"NÃO SOU FEMINISTA, SOU ANTROPOLOGICAMENTE LÚCIDA" Ana Hatherly

terça-feira, setembro 29, 2009

DEIXAR A ALMA CONDUZIR O SER


"É sob a influência psíquica que o Divino se manifesta no homem, e assim prepara-se o advento da super-humanidade. O psíquico é imortal, e é através dele que a imortalidade pode se manifestar sobre a terra. Assim, a coisa importante agora é encontrar seu psíquico, unir-se a ele, deixa-lo tomar o lugar do ego, que será obrigado a se converter ou a desaparecer. Deixe sua alma transformar seu ser."

Mira Alfassa, "A Mãe", Revista Ananda, Caderno Especial II, abril de 1974, página 12.


A MÃE, A GRANDE ALMA QUE ACOMPANHOU SRI AUROBINDO EM VIDA, CONSIDERADO POR ELE COMO UM GRANDE AVATAR…
*

A GRIPE
E A MÃE
(SRI AUROBINDO)

“colaboradora de Sri Aurobindo, foi acometida pela gripe espanhola que assolou vários países no final da primeira guerra mundial. Em dez meses, cerca de 40 milhões de pessoas (o dobro das que tinham morrido na guerra) faleceram em conseqüência dessa epidemia.

A Mãe descreveu sua experiência:

"O tempo todo eu me perguntava: ‘Que é essa doença? Que há por trás dela?’ Lá pelo segundo dia eu estava deitada, completamente só, quando vi com nitidez um ser com parte da cabeça decepada e restos de roupa militar. Ele se aproximou e precipitou sobre mim para absorver energia. Olhei bem e depois percebi que eu estava morrendo. Aquele ser sugava energia vital do meu peito (em geral, as pessoas morriam de pneumonia em três dias!). Eu estava absolutamente pregada ao leito, imóvel, em transe profundo. Não podia mexer-me mais, e ele me sugava. (...) Então apelei para meu poder oculto, travei uma grande batalha e consegui dominá-lo. E acordei. Quando vieram procurar-me, pedi que me deixassem a sós e fiquei tranqüila na cama. Passei dois ou três dias em concentração, com minha consciência.
Naqueles dois ou três dias não se registaram novos casos da doença, e a epidemia foi dominada. Mais tarde a Mãe esclareceu que aquele militar havia sido morto durante a guerra por uma granada. Seu corpo astral fora retirado do corpo físico de modo violento, e o núcleo de ódio e vingança nele presente passou a absorver forças afins e assim foi se expandindo e fortalecendo. A humanidade estava combalida pelas experiências da guerra, acossada pelo medo, depressão e revolta..

As emanações psíquicas desses estados não só mantinham essa entidade astral, como também predispunham as pessoas a ser assediadas e vampirizadas por ela. A presença da Mãe nesse contexto se deu pela pura intenção de servir a humanidade. Deixou clara a potência de um ser coligado com a linha de Luz que conduz a raça humana e que por isso pode fazer mais que toda a medicina de um planeta. O que a Mãe realizou em escala planetária cada ser humano deve realizar em seu próprio universo individual.
Essa experiência amplia o conceito de imunidade, que resulta não apenas do equilíbrio do organismo físico e da correta interação dele com os corpos emocional e mental, mas, sobretudo do alinhamento com níveis de consciência superiores.
As sintonias com as energias ardentes da alma e do espírito regeneram e fortalecem os corpos.
Segundo Morya, o treino com essas energias será a verdadeira profilaxia da humanidade. "

Dr. José Maria Campos (Clemente)

in http://hankarralynda.blogspot.com/2009/08/gripe-e-mae-sri-aurobindo.html

2 comentários:

Anónimo disse...

Gostei muito de ler...
hj mesmo falei com um amigo, q está fazendo mestrado em farmacia sobre essa vacina e a possibilidade de vacinação obrigatória das crianças... ele disse q rocurou saber mais, mas mesmo no meio acadêmico sabe-se pouco. Aconselhou não vacinar meu filho pq ninguém sabe ainda q efeitos a vacina poderá ter depois, e além disso disse q isso é claramente COMÉRCIO, nada mais...

do ponto de vista científico e ceptico, claro...

nana

Anónimo disse...

Ainda bem que gostou...o meio académico é da matriz de controlo e todo o saber instituido é a marca da escravização do ser às instituições e à programação do medo e do limite do próprio saber, sempre pautado pelo racional e lógico e ainda pela mentira instituida.Somos carneiros abedecendo aos bons ou aos máus pastores...eles são todos iguais. Pertencem ao mundo da dualidade e de exploração do ser e da manifestação do ego. Temos de sair desse ciclo vicioso e seguir a Diesse...procure a Gislaine LANCTÔT. eLA DÁ VOZ A NOVA CONSCIÊNCIA DA DEUSA.Não podemos perder mais tempo com floreados...
Ou decidimos de que lado estamos ou morremos. Isto pode parecer dramático e radical demais mas não é. A escolha é nossa e é urgente que escolhamos.Ou se vive para o ego ou se é escravo da mente e de quem a controla ou seguimos a nossa alma e a Deusa dentro de nós!!

Um abraço amigo

rosa leonor

rosa leonor