"NÃO SOU FEMINISTA, SOU ANTROPOLOGICAMENTE LÚCIDA" Ana Hatherly

sábado, novembro 29, 2008

É MINHA HOMÓNIMA....


"Trancada em casa com medo do ex-marido...

IN DN. SUSANA PINHEIRO, Braga

Violência doméstica. Rosa está 'barricada' em casa desde quarta-feira. Diz que não tem coragem de sair por causa das ameaças de morte do ex-marido, que continua a persegui-la.

Rosa já chamou várias vezes a polícia ao local ...

"Continuo presa com a minha filha de seis anos dentro da minha própria casa, porque, se saímos, o meu ex- -marido mata-me à frente dela", conta Rosa Peixoto, há três dias "barricada" no seu apartamento, em Braga. A mulher foi vítima de maus tratos durante 16 anos de casamento, o que resultou na condenação, em tribunal, do ex-marido e na proibição de se aproximar dela.

Rosa diz-se inconformada por as autoridades não o prenderem, pois "foi condenado a três anos e meio de cadeia com pena suspensa pelos maus tratos" que lhe terá causado. Fonte oficial adiantou ao DN que a mulher já apresentou um requerimento ao tribunal a queixar-se das ameaças de morte feitas pelo ex-marido e da presença dele junto à casa. "Hoje de manhã, a polícia trouxe um documento do tribunal para ver se era verdade que ele anda aqui a ameaçar-me", disse Rosa. O DN sabe que o tribunal solicitou à polícia para verificar no local se o indivíduo estava a desobedecer à ordem judicial. Se ele for apanhado em flagrante delito, o tribunal pode revogar a suspensão da pena de prisão.
(...)
Rosa já chamou várias vezes a PSP, que confirmou ao DN que esteve no local e "agiu de acordo com a lei", mas não o deteve. "A PSP contactou o indivíduo pela descrição que a senhora deu e foi-lhe dito que ele não se pode aproximar", adiantou fonte da polícia.

Rosa diz que continua a viver "um inferno" mesmo depois do "martírio" que foi o casamento. Casou aos 15 anos porque estava grávida e os maus tratos começaram logo após o nascimento do filho: "Pôs-me os olhos negros e, quando as pessoas perguntavam, eu mentia e dizia que tinha caído." O pior, recorda, era quando "estava alcoolizado e drogado, pois ficava muito agressivo. Chegou a consumir droga à frente da menina". "Fiz uma cirurgia plástica ao rosto porque ele me atirou um candeeiro de ferro." E já perdeu a conta às vezes que teve de ser assistida no hospital e as que teve de fugir dele. Em 2007, conseguiu fugir de casa e esteve "dois meses numa residencial com a ajuda da assistente social" depois dele a agredir."
*
UMA HISTÓRIA PORTUGUESA...CONCERTEZA...
IMPORTANTE SÃO OS MILHÕES PARA OS BANCOS E PARA A ECONOMIA...
E O MAGALHÃES...A GRANDE DESCOBERTA!!!
COMO SE A TECNOLOGIA SALVASSE ALGUÉM DA MISÉRIA E DA IGNORÂNCIA...

Sem comentários: