quarta-feira, junho 10, 2009

O SER INTEREIRA/O (INTEGRADA/O)




"...A miséria é a do verdadeiro espírito que falta, não o das crenças, sejam elas ideológicas ou religiosas, é a falta da alma, é a falta do feminino no mundo. É a falta da poesia também e da Musa...ou da Deusa Mãe.
Acho que (o ser humano) só pode ultrapassar os seus aspectos sombra, os mais vulgares, pelo recuo de inteligência e da aceitação dos seus dois lados - luz e sombra - um acto, diria, de quase complacência consigo mesmo.
...os místicos cristãos falham por repudiar a mulher e voltarem-se para o pai do céu, contrariando a sua natureza humana e a sua parte feminina e a mulher, tendo-a apenas manifesta numa adoração casta pela Virgem. A sombra representada pela serpente - Lillith - a tentadora da mulher, simbolizando o pecado da Eva...assusta todos os homens, mas também assusta as mulheres que se encontram cindidas na sua natureza de amantes para serem castas esposas ou então condenadas como Lillith a demónios...
Tanto o homem como a mulher têm de integrar o seu feminino, esse aspecto que a mulher representa mas ao qual nem ela própria é hoje fiel. A mulher é actualmente um ser deformado, devido ao facto de o homem a ter subjugado, dividido em duas...
O andrógino é um ser inteiro, aquele que já integrou os dois lados de si mesmo e que pode portanto, em consciência, escolher plenamente a sexualidade que mais lhe convenha.
A verdadeira androginia é anímica, psicológica, não tem que se notar a nível , da aparência nem dos comportamentos - o , sexual, por exemplo. "

Texto na contracapa do meu livro "Antes do Verbo Era o Útero"
ROSA LEONOR PEDRO

Sem comentários: