sexta-feira, dezembro 04, 2009

O QUE MOVE AS MULHERES?


PORQUE NÃO TENHO ESCRITO …

Encontro-me já há alguns dias, semanas mesmo, num certo impasse quanto a este Blogue. Não sei se deu para notar mas eu não sei exactamente o que deva continuar a escrever…em que é que me deva focar…em que é que deva apostar, porque acho que já disse tudo o que tinha a dizer sobre a mulher e a sua essência, a sua consciência, e o papel que ela devia desempenhar.

Tenho debatido variadíssimos aspectos da sua luta e problemáticas, tenho lido e relido tudo o que a concerne e o cerne de toda a questão do feminino, mas neste momento não consigo já repetir as mesmas coisas que repito há mais de dez anos aqui.

A razão é muito simples…Não há, dentro da minha realidade humana, no lugar, o País onde vivo, nenhum trabalho efectivo de consciencialização da mulher em grupos, nem situações de comprovada amplitude do tema com uma verdadeira integração do feminino, com debates ou explanação das questões fulcrais. O que aparece são grupos mais ou menos espirituais a propor meditações e orações à Deusa Mãe ou a fazer tudo para salvar a Terra do “aquecimento global” (e afinal não há aquecimento global nenhum… e é mais uma manobra dos cientistas e políticos a fim de fazer os governos e os povos a pagar mais taxas para um Governo mundial…) e fazem tudo menos expressar os verdadeiros conflitos e os sentimentos reais das mulheres…as suas dores e rivalidades, as suas lutas interiores, as suas dúvidas e medos…


Desde a publicação do livro Mulheres &/ Deusas que senti que tinha de virar a página, de um certo modo, mudar de rumo…passar à prática, e tinha a secreta esperança de que o livro abrisse portas para uma dinâmica de grupos ou um movimento qualquer e (que ilusão a minha!) abrisse as consciências e fosse, imagine-se, uma nova Bíblia da Mulher…

Apesar dos muitos elogios e interesse generalizado, nem um só livro foi vendido por internet…

Podem pensar que é uma grande pretensão a minha a minha fé no Livro, mas eu acreditava tanto no meu trabalho como no de dezenas de autores citados e que este fosse o momento certo para uma explosão…Mas não…não aconteceu nada e tudo continuou na mesma…os grupos fechados, os temas circunscritos, as causas afastadas…e a mulher à deriva nas suas coisinhas pessoas. Tudo fora delas: os maridos e os filhos, ou os netos… ou as suas lutas mesquinhas por afirmação egóica, as conquistas várias, os tratamentos de cosmética, operações plásticas e o sexo e sobretudo a promoção económica, a roupa, o carro, o relógio de marca, etc.


VARIAÇÕES…

Lia há dias no blogue da Juliana, Mater Mundi, que ela me citava dizendo que eu dizia que as pessoas só se moviam por dinheiro e por sexo…e continuo a dizer! Sim continuo a pensar e a dizer isso. É o que verifico. E ao dizer isso sei que, de um lado, está uma necessidade real, básica, a da sobrevivência, e do outro, a lei do desejo…mas essa não é a questão verdadeira. Eu refiro-me ao consumo forçado, à publicidade, aos centros comerciais, a tudo o que é movido para a alienação das pessoas neste mundo onde se vive só por interesses materiais, mesmo quem nada tem. Não digo que a culpa seja totalmente das pessoas, porque o Sistema trabalha nesse sentido: alienar as populações, alienando principalmente a mulher que é a nutridora…


Podia até dizer que as mulheres fazem tudo por “amor”… porque elas pensam isso, que elas mulheres só se movem por amor, mas esse não é propriamente nem amor-próprio, nem auto-estima nem sequer é realmente amor…é apenas fuga de si mesma, à sua solidão… são as coisas mal resolvidas, as frustrações, os ódios e raivas…tudo o que possa ser expelido, menos encarar o seu ser seriamente e ir ao fundo da questão mulher…

Sei que estou a afastar-me da minha questão inicial ao entrar neste tema…

Mas continuando…

Sim, as pessoas em geral, nomeadamente as mulheres, por extrema carência, maior do que a dos homens, dependem completamente do sexo, como do homem (já não tanto economicamente como antigamente, mas agora mais emocionalmente) e do que elas pensam ser “o homem e o sexo”, homem esse (ou sexo) que não existe, nunca existiu nem nunca existirá enquanto a mulher não for ela mesma uma Mulher-mulher e apenas essa coisa que eles homens desvirtuaram, adularam, corromperam, forjaram, acabando por inventar uma última versão que puseram na tela e no ecrã…com medidas e peso certo…

Sim, toda a gente se move por sexo e dinheiro, é uma realidade à partida, e essas são, eu sei, as duas pulsões mais fortes que estão por detrás de tudo o que as pessoas fazem, desde a cultura ao comércio, da constante propaganda de produtos supérfluos à “arte”, e isso desde que acordam até que se deitam, incluindo assistir até ao fim, na TV, ao filme horrível da mulher assassinada pelo amante…

…E se o número assustador e constante de mortes de mulheres pelos maridos aumenta, maridos e namorados que já não são só fulanos boçais ou primários, mas doutores e engenheiros, como aconteceu nestas duas semanas, umas 5 ou 6 mortes seguidas umas às outras, eu só posso atribuir isso á alienação da verdadeira mulher e à forma como a mulher, ingénua ou ignorante, ainda se dá e confia no homem.

Ela dorme com o inimigo…e enquanto a mulher não tiver acesso a si mesma enquanto potencial e consciência do seu ser interno, enquanto a sua vida for só exterior e composta de sucesso e dinheiro, a casa, o carro ou o curso ou o negócio ou a realização académica, a mulher vai ter sempre um inimigo à porta…e pouco se importa o homem com a filha ou os filhos, ele quer é assegurar a sua propriedade e “se a mulher não for dele não de mais ninguém”…

Será que a mulher pensa que há algum homem diferente?

Como se diz vulgarmente “a ocasião faz o ladrão” neste caso, digamos “o amor” faz o assassino…e é assim que temos visto as coisas se passarem.

Passa pela cabeça de alguma mulher ter vida própria? Não. O Sistema diz-lhe ainda que ela tem de casar ou ter um homem, senão é puta ou lésbica…

Esta é grosso modo, e grosseiramente falando, a vida da mulher…ou então é católica e vai à missa e já que a igreja está em queda e só lá vão aos domingos as senhoras da cidade a fazer de conta que são católicas cansadas do marido, e na província onde não há nada que fazer, as outras vão às reuniões alternativas, fazer Reiky para as enxaquecas ou ao astrólogo para saber porque é que não encontram o homem certo…e o filho não estuda…

Para mim só há uma saída para a mulher e para o homem…é o SER INTERIOR, mas nunca antes da mulher se encontrar consigo mesma e à sua Sombra, integrar o seu feminino sagrado…

É sempre isto que eu digo e estou cansada de o dizer…

- Já me afastei completamente do tema inicial e isto vai ficar assim mesmo sem emendas possíveis…ao sabor da corrente…e da vossa opinião, se quiserem opinar.


Ah! Dizia o Moloi, porque não dava eu umas tréguas (ao homem?) no dia do meu nascimento…vamos a ver como vai ser até Setembro? Mas se 2010 é o ano da Imperatriz…e o meu signo é da Virgem…vai ser difícil para os homens ainda…

rlp

7 comentários:

Anónimo disse...

Rosa posso ser sincera?
As vezes eu acredito que a mulher não esta inclinada a acreditar na mulher ou na Deusa.Tenho uma amiga que a anos vem acompanhando meu trabalha na internet e quando tudo começou parecia pura alegria e reencontro de duas almas perdidas , duas sacerdotisas da Deusa, suas magas, uma da Grande Mãe da Luz e a outra da Senhora da Noite e da Anciã...Parecia coisa mistica coisa do destino, e outro dia quando eu enviei uma mensagem da Deusa vinda do meu coração e daquilo que a Deusa me revelava ela simlismente me tratou tal como tratariam as amigas de Cassandra, como uma louca fantasiosa e imaginativa, nada mais nada menos que ua histerica ou então uma fanatica religiosa(?)...Sei sei se seria o caso dessa minha amiga porque confia tanto nos mestres e nos sabios iluminados, talvez assim seja mais facil ouvindo as palavras de amor e luz, negando a Deusa pagã e desejando orando e chorando em nome de Maria...Eu gosto dela e digo que a amo mas atraves da internet e sem contato pessoal tudo parece a mais absurdo mentira, uma historia de ficção.A vida é assim,e pode chegar o tempo em que eu e ela seguiremos separadas nossos caminhos, talvez reste amizade mas sem a grande aliança do começo.A vida segue e a Desa com Ela.Tudo que podemos fazer é o nosso melhor, é o que esta ao nosso alcam se aqui e agora.Colheremos o que plantarmos e até agora acho que tu tendes plantado belas sementes.Espero que as minhas e as tuas um dia floresçam e se tornem arvores, e que estejamos ambas vivas até lá, para ver a aurora desse novo mundo.Ou pelomenos que nossas netas possam ver algo diferente das politicas de relacionamento deficiente dda sociedade atual e patriarcal.Rosa eu não sei, agora esta caindo a chuva sabe?
Quanto mais forte a tempestade mais rapida e com ela toda a sabedoria dos céus que molham a terra e feritilizam a Mãe.

Eu disse a mesma coisa para minha amiga.
Espero que um dia ela acredite em minhas palavras.
Ou então que alguem, alguma mulher em algum tempo futuro diga a verdade em nome da Deusa e seja ouvida.
Não quero ser mais uma Cassandra, neste mundo.

Gaia Lil

Anónimo disse...

Eu sinto muita falta de fazer alguma coisa concreta...
já ha muito tempo tenho sentido isso, tentado, esperado e realmente nada acontece, pensava eu por ser de outra cultura, mas não é... o brasil é algumas vezes maior q portugal por isso alguma coisa q se faça é mais visivel talvez se fossem do mesmo tamanho em territorio e população fosse exatamente a mesma coisa...
cansei de estar aqui esperando godot... e apareceu uma oportunidade de ir embora, eu vou... quero crer q lá, como te disse no tel tenha mais chances de finalmente concretizar esse algo... um trabalho com o feminino real... não apenas virtual...
aqui as pessoas nao estão interessadas nisso... a não ser q fosse pra ganhar dinheiro ou arrumar namorados... pela deusa ou pela mulher quem vem? ja tentamos algumas vezes...

agora não sou hipocrita de dizer q estou indo só ppela vontade de realizar esse trabalho uma vez q no Brasil tem sido mais fertil o solo para germinar tais coisas... isso é verdade... mas tbm estou indo pq quero namorar, muito... e tbm por aceitar o pedido q me fizeram de uma segunda chance... acho q todos os envolvidos merecem tentar uma segunda chance, inclusive eu, mas talvez, principalmente meu filho... é um direito dele e eu não posso negar... são muitas variantes nessa equação... se calhar exagerei ao dizer q ia só por sexo... kkkkkkkkkkkk... não é tanto assim... é pelo sexo mas tbm por todo o resto, inclusive o trabalho com a deusa e a mulher...

qqr coisa é melhor do q ficar confinada em casa sentindo frio, tendo conversas amenas do vai-se andando e do tempo louco q tem feito... todos os anos o tempo tem estado louco como sempre e as reclamações e observações dpo tempo são as mesmas... cansei disso...

nem q seja pelas raposas q atravessam a cidade a noite, sem se sentirem apreensivas de estar perto dos homens e das mulheres da cidade... nem q seja por isso...

já é algo de novo... e eu preciso disso...

aqui, sem lenço e sem documento, não ata nem desata nada...

tbm nao me apetece blogar...
não sei estar ali sem ter algo pra ser dito atraves do blog ou de mim... achei mais honesto chegar e dizer, mas as ultimas postagens ja davam pinta disso mesmo...

é uma fase? é uma convergencia? o inconsciente coletivo? não sei...

logo veremos...

espero ja estar la...

deitada na minha rede tomando suco de goiaba... olhando pra preguiça de estimação do Theo pendurada na arvore do meu quintal...

e como ja disse antes... de portas abertas para todos q vierem por bem...


e q Inari nos abençoe...

jozahfa disse...

Eu gosto do seu blog, Rosa. É um facho de luz sim.

Rosa Leonor disse...

Aqui nestes três comentários que são verdadeiros e sinceros eu sei que ganhei três corações amigos...que somos parte do mesmo mundo em construção e apesar de o meio ser virtual à partida, o amor venceu as barreiras e as distancias e tornou-se vivo e eu sonto a energia de todos vocês...gaia lil, juliana e jozahfa...vocês todos brasileiros, muito mais perto de mim do que nenhuma português ou portuguesa que não ousa ser ou escrever uma palavra de apoio ou de amizade...por isso ju deve voltar à sua terra porque ela tem muito mais para lhe dar que este deserto que é portugal, que vive só para inglês ver...
uma abraço enorme de gratidão


rosa leonor

moloi disse...

eu não posso me transformar em mulher para apoiar a vossa causa...

Rosa Leonor disse...

Não, não pode nem deve nem precisa...nós todos/as vamos variando de sexo de vida para vida, de cena para cana, para saber na pele as diferenças e todos temos a memória de um e outro sexo...desde que deixámos de ser andróginos...grande saga a nossa, de qualquer forma não tem importância. Todos somos uma alma e a alma não tem sexo...e isso é o que importa!


um abraço


rosa leonor

Sirius disse...

Querida Rosa, estive ausente por algum tempo,pois estava tratando da minha luta egóica...ah!!! qto trabalho ele ainda me dá....vai chegar o momento , e breve, dele perceber que é o mordomo do castelo (corpo) e não o rei/rainha(alma).
Fiquei assustada com seu desabafo, porém a entendo e gostaria de lhe dizer que vc é do mundo e não daqui ou acolá...nunca se esqueça disso.A sua alma semeia...e como...acredite!
Li os post de dezembro até aqui e os acima estão numa linha mais profunda,no sentido de mais interiorizada, com outras expressões...o seu, o meu o nosso momento é esse...mais individual, talvez centrado em si, para podermos alçar vôo.
Um enorme beijo minha grande amiga.