"NÃO SOU FEMINISTA, SOU ANTROPOLOGICAMENTE LÚCIDA" Ana Hatherly

domingo, agosto 23, 2009

A FALTA DO FEMININO NO HOMEM



O ÚNICO MAL É MAGOAR OS OUTROS

A maioria dos homens, extremamente cobardes, projecta a sua inerente fraqueza nas mulheres, classificando-as de fraquezas femininas e atribuem a si próprios a força feminina; de forma menos cobarde, muitos filósofos encaram o facto de existirem algumas lacunas nos homens, mas, apesar de tudo, não admitem que essas lacunas existam apenas nos homens. Por isso classificam a condição do homem como a Condição Humana, apresentam o problema do nada, que os horroriza, como um dilema filosófico, dando assim estatura ao seu animalismo; com grande eloquência, rotulam o seu vazio de “Problema de identidade” e continuam a tagarelar pomposamente acerca da “Crise do Indivíduo” da “Essência do Ser”, da “Existência procedendo a Essência” dos “Modos Existências do Ser”, etc., etc.

A mulher não só aceita a sua identidade e individualidade como verdadeiras, como sente instintivamente que o único mal está em magoar os outros, e que o sentido da vida é o amor.

In Manifesto Scum – Valerie Solanas
Livro publicado em 1968

Este pequeno excerto do livro de uma das mais controversas feministas da DÉCADA DE 60 é, apesar do seu radicalismo, bastante expressivo AINDA da realidade actual…de uma forma ou de outra as coisas passam-se na mesma base e no mesmo Sistema…em que o Homem continua a exercer o seu poder pela força e a defender a Guerra, a violar mulheres e crianças, a cometer todo o tipo de genocídios…desde o mais boçal dos indivíduos ao mais conceituado médico ou cientista…ou ESTADISTA!
Pode parecer tudo muito mais leve e homogeneizado, mas sendo verdade trata-se apenas de uma aparência de “igualdade”; as relações entre os homens e mulheres em sociedade estão de facto mais padronizadas de acordo com o pensamento filosófico masculino…

As mulheres acabaram por adaptar-se ao Sistema Andocrático: habituaram-se a pensar e a agir como os homens perdendo essa identidade essencial e dispondo-se a serem soldados e polícias ou ministras das forças armadas…
rlp

6 comentários:

Luíza Frazão disse...

Rosa Leonor,

Tem um comentário meu sobre a palavra "Diesa" na postagem correspondente.
Grata pelo seu interesse.

Abraço

Luíza

Anónimo disse...

Obrigada Luiza!Já li e respondi...

Eu é que lhe estou grata pelo seu interesse e trabalho prático...traduzir e publicar os excertos e divulgar a autora como era meu propósito. Podemos fazer mais ainda, quem sabe?...

um abraço amigo
rleonor

André Louro (o outro) disse...

Rosa: uma grande Mulher da qual eu li um livro muito interessante é Corinne Maier. O livro é "No Kid". Corinne Maier tem feito esforços para abrir os olhos, principalmente dos casais e de quem trabalha para o Estado.

André Louro
(não o André Louro de Almeida)

Wicca_A Bruxa em Mim disse...

Será,que para um homem encontrar o seu feminino,ele precisa ser homosexual????????


Estou quase acreditando nisso.....

terramar e ar disse...

ENDOVÈLICUS o deus dos lusitanos .-dizem que de cariz homossexual era másculo...SEXO e homosexuais não são conceitos paralelos ou antagónicos...a homosexxualidade é uma disfunsão psicótica ou melhor dito uma psiconeurose...

..uma pequema achega ao debate.

uma mulher repetidamente violada conta a sua vontade não se transforma numa ninfomaniaca, por esse facto mecãnico...

Anónimo disse...

A homossexualidade é uma disfunção psicótica ou psico neurose???????????????
Deixa - me rir.........

Até a organização mundial de saúde, q do humano pouco sabe, mas não brinca em serviço, proibiu qualquer médico,terapeuta, psicólogo ou psiquiatra de interferir nas escolhas genitais do indivíduo. até eles já entenderam qualquer coisinha disso...