sexta-feira, abril 03, 2009

O BRILHO DA CONSCIÊNCIA


“Considerando que a energia sexual é o brilho da consciência podemos inferir de forma natural o porquê de muitos guerreiros (as) serem abstêmios. Eles (as) têm acesso a um nível de consciência onde o ato sexual comum e corrente é um pálido reflexo do êxtase ou arroubo conseguidos via sonhar. Na verdade, eles podem (e qualquer um pode fazê-lo conseguindo assim desprender-se da obsessão sexual que marca a nossa cultura globalizada, onde o sexo tornou-se uma forma de tráfico) trabalhar a sua energia no sentido de estimularem o brilho da consciência a partir de um outro nível de interação, regidos não pelo imperativo biológico e sim pela aspiração de fazer evoluir a percepção. Compreende-se, então, perfeitamente, a frase do velho nagual quando o mesmo diz que a energia sexual rege o sonhar. Isso é como dizer que o brilho da consciência, que, obviamente, confere consciência, é que dá origem a percepção, e portanto, ao sonhar. Para um sonhador consumado isso não será praticamente uma tautologia? Há que se cultivar tal brilho.”

in http://pistasdocaminho.blogspot.com/


“A ENERGIA SEXUAL REGE O SONHAR”

Achei esta ideia brilhante pois há muito que me identifico com este parecer. Sem dúvida que de há muito tempo a esta parte que a minha vivência passa por essa experiência de “abstinência” e sempre tive muita dificuldade em clarificá-la para as pessoas da minha geração, quer fossem íntimas ou não, vergadas ao peso de uma cultura em que obrigatoriamente as pessoas têm de ter uma definição sexual qualquer e uma prática forçada senão são acusadas de anormais…
Esta ideia para mim liga-se à concepção do amor ou da experiência que tenho, que é saber interiormente que o dito “amor sexual” pertence essencialmente a um outro nível de consciência, movendo-se a um nível de interacção de dentro e fora do indivíduo e é activado pela aspiração de evolução da alma ao Ser Profundo e portanto sem ter de obedecer cegamente ao imperativo biológico.

Quantas vezes não disse e escrevi que o desejo é a sede da alma…a sede da fusão com o todo e não forçosamente apenas com o “outro”…
Encontrei neste trecho uma explicação clara do que há muito intuo e sinto de forma inequívoca, pois sempre intui e tive muitas experiências de que a energia sexual não é meramente sexual nem tem que depender do sexo exclusivamente. Quantas vezes quis transmitir isso a pessoas que amei. Quantas vezes referi o sonho ou encontro com esses seres de energia (nada agressivos…) que me transportaram a planos de consciência bem mais elevados do que a forma de amor mais comum (através dessa energia que a mente reduz a uma sexualidade emergente), na sensação quase vertiginosa e voluptuosa que catapulta o ser para lá dos meros mecanismos do corpo e dos órgãos …de que o orgasmo é de facto uma pálida imagem, e que ao acordar desse sonho-viagem-alquimia qualquer pessoa veria no brilho do olhar do sonhador o brilho da consciência alargada, a experiência dessa energia que nos eleva aos céus e nos coloca muito acima de qualquer orgasmo físico obsessivamente procurado…
Se as pessoas soubessem a que nível esse amor nos eleva e é voluptuosos não procurariam tanto nessa pálida imagem do amor que é o sexo pelo sexo, a energia amorosa pura, atómica, que gera a vida e os sonhos. O Amor que gera e mantém todo o Universo!

RLP

Sem comentários: