quarta-feira, julho 30, 2008

sofrimento auto-imposto...


"Em meio a intensas dores e desconforto de uma plástica de abdome para tirar a barriguinha que ficou mal na foto, uma mulher de meia-idade pensa na calça jeans e nos vestidos de malha que conseguirá usar depois de atravessar a via-crucis do pós-cirúrgico e das várias limitações à sua mobilidade nas primeiras semanas. Qual o verdadeiro sentido desse sofrimento auto-imposto?

O amor, o desejo, a ternura e a cumplicidade podem existir entre pessoas com corpos imperfeitos.
Ao contrário do que a mídia apregoa, quanto mais maduros homens emulheres, mais profundas se tornam suas relações, mais independente de estereótipos e mais prazerosas, de um prazer inabalável, se não fosse o bombardeio midiático de que avelhice é uma doença e não uma plenitude.
Para onde nos leva o capital/dinheiro? São inaceitáveis as marcas (e os marcos) dotempo no corpo? É imoral envelhecer?
O pior é que não é só o corpo que o capital/dinheiro destrói. Ele destrói também acapacidade de homens e mulheres de aprofundarem a sua relação com a realidade.

Destruir o corpo real e substituí-lo por um corpo de consumo é também substituir a “realidade real” por uma “realidade de consumo” que tende a destruir a própria espéciehumana (a partir do desequilíbrio climático pelo excesso de consumo).

Rose Marie Muraro, 75, é escritora e editora, Patrona do Feminismo Brasileiro(Lei 11.261): rosemuraro@uol.com.br

AS DUAS FACES DA MOEDA...

É uma questão filosófica ou demagoga pensar na beleza, no que seja verdadeiramente a beleza, quando todos/as somos dominados/as pelos estereótipos os mais vulgares de beleza sofisticada e aparente, superficial e fútil, destituida de alma e de espírito, baseados só no corpo e normalmente do corpo plastificado e operado (transformado pelas plásticas e pela ginástica) do modelo ou da vededa de cinema ou nas imagens construidas de uma arte também de plástico?


A realidade choca...a feiura choca, a miséria deprime e mete até medo...por isso, procura-se a beleza a todo o custo mas talvez devêssemos olhar bem de frente a velhice, as rugas, a pobreza e as nossas misérias frontalmente e sem repugnância, procurando amar esse lado da realidade que queremos a todo o custo esconder atràs da beleza eterna ou da beleza cor-de-rosa, alienante da nossa própria realidade...

Não foi isso que fizeram os Mestres e os santos...olhar a doença e a velhice a pobreza com amor e para lá da aparência?


Acontece essa alienação com as mulheres a quem obrigatoriamente se exige uma imagem de juventude eterna e beleza física desejável - toda a mulher tem de ser jovem e atraente, e hoje em dia também os homens começaram a depilar-se e a tratar-se e a fazer operações de estética... mas também nós criamos obsessivamente beleza na decoração dos nossos espaços, da nossa casa, mas o grave não é procurar a beleza, só por si, como um ideal, é esquecer que tudo tem o outro lado, inevitavelmente, a noite e o dia, o prazer e a dor, o sol e a lua... porque a vida e a terra é feita de coisas opostas, paradoxais...e para mim não há nada mais antinatural do que criarmos um mundo de beleza fictícia onde a sombra não entra...porque isso quer dizer que um dia...mais tarde ou mais cedo seremos submergidos pela nossa própria escuridão...aquilo que não quisemos ver e iluminar com a nossa luz e amor um dia volta-se contra nós e destrói-nos...
Isto não quer dizer que devamos fazer o contrário e só ver o negativo das coisas, não, o que quero dizer é que temos de INTEGRAR os dois lados do nosso ser e de tudo para atingir a síntese e viver o equilíbrio dos opostos complementares...

Também a mim custa muito, dolorosamente olhar a dureza desta imagem...esta imagem crucial do que o homem faz do ser humano por causa da sua ambição e uso de poder...aquilo que na nossa sede de beleza, conforto e comodidade social, quando criamos o consumo e o excesso por ganância e medo de não ter... fez cair os outros na miséria, na dor e na fome...

Ah! custa, custa muito, dói na alma, saber que se mata por petrólio, por poder e ambição apenas. Que há gente que se julga humana - serão? -que não pensa senão no dinheiro e nos seus bancos e impérios à custa de milhões de seres que morrem em campos de refugiados e de fome...enquantos esses fantoches negros e brancos e amarelos se instalam nos seus fauteilles de peles de animais em faustosas decorações...e festejar a abundância de uns e a miséria de outros...
rlp

somos corpo alma e espírito, uma tríade...


Pode perguntar, "Onde esteve escondido este Eu Superior toda a minha vida?" Ouvimos muitas vezes a expressão "corpo, mente, espírito". O espírito, que envolve o Eu Superior, perdeu-se de algum modo no caminho. Até agora há relativamente poucos locais onde se ensina algo sobre o Eu Superior . Por isso não é de surpreender que nos concentremos quase exclusivamente nos nossos aspectos intelectuais e físicos. Na verdade, muitos de nós não têm consciência de que temos uma parte espiritual.

Acrescente-se a isso o facto de muitas pessoas nem sequer gostarem da palavra "espiritual". Desligam no minuto em que é mencionada. A razão deve-se ao facto de confundirem "espiritual" com religião e Deus. Para aqueles que não são religiosos, a palavra "espiritual" implica um desligar.

O modo como eu uso a palavra é aceitável, quer você seja religioso ou ateu. Quando falo do espiritual, falo do Eu Superior, o espaço dentro de nós que é terno, amável, abundante, alegre e todas aquelas outras qualidades que referi atrás. Acredite quando lhe digo que se não descobrir, consciente ou inconscientemente, esse espaço espiritual, experimentará um descontentamento perpétuo."

Susan Jeffers, Apesar do Medo
copiado de "saber de si"

terça-feira, julho 29, 2008

Não Basta Ser Mulher



"É preciso agir na política como mulher"
DE Rose Marie Muraro (Artigo para Folha de São Paulo)

(...)

"Calcula-se que a espécie humana tenha cerca de dois milhões de anos de vida, dos quais mais de 1 milhão novecentos e noventa mil anos constituíram a pré-história. O período histórico, isto é, a história como nós a conhecemos inicia-se cerca de oito mil anos atrás quando as sociedades se tornam sedentárias e começam a cultivar a terra graças à invenção dos métodos de fundir metais.

No mundo pré-histórico havia trabalhos de homem e trabalhos de mulher, que variavam de tribo para tribo. Eram trabalhos complementares: o princípio feminino e o princípio masculino governavam o mundo juntos. Contudo cuidar das crianças era trabalho de mulher e também do homem na maioria das culturas. Com o advento do mundo agrário começa também o domínio do mais forte. Na pré-história era a solidariedade, a parceria e a propriedade comum dos bens do grupo inteiroque regia todas as relações humanas. No período histórico este equilíbrio se rompe. Agora, o que domina é a lei do mais forte, a luta pela posse de mais terra que passa a ser o bem supremo. A guerra doravante é rotina: quem não mata, morre, quem não invade é invadido, quem não rouba é roubado. A partir de então é a lei da propriedade privada. A mulher, mais fraca, passa a serpropriedade do marido. Fica reduzida ao trabalho doméstico e a criação dos filhos. Já aqui é o princípio do masculino que domina o mundo sozinho. As leis, a economia, os impérios são feitos pelo homem e para o homem. Com a sociedade agrária começa também o patriarcado. A mulher só volta ao mundo público quando a tecnologia avança muito, na segunda metade do século XX. É aí que se cria a sociedade de massas e de consumo. Pela primeira vez em oito mil anos a mulher volta para o mundo público, no começo como serva do homem fazendo 2/3 do trabalho mundial e ganhando apenas 1/3 da massa salarial total. Isto foi descoberto há menos de 30 anos no Ano Internacional da Mulher(1975) e toda a reviravolta fantástica a que nos referimos ocorreu nesse brevíssimo período de tempo."(...)


ACREDITO NA TERRA...

(...)
"A Terra inteira é a mesma coisa, uma impressão num campo biológico, num campo inter- espécies, num campo geológico,... . Ela é a impressão de uma poderosa imagem que é a própria ideação do Logos planetário terrestre complementada pelo Amor, pela Sabedoria, pela Inteligência e pela Plasticidade da Mãe do Mundo, que é a guardiã do potencial máximo de toda a matéria.

As montanhas, os lagos, as florestas, os oceanos, as espécies, os elementos, grande parte da biomassa e também da majestosa massa inorgânica está-se preparando para este salto interdimensional. A matéria também quer atravessar o portal mas nem toda a matéria o pode fazer, assim como nem todos os corpos físicos, nem todas as espécies podem atravessar, porque a transição que vai ser feita é entre uma forma de captar a imagem logóica para a Terra, que é a fórmula da 3ª dimensão, para uma fórmula da 4ª dimensão onde a forma como a substância Mãe, a consciência Filho e o fogo do Pai interagem muito mais próximos de um triângulo equilátero do que na 3ª dimensão, em que o triângulo está descalibrado.

Só podem atravessar o portal aquelas substâncias, aquele corpos, aquelas consciências, aqueles pensamentos, aquelas calibragens e frequências que se podem ajustar ao rectículo cristalino da Nova Terra. De uma forma muito geral, o que acontece é que, no momento em que a Terra entra no “grande zero magnético”, acontecem duas coisas: um bombardeamento cósmico extremamente forte e todo o tipo de radiações benignas e nocivas à vida; e, simultaneamente o desligar da imagem forma-pensamento poderosíssima que o Logos tem, e que contém, e que emite da Terra para a Terra do seu corpo físico."(…)

texto de ANDRÉ LOURO DE ALMEIDA
PODE LER NA ÍNTEGRA EM: http://saberdesi.blogspot.com/

A FLOR DE LYS


PODER DA TERRA:


A folha central inferior de Lys representa o Poder emanado da Terra e ancorado no ser humano. É um poder interno derivado e recebido da nossa correcta conexão e relação com a Mãe Terra. Esta relação cria e cimenta uma coluna de alinhamento e equilíbrio dos três chakras inferiores, cuja força e estabilidade é necessária para poder manter uma abertura de coração intensa e permanente.


O cimentar desta “coluna do poder” vem do nosso correcto juízo e integração na realidade terrena e humana, no nosso conhecimento da corrente energética vital que recebemos permanentemente da Mãe Terra e que é o que nos permite manter a vida e no reconhecimento de que a nossa matéria biológica e a nossa inteligência celular são um presente da Mãe Terra, pela sua infinita generosidade que devemos reconhecer, honrar e respeitar, cuidando ao máximo e bendizendo todos os dias, este precioso legado biológico que a Mãe nas mãos do nosso Ser Divino para que possa cumprir a sua missão nesta reencarnação. Por isso, este estado de Ser, a sua conexão com a Terra é a folha central da Flor de Lys.


A “coluna do poder”, que a Mãe Terra alimenta energeticamente e que permite a abertura permanente do coração crístico, necessita, pois, de um bom estado de saúde física e energética (1º chakra), uma solução adequada das nossas relações emocionais e uma ampla libertação de medos (2º chakra) e uma força de vontade nascida de uma auto-estima suficiente, de um correcto posicionamento terreno do nosso ser e da intenção decidida de servir o Plano (3º chakra).
(...)
In Ventos de Lys

segunda-feira, julho 28, 2008

a figura percorre o seu corpo

" Procuro uma mulher, uma nova figura feminina, pois agora vejo que era ela que a metáfora continha. Esquecidas as palavras, não quero que a figura desapareça, deixe de filtrar-se no escuro. É uma figura que canta diferentes massas de água, e avança sobre uma floresta de cabelo. É noite e há sol no lugar da lua. Encontro o que procurava, sempre esquecida. A figura percorre seu corpo e diz que me visita sem finalidade, à beira de calar-se e de exprimir-se. Sigo o seu rasto sem mover-me, com a mão sobre os olhos, e os olhos sobre a boca. Procura seu nome na recordação, todos que pronuncio derrubam sua imagem que foge para diante."

GABRIELA LLANSOL

A BABEL EM QUE VIVEMOS

O que temos todos à nossa disposição, nós humanos, para nos destinguirmos dos animais irracionais, para desfrutar sem destruir, para nos divertir, para nos projectarmos ou vangloriarmos do valor da nossa raça?

O trabalho, a realização profissional, a Arte a Literatura a Pintura, a Ficção e a Ciência, a Filosofia e a Matemática, as Ciências Humanas e a Prostituição...

Ah! Temos ainda Deuses e Mitos, Psicologia e Sexologia...a História do passado, as guerras e as colónias, as conquistas e a destruição de civilizações, os mortos aos milhares e os heróis...ÍNDIOS E COW-BOYS... e os escravos...
Temos hoje terroristas por todo o lado, nucleáres e voluntários da Paz...temos assassinos e ladrões, ecologistas e génios e juntos todos não servem para nada.

Temos muita conversa, muitos tratados, muitas gravatas, muitos livros e muita sabedoria de papel...prémios nóbeis e manicómios...
muito blá blá blá...bíblias e corões...em todas as línguas!
DIGO A Babel...

Somos todos muito sérios, competentes e temos todos razão. Os jornalistas os polícias e políticos, os futebolistas, os presidentes e ministros, os ciganos e os pretos e toda esta palhaçada humana é levada a sério, ao som do bailinho da Madeira. Todos iguais todos diferentes...

A Televisão é a janela aberta para o mundo da nossa confusão global, da nossa loucura e miséria...da desordem mundial e da fome...

Falar da Alma é pouca coisa...
e realmente não vale a pena evocar a alma quando ela é tão pequena...
ou se calhar verdadeiramente nem a temos...

Mas se falarmos de sexo toda a gente comenta e da ficção científica também...falar dos Portais atiça logo as mentes brilhantes e estamos logo a ver dragões e seres malévolos a estragar este pobre planeta tão ordeiro e pacífico...com armas mortíferas e ódios nunca vistos por aqui...quando as portas do inferno estão todas escancaradas há milénios e agora todos se deliciam com o que espreitam pela janela dos canais televisivos... os efeitos especiais e os fogos de artifícios, o benfica e o sporting e tudo ao murro e à bofetada, o sangue na estrada e no Iraque, mulheres e crianças esfacelas... vinganças e petrólio muros e colonatos...

Ok. Não sou positiva, não sou new age...ando sempre a ver a merda do cão...
Não acredito no segredo nem na fragilidade dos que querem ser "Guerreiros da Luz"...
Guerra é guerra e é sempre a mesma merda...egos e egos... cegos a conduzir cegos e santa ignorância!

Um Portal qualquer para outro mundo daria jeito...
rlp

sexta-feira, julho 25, 2008

A QUALIDADE DA ALMA


"Inventemos, escreve Pessoa, um Imperialismo Andrógino reunindo as qualidades masculinas e femininas; um imperialismo alimentado de todas as subtilezas femininas e de todas as forças de estruração masculinas. Realizemos Apolo espiritualmente. Não uma fusão do cristianismo e do paganismo, mas uma evasão do cristianismo, uma simples e estrita transcendência do paganismo, uma reconstrução transcendental do espírito pagão."
Fernando Pessoa
****
"A alma não é um homem, nem uma mulher, nem o que não é homem nem mulher. Quando a alma toma a forma de um corpo, fica limitada por esse mesmo corpo.A alma nasce e floresce num corpo, com sonhos e desejos, de acordo com as suas obras anteriores. E então renasce em novos corpos, conforme as acções da sua vida passada. A qualidade da alma determina o seu futuro corpo: terreno ou aério, pesado ou leve. Os seus pensamentos e acções podem levá-lo à liberdade, ou conduzí-la à escravidão, vida após vida."
Os Upanishades - as Escrituras mais velhas do mundo...

A ANDROGINIA DAS ALMAS



"É sobretudo na tradição hermética que se encontram referências à androginia das almas:

"não há (nas almas) machos nem fêmeas; esta disposição só existe nos corpos",


responde Ísis ao seu filho Hórus, que lhe pergunta como nascem as almas, se machos se fêmeas (Ménard, pp.203-204). Também entre os gnósticos encontramos alusões tanto à androginia de Deus, de quem as almas são emanação e reflexo. A androginia é ainda atestada nos Evangelhos apócrifos. O que demonstra que nos primeiros séculos da era cristã se respirava um misticismo sincrético bastante semelhante à tendencia hermética que volta a despertar no século dezasseis e se mantém daí em diante No Evangelho de Tomé, Jesus diz, dirigindo-se aos discípulos:

" Quando fizerdes os dois (ser) um, e...o interior como o exterior e o exterior como o interior, e o superior como o inferior...(e) o macho e a fêmea já não seja macho nem fêmea, então entrareis no Reino".

Nota-se a influência do célebre Pimandro de Hermes, em qe se proclama que o que está em cima é como o que está em baixo, e o que está em baixo é como o que está em cima; ou seja; que tudo é um.

in LITERATURA E ALQUIMIA de Y.K. Centeno

OS MISTÉRIOS DA MULHER

“Uma discussão sobre a natureza do princípio feminino e as leis que o governam é de vital importância tanto para os homens como para as mulheres de hoje em dia. Como vimos, na nossa cultura ocidental do séc. XX, esse princípio tem sido negligenciado e suas exigências têm sido satisfeitas somente através da observação mecânica e esteriotipada dos costumes convencionais, enquanto que o cuidado e a busca das fontes da vida ficam escondidos nas profundezas da natureza. Essas fontes de energia espiritual ou psicológica só podem ser alcançadas, como dizem os mitos e as religiões antigas, através de uma aproximação certa da essência feminina da natureza, seja ela sob forma inanimada, seja nas próprias mulheres. É portanto da maior importância que procuremos estabelecer uma vez mais uma relação melhor com o princípio feminino.


Ao encarar esse assunto devemos nos desprender de todas as ideias pré-concebidas de como a mulher é ou do que é o “verdadeiro feminino”, e tentarmos uma aproximaçãocom mente aberta.
A nossa civilização tem sido patriarcal por tanto tempo, com o elemento masculino predominante, que a nossa concepção sobre o é feminino talvez se tenha tornado preconceituosa. Por exemplo, tornou-se um “facto” estabelecido entre nós que o masculino é forte e superior e o feminino fraco e inferior. Só recentemente é que esse dogma foi ameaçado pelas mulheres que, em sua revolta, têm não só questionado a teoria, como também demonstrado na prática que esta não é firma. Porém ainda persiste o preconceito de que os homens são, de alguma maneira, independentes na realização pessoal, do carátcer ou força, superiores às mulheres - que o homem em si é superior à mulher. Em sociedades matriarcais o reverso dessa conjectura é verdadeiro.”(...)

In OS MISTÉRIOS DA MULHER
M. ESTHER HARDING
Republicando..

quarta-feira, julho 23, 2008

O SER MULTIDIMENSIONAL


"A vossa estrutura física é composta de moléculas, electrões, neutrões e protões - para citar apenas estes - vibrando numa frequência que vos permite tomar de emprestado o caminho da experiência (de vida na terra), da dualidade, o caminho da separação num corpo físico, mas vocês estão dentro dele e crêem que mais nada existe.



O sentimento original de separação permitiu-vos, no curso deste processo, no curso desta grande experiência - eu digo grande experiência, quando vocês decidiram vir, de voltar a este plano nomeado Terra - verificar o vosso poder de co-criar, de se lembrarem e se revelarem a vocês próprios (quem verdadeiramente são). "
(...)

"Vocês vivem no único Planeta em que a experiência foi levada ao seu paroxismo. E nós olhamo-vos de longe. Imaginem que sobre imensos outros planos, o livre arbítrio não existe. E é muito difícil para vocês imaginar isso. "

in ASCENSION OU L' HUMAIN MULTIDIMENSIONNEL- ELUHDIA
(o itálico é meu)
«««««««««««
...O QUE É O DRAMA?
(...)
"Eu diria que o drama é a consequência da confusão.
Clarifiquem a vossa mente, adiram à transparência, co-criem a transparência... e acabam-se os dramas.
Ponham de lado, de uma vez por todas, a ideia de que precisam seja do que for... e acabam-se os dramas.
Caminhem resolutamente em direcção à vossa autonomia ...e acabam-se os dramas.
Os dramas geram-se porque alguém "acha que não tem", ou porque alguém "acha que perdeu".
Ou não tem uma coisa que julga que precisa, ou deixa de ter uma coisa que julgava que lhe fazia falta. Esta é a raiz do drama pessoal.
Muitos Seres Humanos fazem drama "antes de terem" e, Depois, fazem drama porque "deixaram de ter".
Esse foi, aliás um riquíssimo caminho de aprendizagem: aprenderam através do sofrimento de "não ter", e, depois, voltaram a aprender através do sofrimento de "perder".
Porém, não há necessidade de continuar a ser assim.
Uma vez que conquistaram o acesso a uma via directa para o Eu Superior individual, evidentemente que ganham progressivamente a capacidade de co-criarem nas vossas vidas o que vos der vontade de ter. E, como evidentemente, por detrás disto está uma considerável lucidez espiritual, è claro que as criações - a manifestação das intenções - têm um carácter, um objectivo e uma amplitude bastante considerável.
Ou seja, essas intenções começam a ser, cada vez mais, exclusivamente POSITIVAS - espiritualmente falando, se é que me entendem.Nenhum mestre utiliza o seu poder de co-criação para criar algo prejudicial para um irmão seu ou para sí mesmo. Assim, o drama pessoal é algo que tem os dias contados, pelo menos para aqueles Humanos que pretendem assumir a sua mestria permanecendo no planeta.
Assumir a mestria permanecendo encarnado no planeta, em aprendizagem, significa que é um ser que tem "TUDO EM UM".(...) kryon

QUE A LUZ POSSA PREVALECER


"A saúde é o estado natural do ser humano*. A ignorância, a pobreza, e a cobiça devem desaparecer de modo que a luz possa prevalecer em todos os lugares."

Helen Keller


*a palavra que subsitui por ser humano era homem...

a autora da citação uma mulher fantástica... Helen Keller.
"A menina que nasceu cega e surda e veio a se tornar na maior conferencista americana, dedicou um livro à profunda influência que recebeu das obras de Swedenborg. No livro, com o sugestivo título de My Religion (traduzido para o espanhol com o título Luz em mi oscuridad) ela conta, de forma muito tocante, como a mensagem dos Escritos teológicos de Swedenborg mudou drasticamente a sua vida, tirando-a de uma outra espécie de treva e trazendo à luz da realidade espiritual. "

O FIM DA ORTOGRAFIA


NÃO - ARTIGO DE OPINIÃO DE VASCO GRAÇA MOURA in DN

(...)

António Emiliano acaba de publicar na Guimarães Editores o livro O Fim da Ortografia - Comentário Razoado dos Fundamentos Técnicos do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa (1990).

Aí afirma, quanto à Nota Explicativa, única peça oficial em que se fundamenta o Acordo, que "com documento tão desconchavado, tão imperfeito e tão lacunar, nenhum decisor político está ou esteve em condições de apreciar verdadeiramente o teor e as consequências da reforma".
E acrescenta:

"É meu parecer profissional que o texto da Nota Explicativa peca não apenas por conter erros grosseiros de análise linguística e de apreciação da estrutura, natureza e funcionamento de um sistema ortográfico, mas também por induzir deliberadamente em erro os decisores políticos quanto à verdadeira extensão das mudanças ortográficas propostas."

De resto, António Emiliano não se limita a demonstrar que o Acordo Ortográfico é um conjunto calamitoso de erros inaceitáveis. Indo mais longe do que quaisquer outros estudos academicamente qualificados que já aqui citei mais do que uma vez, este livro demolidor interpela o sentido de responsabilidade de todo e qualquer falante do português euro-afro-asiático-oceânico.

Da sua análise implacável resulta que se está
perante um verdadeiro crime contra a língua portuguesa.

Ante todo este escândalo, a sociedade civil não pode cruzar os braços. Tem de insistir no seu protesto. Tem de engrossar o caudal das suas tomadas de posição. Tem de assinar maciçamente a petição/manifesto que corre na Internet. Tem de começar a enviar sms para todos os lados, dizendo que o Acordo Ortográfico é uma vergonha nacional. Tem de provocar a revisão dessa enormidade. Tem de afirmar em todas as ocasiões que não o aceita e se recusa a dar-lhe cumprimento.

terça-feira, julho 22, 2008

os meus gatos...


Uma das mais incompreendidas características da vida egípcia é a veneração dos gatos, cujos corpos mumificados têm sido encontrados aos milhares. Minha teoria é que o gato foi o modelo da singular síntese de princípios do Egito. O gato moderno, o último animal domesticado pelo homem, descende do Felis lybica, um gato selvagem do Norte da África. Os gatos são errantes e misteriosas criaturas da noite. Crueldade e brincadeira são a mesma coisa para eles. Vivem do e para o medo, treinando assustar-se e assustar os humanos com súbitas correrias e emboscadas. Os gatos habitam o oculto, isto é, o “escondido”. Na Idade Média, eram caçados e mortos por suas ligações com as bruxas. Injusto? Mas o gato realmente está ligado à natureza ctônica*, mortal inimiga do cristianismo.

O gato preto do Dia das Bruxas é a sombra que ficou da noite arcaica. Dormindo até vinte de cada 24 horas, os gatos reconstroem e habitam o primitivo mundo noturno. O gato é telepata – ou pelo menos acha que é. muitas pessoas se amedrontam com seu olhar frio. Comparados com os cães, servilmente ávidos por agradar, os gatos são autocratas de evidente interesse próprio. São ao mesmo tempo amorais e imorais, violando regras conscientemente. Seu “mau” olhar nessas horas não é nenhuma projeção humana: o gato talvez seja o único animal que saboreia o perverso ou reflete a respeito.Assim, o gato é um adepto dos mistérios ctônicos. Mas tem uma dualidade hierática. Tem olhar intensivo. O gato fundo o olho de Górgona do apetite com o distanciado olho apolíneo da contemplação. Valoriza a invisibilidade, imaginando-se comicamente indetectável quando atravessa um gramado com passo malandro. Mas também adora ver e e ser visto; é um espectador do drama da vida, divertido, condescendente. É um narcisista, sempre ajeitando a própria aparência. Quando está assanhado, seu ânimo cai. Os gatos têm um senso de composição pictórica: colocam-se simetricamente em cadeiras, tapetes, até mesmo numa folha de papel no chão. Aderem a uma métrica apolínea de espaço matemático. Altivos, solitários, precisos, são árbitros da elegância – esse princípio que considero nativamente egípcio.
(...)
Assim, a veneração dos egípcios pelos gatos não era nem tola nem infantil. Por meio do gato, o Egito definiu e refinou sua complexa estética. O gato era o símbolo daquela fusão de ctônio e apolíneo que nenhuma outra cultura conseguiu. A linha pagã de olho intenso do Ocidente começa no Egito, como acontece com a dura persona da arte e da política. Os gatos são exemplares de ambos. O crocodilo, também cultuado no Egito, assemelha-se ao gato em sua passagem diária entre dois reinos: movendo-se entre água e terra, o rugoso crocodilo é o ego blindado do ocidente, sinistro, hostil e sempre em guarda. O gato é um viajante do tempo do antigo Egito. Retorna sempre que a feitiçaria ou o estilo estão na moda. No esteticismo decadente de Poe e Baudelaire, ele readquire seu prestígio e magnitude de esfinge. Com seu gosto pelo ritual e o espetáculo sangrento, conspiração e exibicionismo, é pura pompa pagã. Unindo primitivismo noturno a elegância de linha apolínea, tornou-se o paradigma vivo da sensibilidade egípcia. O gato, fixando sua rápida energia predatória em poses de stasis apolínea, foi o primeiro a encenar o imobilizado momento de quietude conceitual que é a grande arte.

* ctônico: relativo a ctonos a deusa terra. segundo a autora, o culto de dioniso, relativamente recente na grécia antiga, vem ocupar o lugar que antes era dedicado a essa deusa. camille paglia adota a expressão para designar o que nietzsche chama de dionisíaco.
do livro personas sexuais de camille paglia. companhia das letras, 1994

sábado, julho 19, 2008

uma autora controversa...

Principais Trabalhos
Personas Sexuais - Arte e Decadência (1992)

Sexo, Arte e Cultura Americana - Ensaios Vampes & Vadias (1994)

Os Pássaros - Ensaio sobre o filme de Hitchcock (1998)

"Seus trabalhos estão repletos de citações que vão desde a mitologia até a cultura pop americana, utilizando em sua análise um olhar peculiar, original e direto. Concordando-se ou não com suas conclusões, é inegável a estrutura sólida em que foi construído seu sistema de pensamento.
Se você não tem medo de uma mudança de paradigmas, vale a pena conhecer o trabalho de"
Camille Paglia

aLGUMAS CITAÇÕES DA AUTORA:

«Abandonemos de vez a pretensão da igualdade entre os sexos, e admitamos a terrível dualidade do género».


“A arte é o melhor que o homem consegue para imitar a majestosa autonomia feminina.”

"Quanto à eterna admiração que os gays têm pelas divas, como Marlene Dietrcih, Judy Garland ou Maria Callas, só há uma explicação: elas são “uma mãe-pai universal”, com “uma fria vontade masculina e subtis ambiguidades sexuais nos gestos e aparência”. Eles precisam disso. Tal como precisam do travestismo.

“Quando um homem se veste de mulher é porque procura Deus, está a homenagear a sua mãe.”


O único livro da autora que tive nas mãos foi Vampes & Vadias, que, confesso não consegui ler. Um leitor porém acaba de me chamar a atenção para um último livro da autora e nas pesquisas que fiz atrairam-me algumas das suas ideias...e senti mesmo uma certa afinidade com a sua postura embora evidentmente não esteja de acordo com tudo, como é natural que aconteça com toda a gente...Por exemplo nunca gostei de Madona...
Mulheres & Deusas é o outro lado de Vampes & Vadias...
Mulheres & Deusas quer integrar as duas mulheres...Vampes & Vadias são só a versão de um dos lados da mulher com olhares diferentes e que são os da nossa sociedade na expressão dos dois esteréotipos mais badalados na moda e no cinema. Seja como for não deixa de anunciar a fragmentação da mulher em vários estereótipos...
O Feminino Sagrado não é mais do que o Paganismo inicial - perseguido e denigrido pelos fundamentalistas cristãos - em que o culto do Princípio Feminino através da Deusa Mãe e não do deus-pai, realçava o poder inato da mulher e ele estava activo - quando ainda não tinha sido cindida em duas pelas religiões judaico-cristãs e a mulher era um Ser inteiro, não precisando de se dividir em santa e pecadora nem em Vampe & Vadia. A sexualidade era livre e de foro sagrado, ritualístico.

E quando a autora diz que “Quando um homem se veste de mulher é porque procura Deus, está a homenagear a sua mãe” , para mim ele está a homenagear a Deusa Mãe dos primórdios e tal como hoje em dia mudam de sexo, castrando-se, assim faziam os homens que se queriam dedicar ao culto da Deusa e viver a experiência de ser mulher e deusa. Este costume ainda persiste em alguns pontos da Índia embora deformados pelo sexismo exacerbado ou a banalização que a sexualidade sofreu ao longo do século, a partir do momento em que se dessacrilizou a mesma.

É justamente sbre a sexualidade que eu não concordo com alguns pontos de vista da autora.
Voltarei ao assunto depois de ler o seu livro recentemente publicado.

rlp

sexta-feira, julho 18, 2008

água viva...clarice


Terei que morrer de novo para de novo nascer? Aceito.


***
Vou voltar para o desconhecido de mim mesma e quando nascer falarei em "ele" ou "ela". Por enquanto o que me sustenta é o "aquilo" que é "it". Criar de si próprio um ser é muito grave. Estou me criando. E andar na escuridão completa à procura de nós mesmos é o que fazemos. Dói. É duro como uma pedra seca. Mas o âmago é "it" e vivo, perecível e pereclitante. Vida de matéria elementar.


***
(...)

A criação me escapa. E nem quero saber tanto. Basta-me que o meu coração bata no peito. Basta-me o impessoal vivo do It.

***

Nesse âmago tenho a impressão de que não pertenço ao género humano.

***
Agora - silêncio e leve espanto.
in Água Viva

Clarice Lispector


quinta-feira, julho 17, 2008

SER OU NÃO SER

PARA SE SER...

(...)
O que te estou escrevendo não é para se ler - é para se ser. A trombeta dos anjos-seres ecoa no sem tempo. Nasce no ar a primeira flor. Forma-se o chão que é a terra. O resto é ar e o resto é lento fogo em perpétua mutação. A palavra "perpétua" não existe porque não existe o tempo? Mas existe o ribombo. E a existência minha começa a existir. Começa então o tempo? Ocorreu-me de repente que não é preciso ter ordem para viver. Não há padrão a seguir e nem há o próprio padrão: nasço.

Ainda não estou pronta para falar em "ele" ou "ela". Demonstro "aquilo". Aquilo é lei universal. Nascimento e morte. Nascimento: Morte. Nascimento e - como uma respiração do mundo.
(...)
in Água Viva Clarice Lispector

quarta-feira, julho 16, 2008

AS SUBJECTIVIDADES...

“TODA A AMIZADE É UM DRAMA IMPERCEPTÍVEL, UMA SEQUÊNCIA DE FERIDAS SUBTIS”
E. CIORAN

Há sempre um momento na vida em que nos tornamos espectadores indejáveis na vida dos outros...de todos os outros...
Acontece quando nos sentimos afastados repentinamente do palco de grandes amizades por nos termos tornado num espelho demasiado incómodo...
Já tive essa experiência algumas vezes na vida, e sempre que aconteceu doeu-me na carne da alma.
Na verdade nós sabemos sempre o que realmente uma pessoa sente quando nos diz amar... Deixamo-nos enganar porque queremos. Durante anos acreditamos, mas no fundo sabemos qual o sentimento velado da pessoa, e o nosso, mas não queremos ver e é num dado momento preciso, inesperadamente, que nos cai em cima a certeza fulminante de que a verdade é mesmo aquela que não queriamos admitir nem ver do início... Ninguém ama realmente quem somos!

Isso coincide quase sempre com uma suposta mentira ou traição mas na verdade é apenas a queda da ilusão (ou a retirada da projecção), com a qual todos somos coniventes quando pesnamos que alguém nos ama...
O amor humano é apenas uma projecção ideal do que desejamos...aceitamo-lo por carência ou conveniência...por solidão ou vaidade. Às vezes só por orgulho!

A ilacção a fazer ou a lição a tirar é que é mais fácil de facto perdoar e aceitar pessoas que nos mentem e nos traiem do que pessoas que nos espelham uma verdade que não queremos ver...

Sempre pensei assim e sempre aconteceu assim. Agora vão-me dizer que fui eu que co-criei isso e que o amor entre os humanos é possível...mas eu não creio.
Só amor incondicional é verdadeiro e nós estamos muito longe de o viver no nosso quotidiano...
Nós somos sub-humanos e creio que só agora caminhamos para verdadeiros Humanos.
E como diz o poeta doutra forma,


"Mesmo eu, o que sonha tanto, tenho intervalos em que o sonho me foge. Então as coisas aparecem-me nítidas. Esvai-se a névoa de que me cerco. E todas as arestas visíveis ferem a carne da minha alma. Todas as durezas olhadas me magoam o conhecê-las durezas. Todos os pesos visíveis de objectos me pesam por a alma dentro.
A minha vida é como se me batessem com ela."

F. PESSOA

terça-feira, julho 15, 2008

NO CORAÇÃO DO UNIVERSO


"Todo aquele que conhece o começo da vida, e como entra no corpo, e como lá mora nas suas cinco divisões, e conhece as suas relações com o Espírito íntimo, esse goza da vida eterna; na verdade, goza a vida eterna".

"Há uma Luz que brilha para além de todas as coisas na Terra, para além de nós, para além dos céus, para além do mais alto, do mais alto dos céus. É a Luz que brilha nos nossos corações. Há um espírito que é essência da vida, luz e verdade e vastos espaços. Contém todas as obras e desejos e todos os perfumes e paladares. Engloba todo o universo e a todas ama em silêncio.
... Este é o Espírito que está no meu coração, mais pequeno que um grão de arroz, mais pequeno que um grão de cevada, ou um grão de semente de mostarda..."

in OS UPANISHADES

NO CORAÇÃO DA POESIA

Vinde agora amadas Graças
e Musas de belas cabeleiras!
Safo



...em Sardes vive aquela
que em pensamentos muita vez

aqui regressa, ao tempo que foi nosso,
quando tu para ela eras a Deusa
e só como o teu canto se exaltava.

Entre as mulheres da Lídia brilha
agora, como Selene de rosados dedos,
quando postos ao sol,

empalidece os outros astros, e alta
inunda de luar os floridos prados,
os salgados mares:

enquanto o orvalho cai, enquanto as rosas
abrem, e cresce o trevo em flor
e o timo delicado


SAFO - CANTO LXXIV

A ILUMINAÇÃO


ORAÇÃO

Queria evocar-te de olhos cerrados...
Rezar-te em palavras de ouro gravadas!
Não sei como te transformaste em toda a minha alma
que só tu Mãe em mim és vida!

Ó Mãe adoro-te! Branca, suave, transfigurada...
Negra morte, vermelha, vida visceral
ou luz pura manifestada.

Quero ver-te substância disfarçada ou invisível no ar.
Na aragem sentir-te em cada lugar sagrado, no céu e nas árvores,
no perfume das flores, nas mãos que para ti se estendem,
no silêncio e na música, na chuva e no vento,
a cada passo que dou ou sentada...

Quero sentir o teu amor ver o teu halo e
em cada gesto que de mim emana tu seres o centro e a luz,
a minha força e coragem na audácia de eu ser tu
no temor e na glória de te dizer.

Quero rezar-te a cada segundo da minha respiração,
sentir a tua presença a cada momento.
Quero que o teu manto de Rainha me envolva e que
os teus raios de luz inundem todo o meu ser
e como um templo
ver cada mulher que entre como se fosses tu...

Quero de novo eleger o teu culto á Deusa!


in MULHER INCESTO - SONATA E PRELÚDIO
R.L.P.

A ENERGIA FEMININA - VÉNUS


Período de recepção de AM-Energia Feminina

Desde que, em 5 de Janeiro de 2008 se abriu o Portal de Vénus nas Ilhas Canárias, a data de 14 de cada mês, começando em Janeiro de 2008, adquiriram especial relevância e marcaram limites e fronteiras (haverá um comunicado monográfico prévio, detalhado, sobre os Portais de 2007 e 2008 para uma melhor compreensão do Portal de Orion).


A abertura do mencionado Portal de Vénus facilitou a entrada da potência criativa Inana, a força dual feminina da Criação no seu mais amplo espectro.

Abriu-se, pois, um período de recepção intensa de energia feminina caracterizada por todos os aspectos conhecidos e manifestações registadas, pela raça humana, da energia feminina, que foram reconhecidos e potenciados pela sua força geradora multipolar superior: AM-Inana.

888 – Abertura do Portal de Orion

Chamamento e compromisso – 8 de Agosto de 2008

Chegou o momento de todos os trabalhadores da luz darem o passo em frente, participando activa e conscientemente na abertura do Portal de Orion.
O dia 8 de Agosto de 2008 – traduzido pelo 888 - é o dia que marca a entrada da humanidade no Mundo Novo, de ascensão espiritual, através da abertura do Portal de Orion. Nesse dia, os homens e os deuses voltarão a dar as mãos, unindo o que até aqui tem estado separado.
Convidamos todos quantos estiverem interessados a participar neste acontecimento, cuja cerimónia terá início no dia 8 de Agosto e dias seguintes 9, 10 e 11 de Agosto.
Estendemos este apelo à Madeira, Açores e aos locais na fronteira espanhola.
Em Portugal, nos múltiplos locais sagrados.


O site Ventos de Lys, na secção 888 Portal Orion, disponibiliza todos os comunicados referentes à abertura do portal de Orion, já traduzidos para português, com todos os aspectos e detalhes inerentes a este acontecimento mundial.

O Dia da Glória – 11 de Agosto de 2008

Segundo a numerologia associada à abertura do Portal de Orion obtemos o 888, em que o 3 e o 8 são números chave. O dia 8 de Agosto é o dia da abertura do Portal, do dar as mãos entre os homens e os deuses, e os dias 9 e 10 são os dias do ancoramento, ou seja, do assentamento no Planeta das vibrações superiores. O dia 11 de Agosto (8+3) é o dia da entrada da humanidade na glória - a Glória Divina no seu maior grau, a glória superlativa, o glorion, a grande Luz de Orion.
Essa glória manifesta-se na Terra mediante a abertura energética do homónimo do Portal de Orion na Terra, da porta ou pórtico, património da Humanidade desde tempos imemoriais – o Pórtico da Glória da Catedral de Santiago de Compostela, em Espanha. Ela é a porta na Terra que os caminhantes, peregrinos da vida, atravessam com Fé e Humildade, no final do seu caminho. Ali estão as chaves, os códigos que contém esta informação desde a sua criação há centenas de anos.
Nestes tempos finais, no dia 11 de Agosto de 2008 (11-8-8), o Pórtico da Glória abre-se no céu e na Terra e brinda a humanidade com a oportunidade de desfrutar dessa glória. Por essa razão, reservámos o dia 11 de Agosto para atravessar esse Pórtico, na busca de um Novo Mundo como simbolismo da entrada nos céus – esse Mundo Novo que invocaremos nas nossas cerimónias de 8 de Agosto. Todos quantos possam e queiram cruzar este Pórtico na Catedral de Santiago de Compostela no dia 11 de Agosto de 2008 estão convidados a fazê-lo, numa caminhada conjunta do núcleo ibérico. Consultar, por favor, o 8º comunicado.
Grupo atractor Portugal e Espanha
Solicita-se o envio dos contactos de todos servidores do Plano que voluntariamente ofereçam o seu amoroso serviço no sentido de cobrir todos os lugares sagrados assinalados. É intenção desta coordenação promover a união fraterna de Iberia, pois a congregação do grupo formado por Portugal e Espanha constitui um notável atractor de energias, as quais não podemos nem devemos descurar.
Os coordenadores de grupo que se disponibilizem, encarregar-se-ão do correcto desenvolvimento da cerimónia, nos respectivos locais sagrados, informando os interessados sobre todas as questões processuais, bem como responsabilizando-se pela sua orientação dentro do plano do ritual, entretanto, já definido. Para tal basta que nos escrevam tendo por intenção coordenar um local a seu gosto e no seu Distrito. Para contactar com a coordenação de Portugal, a qual está a trabalhar em parceria com o gabinete de Espanha, envie os seus dados ou solicitações para imarinheiroliveira@sapo.pt -

-Toda a informação relativa à abertura do Portal de Orion emitida pelo gabinete de coordenação de Espanha, está disponível no blog: http://www.888portaldeorion.blogspot.com/

(...) Via site Ventos de Lys

domingo, julho 13, 2008

O CALENDÁRIO DAS 13 LUAS



ESTA É UMA LINDA IMAGEM, O RESTO NÃO SEI SE É FALSO, MAS O MUNDO ESTÁ MESMO CHEIO DE FALSOS PROFETAS...

primeiro é preciso curar a criança ferida....


"Quando vocês começarem a sentir interiormente esta fusão das energias masculinas e femininas, sentirão segurança em si mesmos, sentirão uma vibração em seu coração e o mais leve toque de êxtase; e a alegria permeará a sua vida para sempre. Isto não depende de forças externas e nem de chamas gêmeas; isto depende da fusão do seu masculino e do seu feminino interior.
(...)
Encontrar a sua chama gêmea não será um passeio no parque. Algumas vezes será e algumas vezes não. Algumas vezes isto os levará aos reinos do êxtase e outras vezes o seu relacionamento com a sua chama gêmea os levará aos abismos do desespero, mas sempre porque vocês são amadurecidos, vocês sabem que o desespero é um aspecto ferido da criança, que requer a cura. Enquanto vocês liberam o desespero novamente, mais e mais integridade chegará, e mais e mais alegria interior verdadeira permeará a sua vida.

A alegria é a infusão do Divino. A alegria é a infusão do masculino e do feminino, pois o Divino é o masculino e o feminino infundidos. Quando o seu feminino interior e o feminino interior começarem a se fundir, mais e mais Divinos vocês se tornarão e sentirão. Vocês sentirão a alegria e algumas vezes, o êxtase.
(...)
Apenas sintam como está esta energia por ordenar. (...)Não importa quem vocês sejam ou onde estejam em suas vidas, sejam homens ou mulheres, todos vocês têm um lado feminino. Uma mulher encontrará a sua alegria em sua feminilidade, e um homem encontrará a sua alegria na masculinidade, mas o masculino honrará sempre o feminino, mas o feminino terá que fazer um sacrifício para um estado de ordem, a fim de serem capazes de se relacionarem verdadeiramente com o masculino.
(...)
Tem que haver ordem dentro do feminino. Esta ordem requer a remoção de um tipo nocivo de energia, uma energia desequilibrada. Com o feminino contendo esta energia é muito, muito difícil se relacionar, bem é impossível se relacionar, o masculino não será capaz de lidar com ela e o feminino não quererá ser lidada. Assim, uma mulher tem que passar por um processo a fim de trazer a sua própria feminilidade à ordem. É um pouco como colocar alho através de um espremedor de alho! O feminino tem que mudar a forma, mudar a sua configuração e mudar a sua cor, mas o seu feminino e vocês devem querer esta mudança.
(...)
Enquanto unimos o masculino e o feminino, estamos olhando em direção a uma expansão fenomenal do espírito humano tanto para o homem no relacionamento como para a mulher. Quando estas duas energias se unirem, vocês solicitarão absoluta sinceridade. Isto lhes custará tudo o que vocês conseguiram para obter o que vocês querem obter com esta mudança na consciência - isto lhes custará tudo o que vocês conseguiram. Ao mesmo tempo, isto exigirá um foco absoluto e clareza absoluta em sua jornada para fundir com o desconhecido." kryon

...E não esqueçam, unir o feminino e o masculino só depois da mulher ter integrado o seu próprio feminino, depois de ter curado a sua ferida...aí está o segredo...portanto leiam o texto abaixo...rlp

SALVÉ ANDRÓGINO

OS POLOS OPOSTOS...
“Vocês vivem num mundo onde habitam personagens de uma grande escuridão assim como seres de grande espiritualidade a transbordar de amor, mas na verdade a maioria dos humanos encontram-se entre estes dois pólos. Cada um de vocês sabe da luz interior que brilha em cada um deles; cada um sabe também a parte de sombra pela qual já foi confrontado e que traz em si. As duas faces são a expressão da dualidade que forma a natureza da vida que vocês conhecem pela vossa própria experiência humana. Ao longo da história, houve momentos de incrível iluminação espiritual mas também períodos de impenetrável escuridão e vocês podem constatar que estes dois extremos coexistem muitas vezes num mesmo momento e ocupam o mesmo espaço enquanto pólos da mesma energia. Estes pólos opostos confrontam-se e opõem-se, e no entanto, vocês podem perceber que eles são simplesmente reflexos de um todo.

Como estudantes de sabedoria esotérica, vocês aprendem que devem integrar as duas polaridades: o bem e o mal, a luz e a obscuridade, o amor e o ódio. Enquanto estiverem a alimentar as forças opostas, a guerra reinará sobre todos os planos.”

Le Haut Conseil de Sirius – Patrícia Cori

Deste modo torna-se claro para nós que tanto a Igreja secular como os Governos do Mundo, manipulam há séculos as pessoas mantendo-as em permanente dualidade e em luta acérrima contra o seu pólo oposto – seja ele o feminino-negativo, seja ele o diabo ou o inimigo - em vez de clarificar que o que o verdadeiro Conhecimento nos propõe é a necessidade de integrar esses dois lados da natureza que coexistem dentro de nós e são parte do nosso ser para integrar e formar o Ser Uno ou Andrógino. Que as polaridades principais como o feminino e masculino se encontram em luta e que essa separação é intencionalmente provocada pelos poderes da escuridão. Por isso a Integração do Pólo Feminino – completamente destruído por esses poderes - reverte-se da maior urgência. Eles sabem que o seu poder depende de separar a mulher do homem e na divisão intrínseca da Mulher em dois ou mais estereótipos, para impedir o encontro da “chama gémea” e a sua fusão alquímica, e assim exercem o controlo e a manipulação da humanidade através das Religiões e dos Estados, que coloca os seres humanos impotentes e temerosos entre um deus e um diabo fora de si mesmos.
A sujeição da mulher e a sua anulação é o factor fundamental para o reino do Poder Oculto que domina o Mundo na obscuridade e na mentira. Por essa razão as mulheres continuam a ser prostituídas e exploradas sem que os Estados façam nada, degradadas pelos meios de comunicação social, dos anúncios, e mesmo pelos Blogues de jornalistas e políticos que se servem de imagens aberrantes e destrutivas da sua beleza e a rebaixam ao lixo…

Eles promovem a alienação da mulher de si própria desde menina e do seu poder interior, educada para servir a espécie dos escravos que os humanos ainda são da ideia única de produzir-consumir e morrer, na ilusão da evolução tecnológica que os afastou do contacto com a Natureza e a vida, dando-lhes instrumentos sofisticados e inúteis que poluem e destroem o sistema ecológico. Milhões de telemóveis, computadores, jogos e televisões, carros, e paraísos artificiais para férias que não fazem senão destruir ainda mais o equilíbrio da Terra, da flora, da fauna e dos oceanos…
O Eixo do Mal e o Eixo do Bem, representam agora os fundamentalismos americano e árabe, como pano de fundo dessa guerra milenar e nuclear, entre ocidente e oriente, que nos pode destruir a todos e que continua a alimentar os “vampiros invisíveis”…

A Mulher essencial, como mediadora das forças cósmicas e telúricas é a Pedra Basilar da construção do novo Mundo. As forças Yin, maternais, são absolutamente necessárias para entrar no período de oscilação da Terra para contrapor as forças Yang de destruição e guerra. Sem o despertar interior da mulher em relação ao seu poder interno e sem a consciência da sua actual cisão, a mulher não conseguirá interagir no mesmo plano que o homem e o homem não pode integrar o seu feminino.
Tal como os cientistas, com as suas fantásticas descobertas as inutilizam, por ignorarem a espiritualidade do Planeta, e ver Gaia como um ser vivo com Alma e emoções e sobretudo inteligência, também as mulheres que lutam pelos seus direitos e alteração das leis a seu favor, sem a dimensão espiritual do feminino sagrado, as inutilizam e acabam por as virar contra si próprias.

Considerar a evolução espiritual em conjunto sem que a mulher primeiro acorde para o seu feminino sagrado e primordial é um erro enorme porque se cai na ilusão de uma evolução que não é baseada na verdadeira integração dos pólos opostos complementares, continuando a luta agora mais subtil, entre o positivo e o negativo o e ainda o bom e o mau…
Ignorar que a mulher ainda não alcançou esse patamar de união consigo mesma e com a Deusa é ignorar algo de fundamental e servir ainda o mundo da escuridão…
Um mundo supostamente espiritual, mas cheio de egos, medos, ódios e competição…onde o dinheiro e a aparência continuam a ser o apanágio de terapeutas e curadores, astrólogos, gurus e discípulos…que acabam na sua ingenuidade ou ignorância por servir os interesses dos senhores das trevas…

Ah! Parece apocalíptico…pois parece…

RLP

sábado, julho 12, 2008

SER BIPOLAR...


Eu acho que somos todos bipolares, só que uns mais do que outros...e as mulheres mais do que os homens. Há uma causa. A principal é vivermos todos condicionados por uma mente redutora, prisioneiros de conceitos estreitos e padrões de vida estabelicidos, que nos impedem de sentir o universo como um todo...que nos impedem de ver que o que está em cima é igual ao que está em baixo...

Ser bipolar é a doença mais expressiva da consequência nefasta que é vivermos neste mundo de dualidade, de bem e mal, que nos acorrenta a esses aspectos polarizados, pendulando ora para um extremo ora para o outro, seja a razão de um lado seja a emoção do outro, sem nos deixar parar (meditar) e ver o centro, o nosso ser profundo, a inteligência do coração, onde nasce a síntese dos hemisférios... e fazer a união dos polos, a harmonização dos Princípios feminino e masculino.
A mulher é evidentemente a sua maior vítima dada a sua divisão interna que ainda agrava mais os sintomas de dilaceramento, cruxificada que é na cruz da dualidade sem o seu centro.

O amor da Mãe e da Deusa, e o resgate da Mulher essencial, são o único meio de consolo e elevação. E a Única cura para a doença é Integrar o nosso feminino, isso é imperioso é fundamental. Por isso é tão urgente sair da mente restritiva (masculina) e ligarmo-nos ao nosso coração e ao nosso lado intuitivo para superar as crises!


Voltarei ao assunto!

O PODER DA MÃE

Para caminhar pela vida protegido contra todo medo, perigo e desastre, só duas coisas são necessárias, duas que andam sempre juntas — a Graça da Mãe Divina e, ao seu lado, um estado interior composto de fé, sinceridade e entrega.
(...)

Que sua sinceridade e entrega sejam genuínas e inteiras. Quando se der, dê-se completamente, sem exigência, sem condições, sem reserva, de modo que tudo em você possa pertencer à Mãe Divina e nada seja deixado ao ego ou dado a algum outro poder.
Quanto mais completa sua fé, sinceridade e entrega, tanto mais a graça e a proteção da Mãe Divina estarão consigo. E quando a graça e a proteção da Mãe Divina estão consigo, o que é que pode atingi-lo, ou quem você deve temer? Mesmo um pouco disto te conduzirá através de todas as dificuldades, obstáculos e perigos; rodeado por sua presença plena, você pode ir seguramente em seu caminho porque é o caminho dela, despreocupado de toda ameaça, não afetado por nenhuma hostilidade ainda que poderosa, seja deste mundo ou de mundos invisíveis. Seu toque pode mudar dificuldades em oportunidades, fracasso em sucesso e fraqueza em força que não vacila. Porque a graça da Mãe Divina é a sanção do Supremo, e, cedo ou tarde, seu efeito é certo, uma coisa decretada, inevitável e irresistível.
(…)
A Shakti única original transcendente, a Mãe, está acima de todos os mundos e suporta em sua consciência eterna o Divino Supremo. Sozinha, ela abriga o poder absoluto e a Presença inefável; contendo ou chamando as Verdades que devem ser manifestadas. Ela as faz descer, do Mistério no qual estavam escondidas, para a luz de sua consciência infinita e dá-lhes uma forma de força em seu poder onipotente e em sua vida ilimitada, e um corpo no universo. O Supremo está manifestado nela para sempre como o perene Sachchidananda, manifestado através dela nos mundos como a consciência una e dual de Ishwara-Shakti e o princípio dual de Purusha-Prakriti, corporificado por ela nos Mundos e nos Planos e nos Deuses e em suas Energias e, graças a ela, configurado como tudo que existe nos mundos conhecidos e em outros desconhecidos. Tudo é seu jogo com o Supremo; tudo é sua manifestação dos mistérios do Eterno, dos milagres do Infinito. Tudo é ela, porque todos são parcela e porção da Força Consciente divina. Nada pode haver aqui ou em outro lugar a não ser o que ela decide e o Supremo sanciona; nada pode tomar forma exceto o que ela, movida pelo Supremo, vê e forma após lançar em estado semente em sua Ananda criadora.
(…)
Siga sua alma e não sua mente, sua alma que responde à Verdade, e não sua mente que se lança sobre aparências; confie no Poder Divino e ela libertará os elementos divinos em você e os moldará todos numa expressão da Natureza Divina.
A mudança supramental é uma coisa decretada e inevitável na evolução da consciência da terra; pois sua ascensão não está terminada e a mente não é o seu último cimo. Mas para que a mudança possa chegar, tomar forma e perdurar, é necessário o chamado de baixo com a vontade de reconhecer e de não negar a Luz quando ela vier, e é necessária a sanção do Supremo, de cima. O poder que media entre a sanção e o chamado é a presença e o poder da Mãe Divina. Somente o poder da Mãe, e não um esforço e tapasya humanos, pode romper a tampa e arrancar a cobertura e moldar o vaso, e trazer para baixo, para este mundo de obscuridade e falsidade e morte e sofrimento, Verdade e Luz e Vida divinas e a Ananda do imortal

Shri Aurobindo

Copiado de: http://iridia-lumina.org/mae-mae.html

O DESAFIO DA JULIANA...


Campanha Mundial para reforma do Calendário
Por José Arguelles, Encerrador do Ciclo , Valum Votam


MUDE SUA VIDA MUDE A SUA MENTE MUDE SEU TEMPO MUDE O SEU CALENDÁRIO!
A quebra da ordem natural, ocasionada pela adoção de um calendário que não respeita
os ciclos naturais, lunares/solares - o calendário gregoriano de 12 meses - imposto pelo Papa Gregório XIII em 16/10/1582, trouxe, como conseqüência, a separação do homem da informação natural, criando enfermidade mental e a perda de sua ressonância natural, precipitando-o para a dependência total e cega do materialismo
.

Essas conseqüências estamos vivendo atualmente e são causadas pela filosofia do calendário de 12 meses que diz que “tempo é dinheiro”.
O calendário gregoriano de 12 meses distribui o décimo terceiro mês (a lunação) nos onze dos doze meses, escondendo entre eles uma lua.
É urgente que a humanidade volte a conectar-se com o entorno natural, para restabelecer-se a si mesma e restabelecer a ordem natural alterada. Culturas primitivas como a cultura Maia, nos legaram sistemas de calendários que seguem o ritmo cíclico natural e orientam o homem para que ele possa recuperar a sua ressonância. A vivência da comunhão com a ordem cíclica natural, nos leva a recuperar as faculdades perdidas, a viver em paz e harmonia interior, em saúde e crescimento, de acordo com o plano da inteligência universal.
Contrariando sistematicamente a sua própria natureza, o homem se submerge em um estado de incerteza e de violência interior que se projeta em seu ambiente externo. O medo, a insegurança, o temor, as preocupações de sobrevivência e o egoísmo se apoderam da sua psiquê.
Aparece a guerra como a única alternativa de paz. Produz armas cada vez mais sofisticadas e poderosas. Faz-se necessário decretar um basta a tudo isto, para dar um espaço ao diálogo de paz.*
Por causa disso, ao tomar conhecimento dessas e outras informações, eu pedi à Rosa Leonor pra fazer uma Agenda Mulheres e Deusas usando o novo (ou antigo...) calendário Maya como base, e os textos da Rosa, como inspiração pra cada dia...
(...)
Vamos ou não vamos fazer essa agenda, hein Rosa???

sexta-feira, julho 11, 2008

hoje acordei assim...


Há dois dias que não escrevo nem posto nada de novo aqui...deixei a vastíssima Hecate com que me identifico hoje mais do que com Perséfone...Nunca me identifiquei com Deméter, talvez por não ter sido mãe...Sei contudo que isto parece mito...ou história do passado, uma história que explicava os meandros da psique humana que ficou nos tempos modernos por conta de Freud e vejam no que deu...só sexo...a seguir à época vitoriana...

Depois Carl G.Yung zangou-se com ele e fez a diferença. Ele mesmo foi pegar os velhos mitos e arquétipos para lá do complexo de Édipo e assim chegou bem mais longe... Mas continuamos no impasse...continuamos entre dois mundos ou duas realidades...da psique continuamos a saber muito pouco e as crenças são o que predominam: de um lado cremos em deuses e do outro sabemos uma série de coisas, mas afinal acaba por nos dominar a mais pura ignorância e os limites para atingir outros planos de consciência.

Andamos agora quase todos à volta das energias e do cosmos, de canalizações, de terapias, meditações e mantras...

Mas a verdade é que continuamos a viver entre dois mundos...um real e outro...imaginário... seja lá o que for o imaginário, porque nada me prova que não são fantasias minhas todas as ideias que tenho de outros estados de consciência e de dimensões e mundos e das maravilhas ou desastres que se anunciam....

Pedem-me para acreditar na minha intuição, na minha alma ou no meu coração...mas por vezes é esta realidade a única coisa que me condiciona e oprime...os meus sonhos e crenças debatem-se com este lado de cá...Não sou alienada nem alieningena, nem quero fugir a esta realidade prática e tangível. Não quero ser boa nem má, antes pelo contrário...

E se há uns dias em que tudo parece possível a curto prazo ou ver um ovni coisa verosímel, e em que a transcendência, amor e a fraternidade são um facto, no outro...vejo a tremenda falsidade dos homens...vejo a ilusão de tudo ou só vejo a tremenda hiprocrisia humana e a mentira à minha volta.

Como é que querem que faça?
Que invente o que não sinto e que afirme o que não acredito?

Esta é a minha realidade nesta dualidade em que todos vivemos e o meu ser está entre os mundos... entre o céu e o inferno, os bons e os maus, os crentes e os não crentes, até que um dia esta realidade seja alterada e me mostre em factos e presenças que não estamos sós e a inteligência é vasta como o universo igualmente habitado por entes amorosos, mais do que nós senão estamos igualmente perdidos...

A Verdade verdadinha é que eu não sou santa, nem ascença e se há dias santos, admito, há também dias que são um inferno...e isto é a realidade de toda a gente.

Bem que gostaria sair deste patamar mediocre do quotidiano, mas nem realizada sou nem estou ainda acima da dualidade...sou só um ser humano vulgar, com uma grande dose de senso comum...
Queria ser original e única e inspirada mas afinal sou só mais uma banalíssima criatura ao cimo da Terra...

Eu sei que me aconselham a Meditar e ficar acima da dualidade...

Mas o que me dói e assusta são os oceanos cheios de plástico que usamos quando vamos ao supermercado e nada fazemos...são as garrafas de plástico nas praias, são as espécies morrer, e a indiferenças das gentes, a poluição nas estradas, os fogos por raios e as inundações, as guerras por petrólio...são os milhões de seres ignorantes deste caos e perigo iminente de destruição global do planeta, enquanto milhares de crianças morrem de fome e de sede no mundo por causa da nossa qualidade de vida e consumo...por causa dos nossos carros de que não abdicamos e do nosso egoísmo à prova de bala...
Ah! como é delicioso lavar os nossos carros ao domingo com água abundante a correr para o charco vicioso dos nossos dias inúteis e mesquinhos...

Hoje acordei asssim...virada do avesso, mas pode ser que amanhã um anjo me segure nas suas asas e me mostre os céus de um amanhã glorioso de amor e de paz... rlp

terça-feira, julho 08, 2008

encontros no feminino e as deusas...

Guia:
Hecate ajudará na condução espiritual e terrena, sempre guiando você por locais incomuns ou de conseqüências únicas. No caso de Suas sacerdotisas, Sacerdotes e seguidores Ela sempre aparece, marca Sua presença de alguma maneira mediante a necessidade e guiará os passos dessa pessoa, com toda a certeza.
Aquela que é exposta pela luz:
Esta parte está ligada aos aspectos de proteção e guia de Hecate, como se alguém pudesse se envolver na luz de sua tocha para proteção. Quando tiver que tomar uma decisão difícil, Hecate, algumas vezes, utiliza a luz de sua tocha para mostrar a você o caminho para sair da situação, em sonhos e/ou meditação.
Donzela:
Este aspecto é um dos seus aspectos originais. Alguém pode invocar este aspecto quando estiver precisando de uma luz, seja na vida ou a respeito de uma situação. Este aspecto é cheio de ação e não funciona bem para aqueles que ficam apenas sentados esperando algo acontecer. Então, esteja preparado para levantar e fazer algo a respeito, mudanças virão! Este aspecto também está ligado ao seu aspecto de “começos”. A fase mais forte da lua para trabalhar com este aspecto é a lua nova.
Mãe:
Este aspecto é maravilhoso, principalmete se estiver com contratempos ou lidando com situações desagradáveis em casa ou com a família. Este aspecto também é como os últimos dois, oferece proteção, assim como todos os outros, deve-se tomar cuidado. Não pegue todos os motivos dos erros e acontecimentos todos para você, pois se assim fizer, será fortemente repreendida. A fase mais forte da lua para trabalhar com este aspecto é a lua cheia. Posso afirmar que é uma mãe surpreendente, educadora e com uma intensidade que não se vê por aí...
Anciã:
Aqui encontraremos muita sabedoria. Hecate não tolera indecisão e não passará a mão na sua cabeça. Se alguém estiver procurando por um conselho, é este o aspecto de Hecate a ser invocado, esteja preparado para obtê-lo agora, não quando for conveniente. A fase mais forte da lua para trabalhar com este aspecto é a lua minguante.
Deusa Negra:pune os criminosos e culpados,Senhora da Morte e da renovação, Deusa do resnascimento e tempestades,e nos revela quem realmente somos nos ligando a nossa sombra.Também é a Purificadora dos locais onde ocorrem crimes.
"Finalizando" Hecate pode aparecer em qualquer um desses aspectos ou em um no meio termo. Mas, seja lá qual forma ela escolher para se revelar a você, você deve estar preparado para ter as coisas sob controle. Como você pode ver, Hecate pode ser basicamente invocada durante qualquer fase da lua, e a qualquer momento entre elas. É uma Deusa completa, é tríplice, dura, mas adorável ao mesmo tempo, doa e retira, faz o julgamento necessário de todas as situações.
Creio que o Ideal é sempre senti-la e conhece-la antes de ousar chama-la."

a deusa da noite...


