terça-feira, novembro 25, 2008

DIA INTERNACIONAL CONTRA A VIOLÊNCIA SOBRE AS MULHERES



NOTA À MARGEM...

Não sabia que se assinalava mias este dia e foi um mero acaso ter colocado estes dois textos sobre a violência doméstica e social que se abate sobre as mulheres em todo o mundo.

Uma amiga que me telefonou informou-me de um debate a que assistira na Universidade e mais tarde um programa de televisão sobre o tema...

Sobre o que ouvi nada escutei sobre a dita questão essencial que eu saliento no meu texto e no meu livro...Mais uma vez a Causa principal do exercício da violência milenar sobre a mulher não é equacionada...e o meu livro tal com o meu Blogue vai continuar a ser ignorado pelas intelectuais, jornalistas, políticas e activistas das causas das mulheres...
Nem eu espero outra coisa. Essas mulheres estão dentro do sistema patriarcal e são formadas pelas suas universidades...o seu pensamento é linear...racional e masculino! Elas não querem ver que essa causa principal é a religião...mas ninguém ousa ou quer mexer com o Monstro...todas têm medo de afrontar a ordem patriarcal e de perder os seus favores. Elas falam da violência doméstica, mas desconhecem a violência profunda que foi a alienação secular de si mesmas e do Feminino Sagrado. Feminismo sim, mas sagrado não...Deusa? Não que disparate...SÓ DEUS PAI e os santos podres da igreja...
...CÁ POR MIM PREFIRO OS MEUS GATOS, SÃO MAIS FELINOS E INTELIGENTES QUE TODAS ESSAS MULHERES CULTAS...

2 comentários:

Anna G Vervloet Paim disse...

Querida Rosa,postei hoje em meu blog e acho que tem relação com teu comentário:
A Serpente representa a consciência da Terra, é a consciência do mundo natural, FEMININA e ecológica, representa o eterno poder do FEMININO, e como somos filhos da Terra, essa consciência também se expressa em nossos corpos, em nosso corpo ela é a serpente Kundalini dos iogues. O objetivo da consciência da Terra é nos conectar com ela para que nos libertemos da mente do predador(ler no fim do texto o que são os Predadores). O uso sábio e sóbrio de plantas de poder é uma forma de nos conectarmos a essa consciência e promover o despertar da serpente Kundalini. Muitos caminhantes do Xamanismo de plantas de poder não ignoram a capacidade de estimular a Serpente Kundalini de plantas de poder como a Ayahuasca. Algo que exige do praticante grande equilíbrio ao lidar com esta Força. Não é à toa que a serpente é o clássico símbolo da Medicina, pois Ela é a medicina contra o parasita que é o predador. Ao nos conectarmos com a consciência da Terra adquirimos a harmonia e a paz interior que implica na cura da mente doentia do predador.

O cultivo do brilho da consciência em conjunção com o uso sóbrio e sábio de plantas de poder é outro fator para o despertar e o desenvolvimento da Kundalini.

NEM TODOS PRECISAM DO AUXÍLIO DE PLANTAS DE PODER.

O uso de plantas de poder é uma forma de nos conectarmos com a consciência da Terra. Alguns, em especial as MULHERES, já possuem essa conexão por si. O uso de plantas de poder não pode ser indiscriminado. Deve estar em harmonia com a energia e a configuração de cada um. Cada um tem uma planta que lhe é favorável, tornando-se assim um aliado.

Já o cultivo do brilho da consciência é fundamental.

Este brilho é a fonte de alimento dos predadores.

Também é a fonte de alimento de nossa alma, de nosso corpo de energia.

“Consciência alimenta consciência”.

Através de nossas emoções alimentamos outros seres.

Os predadores criam traumas emocionais que sustentam um determinado padrão de energia que permite a sua subsistência. Precisamos cortar-lhes a comida. Precisamos deixar de sentir MEDO.


Por aí dá para perceber porque as religiões teístas e patriarcais perseguiram e perseguem o FEMININO até hoje. A MULHER não está tão sujeita ao predador como o homem, então teve que ser sujeitada pela FORÇA. A caixa de percepção que é o ÚTERO FEMININO teve que ser domado pela FORÇA, pelo PRECONCEITO, pela REPRESSÃO, pelo REBAIXAMENTO da MULHER e pela PROIBIÇÃO dela como SACERDOTISA. Não há MULHERES ocupando posições de destaque no Judaísmo, no Cristianismo e no Islamismo, as 3 grandes religiões do mundo.

Por aí dá para perceber porque fomos afastados do mundo natural, da Natureza e fomos trancafiados em grandes cidades, em enormes humaneiros, onde homens não são mais seres humanos, não são mais mamíferos em harmonia com o meio, são parasitas que se reproduzem destruindo tudo a sua volta.

Mais em http://wwwjaneladaalma.blogspot.com/

Anónimo disse...

como deve ter visto publiquei este óptimo texto para o meu blogue!!

Um abraço e muito obrigada pela sua contribuição.

rosa leonor