domingo, dezembro 31, 2006

VIVER O PRESENTE


O PENSAMENTO ORIENTAL…

Quando perguntaram ao Dalai Lama o que mais o surpreende na Humanidade, ele respondeu:

“Os homens…
Porque perdem a saúde para juntar dinheiro, depois perdem o dinheiro para recuperar a saúde. E por pensarem ansiosamente no futuro, esquecem-se do presente de tal forma que acabam por não viver nem o presente nem o futuro.
Vivem como se nunca fossem morrer…e morrem como se nunca tivessem vivido.


PARA ESTE FIM DE ANO DEIXO-VOS AS PALAVRAS DE UM HOMEM SÁBIO

FERNANDO PESSOA

"Sou um cristão gnóstico, inteiramente oposto a todas as igrejas organizadas e, sobretudo, à Igreja de Roma."



Escritos Íntimos, Cartas e Páginas Autobiográficas, Europa-América. 1986

A ALMA - ELA É O EIXO

"FASCINA-ME O FOGO PÁLIDO DAS SUAS PUPILAS, CLAROS FARÓIS,
OPALAS VIVAS QUE ME PRESCRUTAM IMÓVEIS."


Charles Baudelaire




"O gato tem beleza sem vaidade, força sem insolência,
coragem sem ferocidade, todas as virtudes do homem
sem os seus vícios."


Lord Byron



"Porque deve haver uma ordem onde a morte não entra. Deve existir um tempo em que a TERRA não seja o HORROR que me feriu o corpo e o espírito e que TU curaste purificando TUDO, desencantando os ritos até tocar a veia, o corpo rigoroso da vida real. Onde só gestos puros, só puros ritmos se podem pertencer. E só olhos sem angústia nem pecado se podem confundir com a limpidez da água."


in "LUZ CENTRAL" - Ernesto Sampaio

sábado, dezembro 30, 2006

UM NOVO SER HUMANO



A perda das crenças demasiado caducas face a uma ciência que esclarece dogmas e das ideologia como suportes para uma religião e moral ou ideal respectivamente, ou a simples queda das filosofias que orientavam o mundo e que lhes dava um suporte ético, através de pressupostos democráticos e outros, leva-nos por um lado à consciência do relativo que é a ideia de ordem e civilização a partir das ideias humanas, e por outro à desmistificação das mesmas e o que surge no seu lugar é o instintivo animal à solta e a ordem do mais forte que predomina nas sociedades bárbaras e patriarcais, em que impera a lei do mais forte, desde há milhares de anos.

Retirado o verniz (de ferro!) das culturas democráticas, socialistas ou comunistas voltamos ao domínio absoluto do mais forte que leva aos regimes e governos totalitaristas e bélicos, sem qualquer respeito pelo ser humano homem ou mulher,
estados ou países. Suprimindo a própria cultura no que esta tinha de elevação e procura do belo, como expressão do esforço humano para se encontrar acima do seu condicionalismo animal-mental, para a por ao serviço dos mercados e do
que é vendável, quer de si próprio como imagem-ego, como o seu produto artístico ou outro. Suprimindo o espírito ou a essência como origem do ser absoluto, pelo culto do materialismo exacerbado, a humanidade fica à mercê de uma nova barbárie que é a forma como as novas sociedade bélicas que imperam pelo seu poder económico e armamento sofisticado dominando o mundo pelo consumo agressivo dos seus produtos e a violência das armas.

Acima de qualquer ética, leis e tratados, na invasão dos “países aliados” ao Iraque como uma cruzada inconsciente entre os velhos fantasmas de bem e mal, mas disfarçada ou mascarada de valores de justiça e igualdade e em nome da demagogia da grande democracia que não passa de um cadáver pestilento no rasto dos mortos que deixa em cada guerra que em seu nome se pensa e fabrica ocultando os verdadeiros motivos que são sempre o domínio do mais forte sobre o mais fraco!

Urge neste caso e neste momento apelar para todos os esforços de cada indivíduo, à sua consciência e criatividade a fim de tentarmos salvaguardar um qualquer princípio de ordem interior e valor intrínseco, humano e inato para chegarmos a um novo ponto de partida neste milénio que começa no meio do caos e de onde emergirão os seres de uma nova espécie - o andrógino - seres “mutantes” em que a mulher e o homem não serão mais e apenas o macho e a fêmea de uma raça primitiva que se julgou muito inteligente e civilizada e que nos precipita - quem sabe mais uma vez - para uma iminente destruição do Planeta e dos valores mais nobres que ainda nos restam e com os quais poderemos chegar a uma união verdadeira do ser humano com a sua componente divina que é uma consciência superior realizada na integração dos dois polos opostos complementares do ser (homem e mulher integrais) e dar lugar a uma nova inteligência baseada na inteligênia do coração!
Para isso precisa a Mulher acordar para o seu potencial de maga e curadora das almas, mediadora entre o céu e a terra e novos laços de irmandade serem implantados neste mundo em que a vertente masculina da espécie dominou o planeta destruindo quase toda a fonte de vida poluindo e alterando os ritmos próprios da natureza Mãe.
Exaltar a compaixão e a aceitação das diferenças, em vez da competição e da guerra, distribuindo os frutos equalitáriamente e dando de beber a quem tem sede em vez de criar bombas atómicas em defesa de posses de territórios de um Planeta que é de todos e atenuar os conflitos permanentes provenientes desse desequilíbrio ancestral, remover os ódios e todos os velhos cismas que perduram nesta humanidade tão flagelada por ódios raciais e guerras santas com a predominância dos seus deuses de guerra sobre a Mãe Misericordiosa que sempre nos estende a sua Mão quando a chamamos. A mesma mãe que nos dá vida ao nascer e nos acolhe no Útero da Terra quando morrermos.


R.L.P.
(2003 Republicando

quinta-feira, dezembro 28, 2006

O DIREITO DE DECIDIR POR SI PRÓPRIA


A MULHER PRECISA DE GRITAR A SUA FÚRIA
PARA SE LIBERTAR DAS GRADES "MORAIS" DO PATRIARCADO


"Houve muita especulação quanto ao facto de uma mulher furiosa ser apavorante no seu poder. No entanto, essa é uma projecção da angústia pessoal do observador, demasiada para que qualquer mulher a suporte.

Na sua psique instintiva, a mulher tem o poder, quando provocada, de se enfurecer com consciência – e isso realmente é algo poderoso.
A raiva é um dos meios inatos de que ela dispõe para começar a criar e a manter o equilíbrio que necessita, tudo o que ela realmente ama. É seu direito e, em certas horas e sob certas circunstâncias, é seu dever moral.

Para as mulheres isso significa que existe a hora para mostrar os dentes, para mostrar a poderosa capacidade de defender o seu território, para dizer ”até aqui nem mais um passo, não passe a responsabilidade adiante, não se intrometa, tenho uma coisa a dizer, tudo isso vai decididamente mudar”.*


Isto é o que todas as mulheres deviam gritar quando os políticos e padres se intrometem na sua vida e pretendem decidir sobre o seu corpo o seu sexo ou o seu ventre...

*"MULHERES QUE CORREM COM OS LOBOS"
CLARISSA PINKOLA ESTES

quarta-feira, dezembro 27, 2006

o natal dos pobrezinhos...

Portugueses gastaram quase mil euros por segundo no Natal
Os portugueses gastaram 2,1 mil milhões de euros em compras, que pagaram por multibanco, durante os primeiros 25 dias do mês. Ao todo, foram 45,6 milhões de operações.(…) somadas, corresponderam a um gasto de quase mil euros a cada instante (994).


NOTA Á MARGEM:

Esqueci-me de dizer que durante as festas, fui obrigada a ver cenas televisas em série...
Filmes de terror e de crime, filmes de guerras e de uma violência inaudita, mas que já nos é familiar. Não esperava porém que em plenas festas e reunião de família fosse destilado tantoa violência e tanto o sangue...
Porque será?

O CULTO DOS HANUNAKKIS...

«É às religiões que se deve esta inédita disparidade entre o homem e a mulher»
- Taslima Nasrin



Hanukkah (Hebrew: ?????), also known as the Festival of Lights or Festival of Rededication, is an eight-day Jewish holiday beginning on the 25th day of Kislev, which can occur in very late November, or throughout December. When Hanukkah begins in the last week of December, it continues into the following January. The festival is observed in Jewish homes by the kindling of lights on each of the festival's eight nights, one on the first night, two on the second, and so on.

«Toda a concepção de Deus é derivada dos antigos despotismos orientais. É uma concepção inteiramente indigna de homens livres. Quando vemos na igreja pessoas a menosprezarem-se a si próprias e a dizerem que são miseráveis pecadores e tudo o mais, isso parece-me desprezível e indigno de criaturas humanas que se respeitem».
- Bertrand Russell

«A ideia de Deus é um conceito antropológico que eu não consigo levar a sério»
- Albert Einstein

A “fraternidade universal”



Porque vivem todos os povos da ilusão que Religiões, Estados e Governos lhes criam?
Acreditam na Economia, na Indústria, na Cultura e na Educação…
Acreditam nos carros, no dinheiro, nos telemóveis, nos video-sexo, no cinema e na televisão?…
Acreditam que vão ser felizes para sempre e viver em liberdade e igualdade algum dia, enquanto se vão lentamente matando uns aos outros sofisticadamente ou assassinando…
Vivem em agonia cada dia nos dai hoje com a corda na garganta a pensar
na conta para pagar e nos juros ao Banco…

Deve haver uma "matriz de controlo" remoto das consciências, ou um soporíforo invisível que envenena os ares e as mentes dos seres humanos há milhares de anos!
Só isso explica tanta alienação global!


(Ah! diziam-nos em crianças que era o demónio...e para nos adormecer cantavam as mães a história do "papão vai-te embora que o menino quer descançar"...
Só que o verdadeiro papão nunca se foi embora, nunca deixou de nos atazanar e para isso eles inventaram um deus de medo em quem confiar...e assim criaram a grande ilusão que domina o mundo do deus e do diabo!)

BASTA!


Acabaram-se os “tresentinhos” ou as chinesises do Natal…
Esta agonia e este cansaço e ninguém diz nada…
Basta…
Estamos enjoados de sonhos e filhoses, o estomago pesado quase a vomitar…
Tanta comida e bebida na mesa e a consciência vazia e seca
dos novos "burgueses da espiritualidade"...
Basta!
Não queremos mais farsas do deus menino enquantos milhares de meninos morrem à fome ou são mortos com as armas dos muito caridosos…
Isto dura há muitos séculos!
Basta!
Acabem de vez com o circo do Natal para encher Centros Comercias…
e as novas catedráis, os Bancos sempre a encher os cofres!

Que o nosso tempo tem de ser de Verdade e integridade!
Tem ser da coerência e da Palavra…
Tem de ser, de uma vez por todas, aquilo que nunca foi!

R.LEONOR



A linguagem actual é a das grandes superfícies, a que conduz ao vazio, à insatisfação, à depressão e ao desespero.
Finalmente, o ser humano é conduzido a todas as representações de morte.
Estamos mergulhados no Grande Vazio .
Por isso as Sociedades estão cada vez mais consumistas, prisioneiras do que uma sociedade esquizofrénica lhe pode oferecer de imediato.
É o “ joga e deita fora”.
É o "Aqui e Agora" cheio de Nada.
As nossas raízes estão podres.*

(maat)

* in ARDE O AZUL - http://ardeoazul3.blogspot.com/

terça-feira, dezembro 26, 2006



"SE queres colher a suave paz e descanço, discípulo, semeia as sementes do mérito nos campos das colheitas futuras. Aceita as dores de nascença.
Afasta-te da luz do sol para a sombra, para dares mais espaço aos outros. As lágrimas que regam o solo árido da dor e da tristeza fazem nascer as flores e os frutos da retribuição cármica. Da fornalha da vida humana e do seu fumo denso, saltam chamas aladas, chamas purificadas, que, erguendo-se alto, sob o olhar cármico, tecem por fim o tecido glorioso das vestes do Caminho." (...)


HELENA BLAVATSKY -- TRADUÇÃO E NOTAS DE fERNANDO pESSOA

segunda-feira, dezembro 25, 2006

Circunda-te de rosas...

"A ORAÇÃO NADA MAIS É DO QUE INSPIRAR E EXPIRAR
O ESPÍRITO DO UNIVERSO"


Hildegard de Bingen



Tão cedo passa tudo quanto passa!
Morre tão jovem ante os deuses quanto
Morre! Tudo é tão pouco!
Nada se sabe, tudo se imagina.
Circunda-te de rosas, ama, bebe


Fernando Pessoa

domingo, dezembro 24, 2006

NOSSA MÃE MELHOR

"Porque este homem era mulher na maneira de me falar "



"Encontrei-o uma vez ao pé de Jerusalém
e ainda o tenho assim no coração. (...)

Falou-me, como aos outros que estavam e,
eu vos digo sem que tenhais que crer-me,
tudo em mim se tornou a mãe de todo o mundo.
O que ele disse não sei o que era, mas fiquei sentindo comigo
que todos somos como irmãos pequenos
e que somos como mendigos que
se encontram por acaso na casa da estrada
onde os ventos sopram e se abrigam, abrigando-nos juntos
contra o temporal do mundo e do destino.

Minha mãe, como minha mãe, amava-me, mas este
falava-me dum modo que eu vi que ela não me amava de todo.
Senti-me como a criança que quer subir para o colo,
e chora no chão com os braços estendidos.
Porque este homem era mulher na maneira de me falar
pois parecia nossa mãe melhor;
e era homem porque falava como mestre;
e sempre no seu olhar haverá aquele outro que nos via"


FERNANDO PESSOA –INÉDITO

sábado, dezembro 23, 2006

O NOSSO FADO...

A prOpósito de um cartaz publicitário que se vê em todo o lado sobre Espanha apresentando uma criança feliz a rir e que diz:

"SORRIA! ESTÁ EM ESPANHA!"

Apetecia-me espalhar um por Portugal inteiro:


CHORE! ESTÁ EM PORTUGAL...


Portugal, um dos Países mais triste e mais pobre do Ocidente tem a maior árvore de Natal da Europa...
Mistérios natalícios dos Bancos, os únicos que são ricos em Portugal...

É caso para se dizer:

"Ó patego olha o balão"...

Balão (de soro?)de fogos de artifícios e milhões de lâmpadas (gastas) para o povo ver e se iludir que somos maiores do que os outros...
Lamento, mas a mim ver este desperdício de energia dá-me realmente vontade de chorar por viver num país de mentiras e enganos...isto soa a fado não soa?

sexta-feira, dezembro 22, 2006

É NATAL É NATAL...

"A doutrina dos olhos é para a multidão;
o doutrina do coração para os eleitos."




(foto encontrado in - http://www.impressoeseintimidades.blogspot.com/)

O LUAR

O luar quando bate na relva
Não sei que cousa me lembra...
Lembra-me a voz da criada velha
Contando-me contos de fadas.
E de como Nossa Senhora vestida de mendiga
Andava à noite nas estradas
Socorrendo as crianças maltratadas ...
Se eu já não posso crer que isso é verdade,
Para que bate o luar na relva?


Alberto Caeiro


"Esta terra, discípulo, é a sala da tristeza, onde existem, pelo caminho das duras provações, armadilhas para prender o teu Eu na ilusão chamada “a grande heresia”.

Esta terra, ó discípulo ignaro, não é senão a triste entrada para aquele crepúsculo que precede o vale da verdadeira luz - essa luz que nenhum vento pode apagar, e que arde sem óleo nem pavio."


in A VOZ DO SILÊNCIO M.Blavatsky

quinta-feira, dezembro 21, 2006

AS CAROLINAS SALGADO E OUTRAS...

"O grande motivo essencial dos Mistérios de Elêusis e, portanto de todos os mistérios matriarcais é a heuresis, a redescoberta de Core por Deméter, a reunião da mãe e da filha."

"Estou num momento particularmente crítico em relação à minha mãe...e não consigo aceitar determinadas coisas...não sei perdoar...às vezes isso me faz confusão porque eu acredito na Deusa, eu amo as mulheres, mas não todas e a primeira na lista é a minha mãe, cujo útero me gerou mas nem sequer por isso lhe sou grata...ela só precisava ficar grávida para obrigar um homem ao casamento... nunca me amou, nem me amamentou, sempre me tratou mal, sempre com violências físicas e psicológicas, tenho muitas lembranças ruins de maltratos e humilhações, mas não tenho uma única recordação de um abraço sincero ou de um gesto de apoio e carinho...Ela é má... perversa, manipuladora, mentirosa, ciumenta, invejosa... não vejo como resolver esse conflito...por isso é que insisto que determinadas questões não são apenas uma questão de gênero, afinal em várias reencarnações somos homens ou mulheres, ou animais, ou plantas ou minerais...então como ultrapassar isso...sei que ela é uma infeliz, não se ama,não se conhece, mas não quero ajudá-la


Minha amiga:

Temos de óbviamente conversar sobre esse assunto pessoalmente! Mas antes disso queria dizer-lhe, pelo muito que o seu relato me tocou como exemplo claro da mulher típica comum, que é a sua mãe, vítima de uma sociedade que criou muitas mulheres assim; mulheres sobreviventes que não podem amar ninguém pois são crianças quase mutiladas emocionalmente. Essas mulheres tanto podem ser ricas como pobres, apesar das pobres sofrerem em acréscimo as dificuladades económicas, mas todas as mulheres sendo anuladas e desrespeitadas na sua essência, “que não se amam nem se conhecem”, acabam por se tornar “sobreviventes”. Elas aprendem as manhas e a frieza, o cálculo a perfídia, e como você diz:

“Ela é má... perversa, manipuladora, mentirosa, ciumenta, invejosa”…

Sim, a mulher comum, tirando algumas mulheres fantásticas, por assim dizer, ou digamos 80% das mulheres são assim e tudo isso e muito mais…É dessa mulher que também os homens se queixam sem saber que foram eles que a tornaram assim e que a mulher é o sub-produto de um sub-produto que os homens são de uma sociedade machista e misógina…
Um mundo onde se não ama nem respeita a Mulher e a Mãe...

Um dia porém há-de compreendê-la e querer ajudá-la. Só o não pode fazer agora porque é a sua criança ferida que pede ainda o carinho dela e a ajuda da mãe que não teve...

Mas justamente, você sabe o que ela sofreu com a mãe dela?

É esta a grande ironia, que as mulheres em vez de se unirem e amarem se começam por odiar e desprezar umas às outras...e começa tantas vezes com a filha e a mãe, ou vice-versa. Começam por se disputar por causa do pai ou do irmão...Foi isso que o patriarcalismo fez muito bem feito ao longo dos séculos. Destruiu a união da Mãe e da Filha dos Antigos Mistérios (Eleusianos) para fazer valer e prevalecer só a autoridade do Pai...E foi desse domínio e abuso que a mulher aprendeu a defender-se como o prisioneiro no campo de concentração ou os reféns de uma qualquer guerra…

Parece axagero meu mas não é. Por exemplo, eu ontem vi parte de um filme sobre o abuso sexual de que as mulheres são vítimas, e ao denunciarem o criminoso que era polícia, quer os colegas, quer o tribunal e os juízes e todos os outros homens e mulheres o que fizeram foi defender o pobre do homem que acabava por ceder à tentação da eterna pecadora, a mulher. E não era apenas uma mulher a queixar-se, eram pelo menos quatro...e isso não pesava nada!
Pode crer que esse é o pensamento-sentimento dos homens ainda hoje e a sua atitude de defesa dos homens por mais evoluídos que sejam juizes ou ministros catedráticos patrões ou maridos, é o que no fundo eles pensam das mulheres: que elas estão sempre prontas para os seduzir e a sua índole é sempre perversa. Assim pensava o Papa anterior a este, assim sorriem os ministros para si mesmos, assim pensam os homens mais instruídos e correntemente as mulheres são para eles apenas as mulheres abandonadas e ressaibiadas, as (suas) mulheres frustradas ou as amantes e prostitutas que usam e deitam fora…Asim pensam também as mulheres dos homens instruídos...
Se aparece uma Carolina Salgado, logo à partida é apontada e desvalorizada por ter sido conhecida numa boite de alterne, a escrever um livro denunciando os abuso e violências de um homem “importante”, logo um papa do futebol, é imediatamente ridiculrizada e o seu livro considerando baixo (li qualquer coisa como associando o livro a papel higiénico) e todos os homens solidários entre si, a desprezam…jornalistas e deputados, os senhores “sérios” da política, todos os bandidos e mafiosos com capa de presidentes de qualquer câmara afinal …
E se os media lhe dão tempo de antena é porque gostam de escândalos para vender audiências e porque o futebol é a única moral social praticada no País…

Sim, o livro esgota-se pelo voyarismo nacional que a televisão alimenta de miséria e ignorância. As mulheres são só as artistas do seu circo. Eles são os sempre distintos domadores de elefantes…

rosa leonor pedro

quarta-feira, dezembro 20, 2006

A POTÊNCIA FEMININA

"As histórias da antiguidade que contavam a magia da mulher, a criadora, aquela que é capaz de dar à luz, a que recebe o mistério do sangue – a força vital – e que é capaz de devolver essa força vital à Terra foram soterradas, esquecidas. Onde estão as histórias da Deusa – aquela que ama, sente e nutre? A especie masculina costumava possuir a energia da Deusa dentro de si, também, e sente necessidade dessa energia.
(...)
Homens e mulheres devem complementar-se, jamais confrontarem-se.
(...)
Vocês não têm um panteão de imagens femininas criadoras poderosas, como o masculino que sirva de padrão da imagem positiva da força feminina. Assim os homens esforçam-se por ser másculos e as mulheres para adquirir a força através da vibração masculina, não possuindo nenhum dos dois uma visão clara da potência feminina. Criem essa imagem. Comecem a reconhecer a riqueza da energia do lado feminino do EU, que é intuição, receptividade, criatividade, compaixão e nutrição."
(...)

in MENSAGEIROS DO AMANHECER

O QUE COMEMOS?


PORTUGAL REALMENTE MEDIEVAL...

Investigadores da ANIMAL trabalhando sob disfarce filmaram a realidade escondida da vida e morte dos animais de criação na indústria pecuária em Portugal: Investigação especial revela a verdadeira origem da carne, dos ovos e do leite que chegam aos pratos dos portugueses :: Violência na condução dos animais, atordoamento ineficaz e abate de animais ainda conscientes são actos ilícitos expostos por esta investigação que serão reportados pela ANIMAL numa queixa formal ao Ministério da Agricultura, à Direcção-Geral de Veterinária e à Comissão Europeia

A ANIMAL revela agora o resultado de uma investigação especial que conduziu entre Setembro e Outubro passados em unidades agro-pecuárias do distrito de Lisboa e Leiria. Trabalhando sob disfarce nesta investigação, investigadores da ANIMAL tiveram acesso privilegiado aos escondidos bastidores da produção de carne, ovos e leite em Portugal, conseguindo filmar unidades de criação de porcos, leitões, frangos, perus, patos, vacas e vitelas, o transporte destes animais, a maneira violenta como são conduzidos, a maneira como são mantidos nos pontos de transferência e, por fim, a maneira como são mortos.

Esta investigação especial permitiu expor a crueldade imensa da produção agro-pecuária intensiva em Portugal, num contexto em que os animais são criados, tratados, mortos e processados por um lado como autênticas máquinas e, por outro lado, como meros instrumentos de obtenção de lucro. Esta investigação deixa claro como a produção animal assenta numa total ausência de qualquer preocupação real com os animais – mesmo em pontos que são legalmente estabelecidos como importantes no que se refere a legislação comunitária e portuguesa de bem-estar animal que não é cumprida –, mostrando também o impacto ambientalmente muito negativo da indústria pecuária, sendo especialmente focado o caso das altamente poluentes suiniculturas, sendo particularmente exposto nesta investigação o caso de várias populações do distrito de Leiria, particularmente na zona da Ribeira dos Milgares, que se sentem afectadas nos seus modos de vida e na ausência de qualidade ambiental das zonas onde vivem devido à existência de muitas suiniculturas.
(...)

Veja em www.TVANIMAL.org o vídeo “O Que Tem Realmente no Seu Prato?”

A CONSCIÊNCIA PESADA DOS HOMENS, SE É QUE LHES RESTA ALGUMA PARCELA DE CONSCIÊNCIA, FAZ RECAIR SOBRE OS ANIMAIS A SUA RAIVA E SUA CULPA POR MATÁ-LOS PARA SE ALIMENTAREM…
ESSA CONSCIÊNCIA PESADA TORNA-OS MAIS DESUMANOS E MAIS AGRESSIVOS, MAIS ANIMAIS DO QUE JAMAIS OS ANIMAIS O FORAM…
E ASSIM NÓS POR CONTINUARMOS A COMER ESSA CARNE OBTIDA À CUSTA DO SOFRIMENTO E MAUS TRATOS DADOS A SERES VIVOS PROVAVELMENTE MAIS "HUMANOS" DO QUE NÓS...

terça-feira, dezembro 19, 2006

SÓ A MÃE SABE
QUE O FILHO LHE PERTENCE
**
AS MÃES SÃO MAIS SENSÍVEIS,
MULTIPLICAM-SE EM VÁRIAS EXISTÊNCIAS


YVETE CENTENO


"O Princípio Feminino e o poder da Mulher
vem agora para quebrar as cadeias de todas as rotinas e tiranias"

A MULHER COMO MATRIZ E SUSTENTO

“As mulheres julgam muitas vezes que elas não servem senão para gerar filhos e que nesses corpos se vêm fixar as almas. Mas não! As mulheres são desde toda a eternidade a Matrizes e o Sustento de muitas outras coisas. Elas são antes de tudo o mais, as reveladoras do Conhecimento. O Princípio Feminino e o poder da Mulher vem agora para quebrar as cadeias de todas as rotinas e tiranias. Esse poder fala da “curiosidade imaginativa” sagrada e cria assim um espaço em constante expansão na Consciência da Humanidade. É aí que se encontra o verdadeiro papel da Matriz. Ela gera e alimenta “outra coisa” de “doutra maneira” e é essencial e necessária para a Vida concluir a sua obra.”


O GRANDE PAPEL A DESEMPENHAR PELA MULHER

“É por isso que eu vos digo, é preciso que a mulher veja a Mulher QUE ELA É em si mesma e que o homem a aceite nele próprio. O acordar deste mundo exige essa mutação! O Fogo feminino é um fogo da Terra, e reparem, se temos necessidade do Ar que vem do Céu, o inverso não se pode negar. Todos os que sabem ou entendem o que eu digo, vêem que o Céu e a Terra se atraem um ao outro, que não existem independentes um do outro. Por isso é preciso que os homens aceitem este ensinamento e que as mulheres não temam mais desvelar a sua função...e só então o mundo entrará em metamorfose”.


A TRANSFORMAÇÃO QUE O MUNDO PRECISA:
(...)
“Que a vossa humanidade tenha balançado entre monarquias e ditaduras e depois repúblicas não muda nada no mundo pois o vento que sopra as suas velas não é senão expressão de relações de força e de domínio. A incessante luta interior em que se debatem as vossas almas entre o dominador ou o dominado é uma limitação, é a verdadeira pobreza de que tem de se libertar. O Fogo Feminino que está hoje em dia A COMEÇAR A DESPERTAR tem como Missão por fim a esse combate interior. Ele tem como função reinventar o Homem e a Mulher neste mundo, de revelar outra imagem, outro ser mais completo, mais solar, mais cristão no sentido universal do termo.”


In VISIONS ESSÉNIENNES
Daniel Meurois-Givaudan

MISTÉRIOS DA INTERNET...

Finalmente tenho os comentários
mas não sei como é que eles foram activados...

segunda-feira, dezembro 18, 2006

A HUMILHAÇÃO DAS MULHERES



MULHERES…
SÓ MULHERES...


Ainda o aborto...

Portugal realizará referendo pela legalização
O conservador país católico tem hoje uma das mais restritivas leis de aborto da Europa, que só pode ser praticado nas 12 primeiras semanas da gravidez e apenas em caso de estupro, incesto ou se a saúde da mãe estiver em risco


13 de novembro de 2006

O conservador país católico estará realizando um referendo sobre a legalização do aborto
Portugal tem hoje uma das mais restritivas leis de aborto da Europa, que só pode ser praticado nas 12 primeiras semanas da gravidez e apenas em caso de estupro, incesto ou se a saúde da mãe estiver em risco.

Se aprovado, garantiria o direito ao aborto para todas as mulheres até a 10ª semana de gravidez. Na Europa, apenas a Polônia e a Irlanda têm regras tão restritivas como as de Portugal, enquanto Malta proíbe o aborto em qualquer circunstância. Atualmente, as portuguesas que podem arcar com a passagem, viajam para a Espanha a fim de fazer um aborto.
Ainda assim, estima-se que cerca de 10.000 mulheres são hospitalizadas, todo o ano em Portugal, devido à complicações decorrentes de abortos realizados em improvisadas clínicas clandestinas.

O Brasil está entre os 25% dos países onde a legislação é mais restritiva em relação ao aborto.
O impedimento do aborto mostra que nem mesmo o democrático direito de dispor sobre o próprio corpo é permitido às mulheres, ao contrário do que ocorre com os homens. Ou seja, a mulher não é proprietária nem de seu corpo no sistema capitalista.


(fonte: site brasileiro "Mulheres")

domingo, dezembro 17, 2006

Aos meus leitores/as e amigas/os que me escreveram:

Consegui recuperar o Template...mas perdi algumas coisas. O importante porém é que voltou a página. Obrigada a todos pelo empenho, mas os comentários não os consegui recuperar...

sábado, dezembro 16, 2006

MULHER: VIDENTE E FEITICEIRA



"A mulher, mais do que o homem, é capaz de prever o curso dos factos e de dar conselhos, no sentido de harmonizar a conduta humanar com o destino.Essa é a razão da sua invulnerabilidade e da sua santidade sacerdotal, como pode ser provado entre os címbrios. É desnecessário repetir as palavras célebres de Tácito sobre o sanctum et providum das mulheres germânicas... Essa postura foi mantida no norte até o cristianismo começar a perseguição às videntes, por considerá-las feiticeiras..."

ELA É O CENTRO DA MAGIA...

"Ela é o centro da magia, do cântico mágico e enfim da poesia, pois a situação extática da vidente resulta de ela ser dominada por um espírito que irrompe dentro dela, o qual se pronuncia a partir dela , ou melhor, que nela se denuncia e se manifesta, em forma de invocação rítmica e intensa.

Ela é a fonte de onde Odin obteve as runas da sabedoria, bem como a Musa,
a origem das palavras que fluem do âmago do poeta e sua anima inspiradora."



IN "A GRANDE MÃE" de E.Neumann


ROSTOS OCULTOS,
AS BOCAS MUDAS DAS MULHERES NESTE MUNDO...


A PALAVRA COMO DESTINO...

"A palavra também é destino, pois ela anuncia aquilo que foi decidido pelos poderes; além disso, a maldição e a benção dependem dos rituais mágicos que estão sob o domínio das mulheres. Aquilo que mais tarde passamos a chamar de poesia teve origem na fórmula dos sortilégios e nos cânticos mágicos que emergem espontaneamente das profundezas do inconsciente de onde trazem à tona suas formas características; seu próprio ritmo, além do vigor e da sensualidade peculiares de sua imagem"

(...)

in "A Grande Mãe" - JEAN MARKALE

sexta-feira, dezembro 15, 2006


A PALAVRA DE OURO?

É a poesia que nos resgata a alma recriando e transcendendo a visão da parca realidade que nos circunda. É a poesia que circula no nosso sangue quando nos abre as veias à inspiração para nos reavivar, nas palavras mágicas a eterna memória, acordando a saudade infinita, de um todo que já fomos, ponte entre o aqui e o longe do que éramos ou sonhámos outrora e não nos lembramos mais.
Escrita, viagem a um interior, cósmico, corre como espada que corta e perfura as barreiras, gume afiado, corcel alado que nos leva ao sabor do Verbo, no enlevo ou enleio de uma alma cheia, como seta lançada ao vento, sem alvo visível e que escapa à toda a razão humana...
Escrita que nos fala através de ressonâncias, palavras e símbolos como vindas das nuvens ou brumas, passado ou futuro velado que como um véu se rasga na grande premência que é a laceração da alma, na busca de uma outra inteligência, superior, que se não mede a rima, mas vem do coraçâo e é puro ritmo.
Como um hino, um credo ou um canto...e nos liberta da matéria que nos aprisiona nesta terra e nos eleva ao lugar de orígem, princípio que nos habita e que se nos revela como uma iniciação no prosseguir a nossa luta contra as sombras...


r.l.p.
(republicando)

quinta-feira, dezembro 14, 2006

CONTINUO SEM COMENTÁRIOS...
COMO NÃO SEI MEXER NO TEMPLATE, SE ALGUÉM QUISER DAR UMA DICA,
ESCREVA-ME A DIZER COMO: rleonor1@sapo.pt
“Desde que o mundo é mundo, nós, mulheres, somos vítimas da ditadura da beleza. Era de se esperar que, com os movimentos sociais e a independência que adquirimos ao longo do século passado, estivéssemos livres para, finalmente!, conviver em paz com nossos corpos; mas, ao contrário, nunca estivemos expostas a tal bombardeio de imagens artificiais e tipos físicos inexistentes. “
CORA RONAI

GALLIANO:
O PALHAÇO QUE TRANSFORMA AS MULHERES EM PALHAÇOS...




A DITADURA DA "BELEZA"...

“O massacre da auto-estima”

(…)
Do alto desses tempos supostamente "civilizados", olhamos com desdém para as torturas a que eram, ou ainda são, submetidas as mulheres em sociedades antigas e/ou "primitivas": os espartilhos vitorianos e os pés deformados da China foram apropriadamente lembrados há dias, aqui mesmo no GLOBO, na página sete, por Leonardo Drummond -- que não se esqueceu de contrapô-los às atuais costelas cirurgicamente removidas, que tanta gente considera uma forma "normal" de afinar a silhueta.
A isso se poderia acrescentar um vasto catálogo de horrores contemporâneos, das argolas que continuam a esticar os pescoços das mulheres de Burma às pernas serradas e espichadas das chinesas que, com isso, ficam mais altas e "atraentes", tanto para os homens quanto para o mercado de trabalho.

É fácil percebermos que há algo errado em pessoas de resto normais, e eventualmente bonitas, que se submetem a cirurgias em que seus ossos são removidos ou serrados por razões puramente estéticas; chega a ser difícil acreditar que isso aconteça aqui, agora, num mundo cientificamente esclarecido. Mas a maioria das dietas a que se submetem tantas mulheres insatisfeitas com seus corpos e os remédios que tomam para se manterem magras não são menos prejudiciais do que os procedimentos cirúrgicos que nos horrorizam; nem é menos profundo o grau de infelicidade que as move a comportamentos tão destrutivos.

Muito pior do que o que se vê no corpo é o que vai pela alma, e que não se vê.

Esta trágica infelicidade não se restringe mais a umas poucas pessoas, mas se espalha, como praga, por toda a sociedade. Num mundo cada vez mais obeso, a imagem da beleza é, paradoxalmente, cada vez mais esquálida. A própria idéia do que é beleza, aliás, anda tão inequivocamente atrelada a pele e ossos que já não se concebe beleza acima do peso "ideal". Isso seria compreensível, até certo ponto, em termos de saúde -- se este magro "bonito" não estivesse muito, mas muito além do que a imensa maioria das mulheres pode alcançar naturalmente. E não fosse doentio.

(…)
EXCERTO DE ARTIGO CORA RONAI
(O Globo, Segundo Caderno, 23.11.2006)

quarta-feira, dezembro 13, 2006

Gilka Machado
Amo-te as sugestões gloriosas e funestas,
amo-te como todas as mulheres
te amam, ó língua-lama, ó língua-resplendor,
pela carne de som que à ideia emprestas
e pelas frases mudas que proferes
nos silêncios de Amor!...





Escuta mãe o choro da criança ferida em mim…
Ela espera que a embales com o teu canto eterno e a apertes contra ti.

rlp
"Estou melancólica. É de manhã.
Mas conheço o segredo das manhãs puras.
E descanso na melancolia."





"Sei da história de uma rosa. Parece-te estranho falar em rosa quando estou ocupada com bichos?
Mas ela agia de um modo tal que lembrava os mistérios animais." (...)



in "ÁGUA VIVA"

Clarice Lispector
CENSURA
Á VIOLÊNCIA SOBRE AS MULHERES


Ainda estamos no ponto de ter que explicar evidênCIas a interlocutores duvidosos e incultos, que não hesitam em afirmar que a igualdade entre homens e mulheres é um dado adquirido.
Vigora a ignorância mais crassa que, aliás, se exprime abertamente todos os dias. Pode dizer-se e escrever-se sobre as mulheres as asneiras mais infames, sem que isso provoque a menor indignação.
(…)
O sexismo provoca muitos danos e isto não é sabido. Não é denunciado, não é descrito, não é deplorado, não são analisados os efeitos que influenciam os nossos comportamentos, sem nos darmos conta. Como se não existisse.

- Isso é estranho, nestes tempos de comunicação em todos os sentidos.

- Não é nenhum fenómeno novo. A isso chama-se censura.”


(…)
ISABELLE ALONSO


O MEU SISTEMA DE COMENTÁRIOS NÃO ESTÁ A FUNCIONAR...
NÃO SEI SE EXPIROU QUALQUER PRAZO...FIQUEI INCOMUNICÁVEL. DEVE HAVER ANJOS E DEVAS QUE GEREM A INTERNET...TENHO DE APELAR À SUA BONDADE! À FALTA DE CONHECIMENTO PRÁTICO, CLARO...

terça-feira, dezembro 12, 2006

"O sábio devia render a fala à mente, a mente ao seu sabedor, o eu sabedor ao Espírito do Universo, e o Espírito do Universo ao Espírito de paz.

Despertai, erguei-vos! Lutai para chegar ao mais Alto e estar perto da Luz! Os seres iluminados dizem que o caminho é estreito e difícil, tão estreito como o gume de uma navalha."

in OS UPANISHADES

Quando coloco aqui estas citações de sabedoria milenar tenho plena consciência da aparente contradição que suscita em quem pensa que a luta pela consciência da mulher, assumindo que esta página lhe é exclusivamente dedicada, não passa por uma consciência profunda de cariz místico ou metafísico se preferirem. Por essa razão queria esclarecer que não separo a Consciência do Feminino da Consciência do Sagrado e do eterno como experiência profunda do SER enquanto pessoa em evolução.
Há nisto tudo uma meta e um foco. O foco é manter a consciência interior do ser em si-mesmo, do ser que não é apenas macho ou fêmea, pobre ou rico, mas os dois em um e é para lá que caminha quem quer atingir essa meta. Depois Sei que enquanto ficarmos presos na dualidade e não formos além da luta por apenas um lado do ser ou uma parte do nosso ser, não vamos a lado algum.
Muitas vezes eu abordo questões de cariz social ou político mas a seguir vem a questão essencial para todo o ser humano e que para cada ser humano devia ser procurar a realização do seu ser em profundidade, ou seja, ligar o Céu e a Terra e unir o corpo a alma e o espírito… É preciso integrar os dois lados do ser, feminino e masculino, unir corpo alma e espírito…

O que eu leio por aí é sempre uma das partes do ser em luta com outras partes…são os intelectuais a defenderem as suas ideias ou ideais, os espirituais a defender a suas crenças, são os materialistas a defender a sexualidade e o corpo como se este fosse a única realidade do ser…Os intelectuasi julgam que são o que pensam e os seus valores, os religiosos julgam que não são nada em função do seu deus e actuam de acordo com os tabus das suas crenças, e os materialistas em geral defendem os seus direitos e bens (ter ou não ter é a sua questão) a todo o preço…e assim se pensa e vive em luta uns contra os outros na vida de todos os dias e isso se feflecte no que escrevem.

...E como em casa onde não há VERDADEIRA CONSCIÊNCIA, todos discutem e ninguém se entende…


Nada disto que digo é “políticamente correcto” e não faz sentido intelectualmente; o meu estilo é desfazado desta realidade que é a sociedade “cívica e culta” e eu não luto nem discuto deveres e direitos ou defendo a “emancipação” da mulher enquanto ser social desfavorecido e anulado. Posso de passagem focar alguns desses aspectos mas o propósito desta página é a Consciênica do Feminino, o elo sagrado da mulher com as forças cósmicas e telúricas e a sua capacidade de transformar o mundo com amor e harmonia quando deixar de lutar pelo macho e estiver presa na sua ignorância ao mundo patriarcal, pensando e agindo como os homens ou como mero objecto de prazer, procriação etc.
Se me confundirem com outra coisa qualquer é-me igual. Não pertenço a nenhum grupo ou categoria social ou política e tão pouco sexual!
Rosa leonor

segunda-feira, dezembro 11, 2006

"Os nossos políticos são assim, seja qual for a sua cor. Não sabem e têm raiva de quem sabe.
O seu sistema de percepção transforma a questão feminina num pormenor insignificante.
As mulheres são apenas lobby entre outros tantos. E ainda se pergunta, porque será que os políticos carecem de credibilidade! Pessoas que só se lembram das mulheres em dia de eleição não merecem a confiança dos eleitores, e muito menos os votos das eleitoras. Os nossos homens políticos são ignorantes."

ISABEL ALLONSO

PARA ACABAR DE VEZ COM ESTE ASSUNTO...
NICOLETTA


"Ainda ninguem explicou ás mulheres portuguesas o porquê do 1º referendo sobre o Aborto. Terá sido um teste de consciências...? Independentemente da despenalização do aborto, a consciência (moral, religiosa, etc) continuará fiel a quem a tenha. Livre escolha. Será que os nossos queridos governantes dormem com a consciência (se a tiverem) tranquila por cima das inumeras mortes provocadas pelo aborto clandestino? Porque ele existe e continuará, se nada for feito. Para mim este referendo não faz qualquer sentido, muito menos o anterior. Tantas leis são alteradas sem o nosso voto...
Não temos de mudar porque os outros mudam, mas porque sentimos necessidade... é necessário. Ok, de certa forma compreendo o factor crime. Só não compreendo porque é que não é o homem a entrar na cadeia e enfrentar o tribunal, já que a mulher arrisca a própria vida física ao abortar. Talvez seja necessário levar o chamado "planeamento familiar" onde ele é mais preciso. Nas ruas e escolas, aos homens."

Sofia F.


>Estou muito de acordo com o que diz. E o aspecto que focou é muito pertinente. Porque não são os homens responsáveis da gravidez a enfrentar o tribunal ou a entrar na cadeia, uma vez que as mulheres são incazes de decidir das suas vidas e tomar decisões sobre o seu próprio corpo? Afinal o que nos querem dizer é que são eles que fazem as leis e os filhos e a mulher só arrisca a vida no acto da criança nascer ou de abortar?
Porque é só punida a mulher?!

Este referendo é um absurdo, mas mais uma vez é só para os homens, os padres, as beatas e os jornalistas se entreterem e mais uma vez passarem por cima da causa real e das mulheres que sofrem, como sempre fizeram...O mal que as mulheres sofrem na pele, é-lhes indiferente, como sempre foi...porque afinal as mulheres são sempre as Grandes Culpadas de todas as Quedas e de todas as quecas… É isso que eles sentem lá no seu fundo católico e apostólico romano.

Quanto aos “nossos” governantes são tão ignorantes como qualquer cidadão de 2ª…Diga-me lá se o 1º referendo não foi decidido entre dois mediocres católicos mais ao menos mediáTicos? Um como 1º ministro (para rir os ministros que temos tido) e um famoso e popular joker de opinião política que manipula as débeis mentes dos portugueses com ar muito divertido, o prof. martelo.
Não sei porque acabo por "postar" estes assuntos quando sei que o que dizemos de nada serve...
Minha amiga, sei que nada vai mudar enquanto as Consciências a nível individual não mudarem (de dentro para fora)e os políticos e o povo estão bem uns para os outros; alimentam-se da mesma fonte: os mídea e o dinheiro que uns têm e outros não, mas é tudo para o que vivem. Para o filme ou o holograma se preferir.
Tudo se passa entre a Riqueza, acumulação de dinheiro negro de uns e a Grande Miséria - cada vez maior - e a guerra para outros, cada vez maior o fosso entre ambos os protagonistas do filme...
Nós Só temos de deixar de alimentar este filme, se quisermos evoluir e sair da matriz de controle...

domingo, dezembro 10, 2006




Não vás por ai...
Não te esqueças: navegas-me porque eu deixo. Se tenho portos que te abrigam e te salvam das tormentas, tenho também em mim abismos profundos. Que te podem afundar.


POSTED BY ROSARIO ANDRADE

in http://www.impressoeseintimidades.blogspot.com/


Li há algum tempo este pequeno texto...e gostei muito.
Para variar da política e outras lutas...

Ficam aqui os portos e os abismos da Mulher Eterna...
Que a nossa memória repercuta este eco do fundo dos mares e se una à essência sagrada da Terra

sexta-feira, dezembro 08, 2006

UMA MULHER PRESIDENTE
FARÁ A DIFERENÇA?




DA IGNORÂNCIA DOS POLÍTICOS
À NOVA-VELHA CENSURA…


Os jornalistas contam o que querem, é só uma opinião entre outras…
(…)
Os nossos políticos são assim, seja qual for a sua cor. Não sabem e têm raiva de quem sabe. O seu sistema de percepção transforma a questão feminina num pormenor insignificante. As mulheres são apenas lobby entre outros tantos. E ainda se pergunta, porque será que os políticos carecem de credibilidade! Pessoas que só se lembram das mulheres em dia de eleição não merecem a confiança dos eleitores, e muito menos os votos das eleitoras. Os nossos homens políticos são ignorantes.

- E era suposto contarmos com eles para defender os nossos direitos?
Ainda estamos no ponto de ter que explicar evidênicas a interlocutores duvidosos e incultos, que não hesitam em afirmar que a igualdade entre homens e mulheres é um dado adquirido. Vigora a ignorância mais crassa que, aliás, se exprime abertamente todos os dias. Pode dizer-se e escrever-se sobre as mulheres as asneiras mais infames, sem que isso provoque a menor indignação. A gaiola de vidro funciona muito bem. O sexismo provoca muitos danos e isto não é sabido. Não é denunciado, não é descrito, não é deplorado, não são analisados os efeitos que influenciam os nossos comportamentos, sem nos darmos conta. Como se não existisse.

- Isso é estranho, nestes tempos de comunicação em todos os sentidos.

- Não é nenhum fenómeno novo. A isso chama-se censura.”


(…)
in "todos os homens são iguais ...mesmo as mulheres"
de isabelle alonso


Sabemos que é exactamente assim e isto na França, um dos Países de maior tradição de liberdade igualdade e fraternidade…
Então como será em Portugal vindo directamente do fascismo e da velha censura enraizada nas mentes sem que tenha havido qualquer evolução da consciência quer dos homens quer das mulheres, tendo apenas mudado os discursos e os slogans dos Partidos que sempre e só se serviram das mulheres para caçar votos…

Claro que a autora do livro refere que só na Grécia é que há menos mulheres na Assembleia mas que Espanha e Portugal sendo novas Democracias têm mais mulheres na Assembleia do que em França…

Eu apenas pergunto: de que serve a Portugal ter mais mulheres na Assembleia se são apenas mulheres que pensam como homens e cuja palavra não têm qualquer peso e são apenas figuras de estilo? Para dar cor ao Parlamento.

Como é que se pode ter, por exemplo, na Assembleia da República, uma senhora da catequese (Matilde Sousa Franco) e na bancada do partido socialista? Nada mais do que um oportunismo macabro de se servirem da senhhora viúva para votos…Agora pagam o preço! A dita senhora ESPECIALISTA EM MUSEUS juntou-se corentemente aos médicos mais retrógados e às senhoras da Cruz Vermelha, (onde devia realmente pertencer…) para mais um movimento do “Não” contra a despenalização do aborto.

ASSIM PORTUGAL SÓ PODE ANDAR PARA TRÁS...
Li essa frase e acho que espelha bem o que aconteceria se os machos engravidassem: "Se os homens ficassem grávidos, o aborto seria um sacramento." Infelizmente não sei a autoria. Um abraço, Igaci

i.b.v.b. | 08-12-2006 10:26:32

Obrigada Igaci!
Achei a frase óptima...Não resisti a publicá-la.

Nesta página, não pretendo de forma alguma ser "policamente correcta" como se diz aqui na gíria jornalista.
A sondagem dos homens grávidos

Se estivesse grávido e atravessasse um momento de dificuldade ou dúvida sobre a gravidez, quereria abortar ou ajuda para levar a gestação a termo? A pergunta só pode ser retórica: toda a gente sabe que um homem grávido só pode querer dar à luz. Estão a ver o furor planetário, a chuva de talk shows, donativos e parangonas, a fama instantânea? Quem é que no seu juízo perfeito optaria pelo aborto?

Isto sem esquecer, é claro, a alegria da, como chamar-lhe, pater-maternidade? Claro que, todos sabemos, isto não pode ser, pelo menos por enquanto. Quer dizer: todos, não. Há sempre gente que resiste, há sempre gente que diz não. São, precisamente, as pessoas portuguesas da Plataforma do Não, que se apresentaram esta semana com uma sondagem de três singelas perguntas, qualquer delas, assim como as opções de resposta, um prodígio de manipulação.

(…)
Fernanda Câncio
IN dIÁRIO DE nOTÍCIAS
«««««««««««««««««««««

O SONHO DOS HOMENS DO "NÃO"...


SONDAGEM ENCOMENDADA PELOS “DEFENSORES DA VIDA” OU DO “Não”
AO REFERENDO SOBRE A DESPENALIZAÇÃO DO “ABORTO…


UMA completa Aberração:

Só em Portuga…

Fazer uma sondagem aos homens para ver o que eles fariam se estivessem “grávidos”…e eles responderem é o cúmulo da loucura patriarcal…Ainda se a pergunta fosse feita aos "gays" portugueses se compreenderia, agora perguntar aos nossos machos latinos o que fariam se estivessem grávidos para ver a superioridade "moral" dos gajos...é pura alienação e inversão de todos os valores...

Não há dúvida que o equívoco é enorme e que a enormidade desta confusão e desordem mental é aterradora…

Os homens a responderem ao que fariam se estivessem gRávidos…é no mínimo muito grave e diria mesmo quem mandou fazer tal sondagem tem de ser um grande e enormíssimo ABORTO…

quinta-feira, dezembro 07, 2006

Coisas de um Homem,
que os também há assim em Portugal


COISAS DA SÁBADO: UM SIM NO REFERENDO

Votarei sim no referendo sobre o aborto, sem grandes parangonas morais, sem grandes proclamações sociais, sem certezas absolutas sobre nada, nem sobre a moralidade, nem sobre a liberdade do acto de interromper uma gravidez. Respeito os dilemas dos que votam não, respeito os dilemas dos que votam sim, porque em ambos os lados há a consciência de que o que defrontam é um mal social, uma perturbação a evitar, um momento sempre de uma certa crueldade interior, a da vida aliás. Mas como não acredito em grandes proclamações morais, nem pelo sim nem pelo não, voto sim por um conjunto de razões dispersas, sociais, culturais e filosóficas, que admito que se diga serem de mal menor. Será de mal menor, mas quantas vezes muitas coisas que fazemos são de mal menor? Até no Catecismo da Igreja Católica há várias escolhas de mal menor.
E porque, tudo ponderado, as vítimas da situação que hoje existe são as mulheres, sobretudo as mulheres, quase que só as mulheres. Merecem (ou exigem) que os homens que fizeram quase todo o mundo à sua volta, à sua dimensão e ao seu modo, e que entre outras coisas tem esta diferença fundamental que é não engravidarem, lhes dêem uma liberdade que elas sentirão sempre como sendo, no limite, trágica, mas como sendo uma liberdade. No dia do referendo votarei pela segunda vez na vida por género, como homem mais de que como cidadão.


PACHECO PEREIRA (comentador político e escritor)
AS CAUSAS DA CRIMINILIZAÇÃO DO ABORTO...


O patriarcado e seus representantes dentro da Igreja e na política, gostam de achar que estão defendendo a sacralidade da vida quando se manifestam contra o aborto. Na verdade eles estão defendendo é que a mulher seja criminalizada pelas crianças geradas fora do casamento e que se tornam indesejadas a partir do momento em que "denunciam" que a mulher ousou se relacionar sexualmente fora dos padrões que a Igreja e a sociedade consideram válidos para a mulher. Apesar de toda suposta liberdade a mulher ainda é refém dos mesmos padrões morais que a dividem em aquelas que servem para casar e cuja situação ideal seria a de virgens ou pouca experiência e a prostituta que só serve para a satisfação sexual dos homens.

Uma mulher grávida fora do casamento, é um perigo ao poder do homem sobre a sua prole, ela deixa claro o quanto hipócrita e opressora é essa moral dos homens sob a perspectiva da mulher. Nenhuma criança, do ponto de vista da mulher é indesejável, pois nenhuma delas é órfã. Todas são filhos e filhas da mãe. Mas uma criança de mãe solteira, sim é uma ofensa aos homens que se vêem diante de sua inferioridade ao ter de assumir um filho cuja única certeza de sua paternidade seria um exame de DNA. E antes, nem isso os homens tinham, daí o extremo horror que tem diante da possibilidade de criar um filho gerado por outrem. Afinal, isso seria uma mancha na sua delicada masculinidade. Com as mulheres não é assim. Somos mães desde o momento da concepção e seguiremos sendo por toda a vida. É esse o ódio dos homens: a mulher na sua suposta inferioridade pode carregar essa certeza. O macho superior não.

Daí o casamento, que seria do ponto de vista deles, a única maneira de garantir que estariam dando seus sobrenomes a filhos legítimos. E dentro desse cerco moral criado a partir do temor dos homens, apareceu a figura da criança indesejada, aquela que não tem pai, pois pode ser filho de qualquer um e não do marido, mas que tem mãe e isso só lhe bastaria. Mas uma criança que nasça só sob a autoridade e legitimidade da mãe é uma ofensa, pois o direito a propriedade sobre os filhos pelos pais estaria ameaçado. O aborto surgiu desse estigma, mulheres que dão à luz crianças sem pai, tem de servir de exemplo para que outras não se atrevessem a burlar a moral da Igreja e dos homens.

Mulheres que abortam são mulheres maculadas, mulheres que ousaram trair o papel que lhes é destinado: úteros dentro do casamento para gerar filhos só para seus maridos. A Igreja sente horror só de pensar nisso, afinal foram séculos incutindo a idéia da pureza feminina estar ligada à virgindade e o sexo só pra procriação, já que esta mesma sociedade de moral cristã, já tinha separado entre as mulheres aquelas que serviriam ao prazer dos homens e passariam a vida sendo apontadas como tendo a conduta a ser rejeitada pelas outras que seriam as filhas de Deus e da Igreja. A mulher tem que ter garantido o seu acesso aos métodos contraceptivos e a fazer um aborto, quando assim optar, dentro de condições mínimas de saúde para que não seja vítima de nenhuma seqüela ou até da morte. As mulheres não devem ser punidas por exerceram seu direito à uma vida sexual ativa. O corpo é da mulher e o útero também. Temos direito à liberdade de escolha.

O aborto surgiu desse estigma, mulheres que dão à luz crianças sem pai, tem de servir de exemplo para que outras não se atrevessem a burlar a moral da Igreja e dos homens. Mulheres que abortam são mulheres maculadas, mulheres que ousaram trair o papel que lhes é destinado: úteros dentro do casamento para gerar filhos só para seus maridos. A Igreja sente horror só de pensar nisso, afinal foram séculos incutindo a idéia da pureza feminina estar ligada à virgindade e o sexo só pra procriação, já que esta mesma sociedade de moral cristã, já tinha separado entre as mulheres aquelas que serviriam ao prazer dos homens e passariam a vida sendo apontadas como tendo a conduta a ser rejeitada pelas outras que seriam as filhas de Deus e da Igreja. A mulher tem que ter garantido o seu acesso aos métodos contraceptivos e a fazer um aborto, quando assim optar, dentro de condições mínimas de saúde para que não seja vítima de nenhuma seqüela ou até da morte. As mulheres não devem ser punidas por exerceram seu direito à uma opção.

Em tempo: eu gostaria muito de ver a Igreja e os políticos e certos homens e mulheres defenderem com tanto empenho a vida daquelas crianças que já nasceram. Porque não tornam crime, o abandono das crianças pelo Estado? Porque não é crime deixar uma criança sem escola? Porque os padres não saem às ruas pedindo a condenação dos que abusam das crianças? Porque não é crime deixar uma criança morrer de fome ou de doenças infecto-contagiosas? E as mulheres e homens que tanto se horrorizam com o aborto, porque não saem por aí adotando todas as crianças abandonadas em orfanatos? Aí é pedir demais á nossa sociedade hipócrita, porque eles só querem fingir que se importam...Importar-se realmente dá muito trabalho!


i.b.v.b. | 06-12-2006 18:36:41
TEXTO ENVIADO POR UMA LEITORA...

OBRIGADA IGACI PELA SUA PARTICIPAÇÃO.

O mais espantoso é que há mulheres que pensam exactamente como os seus mentores e opressores. Há mulheres tão opressoras da Consciência do Feminino como os homens; mulheres que não têem qualquer discernimento sobre a sua natureza nem o que lhe é intrínseco. Condenam outras mulheres, justamente aquelas que são a sua sombra, aquelas que lhes ensinaram a odiar sem saber que são parte de si próprias. Essas mulheres com cabeça de homens são as Atenas, as nossas jornalistas e deputadas eventualemnte escritoras, fabricadas nas escolas do patriarcado.
São as mulheres saídas da cabeça do Pai; é natural que não sintam nem saibam o que é verdadeiramente uma mulher; perderam a dimensão do Sagrado e a sua ligação à Grande Mãe, a Deusa dos primordios. Essas mulheres são as filhas do Pai e não as Filhas da Mãe...Por isso elas confiam mais nas Leis dos homens do que na sua própria natureza...se o fizessem sabiam que as mulheres são as Mães e nunca abortariam se a socieadade patriarcal não as tivesse rejeitado e condenado ao desprezo e à miséria que além de ser material é também mental!

quarta-feira, dezembro 06, 2006



PORQUÊ, PORQUE É QUE AS MULHERES SÃO OBRIGADAS A ABORTAR E A MORRER NAS PIORES CONDIÇÕES?

cinco (a 10) horas na fábrica
cinco horas na cozinha
é só nas revistas que as mulheres têm boa cara!


Slogan feminista

"AS MULHERES TÊM RAZÃO EM REVOLTAREM-SE CONTRA AS LEIS, PORQUE AS FIZEMOS SEM ELAS"


MONTAIGN
Votar sim é votar pela liberdade da mulher e pela sua dignidade,e não pela “liberalização” do crime como nos querem fazer pensar os padres e os sacristãos das diferentes capelinhas nacionais.


O SEQUESTRO DO ÚTERO

O patriarcado criou o casamento para seqüestrar o útero da mulher e mantê-la sempre sob a autoridade do homem. O que me deixa intrigada, foi que o objectivo primordial do casamento nunca foi a felicidade dos cônjuges e muito menos da mulher, uma vez que antigamente a mulher nem podia escolher com quem ia se casar e como ele se transformou nesse ideal romântico de hoje em dia, onde os dois se casam e 'vivem felizes para sempre'. Será que em algum momento, a mulher poderia enxergar a realidade da sua prisão e aí criou-se essa idealização romântica para continuar mantendo a mulher refém dessa ilusão de amor e felicidade que nunca se concretiza?
Seu blog sempre nos fazendo pensar.
Um grande abraço e um bom final de semana. Igaci

i.b.v.b. | 01-12-2006 18:46:01

Pois é verdade Igaci. Com efeito ainda hoje de forma assaz óbvia o homem quer - em nome de todas essas razões – através de possíveis justificações morais e éticas impedir mais uma vez a mulher ao direito de gerir a sua vida, de decidir sobre o seu corpo, tal como da sua consciência, e à liberdade da sua escolha como expressão da sua autonomia .

Em Portugal vai haver um Referendo para a despenalização do aborto e não à liberalização do aborto como eles _ os eternos patriarcas, padres, deputados e ministros assim como bispos e todos os representantes da “moral” caduca e pervertida… – insinuam e pretendem fazer crer, apelando ao “direito à vida” (eles que sempre perseguiram, mataram e violaram (os direitos das) mulheres e crianças e ainda o estão in acto a fazê-lo) condenando assim explícita e implicitamente a mulher como tendendo a actos criminosos incapacitada de decidir o que é certo para si mesma e a para a criança durante a gravidez.
Como se a mulher abortasse sem qualquer noção da importância do nascimento de um novo ser, como se a mulher fosse uma atrasada mental que aborta por dá cá aquela palha…e para cúmulo até há umas tiazinhas que defendem o seu próprio castigo, julgando-se elas acima das circunstâncias da vida que obrigam e motivam os abortos considerando-se assim muito puras e católicas…Essas mulheres que ainda crêem nesse ideal romântico de que você fala e não pensam por si, escravas das convenções sociais milenares e de domínio patriarcal através dos pais, maridos e dos padres vivem cheias de medo da liberdade. Todas as outras mulheres, livres, independentes, intelectuais e artistas, são para eles/as uma ameaça e criminosas potencialmente e como já não se atrevem a culpar claramente a mulher de ser o diabo, é de forma implícita e nos púlpitos que condenam as mais desgraçadas e infelizes por actos de que só “eles” são culpados…
Eles querem impedir a Mulher de Ser a Mãe…Ela que é a geradora e a nutridora da criança…
Ela que é a que ama E SENTE A CRIANÇA NO SEU VENTRE e se a IMPEDE DE NASCER é porque a sociedade PATRIARCAL a destruiu…Eles querem-na fazer passar por criminosa e sem consciência própria, ELA que é a Consciência do Mundo, a Mãe de todos os homens…
EU VOTO SIM PELA CONSCIÊNCIA DA MULHER!
PORQUE ACREDITO QUE NINGUÉM MAIS DO QUE A MULHER E SÓ A MULHER COMO MÃE DEVE DECIDIR POR VONTADE PRÓPRIA USANDO O LIBRE ARBÍTRIO QUE O DEUS QUE A CONDENOU LHE CONCEDEU TAMBÉM...
A MULHER NO ANTIGO EGIPTO



«A civilização faraónica conferiu à mulher do Antigo Egipto um estatuto excepcional, que as sociedades modernas nem sempre conseguiram igualar. Em todos os domínios, do espiritual ao material, a mulher era considerada igual ao homem. Tinha a liberdade de se casar com o homem que escolhesse, de se divorciar com direito a uma pensão, de legar e de herdar. Podia ser chefe de empresa, especialista em finanças, proprietária de terras, administradora de bens ou consagrar-se aos mistérios divinos nos templos e santuários. (...)
As Egípcias são um retrato fascinante e surpreendente de uma das sociedades que mais apelam ao imaginário do nosso mundo moderno»

Christian Jacq

A Civilização faraónica não "conferiu" à mulher um estatuto excepcional que ela por condição não o tivesse já ou, como nós poderiamos achar hoje em dia, a título de favor, uma espécie de paridade política, mas respeitou apenas e correspondeu à necessidade de Equilíbrio dos dois princípios, feminino e masculino, que os egípcios sabiam ser a condição indespensável do equilíbrio humano e social, de amor e paz...E enquanto a Mulher esteve no papel que lhe correspondia naturalmente e na própria representação das suas Deusas, O Egitpo foi uma civilização diferente e pacífica porque sábia. E sem dúvida que esse facto se devia à harmonia e integração das forças opostas e complementares do princípio feminino e masculino. Os igípcios alcançavam a maitrise do Ser através de Maat a Deusa da Justiça e da Verdade que pesava o coração dos vivos e dos mortos...Se estes não fossem puros ou tão leves como uma pena, não viveriam na eternidade.

Quando da sua queda depois das invasões bárbaras patriarcais e as suas influências se afirmaram, começaram a minar até à destruição essa Estrutura Sagrada que eram os Templos e que fez do Egipto talvez a civilização mais evoluída do Planeta. A partir dessa altura, como em geral por toda a terra nessa época, esse estatuto e dignidade foi-lhes confiscado e as mulheres começam a ser meros objectos de prazer, prostituídas, concubinas, meras procriadoras ou escravas .

R.L.P.
(republicado)

segunda-feira, dezembro 04, 2006

a liberdade é uma mulher…

a república é uma mulher nua…

a justiça é uma mulher de olhos vendados…

A justiça e a verdade eram deusas…

PARA ALÉM DE MÃE DE DEUS...



A MULHER É A REPRESENTAÇÃO DE TODOS OS VALORES NOBRES
E MAIS ALTOS NO PLANETA INTEIRO…

Porque é a mulher em todo o mundo sacrificada, desacreditada, violentada e explorada pelos homens, tão desprezada e odiada pelos padres?

NÃO SERÁ QUE MALTRATANDO A MULHER O SÍMBOLO CAI POR TERRA?
E SE O SÍMBOLO DA REPÚBLICA SE TRANSFORMASSE EM REALIDADE?

La première loi que je ferai voter, si je suis élue, sera une loi contre les violences faites aux femmes (A primeira lei que eu farei votar, se for eleita, será contra a violência feita às mulheres.)

ALGUM CANDIDATO A PRESIDENTE ALGUMA VEZ DISSE ISTO?

"La première loi que je ferai déposer sur le bureau de l'Assemblée nationale si je suis élue sera une loi contre les violences faites au femmes", a déclaré Ségolène Royal à l'occasion d'une visite à Bondy dans la maison d'accueil de l'association SOS-femm

A primeira lei que eu farei colocar na mesa da Assembleia nacional se eu for eleita será uma lei contra a violência praticada sobre as mulheres, decalarou Ségolène Royal na visita a Bondy numa casa de acolhimento da Associação SOS-mulheres.(…)

Disse ainda mais à frente:


“Quando as mães são maltratadas, a família torna-se um campo de batalha e tudo o que resta é desestruturado, com crianças vítimas em déficite escolar, com pais desvalorizados que não assumem as suas funções…
Fazer face à violência conjugal, é enfrentar aquilo que de raíz é a causa da violência em todos os lugares da sociedade.”
(…)
Actualités
[25/11/06]


COMO É QUE OS HOMENS NÃO VÊEM ISSO?
PODERÁ ASSIM UMA MULHER FAZER A DIFERENÇA NA POLÍTICA PELA SUA CONSCIÊNCIA DA CAUSA DE TODA A VIOLÊNCIA? A VIOLÊNCIA SOBRE AS MULHERES NO MUNDO?

Há dias disse que não, mas quem sabe não seja a França a 1 República a VER e a alterar a origem de todas as guerras: a violência milenar sobre a mulher...

domingo, dezembro 03, 2006

246
"A CRIAÇÃO ARTÍSTICA" - "ACTO ALQUÍMICO (OU MÁGICO)"

O QUE SÃO OS GRAUS MISTICOS, MÁGICOS E ALQUÍMICOS?
o QUE É O SUB-GRAU DE SENHOR DO LIMIAR? (A CONFUSÃO PSÍQUICA EM CAGLIOSTRO, BLAVASTZKY, CROWLEY, É ISSO?)

É O USO DA MAGIA UMA TENTAÇÃO A EVITAR? OU UMA FORÇA?
CAEIRO É UM ACTO MÁGICO? E OUTROS ASSIM?
A CRIAÇÃO ARTÍSTICA (OU FILOSÓFICA) É UM ACTO ALQUÍMICO (OU MÁGICO)?

FERNANDO PESSOA

In "pessoa por conhecer" - Teresa Rita Lopes

"L' INITIATION EST UNE NAISSANCE SACRÉE
DESTINÉE À PLACER L'ÂME DANS LA DIVINITÉ"


ESFINGE

Nasci antes de Cristo, muitas vidas antes,
antes mesmo de Rama, Buda, ou Maomé.
Vivi em Atlântida e Mu, muito antes da Queda...

Conheci os egípcios, vivi nos seus Templos antigos,
fui iniciada nos Grandes Mistérios,
antes mesmo das Pirâmides de Gizé...

Viajava no Nilo entre as duas terras, era fiel a Hapi e a Ptah.
Lia nas estrelas a glória de Nout e cantava nas festas a Hathor!

Ah! Era dourada a sua imagem e, como os teus
os seus olhos brilhavam doces na alvorada...

Outras vezes íamos ver Shekmit, evocar a deusa Bastit,
a quem me ensinavas a amar nas noites de luar.
E como a gata do templo, tu dançavas e esvoaçando as tuas vestes
deixavam antever o teu corpo nu de estátua.
E eu extasiada pela tua visão, não sabia se eras tu
ou a própria deusa incarnada quem para mim dançava.

Nesse tempo era feliz !
Amava a vida e a terra ainda era sagrada.
Eu sempre soube(?)que as Pirâmides não tinham sida erguidas através do esforço de milhares de escravos chicoteados e miseráveis, à nossa imagem...Era incompatível com a Ciência e a Sabedoria dos Antigos Egípcios...


Quando via essas cenas nos filmes ou lia em livros essa ficção ficava horrorizada com a nossa ignorância e atrazo. Nós escravos do século XXI ainda não sabemos nada do que eles sabiam...e continuamos a ver tudo com os nossos olhos de bárbaros convencidos que somos civilizados e que sabemos alguma coisa do essêncial, aquilo que não pode ser visto com estes olhos.

O que sempre me fez sentido foi saber que eles em vez de utilizar apenas 5 sentidos desfrutavam de 12 sentidos! Ora adivinhem...Cinco virados para fora que nos dá a inteligência cerebral ou razão que equivale a 6 e mais 5 virados para dentro (MEDITAÇÃO)que desenvolviam a inteligência do coração, mais 1 o nosso lado emocional o que equivale a 12...




PIRÂMIDES DO EGITO
FORAM FEITAS COM PEDRAS "FALSAS",


DIZ ESTUDO

Análise da composição química dos blocos de construção indica que eles foram feitos de vários pedaços de calcário 'colados'

A pirâmide de Quéops em Gizé, perto do Cairo, é a mais famosa construção do gênero.
As pedras das pirâmides do Egito podem ter sido fabricadas a partir de pedras sintéticas coladas como asfalto, estimaram cientistas na revista francesa "Science et Vie", que chegará às bancas na sexta-feira. A partir dos novos estudos, ganha força uma teoria já levantada diversas vezes.

A composição das pedras das pirâmides é "bem mais complexa do que aquelas das pedras das pedreiras" de Toura e de Maadi, de onde teriam sido extraídos os elementos da pirâmide de Gizé. As pedras das pirâmides seriam geopolímeros, ressaltou a revista, citando os trabalhos de Gilles Hug, do Escritório Nacional de Estudos e de Pesquisas Aeroespaciais (Onera), e Michel Barsoum, da Universidade de Drexel, na Filadélfia (EUA).
Segundo os exames de raios X realizados por esses especialistas, "alguns microconstituintes dessas pedras apresentam traços de uma reação química rápida que não permitiram uma cristalização natural (...), uma reação inexplicável se considerarmos pedras talhadas, mas perfeitamente compreensível se pensarmos que as pedras foram coladas como asfalto", acrescentou.

(...)
G1 (ciência e saúde)
"ESCREVER: FORMA DE IR RESISTINDO"
- Y.K.Centeno

Às vezes nem isso...

sexta-feira, dezembro 01, 2006

"NO PRINCIPIO ERA A MÃE"


Foi como Mãe que a mulher se tornou ameaçadora; é na maternidade que ela deve ser transfigurada, domesticada
Simone de Beauvoir, O Segundo Sexo.

(...)
"Apesar de não se conhecer quando a espécie humana descobriu o papel do homem na procriação, foi essa consciência que fez surgir no homem a necessidade de controlar a fecundidade da mulher e sobretudo a legitimidade do 'produto final' que seria o herdeiro da terra, agora também já tornada propriedade do homem. A ansiedade provocada pela incerteza da paternidade deu origem à inúmeras estratégias formuladas para minimizá-la. Para Rosseau, "o homem deveria ser capaz de controlar a conduta de sua esposa, porque é importante para ele assegurar-se que suas crianças, as quais ele é obrigado a reconhecer e manter, pertençam a ninguém mais senão a ele". (Agonito,p.119 - itálico meu)). O filósofo e historiador escocês David Hume também reconhecia este aspecto problemático da identificação da paternidade; entendendo que o contrato de casamento não bastaria para garantir a paternidade real, Hume explica que se tornava então necessário - segundo ele, não com base na justiça, mas na utilidade dessa necessidade, desenvolver na mulher não apenas o desejo de ter filhos mas ao mesmo tempo tornar o sexo algo repulsivo para elas.Conforme podemos verificar no livro da Rosemary Agonito History of Ideas on Woman, além dos pensadores brevemente mencionados acima, muitos outros se dedicaram a essa 'Cruzada' para a construção da imagem da esposa/mãe virtuosa, num articulado reforço do culto mariano introduzido pelo cristianismo; dentre esses, ela salienta as idéias de Hegel, Kant, Kierkegaard, Schopenhauer, Emerson, entre outros. Até mesmo a teoria científica de Darwin, que provocou uma salutar minimização da tradição bíblica, utiliza argumentação científica para dar suporte à noção de inferioridade da fêmea como conseqüência de sua capacidade reprodutora. Infelizmente não podemos expandir no espaço deste trabalho os inúmeros e complexos os mecanismos de construção e evolução dessa ideologia que resultou em controle naturalmente aceito pelo próprio oprimido, quando a mulher assimila seu status secundário.
Apenas para ilustrar esse processo de silenciamento da problemática da maternidade, lembraríamos brevemente como ela ocorre na concepção do comunismo, um dos pilares estruturadores da sociedade moderna; Marx exclui o trabalho reprodutivo da mulher de sua análise sobre produtividade; o marxismo deixa de lado questões ligadas ao sexo e à família pois são assuntos que os teóricos consideram privados e portanto não se encaixam em sua teoria da reprodução; as marxistas feministas tentaram combinar a reprodução biológica com o conceito de reprodução de Marx - já que a mulher "reproduz" os "meios de produção"; entretanto, não conseguiram escapar da universal mística ilusória da maternidade que mantinha as mulheres no lar."

(excertos)
(...)
Cristina M. T. Stevens