sexta-feira, março 06, 2009

A MULHER COMO NUTRIDORA DA VIDA

(...)
"EM todos os caminhos vemos isso, o caminho emocional é um preâmbulo ao SENTIR assim temos caminhos devocionais que levam apenas a um embotamento supersticioso e fanático e caminhos devocionais que levam a uma fusão com o transcendente.
Cada caminho tem suas regras e suas práticas, num caminho amplo e efetivo tais regras e práticas são decorrentes da observação direta, da constatação por parte dos (as) iniciados(as) de certas formas das coisas acontecerem, em um caminho dogmático regras e práticas vem do achismo e da superstição, muitas vezes objetivando manter os (as) seguidores(as) apenas como seguidores(as) e a elite dominante sempre com o poder.

Os xamãs de várias linhagens consideram a Mulher como nutridora da Vida.

Isto não é justo nem injusto, esses conceitos humanos não entram aí, é um fato energético e fato energético é prá ser visto, observado, contemplado enquanto energia, não para ser debatido com "eu acho isso ou aquilo".
Basta observar num primeiro momento.
Nós homens fecundamos a vida.
Participamos da fase “festa" do processo, depois nos retiramos. Podemos apoiar, até mesmo energeticamente, a mulher durante a gestação, mas os riscos são só dela, se houver algum problema com o feto é ela que vai sofrer, no sentido físico mesmo.
Quem nutre o feto, quem corre TODOS os riscos durante a gravidez é a mulher, isto é um fato, nem justo nem injusto, só um fato.
Então neste primeiro momento já é a mulher que arca com a manutenção e desenvolvimento da Vida.

Depois a amamentação e mesmo em termos sociais até atingir uma certa maturidade é muito mais a mãe que o pai que é responsável pelo amadurecimento e apoio da criança (Existem pais notáveis que fazem um verdadeiro papel amplo aqui, mas por mais que queira um homem nunca vai gerar ou amamentar uma criança, estamos falando de fatos biológicos).
Assim, observando a energia, observando os seres humanos enquanto entes energéticos, xamãs de várias linhagens descobriram que a mulher é mesmo a nutridora do Homem.
Isto não é terrível, discordo completamente do jeito que o tema é apresentado na obra da Taisha Abelar, isto é maravilhoso.
Os homens podem se tornar vampiros energéticos das mulheres, como filhos podem se tornar dependentes de suas mães de uma forma doentia, mas o fato da gestação e amamentação não é algo terrível, como o fato que as mulheres são as que mantém a espécie não o é.
Alguém acha terrível a gestação?
Alguém acha terrível e injusto a amamentação?
No ramo de xamanismo que estudo isto é visto com admiração e respeito e o fato da mulher ser a nutridora da vida e de nós homens é considerado um fato de energia, de poder para ser apreciado, não temido.
Foram muito mais longe e perceberam que a energia base da ETERNIDADE é mesmo feminina e a mulher partilha dessa energia fundamental.

Por isso a DEUSA é uma abordagem do TAO muito mais interessante que o Deus dos pseudo patriarcais, mas isso não quer dizer que a mulher seja superior ao homem ou toda a bobeira que levantam daí.

EStamos noutra esfera e estes racionalismos não são convidados.
Nós homens somos uma energia mais rara na existência, mais frágil e por isso, crêem os xamãs, lutamos tanto para provar nosso valor, para nos impor, para nos crermos fortes e dominantes.
Podemos tirar esperma do homem para fecundar a mulher, podemos fecundar "in vitro" mas sem útero, não se tem vida.
Assim quando os (as) xamãs dizem que a mulher nutre e sustenta o homem é um fato energético que estão colocando, fruto da observação de incontáveis gerações de "miradores" que observando a energia, como ela flui e como se manifesta chegaram a esta conclusão, sem nenhum pré-conceito."
(...)
nuvem que passa

LEIA NA ÍNTEGRA EM PISTAS DO CAMINHO: http://pistasdocaminho.blogspot.com/

Sem comentários: