sexta-feira, fevereiro 06, 2009

"tornar-se toda a gente e toda a parte"

O DESPERTAR ...
"Fernando Pessoa dizia que a vocação de Portugal é “tornar-se toda a gente e toda a parte”. Obviamente que quando esta malha se tornar viva e despertar, porque ela está adormecida, Portugal, enquanto partícula consciente, também se começa a dissolver. Portugal realiza-se pelo seu auto sacrifício, como, aliás, tudo o que é crístico. Quanto mais se aprofunda a missão e o trabalho profundo de Portugal, menos Portugal fica para estudar. Quanto mais ao longe se vê a questão da missão de Portugal, mais se fala da missão de Portugal mas, quando tu entras no assunto, Portugal desaparece, não é mais assunto.
Estes padrões foram energizados com uma corrente extremamente forte pela Ordem de Maris, pela maçonaria local e pelo iniciado que estava encarregue de todo o processo e que nós ainda chamamos Henrique.
Esta emantação dos padrões dos descobrimentos foi feita em sincronia com potentes rituais templários na zona de Tomar (zona colocada na vertical sobre Lis).
Ao mesmo tempo que os pedreiros esculpiam os padrões em pedra, baterias de oração franciscanas e templárias preenchiam aquela pedra com a vibração crística. Ou seja, os padrões dos descobrimentos são pedra no plano físico, mas têm uma tremenda luz nos níveis internos. São sondas, faróis espalhados pelo planeta inteiro à espera do sinal. Estes padrões formam uma malha no planeta todo porque os portugueses estiveram em toda a parte."
*
ANDRÉ LOURO DE ALMEIDA
*
"Pedras no caminho? Guardo todas, um dia vou construir um castelo..."
fernado pessoa

Sem comentários: