sexta-feira, fevereiro 29, 2008

DUAS MULHERES...

"Sou duas mulheres: uma deseja ter toda a alegria, a paixão, as aventuras que a vida pode dar. A outra quer ser escrava de uma rotina, da vida familiar, das coisas que podem ser planejadas e cumpridas. Sou a dona de casa e a prostituta, ambas vivendo no mesmo corpo, e uma lutando contra a outra. O encontro de uma mulher consigo mesma é uma brincadeira com sérios riscos. Uma dança divina. Quando nos encontramos, somos duas energias divinas, dois universos que se chocam. Se o encontro não tem reverência necessária, um universo destrói o outro."


(Texto encontrado ao "acaso"... e sem nome de autor/a)
Copiado de: http://www.jcarvalhoblackandwhite.blogspot.com/

Separadas à nascença…

PORQUE NÃO SOU FEMINISTA...

NEM DE DIREITA, NEM DE ESQUERDA
NEM ESCARNEÇO DO “FEMINISMO”...


Procuro a resposta global à questão essencial de SER MULHER. E penso que só quando a mulher conseguir sair do nível de luta social, política e económica, tal como o homem aliás, mas de outro modo, quando for para lá das questões que a fragmentam, e se aperceber da Dimensão do Sagrado, daquilo que a transcende ou daquilo que ela representa ontologicamente e do seu lugar do mundo, como encarnação do Princípio Feminino e não só ver-se como mãe e mulher ou profissional que é o plano exclusivo em que as feministas trabalham, é que ela caminhará para a sua totalidade. Só quando atingir essa completude do seu ser, não apenas através de uma espiritualidade, mas sim na compreensão e união das duas mulheres que o patriarcado romano dividiu entre a santa e a prostituta, a esposa e a hetaira ou concubina, ela conseguirá recuperar a sua verticalidade, a sua integridade de SER MULHER.

Até que isso aconteça, num redimensionar das perspectivas humanas, conceito da ordem do mundo, da própria ciência e das sociedades, quase todas elas baseadas nos valores do patriarcado - desigualdade dos sexos e supremacia do macho - a mulher lutará sempre desfalcada de uma parte de si (sem saber que ela é também a outra – tal como a um nível mais elevado e profundo acontece com o Homem-Humanidade). Sem essa dimensão superior de entendimento, tudo se passará nessa dualidade de bem e de mal, de esquerda e direita, direitos e interesses, a um nível do mero jogo político e económico, bastante superficial e viciado na perspectiva redutora seja ela religiosa seja ela ateia e materialista. Também esta luta se passa, como é evidente, nas desigualdades sociais no mundo inteiro, com a humanidade em geral, mas o homem em si, seja em que cultura for, não é sujeito a uma divisão interna do seu ser, (sem ter em conta aqui os aspectos psicológicos que são comuns aos dois sexos) ele não é fragmentado em partes, dividido entre o santo e a prostituta (também sem ter em conta os gigolôs e os travestis porque essa é outra história) pois o homem pode ter as mulheres que quiser e nem sequer casar…ele não é dividido entre o homem sério e o homem respeitável por questões de sexualidade pois ainda é mais “respeitado” se tiver muitas mulheres ao contrário da mulher que só pode ter um homem e isto é só um exemplo menor.

Por essa razão, os homens são leais uns aos outros, mas a lealdade feminina é praticamente impossível porque as mulheres não tendo a consciência dessa essência comum, primeiro dentro e depois fora, não se conhecendo a fundo portanto como mulheres-Mulheres, ( porque só adquirem essa consciência ao unir as duas mulheres dentro de si mesmas), não se unem por uma mesma causa, a da parte Humanidade-Mulher que foi aglutinada e submetida ao Homem.

Todas essas mulheres que lutam no mundo dos Homens mesmo contra as suas leis, não existem como mulheres autênticas, porque estão divididas e fragmentadas, por isso a sua luta fracassa sempre… Mesmo que apareçam “unidas” em manifestações são sempre metades de mulheres, sempre em antagonismo consigo mesmas porque em simultâneo estão em oposição à outra, a rival e a inimiga a abater na concorrência pelo macho, a nível emocional e psicológico e até mesmo económico.

Só quando a mulher conseguir unir esses dois lados (antagonizados à nascença) do seu ser e tiver acesso ao seu verdadeiro potencial, aquilo que é verdadeiramente a Natureza Feminina, ligada ao seu poder interior, inato, talvez ela consiga ter o suporte das forças da Natureza Mãe Terra e do Céu e perceba que é uma Mulher & Deusa…rlp

O PROMETIDO É DEVIDO...

AS DUAS PAIXÕES DE UMA AMIGA...COMO EU A COMPREENDO...

NUNCA PENSEI APROXIMAR-ME DESTA FRASE TÃO BANAL:
"QUANTO MAIS CONHEÇO AS PESSOAS MAIS GOSTO DOS ANIMAIS..."

ENFIM, DIREI MELHOR...
QUANTO MAIS CONHEÇO OS ANIMAIS, DIGO OS GATOS EM ESPECIAL, MAIS ME DISTANCIO DAS PESSOAS...OU MENOS PRECISO DELAS!

O ser humano não é fiável nem constante...e os animais são.
O ser humano nunca é desinteressado no seu afecto e os animais são...
O ser humano trai e mente, os animais nunca...
Os animais não são ambiciosos e as pessoas são...
Os animais não se vendem e as pessoas vendem-se por qualquer preço...e até os matam a eles para vender as suas peles...

Daí que seria preferível este ser o Planeta deles, seria muito mais seguro para os humanos, e não dos humanos, porque eles respeitam a vida e nós muito pouco...porque os animais são gratos e nós quase nada...
Os animais esquecem das ofensas ou não sequer se ofendem e não têm ego e nós...temos um ego de todo o tamanho...e com ele destruimos s pessoas e o mundo que nos rodeia!

Claro há tantas opiniões e visões das coisas como cada ser humano....

Mas hoje eu acordei assim...do lado dos felinos...

quinta-feira, fevereiro 28, 2008

A AMÉRICA VAI TER DE DECIDIR-SE

CONTRA O RACISMO OU CONTRA A MISOGINIA
Difícil escolha para um povo tão conservador, ter de decidir entre dois males...
Qual deles o menor?
Uma mulher na presidência ou um afro-americano?
Os esquerdistas (portugueses ) estão com Obama...as feministas se calhar com Hilary...
Não é hilariante?

Anónimo disse...
Obama é mais feminino que Hilary!
Pode ser verdade, adorei...mas as aparênciaas ainda são só o que conta...rlp

política, violência urbana e caseira...sexo, mentiras e medo..

Desculpem a imagem em baixo as pessoas sensíveis e positivas...
Amanhã eu ponho flores, passarinhos...ou um golfinho aqui a ilustrar um poema romântico, mesmo que não seja o meu estilo, para equilibrar os opostos.
Hoje voltei ao copo meio vazio...

OS HOMENS ESPERTOS SÃO FEMINISTAS TAMBÉM...

EXEMPLO:


"Feminismos e MEC


Uma das modas da direita indígena é escarnecer o feminismo.


A moda parece vingar até porque -- precioso capital simbólico -- não faltam por essa direita mulheres dispostas a falar mal das feministas. E depois há também aquelas mulheres que, não sendo de direita, não perdem uma oportunidade para falar mal das feministas conquanto isso represente um pretexto para, em abstracto, falarem mal de outras mulheres (a inevitável boca machista, shame on me).
No fundo é uma forma de dizerem, a seu modo:



"vejam como é que eu cheguei aos píncaros sem meter
cunhas à meritocracia, vejam como, ao contrário dessas outras mulheres, as
feministas, sou toda boa e/ou extremamente feminina".

O que para muitos parece constituir um choque é que, falando de mulheres, o reconhecimento injustiças de género não acarreta processos sumários pelos quais se extingam a vaidade feminina ou a confiança nas próprias capacidades. (O uniforme de algumas feministas que conheço passa por indecentes tops sumários.)

"(...) O que interessa é defender, nos tempos que correm, a honra e a pertinência das feministas portuguesas. Já não suporto ouvir mais uma jovenzinha empertigada dizer que é «feminina» mas não «feminista», que isso dos movimentos de mulheres eram coisas dos anos 60 que já passaram, e que aquilo que importa agora é afirmar a personalidade, independentemente de se ser homem ou de se ser mulher.(...)

Será mesmo preciso que um velho machista como eu venha publicamente arruinar a sua reputação e dizer que em Portugal quem tem um mínimo sentido de justiça é quase obrigado a ser feminista?"



MEC, As Minhas Aventuras na República Portuguesa.

A LUTA PELA "IGUALDADE"...

Eu [ainda] sou feminista

E vou continuar a ser. Em Portugal, ser mulher em 2008 continua a ser uma desvantagem. Um erro de nascença, que só muito dificilmente se corrige. No emprego, trabalhando pelo menos cinco vezes mais que os colegas masculinos. Por exemplo: quanto maior o nível de formação, maior a diferença de salário entre homens e mulheres. Já não bastava a disparidade entre o número de mulheres licenciadas (65%) e o número de mulheres a ocupar altos cargos (37,6%), como essa diferença ainda é mais acentuada ao final do mês. As mulheres chegam a ganhar menos 29,4% do que os homens na remuneração média de base dos cargos mais altos.

É verdade que a taxa de ocupação feminina é muito maior em Portugal do que no resto da Europa (trabalhamos mais, e mais horas, que a maioria das restantes europeias), mas não deixa de ser também verdade que temos um dos piores regimes de apoio à maternidade, particularmente no apoio infantil (creches e etc.). Continuam, na maioria dos casos, a ser as mães a deixar o emprego a meio da tarde para ir a correr buscar crianças. E claro: o desemprego feminino está sempre pelo menos 3% à frente dos homens, porque no casal a opção pelo emprego masculino continua a ser economicamente mais racional. Ganha mais, e não tem em cima de si milénios de tradição a cuidar de crianças (evidentemente, reconheço excepções; contudo, não passam disso mesmo: excepções).

Enquanto houver empregadores a exigir às funcionárias o uso da pílula, para não terem de se maçar com gravidezes incómodas, eu vou ser feminista. Enquanto o assédio for tolerado com um sorrisinho complacente, eu vou ser feminista. E convém não esquecer que estes dados são só relativos ao trabalho e emprego. Falta tudo o resto: a violência, a pobreza, o acesso ao poder.
27 comentários
categoria Nacional Texto de Ana Margarida Craveiro (Atlântico)

Foto: Manifestação Brasil S.Paulo

quarta-feira, fevereiro 27, 2008

“Zeitgeist” – palavra alemã que significa “Espírito da época”

ZEITGEISTMOVIE

Teoria da conspiração no 'top' do Google Video
FILIPE FEIO

"O mito religioso é o artifício mais poderoso alguma vez criado, e serve como solo psicológico para que outros mitos possam florescer."

Que outros mitos? Por exemplo, a ideia de que a ameaça terrorista é real, e que não há outra hipótese se não temer um ataque a qualquer momento. Mito? E o 11 de Setembro?

"Foi um trabalho interno", encenado com "a pretensão de angariar os fundos necessários para um novo nível de mobilização imperialista". A segunda parte de Zeitgeist, The Movie afirma que, tal como outros acontecimentos históricos, a tragédia não foi mais do que o mal necessário para legitimar a invasão do Iraque, e a redução das liberdades cívicas dos cidadãos norte-americanos, sob o pretexto da sua própria defesa contra a ameaça global.

EXCERTO TIRADO DE: http://dn.sapo.pt/2008/02/18/media/teoria_conspiracao_top_google_video.html
E COPIADO DO BLOGUE SABER DE SI : http://saberdesi.blogspot.com

A VENUS DE WILLENDORF


Willendorf – Espiritualidade


Houve um tempo na terra, aqui mesmo no nosso planeta, em que havia harmonia e paz entre as comunidades (tribos, aldeias, povos, ou qualquer outra denominação…). As pessoas vivam em pequenas vilas e em grandes cidades organizadas e desenvolvidas, com templos majestosos e esplendor palaciano.

A Natureza estava em todo lado. A vida era natural... em contraponto com a vida artificial que vivemos nos dias actuais. Naquele tempo a Natureza e nós éramos uma coisa só, e a representação eram as Deusas. A matriz social não dividia a vida em sagrada ou profana.Toda a vida estava integrada harmoniosamente. Não éramos divididos em religioso, científico, social, artístico,etc... Todas as esferas da vida estavam interligadas de forma holística...

A sociedade era claramente feminina.

Algumas funções na sociedade eram exercidas naturalmente pelas mulheres, pelo que as divindades que as representavam eram femininas (algumas até hoje)... a Justiça, a Medicina, a Educação, a Agricultura...
A Deusa Mãe A suprema divindade era feminina, representada como uma mulher deformas abundantes e rechonchudas, de grandes seios e ventre pronunciado...

Uma mãe que gerou a Vida,a Terra, a Natureza e os seres vivos...
Uma Deusa que simboliza a fertilidade da Terra e a prosperidade e harmonia...

A Vênus de Willendorf, uma pequena estatueta, de 9 cm, talhada em pedra edatada de + ou - 30 mil anos a.C. é a mais antiga escultura feita por mãos humanas. E é uma das evidências mais incontestáveis do culto de adoração a uma Deusa Mãe Terra...Mas não é a única, cerca de 40 mil pequenas estatuetas semelhantes foram encontradas em escavações arqueológicas na Europa, Oriente, África e América Central, e todas datadas de eras pré-históricas...

Texto do blog da Lealdade Feminina

O VOO MÁGICO DAS MULHERES

Enquanto eu mergulho na minha crise existencial,
a Juliana trabalha, cuida do filho e sonha com...

"A LEALDADE FEMININA,

é um movimento que re-une todas as mulheres no Amor fraterno e leal entre si mesmas. Através da Conscientização da Feminilidade autêntica , ancestral. Propõe um novo modelo social, diferente do actual modelo patriarcal, de dominação e violência.
Queremos Vida.
O maior trunfo do patriarcado é dividir as mulheres numa competição entre rivais.
Não somos rivais, somos IGUAIS.
Todas unidas por uma essência feminina.
É preciso desmasculinizar o mundo e equilibrar as forças masculinas e femininas através do amor fraterno e universal.
Só assim voltaremos a viver num jardim de harmonia e prosperidade.
Com justiça social e paz para todos."

IN http://lealdadefeminina.blogspot.com/

terça-feira, fevereiro 26, 2008

O CINEMA E A MATRIZ DE CONTROLO

"A tirania suprema numa sociedade não é controlada pela lei marcial. É controlada pela manipulação psicológica, através da qual a realidade é definida de tal forma que as pessoas que nela vivem nem mesmo percebem que são prisioneiras."

(...)
in MENSAGEIROS DO AMANHECER




Os Óscares, como espetáculo, no topo de uma engrenagem que premeia os filmes que são quase todos uma produção gigantesca dessa Matriz de Controlo que através de financiamentos, prémios e fama, incita a humanidade a viver uma vida de ficção, são a forma de manipulação a mais produtiva, pelas sementes de violência urbana, sexual e criminosa, que promovem, alienando as pessoas paulatinamente, da sua própria vida, a natural, fixas nos seus ídolos de barro, para que na realidade continuem presas às suas pulsões mais baixas e escravisados a essa manipulação sexual, psicológica e económica.

E são os filmes por um lado e as notícias por outro que criam um Mundo de ficção, um Mundo anti-natural e absurdo que nos oprime e destrói, tornando-nos a todos actores das suas guerras, através das quais a sua violência gratuita e pornografia nos dominam; filmes de enredos passionais ferozes e pessoas fictícias, que as pessoas comuns olham e vivem como se fosse a sua realidade e uma vez destituídas de discernimento, sem saberem sequer pensar, atemorizadas, dominadas pelo pânico subliminar que é gerado através dos Midea, os arautos da desgraça e da miséria mundial, estes igualmente ao serviço do Grande Poder que controla o (i)Mundo, deixam pura e simplesmente de saber ou entender onde começa a Vida verdadeira e vão destruindo a Terra no que resta de bom e de belo.

Ah! Vão-me dizer que há filmes de qualidade...e eu digo que são todos ficção!

A vida vivida isso sim é a grande qualidade de que estamos todos alienados através da ficção-arte e cultura de plástico....
rlp

segunda-feira, fevereiro 25, 2008

SOBRE O MEU IMPASSE NA INTERNET

Anónimo disse...

Ainda que se possa conceituar a internet estabelecendo-se o envolvimento dos seres neste ritmo de vida acelerado e ainda...sem qualquer definição, a despeito de condutas e comportamentos, sem excepção, admitimos todos, que tudo sim... se define como uma eterna viagem em busca do auto conhecimento, compreensão e aceitação de nós mesmos, na semelhança daquele que hipoteticamente criou, sendo certo ser ele, " o Deus " , ou mesmo o ocasional encontro de nós mesmos quando neste momento único , porém reincidente de satisfação ainda pendente , a saber se somos ou não , aquilo ou o que projectamos para nós mesmos enquanto seres "humanos limitados" envoltos em nossa própria indecisão, em razão disso; eis a questão, penso... e se penso logo existo, e existindo por assim dizer, creio apenas nos automatismos das ideias e dos sentimentos desolados pela eterna e derradeira procura de nós mesmo em reflexão ao que conceituamos de positivo ou negativo; seja a internet como queiram, ainda é a janela para a comunicação diversificada, que instrui ou desvirtua virtualmente.
Tenho dito, respeito e sobretudo tenho maior apreço por quaisquer pessoa, que assim como eu, vem tentando sim... Auto afirmação a custas de comentários intuídos por energias mil, que acolhem e afagam o meu ínfimo ser, diante desta grandeza que somos, ainda sem qualquer definição perante a um Deus espelhados em condutas dissociadas da busca eterna e sem conexão plausível.

Felicito a todos, e ao mundo, seja ele virtual ou não pela simples oportunidade de existir.

- agradeço do coração o comentário...

O FOGO (ou o foco?)

Pois é .... às vezes parece que me desvio de um rumo há muito traçado. Parece que já não sinto o eco que em mim ressoava e me alertava para os desvios do caminho...Será certamente da idade que me refina e me quer tirar desta realidade oprimente que nos sufoca. Seguir só interiormente...

A causa das mulheres...às vezes fere-me, e o Feminino Sagrado...de repente, parece-me uma utopia como outra qualquer...certo, é o meu estado de espírito hoje, e amanhã alguma coisa acontece e a magia volta a ser o que era, a esperança nas mulheres, a sua lealdade, a força da sua vontade...

Mas fica sempre esta dor de impotência e descrença, cada vez mais persistente...



Então uma porta se abre
e aparece no umbral
o Mestre da Rosa
e o Amante da Terra
Ele(ela) deposita no seu coração
uma parte de si mesmo/a
e depois veste-a
de uma nova forma
para responder aos seus lamentos
e fazer cumprir a Lei.
(...)
ORIA
L' Évang ile de la Colombe

domingo, fevereiro 24, 2008

A LIBERDADE DA JULIANA


A JULIANA vive em Portugal há alguns anos...Ela não é obviamente portuguesa...inibida, ressentida, dissimulada, disfarçada...é, como se perceberá logo, brasileira...

Ela solta a língua como se solta de si mesma sem medo das palavras, nem das normas, nem dos preconceitos, nem dos acordos ortográficos...

Não vale a pela acrescentar mais nada; apenas digo que ela é uma potente Mãe de Santo, moderna e criativa, para a Nova Era, com o grande potencial a germinar e pode fazer descer todos os santos e fazer todos os milagres... e porque ela acredita na Lealdade Feminina e tem o fôlego e a esperança que a mim me falta, a fé cega nas mulheres que eu já não tenho, aconselho vivamente a lerem-na e dancem o samba com as suas anjas e bacantes levadas nas suas asas...
Ela irá longe... Assim a Grande Deusa o queira!
"A lealdade feminina é transversal.

Nem nós podemos esperar que outras mulheres pensem como nós, nem podem as outras mulheres esperar que nós nos encaixemos. Sempre haverá diferenças entre mulheres, entre pessoas. Mas a essência feminina que nos une já existe, e é preciso religar essa energia para que ela flua de forma permanente formando um elo de luz, uma trama de luz. Que é de suma importância para reequilibrar o eixo central das forças de controlo. Mesmo contraditórias, dissonantes, discordantes uma das outras é importante relevar. Tolerância.

Cap.2 Tolerância. Deixar de lado as coisas pequenas e medíocres, as patriarquices, pq o tempo urge. Isso aqui não é um modismo, não é uma nova seita ou terapia alternativa. É apenas um alerta, feito através da Internet por uma mulher comum, simples, “normal”. É preciso unir em essência feminina todas as mulheres, a essência da vida. Não se trata de esperar que estejam prontas, iniciadas preparadas, etc, nada disso. É agora. Como estamos. Não dá tempo de esperar o momento perfeito e as pessoas preparadas...
(…)
A Lealdade Feminina é um movimento que re-une todas as mulheres no Amor fraterno e leal entre si mesmas. Através da Conscientização da Feminilidade autêntica , ancestral. Propõe um novo modelo social, diferente do actual modelo patriarcal, de dominação e violência. Queremos Vida. O maior trunfo do patriarcado é dividir as mulheres numa competição entre rivais. Não somos rivais, somos IGUAIS.Todas unidas por uma essência feminina. É preciso desmasculinizar o mundo e equilibrar as forças masculinas e femininas através do amor fraterno e universal.Só assim voltaremos a viver num jardim de harmonia e prosperidade. Com justiça social e paz para todos."(...)

A PROPÓSITO DA TEORIA M

O MISTÉRIO FRENTE À OBJECTIVIDADE: O SALTO QUÂNTICO


"A ciência materialista receberá um golpe mortal...um a um, os factos e os processos das oficinas da Natureza encontrarão o seu caminho para as ciências exactas, enquanto alguns raros indivíduos receberão uma ajuda misteriosa para desvendar os arcanos. "


MADAME BLAVATSKY (c.1888)


- “Não é "discorrendo" sobre a realidade, mas sim mediante uma mudança de consciência, que podemos passar da ignorância ao Conhecimento - o Conhecimento pelo qual nos tornamos no que conhecemos. Passar da consciência externa a uma consciência directa e íntima, interior; alargar a consciência para além dos limites do ego e do corpo; exaltá-la por uma vontade e uma aspiração íntimas, abrindo-a à Luz até que ela ultrapasse a mente na sua ascensão; provocar a descida da Divindade supra mental pela doação e pela entrega de si, com a consequente transformação da mente, da vida e do corpo - é esse o caminho que leva à Verdade integral.” SRI AUROBINDO(1872-1950)

SONHO…


ALMA-IRMÃ


(…)

"Um longo, longo silêncio e, então, como se o sonho ainda continuasse, aparece diante dele a imagem radiosa de uma elegante e sublime mulher, de vestes diáfanas em toda a sua glória, e o esplendor da sua alma brilha através de um corpo fulgurante de luz como que iluminando as suas vestes de sedas fulgentes, transparentes e maravilhosas.

-“Quem és tu que vens a mim neste momentos de desolação?”

- “Oh, filho da Luz, eu sou a tua irmã-espírito…
Porque tiveste coragem no momento em que o cordão foi seccionado, e porque te mantiveste fiel à verdade no instante da morte, tenho permissão para estar contigo e entregar-te este botão de flor.

Quando este botão florir, virão libertar-te.”

Ela coloca a mão sobre o ombro do discípulo; a força e a glória da Luz que está nela fluem para o seu corpo. E ele conhece então o êxtase e a pureza da verdadeira Visão Espiritual, aquela que, para a poder alcançar o fez permanecer naquela solidão tanto tempo. Jamais ele sentira aquele êxtase na pulsação das suas veias, enchendo assim o seu coração…

- “Não me abandones, fica comigo!”

-“Não poderei ficar, mas dei-te o botão em flor e quando ele florir eles virão”.

E o discípulo vê-se só de novo.
(…)
Um prolongado silêncio e, a porta do sarcófago é aberta…
(…)
Ele vê então em sua mão direita o botão a abrir-se e sente o perfume de uma rosa branca e perfeita, a única recompensa que teve, além da lembrança da gloriosa beleza do sonho que sonhou."

In INICIAÇÃO JUNTO AO NILO
Mona Rulfe

sábado, fevereiro 23, 2008

meditando



Meditando no rosto do meu Mestre
ele não aparece na minha mente...
Mas sem alguma necessidade de meditar
Vejo o brilho do teu sorriso
e aparece-me o teu rosto amado para me iluminar...
***
Eu me inclino
diante dos ensinamentos do meu Lama,
mas o meu coração em segredo se evade
e toma-me por completo o pensamento da minha amada.
in CANTOS DE AMOR de Vi Dalai Lama

descanso...


"Esta querida que em meu leito me espera,
ternamente entregando seu doce e macio corpo" *
(...)


Àquela que arrebatou a minha vida
perguntava:"Serás tu minha?",
"O fio do nosso amor", disse ela,
"só a morte o pode cortar".
****
* in CANTOS DE AMOR de vi Dalai Lama

O ENTARDECER NA CASA...



SE A RAINHA DO MEU ESPÍRITO

QUISESSE ACOMPANHAR A MINHA VIDA,

A MAIS PRECIOSA JÓIA HAVIA DE DESCOBRIR

NO MAIS FUNDO DO OCEANO ESCONDIDA!

in Cantos de Amor de Vi Dalai lama

sexta-feira, fevereiro 22, 2008

TEORIA M

TEORIA M...

De Magia, Majestade, Magnificência, Matriz, de MÃE...

http://www.youtube.com/watch?v=o9LV9vaGxJQ

É só ver para crer...

Mas antes de ver, temos de perceber que existimos entre entre o céu e a terra e somos nós próprios o maior milagre manifestado à face da Terra e reflexo desse mesmo incomensurável universo, quebra cabeças para a mente limitada do Homem e da ciência.
Cada dia que acordo rendo-me estupefacta ao pleno milagre de estar viva e poder respirar...este facto alheio à minha fraca vontade, é tão grandioso que as nossas pobres mentes se agarram às mais pequenas e insignificantes coisas do dia a dia e da rotina para esquecer tão impressionante facto...
Adormecer e acordar num acto de pura magia...
O Ser humano é tão magnífico na sua constituição, tão assombrosamente "criado" que o Homem só pode pensar num Deus como seu Criador...Mas o que é paradoxal é que afinal de contas o Homem não consiga expressar nem viver de acordo com a sua magnificência e acabe destruindo por ignorância e cegueira a coisa mais sagrada que existe ao cimo do Planeta: Ele próprio.
Assim, o milagre incomensurável da vida humana é como que negado pela total incapacidade que o Homem tem de se aperceber da sua própria grandeza. E ainda mais absurdo e caricato é o Homem destruir e matar as criaturas em nome do Criador...
Como pode o Ser Humano viver e sobreviver a este paradoxo?
De um lado um Corpo sustido e mantido por uma Energia, FORÇA Inteligente e Suprema, que nos mantem vivos a cada segundo e por outro, uma mente obscura e limitada que mata e destrói a prova mais incrível da sua grandeza que é a sua própria existência e a vida em si e de toda a Natureza.
Acordar e respirar o ar, ouvir o bater do nosso coração sincopado, com precisão, sentir o circular do sangue nas nossas veias, pulmões orgãos e vísceras, ver este esqueleto magistral que se ergue e caminha erecto sobre a Terra, que maior Milagre?
Não seria este o milagre mais do suficiente para que todos caíssemos de joelhos face à criação altíssima e incompreensivel para os nossos sentidos e intelecto e agradecer a nossa existência, respeitando a nossa VIDA e a de todos os seres vivos e elementos?
Se o Ser Humano conseguisse VER a grandeza do seu SER talvez percebesse que Ele próprio é um Deus/a...Mas aí é verdade, falta-lhe uma CHAVE que não está na Ciência mas dentro dele! rlp

quinta-feira, fevereiro 21, 2008

Para a promoção da Paz ou dos artistas?


ARTISTAS PARA A PAZ...

"Foi uma surpresa quando me contactaram, mas sinto um grande orgulho e também uma grande responsabilidade. É sem dúvida uma grande honra para mim."
Foi assim que a actriz portuguesa Maria de Medeiros *comentou a distinção que lhe foi atribuída como Artista UNESCO para a Paz, informação dada ontem pelo Governo.Primeira portuguesa a ser nomeada para tal distinção, Maria de Medeiros considera que isso pode contribuir para dar maior visibilidade à arte e aos artistas portugueses:

"É uma grande esperança que tenho e vou trabalhar nesse sentido", garantiu. "Não nos faltam artistas, falta é uma política de promoção destes artistas."

A adesão a este novo papel para a UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura), lembra a actriz e cantora, implica o reconhecimento da "cultura, educação e paz como valores fundamentais a que se adere automaticamente".


*A actriz foi protagonista nos anos 90 em Henry & June e Pulp Fiction. Foi premiada como actriz em três festivais, sendo conhecida internacionalmente, também como realizadora de Capitães de Abril. O grupo de jazz da cantora encerrará a cerimónia de 17 de Março, em Paris, com um concerto para a paz.

PROGRAMADOS PARA A VIOLÊNCIA...



É constante o cerco a adultos e crianças de filmes de tiroteios, violações e assassínios na televisão, filmes de macabros intuítos, baixa moral, numa nova versão que cultiva a estética do assassínio de mulheres em séries tão sofisticadas, que até os mais bem intencionados apreciam, em que se exploram pormenores da morte em várias hipóteses de assasssínio violento com requintes de malvadez e música de fundo e de exposição de cadávres e vísceras tudo muito científico, com polícias e peritos "muito humanos", não é senão como diz o autor a programação da humanidade para a tolerância da violência.



"Parece ser uma verdade incontornável que o constante cerco de tiroteios, violações e assassínios na televisão contribui para uma cultura da tolerância da violência na vida real. Não se trata de um mero programa esporádico de violência, mas de um constante fluxo de violência televisiva que abrange todos os canais. Uma sociedade como a nossa que permite que filmes de uma violência recorrente passem vinte e quatro horas por dia nos ecrãs de televisão dos adultos, que nada de melhor têm para fazer com as suas vidas, e das crianças que não formam uma capacidade de juízo, está predisposta a engendrar a confusão e o desespero morais."
in OS FUNDAMENTOS DA MORALIDADE de George Frankl

PARECE QUE NINGUÉM QUER VER O EVIDENTE...

O ANDRÓGINO EXISTE


"O neófito tem mais chances de alcançar um determinado modo de ser - por exemplo, tornar-se homem ou mulher - se antes se tornar simbolicamente uma totalidade. Para o raciocínio mítico, um modo particular de ser é necessariamente precedido de um modo TOTAL de ser. O andrógino é considerado superior aos dois sexos justamente porque encarna a totalidade e, portanto a perfeição. "

Mircea Eliade


O ANDRÓGINO EXISTE
e está para além de "ser" Homo ou Hetero...


(...)“O andrógino existe, e está presente em cada um de nós. Mas como podemos descrevê-lo? É como se as moléculas do nosso ser dançassem juntas sem se tocar. Para alguns, isso pode parecer uma ideia nova; para outros, é tão antiga quanto a dança mística do Homem-Mulher-Deus, Shiva, que actua no meio do círculo ígneo como o Destruidor daquilo que envelheceu e já foi preservado por tempo demais, rumo ao caos primordial do qual brotará sempre algo novo da sua criação. Alguém poderia perguntar: e como nos tornamos andróginos? A resposta é que nós não nos tornamos andróginos; nós já somos andróginos. Basta sermos nós mesmos. Não é necessário aprender como. Isso pode parecer a coisa mais fácil do mundo mas, para uma sociedade que se tornou perita em manipular, forçar e condicionar a psique a adaptar-se a um mundo que aparentemente exige essa adaptação, talvez haja muito a desaprender no processo “. (...)


June Singer

quarta-feira, fevereiro 20, 2008

INICIAÇÃO...E MORTE



(...)
"Enquanto o neófito jazia ali deitado, as nuvens juntavam-se e do centro surgiu uma mão de inexcedível beleza, que lhe tocou na testa – o perfume das rosas foi deixado sobre a sua testa; a mão tocou seus lábios e sentiu que jamais seriam causa de mentiras no mundo, através das mentiras do seu próprio ser, pois os dedos queimaram seus lábios, que ficaram a arder, muito embora o perfume das rosas de Ísis permanecessem como bálsamo.
A mão estendeu-se para a frente, ele a segurou e, gradualmente, uma figura formou-se das nuvens; uma figura verdadeira, manifestação da beleza e da paz que o aguardavam. A presença transformou-se numa alma viva que respirava, alguém que ele reconhecia e que conhecera em muitas vidas. Ele recordou-se do momento da morte, noutras vidas, em que esperara por ela no limiar da ponte da morte e a saudara com doçura, do mesmo modo como ela o saudara também…"

Mona Rulfe
INICIAÇÃO JUNTO AO NILO

A BATALHA INVISÍVEL

(...)
"Fora deste tempo, tudo está já inscrito, tudo vibra na Consciência da Unidade perfeita. Mas no tempo, no tempo desta humanidade, há uma urgência, verdadeiramente. Nada está garantido à partida. Não te percas nem na ideia de catástrofes que alguns espalham e geram medo e imobilizam o teu movimento, nem na noção de que tudo isso é ilusão, e portanto sem importância, sem que haja necessidade de agir.

Neste tempo, há uma batalha, e isso é realmente importante. Uma batalha terrível, violenta, em que se chocam no inconsciente colectivo das ideias forças-opostas. Uma batalha no plano das energias, de que as guerras e desarmonias no plano físico não são mais do que vagos sintomas, como salpicos.

A pressão aumenta com o borbulhar da era nova e com o aproximar da verdade messiânica. A Terra inteira tem sede de vida verdadeira. E a alma dos homens aspiram perdidamente por ela porque ela sofre há muito de grande dispersão. As almas estão cansadas de experimentar a morte a cada segundo da encarnação. É urgente agir para responder ao chamamento. Ouve esse grito, Cavaleiro, e encontra a motivação para avançar.
(…)
Para responder à sede do mundo, tu precisas de toda a motivação do mundo. Esquece os teus ou deixa de acreditar nos teus limites, esquece que tu não és senão um homem entre os homens. Encontra o objecto do teu amor na imensidão da Luz, na Luz no tempo e no espaço, na Luz que quer vencer, que é força de vida:
A terra e a humanidade estão em grande perigo. Nada está ganho à partida, e o momento decisivo aproxima-se. E é essencial, Cavaleiro, absolutamente essencial, que tu ultrapasses este obstáculo. Não só para ti mas por todos os teus irmãos, pela terra que sofre, pela tua bem-amada das profundezas, e também pelos teus irmãos de luz, as Inteligências de amor que ligaram o seu destino ao vosso: Por Deus ele próprio, cujo grande corpo quer reunificar-se."

Rencontres Avec la Splendeur

Marie Elia

A ASCENÇÃO?


Meu caro anónimo...extra-terrestre, como eu o compreendo...
Não sei se sou ou não daqui ou de outro lugar, mas enquanto neste escafandro vivo nesta gravidade que me prende ao chão. No entanto sinto que a ascenção neste plano não é mais do que a experiência de dilatação de amor no nosso coração que activa a verdadeira inteligência, que os egipcios chamavam precisamente a inteligência do coração - e desse modo talvez possamos chamar ascenção àquilo que dentro de nós nos liberta dos limites da matéria nem que seja por segundo, horas ou dias...

Esses estados alterados conscientes, a partir da plenitude de um Amor universal e incondicional é a experiência ou contacto certamente de outra dimensão à qual nós humanos temos acesso como por vislumbre ou alucinação, e de que as religiões ou os Mestres vivos falam...Sejam os nirvanas ou os êxtases, as visões e as promonições, embora sendo estas manifestações de cariz diferentes no tempo e no espaço, mas que também nos provam que além de outros sentidos dispertos, outras dimensões são plausíveis através de uma capacidade ainda oculta que os permitiria atingir outros estados de consciência superior. Sim, a confusão é mais que muita e convém por enquanto manter os pés na TERRA...

Quanto ao sonho de permanecermos nesse estado todo o tempo neste corpo, como alguns ambicionam, acho que não é possível pelas próprias leis da manifestação e da dualidade inerente à sua manuntenção que nos impedem disso. Creio no entanto, que podemos ter a Visão Una bem ao centro e olhar a partir de dentro os dois lados da balança com equanimidade, impedindo a oscilação dos opostos quando integrarmos os dois lados do nosso ser, feminino e masculino, pelo processo alquímico. Aí só teremos a Pedra Filosofal...

Bom, talvez continue, depois...mas continue a aparecer por aqui. Gosto mais de extra-terrestres do que francesas ascencionadas... abraço rlp

terça-feira, fevereiro 19, 2008

a idiotia e a felicidade...



"Como pode ser-se idiota e, ao mesmo tempo, feliz (...)

Pois explico já. A idiotia e a felicidade são ideias muito vagas, difíceis de cingir em conceitos de circulação universal, digamos. Mas, pensando melhor, acho que certa idiotia é susceptível de conferir ao idiota seu proprietário (ou seu prisioneiro) uma espécie de segurança em si própria que o levará, em determinados momentos, julgo eu, a uma beatitude muito próxima do que se pode chamar estado de felicidade (...)

Não se espante, por conseguinte, o leitor de que um qualquer idiota possa, ao mesmo tempo, ser feliz. É, até, assaz corrente. Há idiotas que se consideram inteligentíssimos, o que é uma forma muito comum de idiotia, e extraem dessa certeza alguma felicidade, aquela maneira de felicidade que consiste em uma pessoa se julgar muito superior às que a rodeiam (...)

Os idiotas, de modo geral, não fazem um mal por aí além, mas, se detêm poder e chegam a ser felizes em demasia podem tornar-se perigosos. É que um idiota, ainda por cima feliz, ainda por cima com poder, é, quase sempre, um perigo ..."

[Alexandre O'Neill, Idiotia & Felicidade, in "Uma Coisa em Forma de Assim", 1985 -]

O SORRISO DE GIOCONDA...


PENSO NO CONGO E NO QUÉNIA, NA INDIA E NO PAQUISTÃO...

Penso que neste momento há milhares de mulheres mutiladas num hospital do Congo vítimas de violência atroz em violações diárias e sistemáticas por rebeldes. Penso nas meninas abusadas e mantidas em cativeiro, no Brasil e nas meninas de Alpendurada vestidas para matar, como espectáculo para atrazados mentais, os pais e os professores.

Também penso na beleza da dança do ventre e no sorriso da Gioconda...
Penso na Paz na Terra e no copo meio vazio ou meio cheio...

Mas não esqueço nem quero ignorar ou fazer de conta que tudo vai bem se estou bem comigo mesma...Por isso, republico o que se segue e escrevi há já algum tempo.

UMA Ode de repudio à violência e domínio dos homens sobre as mulheres.

Eu não quero perdoar nem esquecer a ignomínia de séculos, senão milénios, de uso e exploração das mulheres por parte dos homens em todo o mundo. O esmagamento de metade da humanidade reduzida à escravidão ainda em vigor numa parte enorme do globo e abusada e violada noutros sem excepção. Não, não me quero esquecer, nem perdoar todas as afrontas, sofrimento e violência sobre as mulheres ao longo de séculos, em cada canto do mundo e em cada casa. E os mais recentes e pungentes casos das mulheres nigerianas condenadas à morte por lapidação pelo crime de dar à luz uma criança do ex-marido...ou os assassínios brutais das mulheres em toda a parte pelos guerrilheiros, pelos maridos, sempre actuais... Não quero esquecer a guerra nem a miséria em que SÃO as mulheres as primeiras vítimas sempre violadas e usadas para defender o interesse das famílias e do reino...as casadas à força ou tornadas freiras, as prostitutas e as mártires, as santas, as freiras, as criadas e as amas, as rainhas e as servas...as mães e as filhas, a mais arrogante das rainhas e mais humilde das concubinas na China e na Índia, todas elas sujeitas ao domínio dos patriarcas, padres e bispos e senhores e maridos e reis ou governantes deste mundo construído pelo poder da espada e da guerra contra o cálice sagrado da grande Deusa.

Eu não quero esquecer nem perdoar nem me deixar enganar por uma falsa liberdade ou igualdade de direitos num mundo em que o mais grave de tudo é as mulheres não se “emanciparem” como mulheres e defendendo os valores femininos, mas para serem como os homens e usarem as mesmas armas de domínio e poder ou sendo meros objectos de ostentação da vaidade do macho, não sendo essa a essência da mulher.


Mais grave do que a escravidão e abuso das mulheres é transformarem-nas no seu contrário e estas se traírem assim na sua essência. E nesta pretensa simulação de uma igualdade e liberdade nunca a mulher esteve tão longe do que Ela é na verdade e longe da razão do seu ser e portanto destituídas do seu Dom que prevalece na diferença e não na luta por um lugar neste mundo onde os valores femininos de paz e amor, respeito pela natureza e poder de cura são ou deveriam ser o seu apanágio. Mas que isto não signifique a mulher ser apenas um ser passivo e amorfo, que aceite tudo e se conforme com esta realidade. Sou adversa as “Faces de Eva” passiva e submissa, como sou adversa a caricatura da mulher seja como objecto sexual seja como o seu contrário assumindo atitudes e comportamentos masculinos.

A mulher tem também em si a mulher selvagem e a guerreira, mas a luta é pela justiça e a verdade e não por propriedades e bens, terras e nomes...armas e petróleo! A mulher tem de lutar pela sua integridade se for preciso, tem de se impor ao homem e ao marido como ser independente e lutar pelo direito à sua soberania...mas nunca na guerra a seu lado...

A mulher não tem país, mas a terra inteira a defender...É o planeta que está em causa e não um território a defender de inimigos falsos e interesses que não são os seus porque elas são sempre as suas primeiras vítimas e os seus filhos carne para canhão. Ao longo dos séculos e dos milénios a carnificina repete-se e a humanidade reduzida a sua metade, assola outra metade pelo horror e prepotência de estados membros ou impérios. Fabricando armamento em massa e aparelhos dos mais sofisticáveis, dispensando orçamentos que alimentaria populações inteiras que morrem à fome e provocando guerras para alimentar uma indústria bélica a mais poderosa e destrutiva de todos os tempos, e que mais do que nunca ameaça o planeta de destruição global, dominando os países, mesmo os que se julgam autónomos em nome de uma justiça hipócrita que apenas esconde interesses económicos. Se as mulheres do mundo inteiro, em cada país, em cada casa, se erguesse do mar das suas preocupações e da sua indiferença quanto ao destino das outras mulheres e de si próprias num sentido mais vasto e se voltassem para o mundo e dissessem NÃO com todas as forças da sua alma, se se virassem para si mesmas e pensassem que o mundo podia ser diferente se assim fizessem unindo as suas forças e que isso estaria nas suas mãos, o mundo mudaria em muito pouco tempo... (...)RLP

ÀS VEZES HÁ HOMENS QUE ESCREVEM ASSIM


Mutilação genital feminina e outras...

Em nome da tradição tanto se pode defender a morte do touro em Barrancos como a lapidação de uma mulher por adultério. Não há selvajaria, malvadez ou crueldade que não tenha na tradição argumentos de peso e trogloditas defensores.
As mulheres foram, sempre, vítimas predilectas do pecado original e da selvajaria dos homens ou de outras mulheres. Foram queimadas por bruxaria, vergastadas por adultério, repudiadas pelos maridos, casadas por imposição dos pais e exoneradas dos direitos cívicos e humanos pela legislação sexista. O martírio, a desonra e a humilhação foram o ónus do género que as religiões acolheram e as tradições consagraram.
Dentre as tradições mais abjectas conta-se a «mutilação genital feminina» uma forma de impedir à mulher o prazer sexual, de lhe causar sofrimento atroz e de lhe provocar, com frequência, a morte.
Dir-se-á que esta selvajaria não é, tal como outras, imposição religiosa. É verdade, mas não deixa de estar associada a costumes onde, quase sempre, há uma forte implantação do Islão. E, naturalmente, a componente mercantilista de um próspero negócio.
Não há grande diferença entre o facínora que se aluga para disparar um tiro de escopeta num inimigo a abater e a mulher que se contrata para fazer a excisão numa menina. Há nesta selvagem crueldade o peso de séculos e na condescendência ou cumplicidade uma cobardia que envergonha o género humano.
Malditas tradições, maldita gente que respeita um negócio destes, maldita fé que o consente.

Adenda: Vídeo sobre a «mutilação genital feminina»

Carlos Esperança em http://www.ateismo.net/

segunda-feira, fevereiro 18, 2008

A MÃE NATUREZA

...E eu desejo que a chuva não dê em cheias e inundações onde o erro humano constrói casas e não respeita os rios... porque quando a Natureza Mãe não é respeitada ela mostra a sua força, mais tarde ou mais cedo, pois ela é muito mais poderosa que os humanos...

A LEALDADE FEMININA


Querida Juliana:

Há muito tempo minha amiga que ando para lhe escrever sobre a Lealdade Feminina, coisa que não acredito, como sabe, não por não a desejar, não por não estar de acordo com o ideal, mas por ainda estarmos muito longe dessa fidelidade à Mulher.
E agora você surge com toda esta questão que me põe de edição dos meus livros no Brasil e de me juntar com outras escritoras da causa do feminino sagrado…

Estamos muito longe dessa identidade e dessa solidariedade com que você sonha e eu também. Nem a nossa melhor amiga/o se interessa por nós totalmente se não tiver nenhum benefício próprio. Sei que isto é confrontativo e doloroso mas é a realidade nua e crua. E a não ser um homem apaixonado (ou mulher) e que fosse editor…com a esperança de que fosse com ele/ela para a cama, ou para manter a relação, como eu conheço alguns casos de “sucesso”…promoveria a nossa obra…Ainda não existem mulheres com capacidade de serem promotoras do Feminino Sagrado ao nível do poder económico que continua a dominar tudo pelo lado do patriarcado. Mesmo as mais bem conotadas nos Estados Unidos, como o são a Oprah Winfrey e outras, estão ainda presas ao mundo do poder masculino. Agem sob a sua influência, agem como o pai, são filhas sem Mãe…É assim que o mundo patriarcal funciona e essas mulheres fantásticas ainda estão presas no sistema. Não digo que não hajam as excepções à regra como é o seu caso e acredito noutros, mas em geral é assim e eu cada dia acredito menos em milagres…(Era preciso talvez tirar um Curso em Milagres e eu acredito pouco nos cursos, pois mesmo no aspecto espiritual eu vejo as pessoas dedicadas a apostar mais no negócio, mais no dinheiro do que na Cura ou no cuidado sincero com os outros.)

Apesar de eu saber que o Brasil é um País muito mais aberto a estas questões, quando se trata de órgãos públicos ou privados como editoras e outras promotoras da “cultura” em geral são os interesses pessoais versus comerciais que estão sempre em jogo, a começar por vender e apostar só no lado comercial. Até prova de contrário claro, eu continuo a pensar assim…Além do mais os meus livros não são nada comerciais nem fáceis. O Blogue é mais acessível e lido maioritariamente no Brasil sem dúvida, mas mesmo alguns Blogues mais destacados cuidam é dos seus interesses egóicos mais do que promover o valor de alguém, ou de uma causa comum. Até os prémios entre Blogues você percebe que é tudo joguinhos de interesses ou de simpatias sem causas! Infelizmente minha querida, nisso os nossos dois países são iguais porque se trata de pessoas e as pessoas são iguais em todo o lado. Há algumas pessoas raras – talvez sejam elas que movem o mundo - que estão genuinamente interessadas num valor real comum à humanidade e são suficientemente altruístas para se interessarem por causas nobres, mas hoje em dia são cada vez menos. O dinheiro e o poder corrompem tudo.

Sou muito céptica ou muito realista minha querida. Não queria destruir o seu sonho que é o meu próprio sonho recalcado, a diferença de idades e as experiências da vida… mas já nem o pensamento positivo me convence de nada. Pedir ao Universo e activar a Lei da Atracção leva tempo infinito… Olhe só, toda a minha vida desejei um Mundo melhor…
Há outra lei, que talvez prevaleça, a de Buda, que diz que só conseguimos o que queremos quando já não o desejarmos…Em qual delas confiar?

...Se calhar ainda desejo ver os meus livros publicados no Brasil e fazer essas palestras à volta de centenas (milhares?) de mulheres e ver esse movimento crescer por todo o lado… e em vez de dois ter publicado já meia dúzias de livros pois tenho material de sobra para isso…
Era bom que tudo acontecesse, sim…teria em si a melhor das “secretárias” e das amigas. Se conseguir continuar a sonhar por mim sonhe, mas não deixe de sonhar o seu próprio sonho e desejar publicar os seus livros. Eu tenho muita esperança em si!!!

Do coração da Terra Mãe,
Rosa Leonor

PS Talvez publique esta carta…
Resolvi publicar mesmo porque agora sei que não conseguiu abrir o correio...

domingo, fevereiro 17, 2008

chove chuva...na minha janela...


Adoro ver a chuva a cair,

assim miudinha...

e o cheiro da terra molhada,

terra saciada de água

caidinha do céu

abençoada pela Deusa...



As vezes fico bucólica, eu...para compensar os dias em que sou cínica ou corrosiva...

Em som de clamor

ERA UMA VEZ, NUMA TERRA ATÉ HOJE DESCONHECIDA…

A Alpendurada foi até ao liberalismo sede do couto de Alpendurada, que incluía também a freguesia de Várzea do Douro. De acordo com o censo de 1801 contava 1350 habitantes em 14 km². Foi integrado no extinto concelho de Benviver. Alpendurada faz hoje parte da vila de Alpendurada e Matos, do munícipio do Marco de Canaveses.


O jogo foi em Alpendurada no campo do alpendorado, um jogo como outro qualquer neste caso de futsal e aqui o jogo não me importa mesmo nada, o que me importa foi o que eu vi e me deixou estupefacta …só fiquei a ver as imagens de fundo para me certificar de que eram mesmo crianças e não mulheres que dançavam naquele Pavilhão com um público 100% masculino empolgados com a vitória da terra depois do desafio entre a equipa da Alpendurada e o Sporting…
- O jogo realizou-se NO PAVILHÃO da Escola E.B 2/3 de Alpendorada. Presumo que as meninas fossem alunas da escola…
Vinte ou mais garotinhas vestidas de vermelho com vestidos decotados, com sapatinhos também vermelhos de salto alto e cabelos compridos ondulantes que agitavam com veemência, dançavam como mulheres com um ar provocador ao ritmo de uma música trepidante com ares bem sensuais a contrastar com a pouca idade…
Ver aquelas meninas vestidas para matar a dançar sem pudor ou sem a inocência que atribuímos àquelas idades, com trejeitos de mulheres fatais, foi demais para o meu estômago.
Sim, cerca de vinte meninas entre os 8/9 e os 12/13 anos, (teria alguma mais?) dançavam freneticamente uma coreografia quase pornográfica, com que saída de um filme para pedófilos…


Clamoroso e arrepiante ver uma encenação destas e aquelas miúdas lançadas aos bichos como carne para predadores pedófilos…
Não consigo acreditar como é que pais e professores como é que as mães puderam consentir aquele espectáculo e ao contrário disto deviam estar muito orgulhosas de as filhas aparecerem na SIC para o País inteiro…
Este é só mais um dos aspectos do atraso e da miséria deste país onde crianças são exploradas por famílias de uma ignorância constrangedora e atrasadas, sem nenhuma estrutura psicológica . Estes são os exemplos que eles, pais e educadores, vêem na SIC e nos concursos que levam meninas de 16 ano, ontem na TV1 a dançar como coristas…com os pais babados a aplaudir…
Todos os pais desgraçados e pobres sonham e querem promover as filhas ao espectáculo podre e decadente com que todos os dias a televisão nos brinda.
E assim vai o País profundo…e o mundo!
E eu cada dia mais conservadora e moralista dirão, mas o que eu vejo é que já não são só as mulheres sujeitas à degradação, mas meninas logo de crianças oferecidas aos papões mediáticos, cheios de lobos maus que querem comer a netinha e se calhar a avozinha ainda… rlp

respostas...


... Achei estas fotos muito curiosas...

A de baixo nem sei como é que ficou sobreposta, mas a ideia de duas faces é interessante e não resisti a colocá-la aqui.
Espero que não seja um sintoma de narcisismo...na minha idade seria alarmante!

Mas adoro os jogos de luz…e sombra…

Duas em uma...as duas faces de mim?

Uma que sorri e a outra que chora...
Uma por dentro e outra por fora?

rosa e leonor...

sábado, fevereiro 16, 2008

O OLHO DE HÓRUS

A MINHA ALMA QUE ME OLHA...

Oh Deusa das águas, tens dentro de ti a seiva que dá vida.
Alimentas-nos com ela, como as mães dão o peito...
*
O teu seio inesgotável, Sarasvati, que flui como o alimento de vida
e que tu usas para nos nutrir, com tudo o que possamos desejar,
dá-se-nos sem que receis perder o teu incomensurável tesouro...
*
*Rig Veda - UPANISHADS

A CONSTRUÇÃO DE UMA NOVA ORDEM


O PODER DO FALO CRIOU UMA REALIDADE DESTRUTIVA

“A realidade humana é engendrada (gendered), como engendrados somos todos nós. Todos os sistemas simbólicos actuais foram sendo fabricados por e para os homens. Leis, gramática, crenças, filosofia, dinheiro, poder político e económico, tudo.
No entanto na última metade do século XX algo novo acontece. Os dois grandes resultados da sociedade de consumo são a entrada da mulher no mercado mundial de trabalho (uma vez que o sistema fez mais máquinas do que machos) e a destruição dos recursos naturais (porque os retirou da natureza num ritmo mais acelerado do que esta poderia repor). As mulheres entram nos sistemas simbólicos masculinos no momento em que estes se mostram destrutivos da vida.

A tarefa monumental que os movimentos de mulheres e as mulheres como um todo têm hoje é de construir uma nova ordem simbólica não mais centrada sobre o Falo (o poder, o matar ou morrer que é a sua lei), mas uma nova ordem que possa permear desde o inconsciente individual até aos sistemas macroeconómicos, agora estruturada sobre a Vida.”
(…)
Porém, “As mulheres já estão entrando nos sistemas simbólicos masculinos não só nas instituições convencionais (empresas, partidos, etc.) mas através de outras, muitas vezes na contramão da história (lutas populares, ecológicas, pela paz, etc., onde são a grande maioria). Elas estão a construir uma nova ordem simbólica cujo Grande Outro é a Vida (viver e deixar viver) e a ajudar a desconstruir esta ordem universal de poder. E se não trabalharmos nesta profundidade, por mais que se transformem as estruturas económicas antigas elas tenderão a voltar.

Ou substituímos a função estruturante do Falo pela função estruturante da Vida, ou não teremos mais nem Falo nem Vida.

Excertos de POR UMA NOVA ORDEM SIMBÓLICA
Rose Marie Muraro
copiado de http://www.saberdesi.blogspot.com/

Ah! Hoje está ligeiramente enublado e amanhã diz que chove...
Abençoada chuva que chove, quando chove...e penetra a terra ressequida.
Vou pedir que chova três dias sem parar...

sexta-feira, fevereiro 15, 2008

Divagação

"Papa quer ritos eliminados de volta à missa.

O Papa Bento XVI reafirmou a necessidade do celibato para os sacerdotes e a proibição de os divorciados receberem a comunhão, num documento divulgado peloVaticano, em que classifica, ainda, como «uma verdadeira praga» o segundo casamento de pessoas divorciadas. No mesmo documento, BentoXVI assina uma reforma da missa e a reposição de alguns ritos já eliminados, como o canto gregoriano, para além de ditar as novas regras para a catequese." (no Destak)

14 Março 2007

A POLIGAMIA disfarçada…


POLIAMORIA – “FAMÍLIAS” POLI
uma “filosofia” moderna

OS MACHOS ALFA?

“Ele é territorial com as mulheres” (modelo muçulmano livre)

(SERÁ QUE SOMOS MESMO DESCENDENTES DOS MACACOS?)

Um homem com três mulheres e duas filhas da mulher oficial, coabitam na mesma casa e dormem na mesma cama. Ele pratica sexo com precisão. Todas querem dormir com ele, mas enquanto ele fornica com uma as outras duas esperam cá em baixo pela sua vez. Cumprida a função machóidesca, dormem todas na mesma cama até às seis e meia da manhã, hora em que as filhas acordam para elas não serem traumatizadas etc. O macho alfa é másculo e dinâmico, pacífico com as mulheres, mas gosta de brincar as guerras e veste-as de camuflado e vão dar tiros na floresta como desporto…

- Todas as mulheres correspondem ao perfil “mulher galinha” made in usa”

Uma das mulheres do macho alfa vítima passiva, e a mais jovem, chama-se Angel e faz de ama das crianças. A outra a nova namorada é uma atrasada mental, que diz controlar os sentimentos de posse e o ciúme porque ele a trata muito bem, melhor do que outros namorados que tivera só para ela… Elas não podem beijar o pai à frente das meninas, por causa das leis de protecção às crianças. Só a legítima que é a primeira dama, pode ter essa liberdade. Entretanto, todas elas têm de ser fiel ao macho alfa e não ter mais nenhum homem claro…porque o rapaz é muito sensível e podia, disse ele, com ar muito doce, ficar menos seguro da sua virilidade…

Outro caso apresentado de família POLI, era uma mulher com dois homens à procura de uma namorada para um deles… não percebi bem porquê de início para um e não para o outro, até que se tornou óbvio: um era o amante e este o marido… Assim a prendada esposa fazia tudo para que o marido arranjasse uma namorada e ela própria promovia os encontros…
Esta é uma nova realidade dos nossos dias... face à retrógada e decadente religião católica.

Depois apareciam em grandes festas polis, meio hippis, uma série de “famílias” todas polis das mais variadas maneiras, cada qual a seu gosto…uns nus outros vestidos dançando com as várias mulheres ou vários homens, mas quase todas grotescas.

Vão dizer que sou conservadora ou católica, mas não sou uma coisa nem outra! Bem pelo contrário. Contudo o grotesco e superficial de toda a questão dos relacionamentos aqui expressos grassa da maior estupidez e atraso cultural e espiritual.
As pessoas precisam de ser livres e amantes e o casamento católico burguês já nada tem a ver com a nossa realidade e nem sequer as bases da família. E prefiro um macho com três mulheres que brinca às guerras com elas na floresta do que um marido fiel que dá pancada na mulher…No entanto a questão essencial não é essa.

Mas que Amor, que sentimentos, que individualidade, que consciência têm estas pessoas? Nenhuma. Reagem e invertem os valores tradicionais burgueses e religiosos de uma maneira constrangedora e imbecil. Estes espécimes em “família” e os outros que trocam de casais só para sexo (não me lembro do nome que se lhes dá) …são derivativos do impasse a que as relações humanas chegaram. São resultantes da falta de sentido humano profundo a que chegamos.
Ninguém sabe o que é o AMOR verdadeiro, o respeito pela individualidade da cada ser, mas alternam umas normas por outras, impondo regras de ego e prepotência aos mais fracos que cedem a todo o tipo de manipulação e facilidade, própria de uma cultura de plástico. Este foi o ponto onde se chegou por pura ignorância do sagrado e do potencial espiritual da sexualidade vivida apenas como uma função orgânica e não como um catalisador de energias e transcendência. Mais grave ainda a mulher contínua destituída do seu poder feminino para ser mais uma vez apenas objecto sexual ao serviço do macho.

As mulheres que foram entrevistadas eram de uma mediocridade aflitiva e de uma passividade total. E quando activas, iguais aos machos. Tudo isto nos mostra até que ponto a sexualidade humana se perverteu e perdeu todo o sentido do sagrado e o respeito pelos sentimentos. rlp

quinta-feira, fevereiro 14, 2008

os dias lindos...

Nestes dias esplenderosos de sol e calor, fico sempre irritada de cada vez que as pessoas me dizem com ar muito feliz que os dias estão "lindos"...

- Ameaça-nos uma enorme seca, mas o que importa é que há sol e calor e todo o mundo sai por aí com os carros a poluir um pouco mais...

Será que sou eu que sou do contra ou ando a acordar muito mal disposta?

a banalização do amor...

Hoje devia assinalar aqui o dia dos namorados...
eh eh eh eh...



Mas para mim não é nada, confesso, para além da idade que já não me permite "os namoricos", esta data só é uma data comercial e de interesse comercial, difundida pelos Centros Comercias, com raízes de estupidez na Estúpida e Superficial América.
Tudo isto para mim não passa de prostituição dos valores mais altos e a banalização do que devia ser o Amor verdadeiro entre as pessoas. Da compreensão e respeito que faltam. Do acto sublime e transcendente de amar...
Lamento ser sempre eu a Bruxa e empatar mais uma vez as fadinhas do comércio e do dinheiro fácil...dos engates e da sexualidade barata.

Na verdade fico agoniada com o que vejo, de todo este alvoroço para nada...
Bem a propósito Fernando Pessoa...


Ah, onde estou onde passo, ou onde não estou nem passo,

A banalidade devorante das caras de toda a gente!

Ah, a angústia insuportável de gente!

O cansaço inconvertível de ver e ouvir!

(Murmúrio outrora de regatos próprios, de arvoredo meu.)

Queria vomitar o que vi, só da náusea de o ter visto,

Estômago da alma alvorotado de eu ser...



Álvaro de Campos

quarta-feira, fevereiro 13, 2008

UMA NOTA À PARTE...

- Não sei por quanto tempo mais continuarei por aqui. As minhas últimas impressões as mais profundas são de que este sistema não tem qualquer capacidade de mobilizar as pessoas senão "quasi quasi "no mau sentido...e ainda que me refutem, SEI QUE O VÃO FAZER (ou não...), na prática não vejo que a Internet seja muito benéfica para ninguém e que apenas aumenta a ilusão de eficiência nos serviços públicos e outros, a ilusão de participação colectiva, as ssinaturas virtuais, acabando APENAS por servir o seu propósito que não é mais do que um meio de controlo das massas, das finanças e DO MUNDO INTEIRO acima de toda a sua utilidade para mim duvidosa...

PARA MIM, NÃO HÁ NADA MELHOR DO QUE UM BOM LIVRO NAS NOSSAS MÃOS!!!
(...Todavia admito que a máquina é útil para quem escreve e como correio MAIS RÁPIDO, com muito lixo também, e pouco mais.)

O maior perigo dos nossos dias é que as pessoas são manipuladas de todas as formas possíveis e imaginárias, e agora de maneira altamente sofisticada porque subliminarmente e acabam por viver apenas uma vida virtual, afastando-se cada vez mais da vida real e da Consciência do seu ser interior, pois esta forma de interacção ficcional melhor do que qualquer outra cria a ilusão de intimidade e de abertura. É tudo mentira. Aqui ninguém quer saber de ninguém, menos ainda do que se passa lá fora nas ruas e no mundo onde as pessoas olham e não se vêem. Onde as pessoas conduzem carros como numa batalha. Onde se matam por nada...
A nossa vida corre um risco brutal de ser anulada. Porque as pessoas vivem CADA DIA MAIS totalmente alienadas, robotizadas, passando o seu tempo ao telefone, ao telemóvel, ao computador, a jogar jogos de simulacros, a ver televisão, telenovelas, a ver cinema, videos de crimes e ponografia , de guerras e NADA É REAL, senão o sangue que corre no chão dos que defendem as suas crenças e se matam entre si.
Todos os dias em todos os canais lá está a bolinha vermelha a avisar que são filmes de terror horror e crime e realmente propagados e que são maquiavélicos, onde a morte a tortura e a violência gratuitas são a constante como se não vivêssemos mais nada na realidade. É sem dúvida isso o que os Governos querem para aterrorizar as pessoas?

FALA-SE DE DE TUDO O QUE É IRREAL, DE PERSONAGENS FICTÍCIAS...

FALA-SE DE PURA FICÇÃO, COMO A POLÍTICA, A ECONOMIA E A RELIGIÃO; FALA-SE DE FUTEBOL, FALA-SE DE DESASTRES, DE CATÁSTROFES E CRIMES, MAS NADA DE ESSENCIAL, NADA DE VERDADE. NADA DE VERDADEIRAMENTE HUMANO. NADA DE BELO...

NADA QUE NOS TIRE DESTE PARADOXO HUMANO CADA VEZ MAIOR, CADA VEZ TUDO MAIS ABSURDO...RLP

EMPOWERED - O PODER DO SER MULHER

“As mulheres estão ansiando para uma conexão consciente da vida.

Para ser mais consciente tem de estar acordada e comprometer-se com um trajecto da vida de auto-descoberta e de desenvolvimento do seu Ser. Através dos meios espirituais de consciência nós estamos acordando de facto para o nosso estado verdadeiro do ser que é o espírito. Muitas tradições da mais antiga sabedoria indicam que nós não somos apenas este corpo. A nossa essência verdadeira encontra-se a um nível mais elevado ou subtil como Consciência do Eu Superior sendo esse o potencial que reside dentro de cada uma de nós. O nosso Eu verdadeiro é realmente o nosso Eu espiritual - uma centelha do divino que é infinito, amante, e em toda parte ao mesmo tempo. A presença divina reconhece somente o Eu verdadeiro sem necessidade do acessório ou material, desde a aparência, ao medo, ao sofrimento, à dor, e à dúvida.

O consciente colectivo é a consciência em uma escala muito maior. Essa Consciência está-se expandindo sempre e podemos experimentar esse fluxo num estado constante porque nós o criamos no momento actual. Este grande momento, eterno de agora é composto de todos os pensamentos, ideias, e criações que existiram sempre. Quando nós "vivemos conscientemente" nós atingimos um nível de consciência de quem nós somos enquanto seres divinos, mas vivendo emocionalmente o hoje, não ontem ou amanhã. Quando nós estamos inteiramente acordadas e atingimos este conhecimento, nós podemos participar com força na vida vendo a nossa evolução humana como uma missão comum entre indivíduos. É uma oportunidade de expressar o espírito em nossos trabalhos, relacionamentos, e serviço ao mundo. Cada uma de nós individualmente é uma expressão da presença divina que tem a habilidade "co-de criar" ou manifestar circunstâncias e a situação do mundo. Este estado como "tomada de poder" (empowered) do seu verdadeiro ser é sobre como aproveitar o poder da mente mas centrada no coração. Uma mulher que tomou para si o seu poder, (empowered) é uma mulher que compreende este contrapeso e vê a vida como uma sucessão de oportunidades ilimitadas porque sabe que é substância divina ilimitada. Sente-se digna, explora a sua voz, e abraça o seu ser autêntico (self authentic). Está disposta a trabalhar para a evolução pessoal e planetária ao ajustar os seus limites pessoais.”

-Por lapso imperdoável, perdi o nome da autora deste texto extraído da sua página e traduzido por mim do inglês. Ressalvo ainda a adaptação do texto ao português e peço a quem o reconhecer que me indique o nome da autora. rlp

terça-feira, fevereiro 12, 2008

A TERRA DA SERPENTE

A Serpente, o Totem da Lusitânia. À Lusitânia se chamou OPHIUSA, a Terra da Serpente.
"A Serpente é o sinal remoto que nos introduz numa das geneologias a divinis do povo lusitano e dos seus valores religiosos. A Serpente apresenta como símbolo do reconhecimento global a serpente enrolada, a boca tocando o rabo, denomina simbolicamente o universo do saber, a unidade do ser. Pinharada Gomes
(...)

"A Serpente indica a gravidade e a esfericidade do universo, o saber de geonomia e o conhecimento dos elementos, patentes na simbólica da cruz celta."

“Portugal é um país marcado por um destino fulgurante, embora muitas vezes infeliz, um país encoberto pela incompreensão ou pelo estrangeiramento dos seus próprios filhos infiéis, o que foi notado por pensadores de outras nacionalidades, um país onde se situa no entanto um dos grandes pilares ou fundamentos da civilização humana. Esta verdade do Portugal profundo e encoberto não é porém acessível a todos, porque a terra e o espírito da terra não são patentes na visão de curto alcance, nas ambições limitadas e na constituição cultural e psico-sociológica que dominam as nossas classes políticas e “intelectuais” de hoje.

No Caminho da Serpente, disse Fernando Pessoa, que ela liga os contrários verdadeiros (os pólos opostos complementares) porque, ao passo que os caminhos do mundo são, ou da direita, ou da esquerda, ou do meio, ela segue um caminho que passa por todos e não é nenhum.” (...)

"É no entanto do conhecimento e da compreensão ou da desocultação da sua realidade recôndita e recalcada, para além das visões sociológicas superficiais, que depende o seu futuro, o futuro de todos nós, não um futuro qualquer, em mediocridade complexa e imitativa, mas um futuro de renovada grandeza humana para a nossa pátria prometida.”
IN PORTUGAL, RAZÃO E MISTÉRIO de António Quadros


“PORTUGAL é um ente. Esse ente tem de cumprir um destino. Esse destino envolve que as verdades que este livro revela sejam dadas primeiro em português do que noutra língua qualquer.” Fernando Pessoa