também o retorno à possibilidade de estar intimamente religada a outrem igual a si mesma, e que pode ratificar plenamente o feminino.

Neste domínio está incluído o mistério do amor entre mãe e filha e entre mulheres iguais. Anne Sexton escreveu sobre “a caverna do espelho, aquela mulher dupla que olha para si mesma”, no poema “A Imagem Dupla”. (...)

E Adrienne Rich: o “Espelho em que duas são vistas como uma. É ela a quem chamamos de irmã”. Uma paciente pintava duas irmãs se abraçando e “os dois corpos apertados um contra o outro pareciam uma só pessoa”. E ela explicava:

“Duas irmãs abraçadas fazem uma pessoa forte. E é a maneira pela qual consigo abraçar-me quando preciso de uma mãe e não há ninguém que me ajude: Eu a mim, como uma irmã a sua irmã”.


O CAMINHO PARA A INICIAÇÃO FEMININA
De Sylvia B. Perera
A VERDADEIRA DÁDIVA

"A Dádiva, no sentido humano mais alto, é um gesto de abnegação do Eu em favor de outro; a Dádiva, no sentido sobre-humano, é a fusão do Eu no Si."




O RECONHECIMENTO E A ALEGRIA

"Aquele que souber, como uma criança ou ser original, deixar-se envadir pelo sopro vivificante e concentrá-lo no seu coração como um sábio, terá encontrado o segredo de uma fonte de vida.

A alegria é um tesouro de força incalculável.

A alegria, multiplicada pelo Reconhecimento, torna-se um centro de atracção para as forças anímicas benfeitoras; as suas ondas de natureza quente e altruísta, atraiem as ondas da mesma natureza; da mesma maneira que a tristeza atrai ondas maléficas e influências malsãs."

(...)


IN "A ABERTURA DO CAMINHO" - Isha Schwaller de Lubickz

quarta-feira, julho 05, 2006

A UNIÃO DOS PRINCÍPIOS, FEMININO E MASCULINO

"Inventemos, escreve Pessoa, um Imperialismo Andrógino reunindo as qualidades masculinas e femininas; um imperialismo alimentado de todas as subtilezas femininas e de todas as forças de estruração masculinas. Realizemos Apolo espiritualmente. Não uma fusão do cristianismo e do paganismo, mas uma evasão do cristianismo, uma simples e estrita transcendência do paganismo, uma reconstrução transcendental do espírito pagão."

Fernando Pessoa



"A alma não é um homem, nem uma mulher"...

"A alma não é um homem, nem uma mulher, nem o que não é homem nem mulher. Quando a alma toma a forma de um corpo, fica limitada por esse mesmo corpo.

A alma nasce e floresce num corpo, com sonhos e desejos, de acordo com as suas obras anteriores. E então renasce em novos corpos, conforme as acções da sua vida passada.

A qualidade da alma determina o seu futuro corpo: terreno ou aério, pesado ou leve. Os seus pensamentos e acções podem levá-lo à liberdade, ou conduzí-la à escravidão, vida após vida."


Os Upanishades


A ANDROGINIA DAS ALMAS

É sobretudo na tradição hermética que se encontram referências à androginia das almas: "não há (nas almas) machos nem fêmeas; esta disposição só existe nos corpos", responde Ísis ao seu filho Hórus, que lhe pergunta como nascem as almas, se machos se fêmeas (Ménard, pp.203-204). Também entre os gnósticos encontramos alusões tanto à androginia de Deus, de quem as almas são emanação e reflexo. A androginia é ainda atestada nos Evangelhos apócrifos. O que demonstra que nos primeiros séculos da era cristã se respirava um misticismo sincrético bastante semelhante à tendencia hermética que volta a despertar no século dezasseis e se mantém daí em diante

No Evangelho de Tomé, Jesus diz, dirigindo-se aos discípulos:
"Quando fizerdes os dois (ser) um, e...o interior como o exterior e o exterior como o interior, e o superior como o inferior...(e) o macho e a fêmea já não seja macho nem fêmea, então entrareis no Reino".

Nota-se a influência do célebre Pimandro de Hermes, em qe se proclama que o que está em cima é como o que está em baixo, e o que está em baixo é como o que está em cima; ou seja; que tudo é um.


in LITERATURA E ALQUIMIA
Y.K.Centeno

(republicando...)

terça-feira, julho 04, 2006

"A dupla essência, masculina e feminina, de Deus - a Cruz. O mundo gerado, A Rosa, crucificada em Deus"

fernando pessoa



Todas as rosas são a mesma rosa,
amor!, a única rosa;
e tudo está contido nela,
breve imagem do mundo,
amor!, a única rosa.


JUAN RAMÓN JIMENEZ

SOB O SIGNO DA ROSA...

“Acho interessante o termo sub-rosa querer dizer algo feito em segredo. A expressão “sob o signo da rosa” quer dizer algo específico para os iniciados. Para eles, como já vimos, o segredo é a rosa - a rosa vermelha da outra Maria, a Maria M. que representa o Eros, o aspecto nupcial apaixonado do feminino que foi renegado pela igreja estabelecida. Eros é um anagrama de rosa e a rosa é sagrada para a deusa do amor desde a antiguidade.”


Sofia a Reveladora dos Mistérios...

(...) "A mulher divina no gnosticismo é essencialmente, Sofia, entidade de múltiplos aspectos e nomes. Identificada por vezes ao próprio Espírito Santo, é também, segundo os seus diversos atributos, a Mãe universal, a Mãe do Vivos ou Mãe resplandecente, o Poder do Alto, "A da Mão Esquerda" (em oposição ao Cristo, considerado seu esposo e "O da Mão Direita"), a Luxuriosa, a Matriz, a Virgem, a Esposa do Macho, a Reveladora dos Mistérios, a Santa Pomba do Espírito, a Mãe Celeste, a Extraviada, Helena (isto é Selenia, a Lua); foi concebida como a Psique do mundo e o aspecto feminino do Logos. Na "Grande Revelação" de Simão o gnóstico, o tema da díade e do andrógino é dado em termos que merecem ser referidos aqui:
" Este é o que foi, que é o que será, o poder macho-fêmea assim como o poder preexistente ilimitado que não tem começo nem fim, porque existe na Unidade. Foi através deste poder ilimitado que o pensamento, escondido na Unidade, agiu primeiro, tornando-se dois... Sucedeu assim que aquilo que através dele se manifestou, embora um, é de facto dois, macho e fêmea, contendo a fêmea em si próprio".


In " A Metafísica do Sexo" de Julius Evola

REPUBLICANDO...

sábado, julho 01, 2006

"EXISTE NO FASCÍNIO DO NU FEMININO UM ASPECTO DE VERTIGEM SEMELHANTE AQUELE QUE É PROVOCADO PELO VAZIO, PELO SEM-FUNDO - COM O SÍMBOLO DE v~wn, SUBSTÂNCIA PRIMEIRA DA CRIAÇÃO E DA AMBIGUIDADE DO SER NÃO-SER. ESTA CARACTERÍSTICA PERTENCE UNICAMENTE AO NU FEMININO"

in "Metafísica do sexo"- J.E.



“As mulheres encarnam o desejo sem limites, e os homens temem não poder satisfazê-las. Aos olhos deles, o feminino das mulheres surge como uma reprovação potencial, desencadeia um processo de castração contra o qual os homens se rebelam. Eles não toleram as mulheres senão quando já mataram o que há de feminino nelas e as reduziram a seu status de esposa e mãe.

Nesses dois estados, a sexualidade feminina deixa de ser perigosa: confinadas à casa, pertencentes a um macho, reduzidas a assegurar a educação das crianças no lar, com uma jornada dupla de trabalho, elas não têm mais tempo ou oportunidade de ter desejo imperioso. São essas angústias de castração sublimadas que geram a codificação religiosa. E o monoteísmo é insuperável no ódio ao que há de feminino na mulher e na celebração da virgem ou da esposa que gera filhos”


__Michel Onfray, um popular filósofo francês, vê nas religiões monoteístas um entrave à ciência, à ética e à política -

Obrigada Igaci por este pequeno texto!



O MISTÉRIO DA MULHER

“A Mulher é sempre um mistério insondável que atrai e mete mede ao mesmo tempo que dá vida e se torna devoradora, e que os moralistas cristãos se apressaram muitas vezes a identificar com o diabo, pelo menos com a ideia pueril que se tinha deste. Este mistério foi sentido pelos homens da pré-história, visto que os escultores e gravadores do paliolítico se abstiveram cuidadosamente de desenhar o seu rosto. Quem é essa Deusa dos tempos Primordiais, que tem sexo, mas não tem rosto? Será o eterno feminino tão caro aos poetas? (...)


“A GRANDE DEUSA“ de Jean Markale - LIVRO VIVAMENTE ACONSELHADO!