"NÃO SOU FEMINISTA, SOU ANTROPOLOGICAMENTE LÚCIDA" Ana Hatherly

sexta-feira, dezembro 12, 2008

QUEM SOU EU?

O Processo de auto-cura

Nós precisamos nos lembrar novamente do propósito da nossa própria existência e despertar da amnésia espiritual que nos fez entrar em conflitos

Idealmente e na prática, queremos trabalhar juntos de uma forma co-criativa com outros de mente e intenção semelhantes, que também sentem em si mesmos o poder da coragem e do amor para desafiar a supressão do conhecimento e a doutrinação da raça humana, que causaram tantas doenças, des-conforto, stress e insegurança em muitos de nós.

Minha questão sempre tem sido - “Quem sou eu?”, e “O que posso fazer nesse planeta fantástico?”. Quando olho ao meu redor, vejo as massas completamente perdidas em relação ao propósito da vida e do amor. Aqueles com uma visão mais profunda da vida sempre foram ridicularizados pelas forças do poder, porque se fizéssemos o que é certo, isto teria implicações catastróficas para os sistemas religioso, econômico, político e militar. Assim, suas visões são suprimidas. E quando a supressão não foi possível, aqueles que possuem o conhecimento eterno foram ridicularizados, condenados ou diminuídos de todas as formas possíveis.

As mentes de bilhões de pessoas foram programadas para acreditar que o dinheiro é superior ao amor, então as massas veneram o dinheiro como seu Deus e senhor e vivem em total ignorância sobre quem são, de onde vem e o que podem fazer no nosso planeta, que incidentalmente é a nossa casa. A maioria das pessoas não tem nenhum pensamento em suas mentes que não tenha sido plantado lá por alguém ou por alguma coisa.

Nós precisamos nos lembrar novamente do propósito da nossa própria existência e despertar da amnésia espiritual que nos fez entrar em conflitos, guerras e egoísmo por milhares de anos. É chegada a hora de contatar de novo nossa Consciência Superior e memória e curar a separação que existe entre nós e os outros. Meu trabalho e desejo é ajudar a restabelecer as ligações com essa memória. Quando conseguimos acessar nosso próprio poder, tudo pode ser curado.


ROBER HAPPE

Sem comentários: