quarta-feira, maio 13, 2009

O CORPO DE DOR

Enquanto não estiver conseguindo acessar o poder do agora, toda dor emocional que você experimenta, você deixa para trás um resíduo de tristeza que vive em você.
É misturado com a dor do passado, que já está lá, e está instalada em sua mente e em seu corpo. Isto, naturalmente, inclui a dor sofrida em sua infância, provocada pela inconsciência do mundo em que elas nasceram.
A dor é um campo energético negativo acumulado que ocupa o seu corpo e sua mente. Se você pensar nisso como uma entidade invisível com a sua própria razão de existir, você está bem perto da realidade.

É o corpo de dor emocional.

Você tem duas maneiras de ser: ativa e inativa. Uma dor do corpo pode permanecer inativa por 90% do tempo. No entanto, em uma pessoa profundamente infeliz, pode estar ativo em 100% do tempo.
Algumas pessoas vivem quase exclusivamente através de seu corpo, com dor, enquanto que outras a estão enfrentando, talvez apenas em certas situações, como no íntimo ligados ou situações passadas com perdas ou abandono físico ou emocional com feridas antigas, e assim por diante.
Tudo pode disparar, especialmente se ressoar com um padrão de dor do seu passado. Quando estiver pronto para acordar de seu estado de sono, até mesmo um pensamento ou um inocente comentário feito por alguém próximo a você pode ativá-la.

Algumas dores do corpo são extremamente desagradáveis, mas relativamente inofensivas, como uma criança que não para de chorar. Outras são mais perversas e destrutivas como monstros ou fantasmas reais. Alguns são fisicamente violentas, muitas são emocionalmente mais violentas.
Algumas vão atacar as pessoas próximas de seu ambiente, enquanto outras vão te atacar sozinho, como seu anfitrião.
Os pensamentos e sentimentos que você tem sobre a sua vida se tornam profundamente negativos. As doenças e os acidentes são muitas vezes criados desta forma. Algumas dores do organismo podem levar os seus convidados ao suicídio.

Fique atento a qualquer sinal de infelicidade em si mesmo, sob qualquer forma, pode ser o corpo-dor que está a acordar. Isto pode tomar a forma de irritação, impaciência, um estado de espírito sombrio, um desejo de mágoa, raiva, queixas, a depressão, uma necessidade de ter um drama no seu relacionamento, e assim por diante. Pegue-o na hora em que ele tentar acorda de seu estado de sono.

A dor-corpo quer sobreviver. Como qualquer outra entidade existe e só pode sobreviver se tiver quem, inconscientemente, se deixe identificar com ela. Então ela pode ser libertada, conquistar-te, tornar você, e viver.
Ela precisa ter o seu alimento através de você. Ela (a dor) vai tirar qualquer lição que ressoe com a sua própria energia, independentemente do que você pensa ser um pouco mais de dor, sob qualquer forma: raiva, destrutividade, ódio, tristeza, drama emocional, violência e doença.
De modo que o corpo-dor, quando você ganhou, vai criar uma situação que reflete em sua vida de volta a sua própria energia para alimentar a sua freqüência. A dor pode apenas alimentar-se de dor. A dor não pode comer isso. É bastante indigesta.
Assim que o corpo-dor tiver ganho mais sentimentos, você terá mais dor. Você vai se tornar uma vítima ou um criminoso.
Vocês querem causar dor ou querem sofrer a dor, ou ambos. Na realidade não há grande diferença entre os dois. Você não está ciente de tudo isto, naturalmente, e afirmou com veemência que não querem a dor. Mas, olhe de perto e você verá que o seu pensamento e sua atitude são concebidos para manter a dor para você ou para os outros.

Se você fosse verdadeiramente consciente desta situação, o padrão de vibração seria dissolvido, não a quereria mais, porque a dor é loucura, e ninguém pode podem ser conscientemente loucos.

O corpo-dor, que é a sombra escura projetada pelo ego, na realidade, ele está com medo em função da sua consciência. Receio que o que eles descubram. Sua sobrevivência depende do seu inconsciente identificar-se com ele, assim como o seu inconsciente medo de enfrentar a velha dor que vive em você.
Mas se nós não enfrentamos, se não trazermos a luz de sua consciência em direção à dor, você será forçado a vivê-la, uma e outra e outra vez. A dor de corpo pode parecer um monstro perigoso que você não pode ostentar a olhar diretamente, mas asseguro-vos que é um fantasma irreal que não podem defender contra o poder da sua presença.
Alguns ensinamentos espirituais afirmam que a dor é uma ilusão em última análise, e isto é verdade. A pergunta é: Será que é a verdade para você? Uma mera crença. Quer sentir dor para o resto de sua vida e continuar dizendo que é uma ilusão?
O que nos preocupa aqui é, como é que se conta para esse ser a verdade,ou seja, torná-la real em sua própria experiência.
Então, a dor-corpo não quero que você a observe diretamente e a veja como ela é. O momento que você a observa, ela se sente no domínio da energia dentro de você e toma sua atenção para então, a identificação ser quebrada.
Uma maior consciência da dimensão da mesma é como fazer um apelo para sua PRESENÇA. Agora você é a testemunha ou o observador do corpo-dor.
Isso significa que ele não pode mais usar você fingindo ser você, e você não pode alimentá-lo através de você.
Você encontrou a sua maior fonte de força interior. Você está inscrito para poder fazer isso agora.
Eckhart Tolle

2 comentários:

Anónimo disse...

Xaxeila diz:

Rosa, tens razão pois na minha depressão quando tenho crises volto a viver coisas que eu pensei estarem superadas, dor do divórcio do aborto...

Anónimo disse...

Pois é Xaxeila. Mas é por isso mesmo que devemos olhar as nossas feridas e perder o medo delas, senão elas vão ficar na sombra e quando menos esperamos elas atacam-nos e fazem estragos maiores. Eu acho que devemos olhar as nossas dores e feridas com amor, com compaixão, percebendo porque vivemos esse corpo de dor, porque fomos tão exploradas e manipuladas na vida, na família e no casamento. Claro que erramos e fizemos coisas mal também, mas é porque não sabiamos a origem da nossa dor e ao saber e encarar de frente as nossas feridas e crostras podemos atenuar o sofrimento.
Não somos vítimas nem culpadas. Fomos o fruto de uma civilização que viu os seres humanos em planos diferentes e tratou as mulheres como inferiores. Sofremos todas as consequências disso. agora é tempo de nos curarmos e de nos libertarmos. Não podemos ficar escravas de um amor ideal que nunca existiu...
um abraço amigo

rleonor