segunda-feira, junho 30, 2008

HÁ MAIS DO QUE ESTRELAS NO CÉU...

Esta espantosa e vibratória imagem faz parte de 22 símbolos enviados pelo espaço ...

"Life can be very radical sometimes. In this case, these 22 symbols were actually given to a Sioux Indian by beings from another star system. They told him that 12 of these symbols existed in a majority of the UFO ships around our planet today. Each ship carries these beautiful and deeply profound vibrational messages for the healing future of our people and planet. These Enlightened Messages from space are here to awaken your potentiality, and evoke enlightenment in our mindbody.

Just meditating on the symbols you are drawn to energetically will bring about a powerful inner dimensional change in your bodymind's vibration. "




VEJA OS RESTANTES SÍMBOLOS EM:http://www.enlightenedbeings.com/star_symbols.html

Não me aventurei a traduzir, lamento e é a única coisa que posso transmitir ao leitor/a que me pediu para dizer o que sentia...ultrapassa-me de longe no que eu pudesse dizer ou expressar, mas sinto uma enorme ressonância com elas além de uma profunda "implosão" de serenidade e paz dentro do meu ser...Uma grande esperança e a certeza de que não estamos sós neste imenso e maravilhosos Universo. Veja também os Crop circles...

CROP CIRCLES


MENSAGENS DOS CÉUS PARA A TERRA...

SINAIS DO CÉU...

Canto-te
com a fragilidade de tudo que existe perante
uma eternidade demasiado nocturna para os nossos
olhos infantis perante a tua antiguidade futura
E a nossa voz é uma pequena onda no dorso do teu oceano de matéria
Um leve arrepio apenas na espantosa espessura
de teu éter...

A.H.

TERRA DEUSA

É com muito orgulho que o Projeto Hera faz parte dessa iniciativa!
Nos vemos lá, para curtir a Natureza, o Mar e a Redescoberta de um viver sagrado!


No dia 05/07 - Sábado*** DOIS WORKSHOPS ESPECIAIS CONDUZIDOS POR PATRICIA FOX & CLAUDIO CROW! "OS TEMPLOS DAS DEUSAS INTERIORES" Arquétipos Femininos - Nossas Facetas Sagradas A atividade é baseada nos trabalhos fantásticos de Roger Woolger (A Deusa Interior) e Jean Shinoda Bolen (As Deusas e a Mulher) Condutora: Patricia Fox Investimento: R$53,00

sábado, junho 28, 2008

A SABEDORIA PROFÉTICA


No Caminho da Serpente, Fernando Pessoa disse que ela liga os contrários verdadeiros (os pólos opostos e complementares) porque, ao passo que os caminhos do mundo são, ou da direita, ou da esquerda, ou do meio, ela segue um caminho que passa por todos e não é de nenhum.
in PORTUGAL, RAZÃO E MISTÉRIO
António Quadros


Sabemos pelos antigos egípcios que a imagem de uma serpente era o hieroglífico para a palavra Deusa, e que a serpente era conhecida como o Olho, Uzait, um símbolo da revelação e sabedoria místicas. A Deusa serpente conhecida como Au Zit era a divindade feminina do Baixo Egipto (norte) nos tempos pré-dinásticos. Mais tarde tanto a Deusa Hathor como Maat eram ainda conhecidas como o Olho. A uréu, uma serpente erecta, é freqüentemente encontrada ornando as testas da realeza egípcia. Além disso, erguia-se na cidade egípcia de Per Uto um santuário profético – possivelmente na localização de um santuário anterior dedicado à Deusa Ua Zit – que os gregos conheciam por Buto, o nome grego para a própria Deusa serpente.

O bem conhecido santuário oracular de Delfos erguia-se igualmente num local originalmente identificado com a adoração da Deusa. E mesmo em tempos gregos clássicos, após a sua conversão e à adoração a Apolo, o oráculo falava ainda através dos lábios de uma mulher.

Era ela uma sacerdotisa chamada Pítia, que se sentava num banco de três pés, em volta do qual se enlaçava uma serpente chamada pitão. Além disso lemos em Esquilo que neste mais sagrado dos santuários da Deusa era reverenciada como a profetiza primordial. Isto sugere de novo que, em tempos relativamente recentes como a era clássica grega, não fora ainda esquecida a tradição, própria da sociedade de parceria, de buscar a revelação divina e a sabedoria profética através das mulheres.“

In O CÁLICE E A ESPADA – Riane Eisler
"A NOSSA HISTÓRIA, O NOSSO FUTURO" - Via Óptima Editores

AMAR OU NÃO AMAR AS MULHERES...

O TRABALHO ESTÁ QUASE TODO POR FAZER…

Voltando ao excerto da autora citada, a única coisa que me fez traduzi-lo foi o facto de ela mencionar algo muito importante, ao dizer:

“Creio que iniciaticamente, toda a mulher nasce uma segunda vez de outra mulher que não é a sua mãe. Pela confiança noutra mulher, que já não é vista como uma rival, ela reconhece o seu feminino, abre-se a uma outra dimensão de amor."p.salomon
(…)
E como tenho dito algumas vezes aqui a mim interessa-se o processo iniciático vivido pela mulher e creio firmemente que uma mulher que se busca no mais fundo dela mesma só pode acordar para esse fundo, depois de passar por esse segundo nascimento-iniciação através de outra mulher que não a sua mãe. Porque, como diz a autora, só depois de ganhar essa confiança noutra mulher, ela ultrapassa o registo ancestral da rivalidade entre as mulheres. SEM essa iniciação, sem essa integração da Deusa e a Consciência do Feminino Sagrado vivido na sua pele e no seu coração, o que prevalece entre as mulheres e acaba por minar todas as relações afectivas entre elas, seja no âmbito da família seja no trabalho, e até em movimentos feministas é o ódio baseado na competição e na rivalidade. O padrão social dominante é esse, é o padrão que passa subliminarmente nos romances, nos filmes e telenovelas que impregnam e marcam as mulheres comuns e a forma de pensarem e sentirem umas contra as outras. Foi assim que foram programadas durante séculos e sem serem de novo consciencializadas do seu poder interno e pela fidelidade à sua essência, a mulher é sempre uma rival de outra mulher.

O veneno da serpente não transmutado mata, alquimizado é remédio e cura…essa é a sabedoria milenar que fugiu ou que foi roubado à mulher sábia por natureza e por isso associada à serpente, que sabia fazer as suas poções e tinha a medida certa para o aplicar.

Não há nada mais mortífero que o ódio de uma mulher a outra mulher…

É isto que urge denunciar e não cair nas boas intenções católicas de amor ao próximo seja qual for o próximo/a. Enquanto a mulher não se consciencializar das armadilhas do sistema, e enquanto ela não acordar para o amor de si mesma e da Fonte Suprema ela é sempre potencialmente uma inimiga da "outra" que não conhece… Pensar que se pode neste momento amar livremente e indiferenciadamente todas as mulheres não é a meu ver aquilo que as vai mudar ou mudar o mundo…A aceitação sem discernimento é uma falsa premissa do falso amor de que nos impregnaram as religiões. A aceitação dos outros sem reflexão e em nome dos nossos erros - errar é humano - não passa de uma falsa tolerância pelo medo de sermos julgado/as assim como a submissão e a sujeição sempre estiveram ligadas, tão velhas como o catolicismo e convem ao patriarcado... Todos estes valores têm de ser olhados de uma maneira diferente, não dualista...se sem medo do pecado de não amar o próximo como a nós mesmos...

O amor de que eu falo, é uma outra dimensão de amar e conhecer e não o amor que conhecemos, egóico e carente, ou o caridoso cheio de pena do do meu igual... O amor de que falo, é uma forma superior de entendimento. Há muitos níveis de amor mas eu refiro-me ao amor iniciático quando dele falo. Porque o Amor sem consciência plena da divindade da mulher e do homem não muda nada! O amor é a consciência do Ser acima da dualidade bem e mal e por isso os dois lados do ser-mulher têm de ser integrados, antes de integrar os pólos opostos complementares. Sem que a Mulher se conheça a fundo ela não pode amar como mulher nem como mãe, nem integrar os dois pólos da humanidade, não pode ser espelho dela própria nem do homem.
Sem que a mulher seja iniciada no amor de si mesma por outra mulher consagrada à Deusa, a rivalidade é uma constante entre mãe e filha, entre irmãs ou amigas…

É utópico pensar que pode haver lealdade entre as mulheres sem que o feminino essencial não lhe seja revelado pelo amor de outra mulher ao instaurar-se essa confiança e serenidade numa parte interna e eterna de si mesma, através de um conhecimento ontológico de que a outra mulher só serve de espelho, se for a iniciada… a sábia, a sacerdotisa… E essa outra mulher digna de confiança só pode ser a iniciadora depois de passar todas as fases da iniciação feminina, portanto sendo mais velha e já sem a libido à flor da pele…
É por isso que nas sociedades antigas a mulher só era Xamã depois da menopausa…

rlp

Que é feito das mulheres?


"Aquelas que eu recebo nos meus seminários atravessam um período de crise perto dos 40 anos mais ou menos, quando elas põem em questão o seu sucesso social. Depois elas se apercebem que falta qualquer coisa nas suas vidas, mesmo tendo um parceiro. É aliás espantosos ver até que ponto uma mulher dominante se aborrece dentro do casal! Quando ela tenta mudar, é encontrando outras mulheres que ela o consegue. Creio que iniciaticamente, toda a mulher nasce uma segunda vez de outra mulher que não é a sua mãe. Pela confiança noutra mulher, que já não é vista como uma rival, ela reconhece o seu feminino, abre-se a uma outra dimensão de amor e pode então mostrar-se de outra forma ao homem . Do ponto de vista social, não se trata de abandonar os territórios já ganhos e que elas conquistaram. Mas introduzem a noção nova de diversão e bem estar na sua vida, mudando especialmente de atitude no seu emprego do tempo. Elas afirmam assim uma forma nova de exercer a autoridade; elas impõe-se menos e descobrem desse modo que os outros sabem ser eficientes desde que lhes deixem mais espaço. Antes só os resultados contavam para elas. Hoje em dia abrem-se ao prazer de criar relações de partilha. A sua felicidade aumenta, porque a importância das relações retomou o seu lugar. Assim elas também olham o marido de maneira diferente: encontrando mais amor entre eles, vêm os aspectos positivos dos seus parcereiros e descobrem então com alguém formidável. "

Paule Salomon

Este excerto de uma entrevista com a autora e terapeuta francesa P. S. revela sem dúvida o trabalho feito com mulheres de topo, nomeadamente mulheres francesas ou suíças de nível social bastante elevado, não fala de mulheres comuns nem de uma classe média baixa, refere sem dúvida mulheres priveligiadas quer pela cultura quer pelo estatuto social.
Não pretendo estabelecer ou discutir questões de carácter social, divisão de classes, ou coisa que o valha, mas a psicologia das mulheres e a sua mentalidade ou sujeição ao sistema depende muito do estrato social e económico a que pertencem. E aqui temos um caso evidente de que só mulheres com um nível económico e cultural elevado se podem dar ao luxo de pagar psicólogos ou terapeutas…Portanto eu estou mais interessada em métodos intuitivos, acessíveis para mulheres que não podem aceder a processos ou terapias tão caras como o são as terapias alternativas e os seminários feitos com finalidades espirituais e de ajuda solidária… Sei que é um trabalho válido e merece um pagamento justo, mas temos de ter em conta a situação económica das pessoas e do País.

Eu própria faço terapia energética e tenho sempre em mente esse princípio...

Por isso sei que os preços praticados pelos terapeutas em geral são excessivos e absurdos muitas vezes. O terapeuta deve partir do espírito de ajuda e não de lucro; dizer que a credibilidade do terapeuta passa pelo preço que leva porque só assim as pessoas lhe dão valor - estilo, é barato não presta e se não for pago não é sério – é continuar a alimentar a ideia de que o que conta é o dinheiro e a importância que lhe damos como meio de valorizar as pessoas. Se bem que saiba que o senso comum pensa assim contra si mesmo, devemos contrariar essa premissa e fazer o melhor pelo menor preço…se não o podermos dar ou fazer gratuitamente. Não há dúvida que a água é um bem precioso e pagamos mais barato do que a comida…e que o ar, sem o qual não vivemos, não é ainda pago embora esteja prestes a ser irremediavelmente poluído pela arrogância e estupidez dos homens.
Por esse motivo e outros, mais tarde ou mais cedo teremos de mudar este padrão que reflecte o sistema de produzir-consumir-morrer do capitalismo decadente e pensar em termos de partilha grupal, de acordo com as possibilidades reais das pessoas e haver uma troca equitativa de bens a todos os níveis…Não vai tardar muito que precisemos todos desesperadamente uns dos outros e em que o nosso ego e aparência vai contar muito pouco.
Penso que os Círculos de Mulheres podem ser um método natural a desenvolver, mas mesmo para isso é preciso um esforço para consciencializar as mulheres da sua importância e temos de as motivar…para isso elas terão de se abrir e se dar umas às outras sem medos nem rivalidades…

Por exemplo, em Portugal, tenho observado o quão difícil é fazer isso acontecer. Tenho tentado ao longo dos anos juntar as mulheres e pouco se tem conseguido. Creio que com a queda dos valores de superfiície aos poucos e por emergência as mulheres poderão começar a sentir esse apelo. Ainda tenho esperança nas mulheres...rlp

quinta-feira, junho 26, 2008

IR PARA ALÉM DAS FACES DE EVA...


HÁ DIAS RECEBI ESTA INFORMAÇÃO:

"O Grupo de investigação Faces de Eva – Estudos sobre a Mulher convidou os escritores, Professores Doutores Teresa Rita Lopes, Nuno Júdice, Ana Luísa Amaral e Maria Lúcia Lepecki a participar numa sessão a propósito do tema: Para além da escrita … uma escrita feminina? Os quatro nomes referidos são os de grandes poetas, ensaístas e críticos literários. Qualquer dos oradores representa todo um universo capaz de nos mobilizar pela palavra, pela poesia que conferem à escrita. Escutar o que pensam sobre a escrita feminina, se a escrita tem género, contrariar o mainstream … tanto ainda a questionar. Perfis muito distintos, da pluralidade dos seus trabalhos e da força das suas convicções surgirá porventura a âncora para a discussão a ter lugar.

Esta sessão conta ainda com a participação de muitas outras personalidades, afectas ou não à Academia, ligadas à literatura, sociologia, história, filosofia, “gender studies”e tantas outras, interessadas em contribuir para um diálogo estimulante sobre um tema que nada tem de anódino! Tomarão também a palavra a partir da assistência os participantes que manifestarem gosto, em acrescentar algum aspecto em particular à discussão. Perfila-se um encontro dinâmico, inovador e emblemático em que cada um/a de nós poderá por certo fazer a diferença. (...)

Mesmo antes da realização do Congresso Feminista e da Educação a ter lugar logo a 26, 27 e 28 de Junho este evento associa a premência em fazer alertar para os perigos dos estereótipos alguns dos quais a partir dos próprios pressupostos enunciados.

Tópicos feministas? Afinal, para além da escrita … uma escrita feminina? Quase diria parodoxalmente, não será este o caso? Ficaremos a saber!?!
Muito caminho ainda para percorrer … em boa companhia, certamente se fará melhor!
(...)(recebido por email)

GOSTARIA DE DESAFIAR AS MINHAS LEITORAS A ESCREVER LIVREMENTE SOBRE O FEMININO, NA PERSPECTIVA DE UMA CONSCIÊNCIA PRÓPRIA, NEM ACADÉMICA, NEM ERUDITA, SOBRE O SENTIR PROFUNDO DA MULHER, SEM REFERÊNCIAS AOS PADRÕES DE CONHECIMENTO FILOSÓFICO PATRISTA, MAS REALMENTE LIVRE E PAGÃ, NA SENDA DA DEUSA MÃE...

MULHERES QUE SENTEM E NÃO QUE ESTUDAM NOS LIVROS DOS MESTRES...
- fica aqui o desafio...

quarta-feira, junho 25, 2008

falta um sopro espiritual ao feminismo


"A reivindicação de uma igualdade com o homem não é senão a manifestação de uma mentalidade de escravidão. E qualquer mulher que tenha contacto profundo com a sua femininlidade detesta esta posição. Ela não quer parecer-se com o homem. Ela está intimamente persuadida da perfeição do seu estatuto, da sua riqueza biológica e psíquica, da sua nobreza interior.

Instintivamente ela prefere a paz à luta; menos teórica e mais concreta, menos afastada das realidades quotidianas, mais próxima dos oprimidos, mais compassiva, ela tem muitas coisas a oferecer pela sua maneira de pensar o mundo e os seus grandes problemas. Não melhor, mas diferente, ela tem uma das chaves. A mulher revoltada não passa de uma caricatura de si mesma, e tem de, o mais rapidamente possível, ultrapassar esse estadio. A armadilha seria continuar a patinar por muito mais tempo num círculo vicioso de oposição e ódio ao homem, cristalização que se encontro nos velhos casais. A verdadeira realização começa com a afirmação de uma diferença não só biológica, mas espiritual." *Femme Solaire - Paul Salomon


É esse Sopro de Espiritualidade que é tão difícil às feministas portuguesas...

Presas aos conceitos redutores do marxismo ou do pragmatistmo ateísta, elas não abdicam de um posicionamento político e militantista, ainda que à sua maneira. Presas ainda aos primeiros movimentos democráticos, dependentes dos partidos socialista ou comunista, que lhes deram cobertura paternalista, sempre dentro do modelo patriarcal, elas não enxergam a forma redutora como a História as tratou e os próprios políticos ainda hoje as tratam em Portugal, e continuam subservientes às ideologias ou filosofias dos homens, ou mesmo até paradoxalmente das mulheres que se salientaram dentro do Sistema (de ensino académico) - temos as variantes das Faces de Eva - antes ou depois da revolução de abril, mas sempre dentro do pensamento racionalista, estritamente masculino. Claro que em oposição o que é absolutamente paradoxal...como se o sistema alguma vez lhes desse um lugar que não fosse o direito igual ao dos homens: fazer sexo livre, ir à guerra, ser polícia, bombeiro, ser deputada ou estivadora ou ser prostituta com estatuto legal...

Por isso não vejo nem acredito em nenhum rasgo de evolução do SER ou de uma Consciência ontológica nos seus Movimentos ou Congressos.

Falta a essas feministas um sopro de espiritualidade, que seria um sopro de alma que perderam na convicção dos seus direitos e igualdades...

Não venderam a alma ao diabo...mas venderam a alma por um estatuto de novas escravas. Iguais aos escravos, são as escravas da guerra, da produção, do consumo e da alienação global do ser sagrado, da natureza e dos animais, do seu ser interior, do ser com alma e coração como chave... para esta Nova Era!

O Feminino Sagrado, a Ecologia como dimensão de uma consciência da vida também como sagrada, é essa a espiritualidade que falta à mulher e que mais não é do que a sua própria essencia, a essência à qual devia ser fiel e servir para lá de todas as barreiras e que lhe foi negada pela história do Homem...Daí que as mulheres que pensam em termos eruditos ou filosóficos fazem-no na base do conhecimento racional e intelectual, numa perspectiva cerebral e nunca emocional ou intuitiva...

Falta à Mulher ser A iniciadora, a mulher oráculo, a mulher inspirada, instintiva, a mulher que sente o fogo da sua alma, a mulher fonte de amor que é a Amante e a Mãe da Vida, e essa é a única mulher que ainda pode salvar o Planeta da alienação e da miséria.

Essa seria a mulher verdadeira que devia antes de tudo erguer a sua voz, a Voz do oráculo que foi silenciada, condenada ao descrédito durante milénios, a voz do útero, o útero que lhe foi arrancado...as entranhas que lhe foram sugadas, o Voz do verdadeiro oráculo que lhe foi proibido pelas religiões patriarcais e pelos seus filósofos.
A Mulher para voltar a ser uma Mulher autêntica, devia Acordar em si a Medusa a Bruxa, a Sacerdotisa, a Vidente, a Pítia...era essa a Mulher que devia acordar para acordar a Humanidade para o seu fogo sagrado, a sua origem cósmica! Só essa Mulher fará a diferença!


NOTA:
Vai haver em breve um Congresso Feminista em Portugal, mas nem uma só mulher evocará a Deusa nem a sua Força Primordial...todas elas se vão debater intelectualmente, muito racionais e lógicas cheias de convicções marxistas e pragmáticas se calhar, todas brilhantes e inteligentes, quem sabe, umas contra as outras em nome dos direitos e igualdades...como machos...ao serviço do sistema patriarcal e com ele.

rlp

O QUE PENSAVAM OS SABIOS E OS SANTOS DAS MULHERES...

"Quando um homem for repreendido em público por uma mulher, cabe-lhe o
direito de derrubá-la com um soco,
desferir-lhe um pontapé e quebrar-lhe o nariz para que assim, desfigurada, não se deixe ver, envergonhada de sua face. E é bem merecido, por dirigir-se ao homem com maldade de linguajar
ousado."
Le Ménagier de Paris (Tratado de conduta moral e costumes da França,
século XIV)


"Os homens são superiores às mulheres porque Alá outorgou-lhes a primazia sobre elas. Portanto, dai aos varões o dobro do que dai às mulheres. Os maridos que sofrerem desobediência de suas mulheres podem castigá-las: deixá-las sós em seus leitos, e até bater nelas. Não se legou ao homem maior calamidade que a mulher."

Alcorão (livro sagrado dos muçulmanos, recitado por Alá a Maomé no século VI)


"O pior adorno que uma mulher pode querer usar é ser sábia.“

Lutero (teólogo alemão, reformador protestante, século XVI)

A DEUSA QUE HÁ-DE VIR PARA TODOS OS CONTINENTES...





"Até na Bíblia a mulher não presta. Os santos, nas suas pregações antigas, dizem que a mulher nada vale, a mulher é um animal nutridor de maldade, fonte de todas as discussões, querelas e injustiças.





É verdade.

Se podemos ser trocadas, vendidas, torturadas, mortas, escravizadas, encurraladas em haréns como gado, é porque não fazemos falta nenhuma. Mas se não fazemos falta nenhuma, porque é que deus nos colocou no mundo? E essa deus, se existe, porque nos deixa sofrer assim? O pior de tudo é que deus parece não Ter mulher nenhuma. Se ele fosse casado, a deusa - sua esposa - intercederia por nós. Através dela pediríamos a benção de uma vida de harmonia.

Mas a deusa deve existir, penso. Deve ser tão invisível como todas nós. O seu espaço é de certeza a cozinha celestial. Se ela existisse teríamos a quem dirigir as nossas preces e diríamos:



***
Madre nossa que estais no céu, santificado seja o vosso nome. Venha a nós o vosso reino - das mulheres, claro -, venha a nós a sua benevolência, não queremos mais violência. Sejam ouvidos os nossos apelos, assim na terra como no céu. A Paz nossa de cada dia nos daí hoje e perdoai as nossas ofensas - fofocas, má-lingua, bisbilhotices, vaidade, inveja - assim como nós perdoamos a tirania, traição, imoralidades, bebedeiras, insultos, dos nossos maridos, amantes, namorados, companheiros e outras relações que nem sei nomear...Não nos deixeis cair na tentação de imitar a loucura deles - beber, maltratar, roubar, expulsar, casar e divorciar, violar, escravizar, comprar, usar, abusar e nem nos deixeis morrer nas mãos desses tiranos - mas livrai-nos do mal, Amén.
***
Uma mãe celestial nos dava muito jeito, sem dúvida nenhuma.





NIKETCHE - uma história de poligamia
Paulina Chiziane (ESCRITORA AFRICANA)

a rádio e a televisão...

OS MIDEA ANUNCIAM...

(...) “A rádio não dá os bons dias ao povo, nem um despertar suave para reanimar as esperanças. Nos dias que correm, as emissoras radiofónicas pactuam com a morte. O locutor de rádio anuncia a morte de homens em combates. Fala de gente morta de fome, de sede, de desespero em todos os cantos do país. O locutor de rádio é um mensageiro da morte e executa a tarefa com competência e ingenuidade. O conteúdo do seu noticiário pretende apenas dizer: sou a morte! Sou o rei das trevas! Onde quer que estejas, desperta, escuta-me, prepara-te, que eu te virei buscar mesmo a ti que ainda dormes e roncas.”

In O SÉTIMO JURAMENTO De Paulina Chiziane


"NÓS ESTAMOS TODOS NO FUNDO DO INFERNO EM QUE CADA INSTANTE É UM MILAGRE"

Emile Cioran

... Busca o milagre a cada instante...em cada respiração...

terça-feira, junho 24, 2008

A TERRA DARÁ UM SUSPIRO...


“A TERRA ESTÁ DOENTE, A TERRA está cansada de alimentar homens que se matam uns aos outros, a Terra está cansada de alimentar seres que não podem passar uma hora da sua vida sem emitir um pensamento nefasto. As pequenas criaturas verticais que aí vivem tomam-se por reis da Criação sem mesmo compreender o seu funcionamento. Elas nem sequer se aperceberam que o corpo humano e o seu encéfalo emitem vibrações que são captadas por tudo o que as rodeia.
A Terra está saturada de absorver as correntes negativas engendradas pelo ser humano e é isso que a perturba na sua vida profunda, é disso que ela sofre. É todo o ódio contido pela raça humana que ela rejeita na sua triste Aura. Se os homens persistirem neste caminho que escolheram até ao momento presente, a luz do planeta tornar-se-à cada dia que passa em maior obscuridade, até à saturação completa. Uma catástrofe final será necessariamente a conclusão de tudo isso. A Terra dará UM SUSPIRO e partirá para novas bases! Isso já aconteceu e corre-se o risco de que volte acontecer muito rapidamente.
(…)
Um corpo doente perde as suas defesas naturais, um organismo enfraquecido abre as suas portas às influências do exterior. Da mesma maneira, um planeta doente dá o flanco a todas as agressões vindas do cosmos. Da mesma forma, se ela estiver na plena posse das suas forças, ela não saberá resistir às influências dos cometas, dos enormes meteoritos, que o seu curso cíclico a faz periodicamente encontrar.
Pela acção dos homens, a Terra do século XX é obrigada a preparar-se para catástrofes de origem cósmica e ao mesmo tempo de origem terrestre.” (…)
in Viagens no Astral
de Meurois Givaudan

TODOS OS DIAS BEBO ÁGUA RELIGIOSAMENTE...


CADA DIA QUE PASSA MAIS dou valor à agua que bebo e não consigo deixar de pensar na loucura dos homens a nível mundial e como nos afastamos da Fonte Primordial...da Natureza.

Quando penso no valor atribuido à gasolina e ao petrólio fico estarrecida porque a humanidade está a esquecer aquilo que é vital e essencial, como o ar que respiram e a água que nos mantém vivos, para continuar apenas focada nas Economias de mercado, condenada ao produzir, consumir e morrer à conta da loucura e alienação dos políticos e sistemas de exploração do homem pelo homem e da mulher e da Terra Mãe .
Os ignóbeis governantes com as suas horrendas máscaras e sorrisos...não vêm nada disso! Pensam nas suas carreiras políticas, constróem novas pontes e aeroportos para turistas enquanto o mundo está a ser devastado pela sua insanidade...
Aos fins de semana vejo as centenas de carros, para dizer o que vejo da minha janela, das pessoas que vão para a praia, noutros lugares e nas auto-estradas, em filas intermináveis, com horas de espera, às dezenas e em grupo, como zombies, para ocupar um metro quadrado de areia sem se aperceberem do mal que fazem ao ambiente e ao mar...e é visível quando partem, no lixo que deixam, as garrafas de vidro e as garrafas de plástico, os papéis, publicidade e jornais, tudo no chão como detritos e dejectos da grande monstruosidade que os homens estão a criar para si mesmos...
O Petrólio não vai baixar...e oxalá aumente ao ponto de reduzir para um terço os carros e ficarem apenas os transportes públicos necessários e os trabalhadores que vão de comboio para os empregos... Sei que pareço reacionária...mas é que ninguém quer ver ao longe...
Os carros que os enche de orgulho ou vaidade, os carrros que aceleram, os carros que compram a custo de trabalho diário, às vezes de uma vida, para manter a ilusão de liberdade e de condição social, tornam-se razão de viver, quando são apenas seus escravos, escravos acorrentados aos bancos, a guiar automóveis que nos destróem pela poluição diária e que nos matam como assassinos à solta. Milhares de seres humanos alcoolizados, drogados, doentes, milhões de doentes, deprimidos e embrutecidos pela fúria do dinheiro, cegos pela "carestia da vida", pobres ou desempregados, os homens na sua cegueira não vêm que destroem o seu próprio habitat ...

Não vêm que a Natureza é destruidas nos seus actos suicidas de alienados do que é essencial à vida. Obsecados pela mais valia, fazem greves, lutam pelos preços dos combustíveis...ver os camionistas em greve, a destruir tudo o que lhes resistia, mesmo colegas, ver os pescadores a destruir o peixe e o mundo a ruir a nossa volta...enquanto os paises europeus gritam pelo futebol quando as suas equipas metem golo...Lisboa, Madrid ou na Turquia...e matam por isso!

A curto prazo e disso tivemos um exemplo vago, podemos ficar sem os bens essenciais...sem água, sem pão, sem arroz e sem cereiais... sem ar...Mas ninguém se move por causa disso...

Mas as causas não são só politicas e económicas, não! São consequências delas, mas já nos ultrapassam de longe. O aquecimento global, os fogos na Califórnia, os 40 graus na Itália...e o lixo e os mafiosos em Nápolis... são os políticos nas suas intrigas e vaidades de luta pelo poder...
No mundo inteiro, tremores de terra, tufões, cheias e fogos ateados por raios, são os "terroristas" que não se previam...e para aos quais não há prisão! Mas os homens continuam cegos pelo poder pelo rancor e pelo ódio...e mandam os seus exércitos fazer exercícios e disparar para o ar...juntamente com o fogo de artifício das noites de São João...
Tudo isto parece realmente um filme de terror que e os homens estão a realizar à custa da vida de milhões de seres humanos e da vida no Planeta.
rlp

segunda-feira, junho 23, 2008

AMAR A TERRA E O CHÃO QUE PISAS


“É aqui na Terra que a vida é construída. Neste sistema solar, a Terra é o lar da vida, o grande laboratório onde a vida é criada. Por favor compreendam o propósito de amar a Terra, pois a resposta dela será a libertação de tudo o que os humanos precisam para se sentirem em casa.
Imaginem a Terra restituída à sua beleza régia. As Árvores majestosas parecendo varrer o céu imenso e as nuvens elevar-se em picos grandiosos. Os cânticos dos pássaros enchendo o ar, como uma sinfonia a seguir à outra, cada uma orquestrada para o momento. Aprendam a sentir-se vivos e em plenitude. Descubram o significado profunda das vossas vidas, explorando os aspectos que se encontram escondidos no vosso inconsciente. Enviem a raiz do vosso ser, como uma serpente, para os registos atávicos da Terra e tragam de volta à consciência essa Terra deslumbrante e majestosa, como um lugar maravilhosos para todos, pois vocês são os legítimos habitantes desse lugar.

...O ensinamento da Terra está pronto para se revelar a quem se lhe abre e neste momento é urgente que tentem compreender o seu real valor. É preciso redefinir o valor da Terra como vosso lar e se o fizerem ela sentirá isso e começará a transmitir os seus códigos e memória ancestral...

A Terra sente os vossos desejos e sentimentos. Ela conhece os seres humanos porque é uma entidade viva, biológica....A vitalidade da Terra está à espera de ser descoberta por vocês. Ela pode dar-vos a maior abundância se compreenderam quem Ela é. Pode pensar-se nela como a DEUSA-MÃE - como um aspecto a existência, que os nutre alimenta e embala. Ela é o vosso lar e a vossa mãe, a fonte de onde vieram.”


TERRA - CHAVES PEIADIANAS PARA A BIBLIOTECA VIVA

Barbara Marciniak

A MÃE DIVINA

"Á força de rejeitar o que a Feminilidade traz como solução à angústia do homem, cria-se em todo o caso uma humanidade perfeitamente neurótica.
(...)
Suprimindo a noção de Mãe-Divina, ou submetendo à autoridade de um deus-pai,
desarticulou-se o mecanismo instintivo que fazia o equilíbrio inicial: daí advém todas as neuroses e outros dramas que sacodem estas sociedades paternalistas."

In LA FEMME CELTE - de Jean Markale
PUBLICO MUITAS VEZES ESTE EXCERTO DESTE LIVRO FABULOSO...

UM SLIDE SHOW FEITO POR MIM...


************

COMO DISSE EM BAIXO NUNCA TIVE MUITA APETÊNCIA PARA VÍDEOS NEM SHOWS, MAS NÃO RESISTI À BRINCADEIRA E VI-ME A FAZER O MEU PRÓPRIO SHOW OFF...AS FOTOS QUE GOSTO...OS SÍMBOLOS E AS IMAGENS...

Um Slide Show feito pela Juliana...



*********

NOTA À MARGEM...

Durante muito tempo fui relutante em colocar Slides ou vídeos nesta página, mas devido ao empenho e dedicação da Juliana não deixarei de o fazer hoje e por experiência também já brinquei com as minhas fotos preferidas...

domingo, junho 22, 2008

CÍRCULO DE MULHERES NO BRASIL

Jornada de iniciação aos MISTÉRIOS DA TENDA DA LUA VERMELHA livrando-se de velhos padrões patriarcais e curando as feridas do Feminino na SAUNA SAGRADA

Com Sabrina Alves & Sthan Xanniã

Nesta Jornada (com Sabrina Alves) REDESPERTAREMOS NOSSOS VENTRES acessando aos MISTÉRIOS DA TENDA DA LUA VERMELHA, na segurança proporcionada pelo CÍRCULO DE MULHERES re-aprenderemos a usar e compreender o PODER DA MENSTRUAÇÃO conectadas com os Ciclos da Lua e da Mãe Terra para a cura das Feridas Femininas e resgate da essência feminina e combate a sintomas tais como Síndrome pré-menstrual, cólicas, rejeições ao corpo, padrões de relacionamentos destrutivos e baixa-estima. E, em seguida, NA SAUNA SAGRADA (com Sthan Xanniã), de volta ao Grande Útero da Mãe Terra, receberemos suas energias curadoras, purificaremos nossos corpos e ventres nos conduzindo a quebra de padrões, desbloqueando os canais físicos, emocionais, mentais e espirituais.Nesta Jornada temos a oportunidade de nos alinharmos também com a energia de renovação que a chegada do Inverno nos proporciona. Energia de amadurecimento onde somos convocadas a permanecer firmes e fortes em nossos propósitos de RE-CONSTRUÇÂO da ESSÊNCIA DA MULHER em toda a sua força e plenitude.

Público: mulheres de todas as idades que desejam reverenciar o poder dos Ciclos Femininos (menarca, menstruação, sexualidade, gestação, amamentação e menopausa)

Quando: 28 de JUNHO, sábado

O programa tem início às 13hs e finalização prevista para as 22hs do

NO PRINCÍPIO DEUS ERA A DEUSA...

30 mil pessoas ontem em Stonheng para festejar o Solstício de Verão...

A GRANDE INVOCAÇÃO

Desde o ponto de Luz na Mente de Deus e da Deusa
Que aflua luz às mentes dos homens e das mulheres.
Que a Luz desça à Terra.

Desde o ponto de Amor no Coração de Deus e da Deusa,

Que aflua amor aos corações dos homens e das mulheres.
Que o Amor Crístico retorne à Terra.

Desde o centro onde a Vontade de Deus e da Deusa é conhecida,

Que o propósito guie as pequenas vontades dos homens e mulheres -
O propósito que os Mestres conhecem e a que servem.

Desde o centro a que chamamos raça humana,

Que se cumpra o Plano de Amor e Luz,
E que se sele a porta onde mora o mal.
Que a Luz, o Amor e o Poder restabeleçam o Plano na Terra*

««««

Que a mulher e o homem sejam unos em si e acabe a luta de princípios, o antagonismo dentro e fora dos seres.
amen

* Onde havia só Deus, escrevi Deusa e onde havia só "homem" coloquei a mulher ...onde estava escrita raça do homem emendei para raça humana! Onde estava o amor de Cristo escrevi amor crístico, porque é o mesmo amor de Krisna, Rama ou Dionísio... Em suma o que está em itálico e a vermelho eu emendei por assim o entender mais correcto para esta era, corrigindo essa grave omissão dos patriarcas mesmo os mais espirituais!

sábado, junho 21, 2008

Canto neste dia a visão da Mulher Sol…

A sexualidade sagrada

A Grande Deusa solar era sexuada contrariamente ao Deus judeu-cristão; Ela pode voltar a restituir essa dimensão essencial à mulher, o lugar que existe entre o sexo e o sagrado.

O esmagamento deste culto original apoiou-se na rejeição do sexo como via de acesso à espiritualidade e na desvalorização da mulher, sacerdotisa dos rituais de iniciação. Todos os vestígios desta compreensão do mundo podem ajudar a mulher de hoje a reconquistar uma realeza operante de que esta época tem particularmente necessidade. Sob o peso das paixões do dinheiro e do sucesso, o sexo é um grande deserto e conhece uma grande miséria. A sexualidade faz uma ponta entre o ser e o ter, mas ela esvazia-se do seu sentido profundo quando não está acompanhada de valores de autenticidade. Quando ela não é senão função reprodutora, ou serve de mero descarregar das tensões, e se torna um vazio. Menos afectada pelo stress do poder que o homem, a mulher que encontrar nela mesma a inspiração da Grande Deusa pode fazer florir esse deserto.

O cristianismo marcou profundamente no espírito ocidental a ideia de uma separação entre o sexo e a espiritualidade. O coração e o espírito situam-se do lado de Deus mas o sexo pertence a um qualquer diabo grotesco, mal intencionado e as coisas do sexo, ainda que necessárias à reprodução, ficaram marcadas de aspectos vergonhosos, baixos e animalescos.”*
(…)
Antes, e “Durante cerca de 20 mil anos de reinado da Grande Deusa, as práticas sexuais eram sagradas e faziam parte integrande dos templos.”* Eram rituais de iniciação e a mulher venerada por ser a sacerdotisa a grande iniciadora do amor….


*(traduzido do francês)
A MULHER SOLAR
Paule Salomon

O MEDO ANCESTRAL DAS MULHERES

A atitude depreciativa que muitos homens têm em relação às mulheres é uma tentativa inconsciente de controlar uma situação em que ele se sente em desvantagem; muitas vezes ele procura eliminar o poder da mulher, induzindo-a a agir como mãe. Dessa maneira ele é liberto em grande escala do seu medo, pois na relação com a sua mãe quase todo o homem experimentou o aspecto positivo do amor da mulher. Mesmo assim não está totalmente livre de apreensão, porque ao fazer com a que a mulher seja mãe dele, ao mesmo tempo torna-se criança e está portanto, em perigo de cair na sua própria infantilidade. Se isso acontece ele pode ser dominado por sua própria fraqueza, e uma vez mais deixa a mulher o poder da situação. Consequentemente, a maioria dos homens aproxima-se de uma mulher com medo, não obstante seja um medo inconsciente, ou com a hostilidade nascida do medo ou, talvez, com uma atitude dominadora, para arrebata-la de um golpe. “ *

* In OS MISTÉRIOS DA MULHER
M. Esther Harding

O que explica a maior parte das aberrações sexuais do homem, assim como a sua misoginia e a violência doméstica, parte do flagrante exemplo das religiões que, no caso da religião católica, referem a Mulher Eva, como fonte do mal e do pecado, depois retiraram a imagem de Maria Madalena como companheira e discípula de Jesus, negando o seu papel preponderante nos Evangelhos, transformando-a deliberadamente em “pecadora” para fazer prevalecer a ideia de uma Deusa Virgem, como Mãe Imaculada...
Daí termos nos nossos dias ou uma mulher infantilizada, amputada da sua sensualidade e do seu poder pessoal, ou a mulher dividida em dois estereótipos, a santa e a pecadora, que se digladiam entre si (a esposa e a "outra", a nora e a sogra) e torna as mulheres em geral, rivais umas das outras...

A verdade é que o facto de o dogma católico ter separado logo à partida a sexualidade da espiritualidade, querendo associá-la exclusivamente ao instintivo, digo aos baixos instintos, e ao pecado, negando-a como uma expressão natural de ligação do ser humano com a Natureza e o Cosmos, o que deveria acontecer numa dimensão superior à mente racional e à matéria, numa visão transcendente, ela é hoje considerada apenas um aspecto do ser orgânico, desligada da espiritualidade que é por sua vez encarada como um mito pelos ateus ou um dogma pelos crentes. Deste modo, cavou-se um fosso e uma cisão ainda maior entre homens e mulheres e a expressão da sua sexualidade, impedindo-os de atingir uma plenitude a partir da base para cima, da Terra para o Céu e compreender que o que está em cima é igual ao de baixo …

A partir dessa cisão, até aos nossos dias as confusões da sexualidade, as suas variantes cada vez mais aberrantes, desde a violação, nomeadamente a violação sistemática das mulheres às sevícias e abuso de crianças em todo o mundo não parou de crescer. Os mais monstruosos casos que hoje em dia os midea em geral e a televisão divulga e que com a maior hipocrisia mostra espanto, são a prova disso sem que ninguém queira perceber que afinal é isso mesmo que o mundo mediático divulga todos os dias nos seus filmes de terror ealimentando as populações com essas monstruosidades...
rlp

“A matriz maternal que as mulheres oferecem sustenta a vida”


(...)

"Porque um mundo sem a divindade da Mãe é um mundo material desprovido de cor e vida, de matéria despida de significado, um mundo desvitalizado transformado em pedra.”


“Quando a Mãe Alimentadora e a Mãe Dançarina abandonam o mundo, deixam um ermo emocional.
Na mitologia grega, Deméter, Deusa dos Cereais, a mais dadivosa e generosa de todas as deidades que representava a Deusa-Mãe numa época em que as religiões patriarcais se estavam a tornar predominantes, tornou-se a Deusa de Morte quando se recusou a deixar que crescesse o que quer que fosse na terra e permitiu que a humanidade morresse de fome. O coração e a compaixão haviam-se-lhe transformado em pedra. Tornou-se na Mãe de Pedra. Os camponeses bem poderiam ter-se lamentado – “A Mãe morreu!” – como fez a criança no íntimo do meu paciente.”


in Travessia para Avalon, Jean Shinoda Bolen

quinta-feira, junho 19, 2008

A lucidez que fere…


Devemos rezar ou escrever orações? Existir ou exprimirmo-nos? O que é certo é o princípio de expansão, imanente à nossa natureza, nos faz olhar os méritos de outrem como uma violação dos nossos, como uma provocação contínua.

Não há dinamismo que não seja sinal de miséria fisiológica ou devastação interior.

O orgulho emana da tensão e da sobrecarga da consciência, da impossibilidade da existência ingénua.

A capacidade de desistência constitui o único critério do progresso espiritual: é só quando as coisas nos deixam, é só quando as deixamos que acedemos à nossa nudez interior...

In História e Utopia
E.M. Cioran - O filósofo da lucidez que fere...

A ASTROLOGIA AJUDA...

IN http://personare.com.br/

Sol na casa 1, lua na casa 8
19/06 (hoje) às 22h54 a 21/06 às 18h26

Neste período, que vai de 19/06 (hoje) às 22h54 a 21/06 às 18h26, a passagem da Lua pelo setor das crises pessoais pode significar um transbordamento de emoções e problemas que você tem tentado evitar nos últimos dias, Rosa. O Sol em trânsito pela Casa 1 lhe chama à consciência, à clareza em relação a si mesmo. A Lua neste momento pede que você não faça de conta que não existem coisas que lhe incomodam e que dê atenção a estes pontos. O Sol na 1 lhe ajuda a ver as coisas com maior clareza, e a ter a coragem de romper com hábitos, padrões, pensamentos ou pessoas que não lhe servem mais. Reflexão para o período: do que eu preciso me libertar?

...TALVEZ DESTA PÁGINA...

quarta-feira, junho 18, 2008

SENHORA...

Canto-te
com a fragilidade de tudo que existe perante
uma eternidade demasiado nocturna para os nossos
olhos infantis perante a tua antiguidade futura
E a nossa voz é uma pequena onda no dorso do teu oceano de matéria
Um leve arrepio apenas na espantosa espessurade teu éter...


(EXCERTO DE POEMA)
Ana Hatherly

QUANDO DEUS ERA MULHER


A História do mundo ocultou milhares de anos, de domínio social e religioso da Deusa. Uma sociedade em que as mulheres tinham uma importância vital no campo intelectual e económico. Em que as mulheres eram juízes e magistrados.
Em que as sacerdotisas dos templos davam aos chefes indicações de ordem política e militar, segundo as leis do Céu…
Esse mundo foi desvastado pelas invasões bárbaras e que continua a ser o nosso...
A Pré-História contada pelos homens foi um embuste terrível que tentou escamotear as provas evidentes de uma civilização anterior organizada e pacífica sob o culto da Deusa Mãe.

Nessa cultura:

“A Deusa personifica a unidade de todas as coisas. Ela dá ao seu povo tanto o alimento físico como o espiritual. Dá a vida e na morte mas ela envia os seus filhos para o seu seio cósmico. Ela simboliza a relação com a vida quer no seu lado generoso quer no seu lado destrutivo, ligada à natureza, não se preocupando com as guerras nem com as conquistas.
(…)
O culto da Deusa Mãe irriga um sistema de valores caracterizado pela ausência de violência, uma forma de igualdade e de cooperação entre homem e a mulher, uma ausência de hierarquias. Esta organização social em forma de círculo, teve lugar no mundo durante cerca de 10 a 20 mil anos de civilização sob a inspiração do princípio feminino.”*
*
In La Femme Solaire (traduzido do francês)
De Paule Salomon

AS MULHERES...


As mulheres por vezes ficam histéricas e fazem e dizem as coisas mais estranhas. Mas esta observação vai dar a volta e morder a própria cauda: talvez a verdade da vida e do viver resida nas estranhas coisas que as mulheres fazem e dizem quando estão histéricas”

in “ As Duas Vozes”- de William Golding

"... é a grande, interminável conversa das mulheres, parece coisa nenhuma, isto pensam os homens, nem eles imaginam que esta conversa é que segura o mundo na sua órbita, não fosse falarem as mulheres umas com as outras, já os homens teriam perdido o sentido da casa e do planeta..."

in"Memorial do Convento" - José Saramago
Pintura de Lena Gal

AH! A LUA...


Sol na casa 1, lua na casa 718/06 (hoje) às 6h45 a 19/06 às 22h53

Eis que a Lua torna-se cheia, formando uma oposição ao Sol, no eixo 7/1 do seu mapa astrológico, entre os dias 18/06 (hoje) às 6h45 e 19/06 às 22h53. Esta oposição estará mais forte do que nunca alguns momentos antes do nascer do Sol nos dias anteriormente indicados e, se você tiver curiosidade e olhar para o horizonte nestes momentos, verá uma imensa Lua cheia de grande beleza se pondo. Estes serão dias delicados, onde a palavra-chave é ajuste dos relacionamentos: quem sou eu e quem é o outro? Até que ponto eu vejo o outro como outra pessoa, até que ponto perco a objetividade e o vejo como um espelho de mim? Todos nós tendemos a projetar coisas de nossas almas sobre as outras pessoas, em maior ou menor grau, e em alguns momentos específicos. Convém, Rosa, neste momento, você avaliar melhor se aquilo que você tanto critica ou elogia em seu próximo está realmente no outro ou se é algo seu que se encontra projetado. Este pode ser um maravilhoso momento de complementaridade, em que surge alguém com as peças que faltavam para você montar um quebra-cabeças, mas pode também ser um momento de confronto, em que dolorosamente alguém lhe enfia o dedo na ferida.

terça-feira, junho 17, 2008

O pensamento pode ter elevação sem ter elegância, e, na proporção em que não tiver elegância, perderá a ação sobre os outros. A força sem a destreza é uma simples massa.
Fernando Pessoa

MÃE, HAVERÁ AINDA ESPERANÇA?...

Anónimo disse:

Os talibãs estão prestes a tomar de novo kandahar (não sei se se escreve assim), e se as forças de paz permitirem tal teremos mais uma prova que o mundo ocidental apenas trabalha para servir os seus mais obscuros interesses, que não são de todo a paz e a libertação dos povos. Os talibãs são a expressão mais obvia da violencia patriarcal e as negociatas com as tribos demonstra que tudo continua na mesma, tudo se vende e se compra sobretudo onde há muita fome e carencia basica. O Ocidente envia olhos e ouvidos a esse recanto do mundo apenas para deliciar as televisões com noticias frescas, cada vez mais indiferente aos destinos das mulheres e crianças do planeta.
«««««««
"O OCIDENTE: UMA PODRIDÃO QUE CHEIRA BEM,
UM CADÁVER PERFUMADO."
Emile Cioran

AS DUAS FACES DA DEUSA


“A Deusa é dupla: dela esperamos tudo o que é bom, deusa do amor, da fecundidade, da fertilidade, da vitória, mas ela é também o medo de todas as crueldades. Ela encarna ao mesmo tempo a luz e as trevas. Ela tem a face negra e a face branca, exactamente como a mãe humana e ao mesmo tempo ainda é a fada e a bruxa para a sua criança.

Artémis, deusa lunar, é uma Deusa bondosa e criadora na sua fase ascendente mas na sua fase decrescente como a lua ela dá a morte. Isthar envia chuvas fertelizantes na primavera mas destrói as colheitas nas tempestades de verão. Estas Deusas da Lua são também deusas da Terra e a terra tem o negro como símbolo. Cibele era representada por uma pedra negra e a Deméter chamavam-na “a Negra”. Ísis era também representada em estátuas negras porque ela era habitada pelo eterno conflito do poder criador e do poder destruidor.”*

Assim a Deusa… Assim a Mulher…
Também a mulher quando acede e evolui para uma consciência superior, integrando a Deusa, integrando os dois lados do seu ser, encarna essa duas faces, como a autora se refere no caso da mãe humana. E é dessa mulher que a criança tem medo assim como o homem…Mas tanto a mulher como o homem precisam de conhecer essas duas faces. A descida aos infernos pela deusa e a busca do seu lado instintivo pela mulher é a única condição de a mulher essencial se realizar na sua totalidade. A outra mulher que a mulher busca não é outra senão a Deusa da Noite, Deusa Negra…que completa a mulher diurna. Da união desse lado lunar com o seu lado solar, nasce uma nova Mulher nasce um novo Sol…

É dessa Mulher que estamos à espera...

Pensar apenas no lado bom, como uma bondade permanete, na imagem de uma mulher doce e terna é um erro secular e grosseiro, pois a mulher encarna perfeitamente essa dualidade e assim se passa com toda a manifestação de vida na Terra. Não querer compreender isso é de facto participar da farsa católica de uma Nossa Senhora imaculada e na alienação geral do planeta, que divide a mulher em duas e afasta o homem do seu lado negativo-feminino, por uma suposta ideia de bem o que levou a humanidade ao desequilíbrio e ao caos. Porque o caos nasce da não-aceitação de um suposto mal em nós…do lado obscuro, natural e instintivo. Teme-se a morte e a noite e cultua-se o sol e a vida…festeja-se o nascimento e chora-se a morte e tudo faz parte do mesmo Amor e Vida!Eterno paradoxo, é o que parece ser à vista desarmada, esta questão do bem e do mal, mas é só nas profundezas do SER e na conciliação dos dois lados opostos e complementeres da natureza-mulher e do homem que a vida se expressa na sua harmonia. A Justiça e a Verdade nascem dessa dualidade integrada e não de uma ideia ou conceito de um bem que só é uma parte de um todo que engloba as duas faces.
O conceito dualista de bem e mal, através das religiões, levou a humanidade a criar sociedades doentes pela repressão do suposto lado mau…quando o lado mau é só o outro lado da vida…
Foi através do medo do mal gerado pelo desconhecido representado pela mulher e o seu poder de dar vida e morte que essa repressão se foi acentuando ao longo dos séculos e causou essa cisão na mulher, tornando-a um “verbo de encher" ao serviço dos patriarcas de todo o mundo. Não compreender os dois lados da mulher em primeiro lugar nem a dualidade do homem, é continuar a servir a Espada e não o Cálice…

A GRANDEZA DA DEUSA SUPERA TODAS AS ANTINOMIAS

A Mulher liga o a Terra ao Céu...é a mediadora das forças cósmico telúricas...

Vida e Morte são a mesma manifestação da Vida. Luz e Sombra a condição da manifestação.A Mulher é o Cálice da vida e a Terra é o útero da morte…
A mulher é o útero do Amor e a Terra é o Cálice da vida eterna…
A ALMA É LUZ E RETORNA À LUZ
rlp
*LaFemme Solaire
de Paule Salomon
(Traduzido directamente do francês)

segunda-feira, junho 16, 2008

O SUSSURRO DO FUTURO ESTÁ NO FEMININO

o trauma da separação

Enquanto acreditarmos que precisamos de outra pessoa, causa, coisa, missão, para nos tornarmos inteiros, continuaremos a nos perder na cidade-fantasma de sentimentos, pensamentos e projeções. O universo inteiro está dentro de nós. A energia não se perde; ela transmuta para contribuir para a dança da evolução.

A finalidade de estarmos encarnados é o regresso à origem.

O sussurro do futuro está no feminino. É pela energia feminina que ocorre a manifestação da forma a partir da ausência de forma, mas, para produzir manifestação física, o yin funde-se com o yang e cria o impulso que move e articula as marés cósmicas. Só alcançaremos a fusão total com outras formas de consciência se estivermos imbuídos do poder de vida a ponto de o irradiarmos. Senão, vamos projetar ou sugar energias. Quando reforçamos nossa energia radiante, ao mesmo tempo, atraímos os outros e os tornamos livres para nos "seguirem".

A limpeza do corpo emocional de antigos hábitos negativos é o pré-requisito para o autoconhecimento. Primeiro é preciso recuperar a integridade individual para depois correr o risco de nos rendermos a uma nova energia de fusão.

in O EGO SEM MEDO - Chris Griscom

No almofariz do coração moi o amor.
Sequei-o, tostei-o e comi tudo.
Assim, acabadas todas as minhas loucas paixões,
Sentei-me serena e imperturbável.
É, no entanto, duvido que possa saber
Se vou morrer ou viver.
Libertar do ciclo da vida e da morte


Lalla - nasceu e viveu em Caxemira, no sec. XIV

pensamentos soltos...

Exteriorizar impressões é mais persuadirmo-nos de que as temos do que termo-las.
*
Conformar-se é submeter-se e vencer é conformar-se, ser vencido. Por isso toda a vitória é uma grosseria. Os vencedores perdem sempre todas as qualidades de desalento com o presente que os levaram à luta que lhes deu a vitória. Ficam satisfeitos, e satisfeito só pode estar aquele que se conforma, que não tem a mentalidade do vencedor. Vence só quem nunca consegue.
**
O povo nunca é humanitário. O que há de mais fundamental na criatura do povo é a atenção estreita aos seus interesses, e a exclusão cuidadosa, praticada sempre que possível, dos interesses alheios.
***
Tudo quanto fazemos, na arte ou na vida, é a cópia imperfeita do que pensámos em fazer. Desdiz não só da perfeição externa, senão da perfeição interna; falha não só à regra do que deveria ser, senão à regra do que julgávamos que poderia ser. Somos ocos não só por dentro, senão também por fora, párias da antecipação e da promessa.
***

A bondade é a delicadeza das almas grosseiras.

PENSAMENTOS - FERNANDO PESSOA

CÍRCULO MÁGICO


-" A assunção desta mulher detentora dos próprios princípios formula um rompimento com os propósitos mercantilizadores da sociedade atual. Ao assumir essa busca associo dois tipos de postura explícitas que são, por um lado desmotivantes: o medo do masculino dessa nova postura feminina (que não me parece nova, apenas natural) porque não sabem o que fazer com uma mulher que eles não foram criados e orientados a conhecer e, num segundo plano, o reconhecimento feminino de seu lugar único e intransferível o que nos conduz ao sentimento de solicitude, um estado de presença-ausência do mundo e, principalmente, do convívio social comum, ordinário.

Questiono-me: a mulher, reunida a este estado feminino natural, é a mulher a permanecer pouco alcançável e pouco atingível? Como regular essa mulher que é colocada fora dos parâmetros do patriarcado convivendo socialmente?"


Esse estado feminino natural que para o ser terá de se conectar com o princípio do Feminino Sagrado encontrará aí um campo numinoso, um estado de fusão com o todo e com a Natureza Mãe que lhe trará a força interior e a consciência para superar essa solidão no convívio social patriarcal enquanto ele predominar. Só a força ancestral e intemporal da Deusa será como uma corrente que atravessará o coração de todas as mulheres que se iniciarem no Seu amor. Portanto essa dimensão do feminino natural só pode consumar-se num campo luminoso de energia manifestada da Deusa Mãe no sentido do sagrado ainda que passando pelo profano (Portal de iniciação) muito mais próximo do conceito pagão do termo do que do cristão evidentemente!

Dou-lhe um exemplo: estando eu a sentir-me profundamente isolada e desalentada por essa solidão vivida nesse lugar, que como você tão bem diz é “o reconhecimento feminino de seu lugar único e intransferível” e ainda bem consciente desse estado de: “presença-ausência do mundo e, principalmente, do convívio social comum, ordinário”, quando magicamente, no convívio inspirado e focado de um pequeno grupo de mulheres conscientes desse feminino sagrado se deu o milagre…como se a Deusa estivesse presente ou se tivesse manifestado, essa energia abrangente e sumamente doce da ternura da mulher-mãe, invadiu-nos a todas e podemos viver momentos extraordinários de interiorização e cura de velhas feridas de abandono e rejeição da mãe para vivermos o amor da Mulher-Deusa ou da Deusa em cada Mulher...

Estou-lhe a falar de um círculo mágico onde no Centro a Deusa dança em cada mulher, e o centro é sem dúvida o nosso coração. Quando o coração está cheio de amor não há solidão, mas solicitude e compaixão em relação à humanidade filha/o da Grande Deusa Mãe…
Portanto minha amiga, a resposta à sua pergunta é: no convívio são da mulher integrada, da mulher não cindida, unida no Amor da Deusa Mãe, as mulheres estarão protegidas em si mesmas porque dentro do útero sagrado que é a Terra inteira mesmo que aparentemente só caminhemos à superfície…

No fundo da mulher existem os laços e os elos que a ligam à terra, às plantas, às árvores, às flores, aos rios, ao mar, aos animais e a tudo o que é vivo e manifestação de beleza e força que abunda no Planeta e que os homens sem mãe ou as mulheres sem mãe, sem conhecer a verdadeira mulher destruíram por medo…e destroem ainda com ódio e violência contra as mulheres e uns contra os outros precisamente porque negaram a Mulher e a Mãe.
E porque, como você diz: “o medo do masculino dessa nova postura feminina (que não me parece nova, apenas natural) porque não sabem o que fazer com uma mulher que eles não foram criados e orientados a conhecer” voltou a surgir agora que a mulher se volta para as águas primordiais e acorda para a Nova Era como um ser integrado, senhora das suas águas, senhora do seu sangue, senhora de si mesma e já não precisa do macho provedor e castrador da sua essência que tanto o amedronta...
rlp

Republicando....

MAIS UMA VALIOSA ACHEGA AO TEMA...

as senhoras à frente....
(não a foto não é alusiva ao texto...é só ilustrativa de uma realidade paralela...)

"Sem querer de modo algum identificar-me com nenhumas das partes ou argumentos utilizados para discorrerem s/ diferenças, nao posso deixar de pensar que se "o sexo e a cidade" é um filme machista, consumista, vazio, oco e fútil e, enquanto tal, deseducativo ( e que fique bem claro que eu concordo plenamente com o tipo de denúncia feita p/ Rosa Leonor ao filme, tal como a Denise do sindromedeestocolmo (já tinha lido) e outros blogs; apenas nao o vejo isolado: há filmes ainda piores -bem piores! no que respeita a passar uma informaçao falseada e distorcida s/ o que é a independencia vivida no feminino alem de outros abertamente aberrantes: como os da industria de Bollywood (apenas um exemplo)em que a imagem passada sobre a mulher e sua finalidade de vida é apaixonar-se (de preferencia perdidamente) por um qualquer principe -provavelmente a contragosto do pai para nao haver duvidas nenhumas que ela é um joguete fragil entre dois poderosos senhores da sua vida... Essa e outras industrias sao fazedoras de vidas milionarias que se alimentam da produçao desses estereótipos podres muito bem embalados em papel bonitinho.

Actores, guionistas, produtores sao autenticos criminosos sociais na minha óptica porque fazem um desserviço: perpetuarem e estimularem teias de aranha nas cabecinhas incautas e com observaçao pouco afiada. Filmes de guerra e violencia inutil... a par das historietas de amor que o cinema já produziu aos milhoes para iludir mentes escravizadas a emoçoes baratas sao algo que sempre desde que que me conheço me mereceu desprezo e olvido. Comparado com outros o filme em questao é apenas um mau filme, uma má serie que nao me aquece nem me arrefece. Bem mais grave é o que diariamente "papamos" ao longo de toda a vida quase sem darmos por isso...

Lembro ha uns anos atras pensar muita vez se quem fazia a selecçao de sketchs de anuncios na tv seriam pessoas com problemas de perversao sexual...Invariavelmente aparecia uma mulher a levar um estalo de um homem e a encolher-se acto continuo! lembro particularmente de uma serie -nao lembro o nome: sempre era anunciado repetidas vezes em horario nobre o próximo episódio. Versava uma guerra de famílias: um homem a cavalo e uma mulher a caminhar no campo, a cena deixava de se ver mas ouvia-se o grito terrivel de uma mulher vítima de violaçao, começo da inimizade entre clãs. Isto era passado obssessivamente. Chamo a isto poluiçao mental, condicionamento mental e sobretudo lixo. Eu ficava-lhe imune e nao me sentia em questao, mas imagino o mal que fez a algumas pessoas, bombardeadas sem discernir que o estavam por mensagens "subtis" de desvalorizaçao e inferioridade da mulher versus poder e brutalidade masculinos.

O problema quanto a "sexo e cidade" será mais o boom mediático, que vai sumir como insignificante que é... e daqui a alguns meses estará na prateleira obscura de um qualquer video clube a preço de promoçao.

O coment. já vai longo... mas sugiro que assentem baterias de atençao para a comunicaçao social: o que falei da serie atras, ainda hoje encontro actualizado no abominável mau gosto de quem criou as imagens que repetem obssessiva e longamente quase sempre que se fala de violencia domestica: um homem a partir cadeiras, sombras de um homem a golpear uma mulher, um homem a atirar uma mulher para cima de uma cama antes de a agredir... a "mulher" encolhe-se. Mais parece um curso rápido s/ "as 1001 maneiras de agredir a sua esposa/conduta recomendada para a parte feminina do casal"

*suspiro*Abraço Marian

- OBRIGADA MARIAN

domingo, junho 15, 2008

O PARADOXO CHINÊS...

Um casal chinês de professores foi condenado à morte por obrigar 23 raparigas à prostituição, a maioria delas suas alunas e menores de idade, informou hoje a agência noticiosa chinesa. De acordo com a agência estatal Nova China, Zhao Qingmei e o seu marido Chi Yao, professores do ensino primário e secundário respectivamente, na escola de Weining, foram acusados da prática de proxenetismo entre Março e Junho de 2006, segundo a sentença do Tribunal Popular Intermédio de Bijie. O casal, que esteve na lista dos criminosos mais procurados do país, recebeu a sentença máxima de condenação à morte na província de Guizhou, no sul da China.

http://cinderelaserebela.blog.terra.com.br/casal_e_condenado_por_prostituicao_infan

- AS IDEOLOGIAS MATERIALISTAS SERVIAM O PROPÓSITO DE DE UM MUNDO SEM CLASSES...MAIS JUSTO, MAIS HUMANO...MAS NESSES ESTADOS TOTALITÁRIOS O PARADOXO HUMANO ATINGE O SEU PAROXISMO E VIVE-SE O TOTAL VAZIO DE SENTIDO PORQUE SEM CORAÇÃO NEM ALMA...
A AMBIÇÃO E O DINHEIRO, O PODER E A VIOLÊNCIA SÃO SEMPRE O APANÁGIO DAS DITADURAS MUSCULADAS...DO MUNDO PATRIARCAL. ONDE AS MULHERES SÃO SEMPRE AS PRIMEIRAS VÍTIMAS.

Uma reportagem na China


CHAMAM-LHE REVOLUÇÃO SEXUAL E FAZEM FEIRAS DE SEXO…

… O filme Sexo na Cidade e os seus efeitos perversos já chegaram à China e é ver a caricatura das mulheres chinesas a imitar as Carries (elas é que o dizem...) vindas para a cidade aos milhares e acabando por terem que se prostituir…e vimos meninas em montras e em bares e casas de massagens, oferecidas em grupos de dez…Cantam canções suaves e doces como os seus rostos ingénuos e ternos e acabam por ter de fazer sexo por qualquer preço, à força ou violentadas, exploradas pela máquina; e tudo começa no seu erro inicial, o sonho, o ideal americano, seja na futilidade da aparência e beleza, seja na armadilha da facilidade do sucesso…
Chegam à Cidade e aí começam a mudança na roupa e nos cabelos, a seguir vence a imagem estereotipada da mulher moderna e toda a estupidez da sociedade ocidental a envenenar uma sociedade desequilibrada e opressiva onde se vivem os maiores e mais absurdos dos paradoxos sociais e humanos. A mistura explosiva do comunismo com o capitalismo selvagem...

Depois, essas mesmas meninas de que o estado comunista se serve para saciar o prazer de milhões de homens pobres e trabalhadores, que também vêm para a Cidade, e com quem elas já não querem casar a sonhar com as Carries deste mundo, e homens ricos e bonitos, com casas magníficas, acabam por fim por serem presas e expostas publicamente como na idade média (em que idade afinal estamos todos?) para desprezo do povo. São algemadas, amordaçadas e vestidas de amarelo com polícias mulheres a segurá-las por trás e elas de cabeça baixa a querer esconder o rosto e a chorar humilhadas diante da multidão aglomerada…Porque o estado joga com os dois lados da sua brutalidade.

Sempre contra as mulheres...

O horror está aí. E quem pensamos nós que está por detrás desse Poder que promove esses filmes e os fabrica? Uma máquina infernal que não brinca em serviço e que despreza as mulheres e se serve delas há séculos para exercer o seu poder em todo o mundo. Os estados, as religiões e as ideologias...
O falso prazer e a sexualidade tornam-se numa escravatura moderna.
rlp

sábado, junho 14, 2008

UMA GRANDE SENHORA

Rose Marie Muraro
“O mundo com mais mulheres tem menos guerra, menos violência e menos corrupção”

"Eu não conheço correntes feministas. Há movimentos feministas que tratam mais da política, movimentos feministas que tratam mais da ligação da mulher com a sustentabilidade do meio ambiente e outros que tratam da condição da mulher, principalmente do problema da violência, que é o problema básico da sociedade humana. Refiro-me à violência doméstica, dos pais sobre as crianças e do homem sobre a mulher, que originam a violência do homem sobre o homem. Na Pré-História, enquanto não houve a violência da sociedade contra a mulher, não houve guerras. Quando começou a violência contra a mulher, que é a primeira de todas, porque a mulher era mais fraca que o homem, aí começa a violência dos mais fortes contra os mais fracos. E a causa disso é que a criança aprende, desde que nasce, que uns apanham e outros batem. E isso não é coisa pequena. Eu estava nos Estados Unidos, em 1988, quando se fazia uma pesquisa representativa da nação americana, com a qual se descobriu que 66% de todas as mulheres, ou apanhavam, ou tinham apanhado de pais ou de maridos. A grossa maioria das mulheres apanha. E isso legitima a violência do homem contra o homem. É natural que o homem seja mais violento contra a mulher, então é natural que seja mais violento contra o homem.

Tratar da violência contra a mulher é tratar da violência do homem contra o homem.

A Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, quando fez a lei Maria da Penha[1], sobre a violência doméstica, tornando-a crime hediondo, fez um trabalho incrível. Esse tema está muito difundido na sociedade, e a mulher hoje sabe que ela não deve apanhar. Não é mais como o Nelson Rodrigues[2] dizia, que mulher gosta de apanhar e só as neuróticas reagem. Hoje, todas as mulheres somos neuróticas, porque reagimos em favor da justiça.
(...)

Não vejo uma sociedade de mulheres, o que seria uma perversão. Eu vejo uma sociedade com igual participação de homens e mulheres. A natureza fez o homem e a mulher. Falar de uma sociedade em que a mulher seja hegemônica, é trocar o sinal da dominação de mais por menos, então não muda nada. Eu vejo uma sociedade andrógina, em que homem e mulher tenham o mesmo protagonismo, uma sociedade mais pacífica, menos corrupta. Há um estudo do Banco Mundial, que mostra uma correlação significativa entre a entrada da mulher no mercado de trabalho e a diminuição da corrupção. Esse estudo foi feito em 121 países. Essa é uma das coisas mais importantes que eu já vi na minha vida. O mundo, quando tem mais mulheres, tem menos guerra, menos violência e menos corrupção. (...)

HOMENAGEM A UMA GRANDE MULHER, REFERÊNCIA DE PORTE DO FEMINISMO BRASILEIRO - pela continuação das suas melhores e que continue a ser a voz activa no planeta para bem da nossa Terra Mãe.

O ABOMINÁVEL FILME SEXO NA CIDADE

”Racista, machista, xenofóbico”
(...)
o que me deixa triste é que tantas mulheres tenham como modelo figuras tão superficiais e caricatas como as quatro personagens da série/filme. Essa pobre criatura que acabou de me escrever dizendo que eu sou frustrada provavelmente nunca nem viu uma dessas horrendas bolsas Louis Vuitton ao vivo e é isso que ela considera sonho, glamour. (...)
Quanto ao machismo, nem preciso falar muito, né? é o filme todo. Uma cena que não vai interferir no conjunto e acho que posso contar aqui é da Samantha fazendo um sushi e se deitando numa mesa nua com o sushi espalhado pelo corpo (como fazem em alguns restaurantes) esperando o namorado. O fim.
(...)
Gente, pelo amor de deus, me explique, como as pessoas vão a um filme e não vêem nada disso? como não se sentem insultadas, ofendidas, estereotipadas? será que viram o mesmo filme que eu?
Enfim, o pior filme da minha vida. Ele até que é assistível, apesar de que, mesmo se tirasse todas as ofensas, ainda seria um roteiro péssimo. Mas é o pior porque pretende marcar a vida das mulheres que acompanharam a série e tudo que faz é acentuar tudo que existe de pior nela e nessa cidade.
(...)
In http://sindromedeestocolmo.com/archives/2008/06/sex_and_the_city_-_um_dos_piores_filmes_que_vi.html/

- O que eu temia: o filme é neste momento o mais visto nas salas de cinema em Portugal…
(…)
“Assustador é também a falta de senso crítico com o que vêm. Satc é uma ode ao consumo desenfreado, irrefletido e automático. As “glamurosas” do filme (e série) vivem uma realidade muito distante das suas defensoras, brasileiras que, se frequentassem aquele meio, seriam, na série, no filme e na vida real (salvo meia dúzia de excessões)as faxineiras e manicures, se tivessem sorte, e se esta não lhes sorrisse, seriam as dançarinas noturnas e as prostitutas. Mas, parece que elas não conseguem ver o lugar reservado aos latinos no cinema e televisão. O argumento mais usada pelas defensoras é que o filme é só um filme. Ora, um filme nunca é só um filme, um livro nunca é só um livro, eles trazem nas entrelinhas coisas muito mais profundas.

Estudo literatura e sei que uma obra nunca é só o que está escrito, ela encerra muitas outras coisas que não estão tão visíveis assim como ideologia, politica, concpções do autor e da época. O filme em questão, assim como a série, (falo mais pela série) traz em suas entrelinhas ideologias nefastas mostradas pelo consumo desenfreado das quatro amigas, glorificação da marca (em nenhum momento as crianças asiáticas semiescravas que costuram as bolsas que as “glamurosas” compram, nem os africanos que morrem na extração dos diamantes que elas usam, nem os pedreiros que perdem as mãos no corte do mármore que reveste o chão que elas pisam aparecem vinculados a esse Glamour), superioridade racial do branco, superioridade da civilização americana em detrimento das demais (é só ver a viagem ao México de uma das personagens) e uma das piores, entre outras, o atrelamento da felicidade ao ato de comprar, o consumo é apresentado como um maravilhoso remédio para o espírito." (...)

Para quem quiser ver tudo sobre este debate Cinema - discriminação acesse ao link: http://sindromedeestocolmo.com/archives/category/artes/cinema/

Leitora de M&D