- Hécate era uma divindade misteriosa, as vezes identificada com Ártemis (Deusa da Lua - explendor da noite de lua cheia; e as trevas e os seus horrores) as vezes com Perséfone (Hécate é a Deusa dos espéctros e fantasmas).
É a deusa da bruxaria e do encantamento, e acreditava-se que Hécate vagava a noite pela terra, vista somente pelos cães, cujo o latido, idicavam a sua aproximação. Hécate, nestes passeios, estava sempre acompanhadapor seu séquito de Espéctros (entre eles Empusa ).

Como feiticeira, Hécate preside às encruzilhadas (principalmente as tríplices,de 3 caminhos em forma de "Y" ou "T", que são lugares de eleição da magia. Aí se ergue a sua estátua, sob a forma de uma mulher de tres corpos, ou com tres cabeças. Estas estátuas eram muito abundantes nos campos da antiguidade e junto delas colocavam-se oferendas.

Hécate é também a Deusa dos caminhos, quem dava a humanidade, novos caminhos a serem seguidos. Deusa forte e poderosa por excelencia. Mãe também de Skylla ou Cila, como Fórcis, na qual Circe transformara em terrível monstro.
Hécate é a deusa conhecida como DEUSA TRÍPLICE, pois domina nos céus, na Terra e no mar, e no mundo dos mortos. (Era Rainha do Erebo, na ausencia de Perséfone). Junto de Perséfone e Demeter, é uma das Grande Deusas dos mistérios de Elêusis. Firmando com elas uma Trindade clássica." *
(...)

Acordar Hecate....


"Oh Hécate,tu que sussurras em minha mente,
Tu por quem minha alma anseia fortemente,

Tu que és a Donzela da Luz,
Que me conduz,
Na fase crescente que me faz crescer,
E que me inspira vencer.

Tu que és a Mãe da Vida,
Que cura a ferida,
Na Lua Cheia trazendo Amor,
Me livrando da dor.

Tu que és a Anciã das Escuridão,
Que destrói toda Ilusão,
Banindo a ignorância,
Trazendo sabedoria sem arrogância.

Tu que és a Deusa Negra do Submundo,
Punindo todos criminosos do mundo,
Trazendo a Morte,
E detonando a má sorte.

Tu que és a Lua
Que ilumina a Rua,
A Deusa Nua,
Minha lealdade é Toda Sua."


A DEUSA TRÍPLICE


AS TRÊS FACES DA LUA

E AS TRÊS FASES DA VIDA DA MULHER


Não queremos ser uma Eva submissa nem uma Megera ou uma "mulher masculina" que reivindica apenas direitos iguais aos dos homens! Nem a mulher estereotipada que enche o ecrãs da televisão e dos filmes, onde normalmente só é considerada apenas em função do seu atributo sexual...sempre dividida entre a boa e a má e a lutar contra as outras mulheres...

Gostaria que deixássemos de ser apenas essa caricatura da mulher fragmentada, obedecendo a um ou aos vários estereótipos que lhe impõem, para sermos a expressão maior do nosso ser-inteiro e do nosso coração-inteligente.

Queremos uma Mulher inteira que se assuma na sua face Lunar de deusa tríplice. Uma mulher que se assuma com as faces da lua e nas suas idades sem complexos nem medos…Nomeadamente na fase mais importante para todas as mulheres que é a partir da meia idade, ao poderem descobrir dentro de si próprias o enorme potencial de liberdade e amor que têm e desejaria que ao desvelar-se essa face-sombra que tanto as assusta, as mulheres se juntassem para partilhar dos seus sonhos próprios e visões, em vez de se antagonizarem umas com as outras entre outras coisas, por causa dos filhos e amantes...como foram induzidas a fazê-lo e para isso foram divididas em duas ( a santa e a megera...) há séculos nas sociedades patriarcais.

Deste modo, considero que criar e frequentar espaços só para mulheres que permutem a sua energia e conhecimento intuitivo, usando “a voz do útero”, poderiam ajudar-se umas às outras e consciencializar-se das suas muitas capacidades desprezadas pela sociedade de dominação masculina que as apelidaram de histéricas e as consideram velhas depois dos 40 anos e assim obter um efeito não só terapêutico como libertador nas suas vidas; mulheres de almas e corpos “amputados” pela exigência dos conceitos vigentes e das estéticas ao serviço do imaginário masculino e de que são na sua grande maioria escravas. Falo das mulheres em geral independentemente da sua orientação sexual.

Gostaria de ver as mulheres unidas e identificadas muito para além das suas pulsões sexuais! Ir para além das “Faces de Eva”, esposas ou amntes ou das “lésbicas” que tão mal invocam a sua suposta Musa, a excelsa poetisa Safo, para dar lugar apenas às expressões mais comuns da mulher e que deixam uma imagem parcial da própria mulher ao seguir estereotipes masculinos, como todas as mulheres o fazem, seja obedecendo-lhes, seja imitando-os....

Se a mulher se encontrar no seu arquétipo poderá integrar a Deusa que há em si, poderá assim ajudar a salvar a Terra Mãe equilibrando-a ao exigir a expressão do seu ser integral e dos valores femininos, seja em casa, no trabalho ou na sociedade!

R.L.P.

republicando....

domingo, julho 06, 2008

SEM TI MÃE, SOU UMA SOMBRA DE MIM...




LILITH

Sem ti mãe sou uma sombra de mim não sou ninguém.

Vou minguando com a lua e desapareço na noite escura
como louca varrida a praguejar.
Não te ver e tocar converte-me a todo o mal!

Sou a bruxa endemoninhada que anda de vassoura
a rir de escárnio no ar.
Sou o súcubo que cobre o macho perdido nas noites de luar,
sou a megera que devora criancinhas e as rouba às mães para matar...
Sou a serpente alada que deita fogo da boca e incendeia as casas,
a cadela que ladra de raiva....
Lilith que se intromete o casal e o desfaz.
Sou Perséfone perdida nos infernos à tua procura,
no mito de te encontrar!

Senhora, sem ti sou promíscua, infame, venenosa e má!

Rasgo as estrelas do teu manto com unhas escarlate,
uivo como uma loba e sou o vampiro das lendas,
que destrói túmulos e cemitérios
e caça donzelas nos umbrais.

Sem ti, mãe, sou uma sombra de mim não sou ninguém!

E enquanto a tua visão ou aparição não me iluminar,
eu serei apenas a louca varrida, ou, mais tarde,
a velha desgraçada bêbada pelas ruas
a murmurar impropérios
perseguida pela turba ignorante e suja,
apedrejada!


in "Mulher Incesto - Sonata e Prelúdio"
R.Leonor Pedro

AS MULHERES NO TEMPO DA DEUSA


“Como é que viviam as mulheres nesses tempos e nesses países em que a divindade era feminina? Elas eram consideradas de uma forma completamente diferente da que nas civilizações cristã e muçulmana que juntavam ao patriarcado uma teologia que as inferiorizava. O homem olhava a mulher como uma criatura quase sempre sagrada e muitas vezes com honrarias, e a mulher ela própria se considerava como um ser a parte inteira que não tinha nada a invejar ao homem. Este clima psíquico era evidentemente favorável à confiança em si mesma e ao seu desenvolvimento, à eclosão livre das suas faculdades. Sem dúvida que nós estamos muito longe de ter reconquistado estas condições apesar das consideráveis conquistas destes últimos vinte anos.”

In Mulher Solar - Paule salomon


Este é, penso, o ponto fulcral e ponto de partida também para o desenvolvimento de uma consciência que precisa ser acordada na mulher. Faz parte da minha tarefa, ou da minha intenção, mostrar à mulher e a mim mesma que o trabalho ainda está quase todo por fazer e que não nos podemos iludir com uma falsa e aparente liberdade da mulher se ela não nos der a dimensão verdadeira da nossa alma! Se ela não nos trouxer de novo a dimensão do Sagrado Feminino. A mulher anterior às civilizações cristã e muçulmana. Porque a mulher do ocidente tanto como a do Oriente, está profundamente ferida na sua essência e na sua alma.

De formas opostas muito óbvias e paradoxais as mulheres estão hoje no mundo e enquanto as mulheres ocidentais de um lado se desnudaram e confrontaram os homens com uma sexualidade livre e muitas vezes libertina, cópia da masculina, do outro lado, as mulheres orientais continuam de rosto tapado e sem qualquer liberdade exterior ao ponto de nem sequer se poderem apaixonar pois são condenadas à morte pelo seu deus-profeta…mortas à pedrada pelos maridos e filhos, vêm as suas filhas igualmente mortas sem apelo nem agravo.
(...)