"NÃO SOU FEMINISTA, SOU ANTROPOLOGICAMENTE LÚCIDA" Ana Hatherly

segunda-feira, novembro 02, 2009

A "CRIATIVIDADE" DO HOMEM...

A IMAGEM IDEAL DA MULHER CONCEBIDA PELO HOMEM...

COMO SE CAMADAS E CAMADAS DE SILICONE MENTAL TIVESSEM TRANSFORMADO A MULHER NESTA OBRA PRIMA MASCULINA...
*
Na realidade É como se a verdadeira mulher estivesse soterrada por imensas camadas de obscurantismo e falsidades...
SIM...todas as ideias, todas as mentiras, todos os embustes, todos os preconceitos e tabus que caíram sobre as mulheres as tivesse transformado num ser anacrónico, híbrido, mecânico e superficial; algo parecido com ESTA mulher de silicone fabricada pelos suecos - a imagem do lado direito - e que parece uma mulher real mas evidentemente não tem alma, nem vida…
*
ESTA "MULHER" Já não é insuflável, mas perfeitauma mulher toda de silicone a imitar a mulher verdadeira…esse é certamente o ideal de mulher da grande parte dos homens… não se mexe, não fala, não se recusa e obedece em tudo e permite ainda que o seu (deles) imaginário se expanda… ela só faz o que homem quer fazer dela…não o engana e mesmo que lhe bata não se queixa, nem fica com a pele negra…
Eis finalmente a Mulher criada à imagem e semelhança do deus homem...Já não é só uma costela...mas corpo inteiro, sem alma nem vida. Missão cumprida...
rlp
RLP

*
ENQUANTO ISSO, SAIBAMOS O QUE O SISTEMA FAZ COM A VERDADEIRA NATUREZA DA MULHER:
*
“Finalmente, farei referência a um tema que está relacionado com a ética do cuidado, ainda que não se limite a ela: o ecofeminismo, ou união de feminismo e sensibilidade ecológica.
Essa nova corrente de pensamento e prática nasce como preocupação pela natureza
entendida de duas formas: como natureza interna (nossos próprios corpos) e como natureza externa (o meio ambiente e os seres vivos não humanos). Nossos próprios corpos são Natureza. Ainda que esteja fora de dúvida que a contaminação do meio ambiente afeta a ambos os sexos em todas as idades, reconhece-se que há grupos de maior risco, como as crianças, por exemplo. Alguns estudos indicam que também as mulheres o são, por causa da maior proporção de tecido gorduroso no corpo feminino. As substâncias químicas tóxicas fixam-se nas gorduras, o que, somado à instabilidade hormonal, explicaria a ocorrência da síndrome de sensibilidade química múltipla (SQM), entre outras patologias,nesta metade da população (The Boston Women’s Health Book Collective, 2000, p. 477-478).

No ano 2002, a Rede Medioambiental de Mulheres, com sede em Londres, denunciou o silêncio que cerca a principal causa do alarmante aumento do câncer de mama nos últimos cinqüenta anos: os xenoestrógenos(pesticidas organoclorados, dioxinas das incineradoras, resinas sintéticas e outras substâncias contidas em produtos de limpeza,invólucros de plástico, pinturas etc.), substâncias quimicamente similares aos hormôniosfemininos. Esses efeitos sobre a saúde feminina são um aspecto pouco conhecido do modelo tecnológico atual que explica o interesse de uma parte do feminismo pelos temas daecologia.”
In Filosofia e gênero: da memória do passado ao projeto de futuro
Alicia H. Puleo∗

Sem comentários: