quarta-feira, abril 14, 2010

A MANIFESTAÇÃO DA DEUSA EM FÁTIMA


“A Deusa é uma consciência que permite todas as coisas. É a fonte que mantém toda a união, a cola da criação. Este é um conceito difícil de ser absorvido por algumas pessoas. É difícil para as mulheres conceber uma energia poderosa, que corre através do seu próprio sangue, em semelhança com elas mesmas. É chocante para os homens pensar que, talvez, uma vibração feminina possa ser a fonte que está por detrás de todas as coisas.”*


A MANIFESTAÇÃO DO ARQUÉTIPO DA DEUSA

“Sintam no âmago das suas identidades, a nutrição, a dádiva e o mistério da Mãe.
Haverá um retorno e um despertar da Deusa Mãe.”*


- A Deusa Mãe, Ísis e Maria, Astarte ou Artémis, é todas as deusas e uma só Deusa, seja qual for o nome que lhe damos. A Deusa é a fonte por detrás de todas as coisas, desde o princípio dos tempos...

As aparições da Nossa Senhora de Fátima, como tantas outras em todo o mundo, correspondem sem dúvida, de uma forma ou de outra, a uma manifestação da Grande Deusa e dão expressão visível e simbólica à força crescente do Feminino Sagrado e ao arquétipo da Deusa Mãe que foi há milénios relegado da história dos homens para segundo plano e está adormecido ao nível do inconsciente colectivo, dentro de todos os seres humanos.

Ela surgiu de novo no princípio do séc. XX e agora no princípio do sec. XXI como resposta energética aos apelos de milhões de pessoas que a evocam e rezam e no seio das populações assoladas pelas guerras, pela fome e pela miséria. Esse apelo vem principalmente da parte das mulheres, as mães, sempre as mais castigadas pela violência dos homens. Elas respondem por sua vez, a olhos vistos, ao apelo da Deusa Mãe pela necessidade inerente e premente de restabelecer o Princípio Feminino na terra, e seguem fiéis, dentro e fora de si, os passos da Grande Deusa com fervor, mesmo que ainda não se deem conta disso.

Surgem na voz amordaçada das antigas sacerdotisas que agora eclode na manifestação do Feminino Sagrado e em cada mulher, como expressão própria da mulher desde que ela é Mulher e desde que foi condenada ao silêncio e ao descrédito pela Igreja .
No entanto, essa força inata, essa Voz do Útero, residente em cada mulher, surge como imperativo na mulher que está a acordar para si e que se manifesta cada dia mais, apesar de continuar a viver dividida e inconsciente do seu poder interior, ela surge, mesmo que oculta e recalcada dentro de cada uma delas, surge na mulher comum, na mulher casada e na prostituta, na mulher ignorante e pobre que de joelhos pede à Senhora dos Céus que a ajude e salve da maldade dos homens…

“Houve um declínio e uma queda da Deusa por razões muito importantes."
(...)
Mas agora é o tempo da Deusa voltar...

Que venha A Antiga e Deusa Soberana, que se manifeste, sim!

Que o mundo inteiro Lhe seja consagrado, mas que sejam as mulheres as suas representantes e sacerdotisas em festa livre e pagã, vestidas de branco e enfeitadas de flores e risos de esperança, cheias de compaixão e amor no coração porque a Deusa sempre foi a festa e vida e não apenas a morte como os padres pregam...
Porque a " Deusa é muito generosa. Ela permaneceu por detrás da cena nessa batalha do patriarcado, porque sabe que é a força criativa em todas as coisas e que todas as coisas precisarão finalmente de reencontrá-la.”*

Essa Voz porém continua a ser usurpada pelos padres da Igreja de Roma e mais uma vez vai ser explorada pelo Papa – na sua vinda a Portugal e a Fátima – de forma abusiva e com a cobertura mediática para todo o mundo, e a Senhora, a Grande Mãe de todos os cultos e ritos, será de novo usada quer pelos bispos, padres e políticos que se servem do Nome da Deusa sempre em detrimento da mulher verdadeira e da criança que continuam a perseguir a ofender e a humilhar.

Não esqueçamos que “O padre que oficia nos seus trajes de cerimónia, todos de origem feminina, e o travesti, castrado ou não, obedecem a um mesmo desejo. Destapar uma ponta do véu, descobrir o famoso véu de Ísis.” (Jean Markale)

"É verdade que o Criador Primordial é uma vibração feminina. A Fonte, como a conhecemos, é uma vibração feminina. Os consortes deste princípio feminino, a vibração masculina, competindo pelo amor da Deusa, começaram a se fragmentar num mau uso da energia, há milhões de anos. Vocês constituem uma parte fragmentada desse mau uso de energia.”*

"A energia da Deusa sempre reconheceu o direito da fertilidade. A energia dela não é como no mundo ocidental; para ela, o sexo não era vergonhoso. A Deusa amava o sexo, que é obviamente, a herança natural dos humanos.”*
(...)
rosa leonor pedro
*
Texto modificado e republicado
As várias citações em itálico não assinaladas pertencem ao livro
TERRA - CHAVES PLEIADIANAS PARA A BILBLIOTECA VIVA
de BÁRBARA MARCINIAK

3 comentários:

Gaia Lil disse...

antes de publicar aquele texto da Grande Mãe eu ia publicar este texto, mas confesso que fiquei meio encabulada e não publiquei...

A MULHER QUE A DENTRO DE MIM
ELA BROTA COMO UMA ROSA E UM DIA HÁ DE SE DESABOCHAR NO MUNDO...

Esta noite depois de muitas lágrimas derramadas como em outras noites seguidas, uma coisa curiosa me aconteceu, senti um impulso, um impulso de vida, como se tivesse ouvido uma Voz, que não me é estranha e então no meu pequeno altar, cuja imagem da Deusa esta retratada como Mãe, acendi o meu incenso e invoquei a Deusa e por um momento toda a dor, toda a magoa toda luta pareceu justificada, como se tudo que eu vi tivesse sido apenas para numa hora noturna soltar minha alma e me permitir alcançar a Mãe...Eu me senti tão limpa tão puro como se tivesse caminhado em direção em paz, um amor tivesse abraçado meu corpo.Senti como se todas as minas perguntas tivessem sido respondidas e como se...Eu fosse a vida.

Meu futuro meu destino eu não sei, não faço ideia do que me vai acontecer neste Caminho Sagrado e também ão sei porque motivo a Grande Mãe me chamou para seu serviço, mas eu sei que uma vez tendo bebido dessa fonte, não conseguirei matar minha sede de outro modo.Eu sou uma mulher curiosa num sentido, minha alma anseia, ela deseja, ela arde e precisa, ela toca fundo nas águas quentes em busca de algo.Hoje eu toque nesse algo e esse Algo me abraçou como uma Mãe e eu me senti limpa de todas as minhas feridas, é por isso pelo amor que sinto pela Deusa que não posso abandonar este Trabalho, e como bem sabem minhas irmãs, sou uma mulher teimosa e persistente e creio que não desistirei até ter pelo menos deixado algum legado para o Despertar da Mulher.



Eu amo as mulheres, todas as mulheres pois elas me guiaram até aqui e me ajudaram.Eu quero agradecer a todas as mulheres que fazem parte da minha vida, e dizer que de algum modo eu conseguirei continuar por mais difícil que seja, e um dia quem sabe não riremos juntas d todas as dores e dificuldades do passado, todas as magoas, todas as tristezas e os momentos de duvida, e em torno da Fogueira, invocaremos a Mãe e a Palavra de Poder...



Rosa,Nana, Elien, Anna e todas as Sagradas Irmãs que tem feito esse trabalho,

Eu Amo Vocês.



Gaia Lil

SolBarreto disse...

Deixei um m imo para você no meu cantinho...É de coração!
Passe por lá e pegue

Ana Nazaré disse...

Lindo essa texto ! Ela está voltando, ela vai voltar! Ela mostrou-se, fortemente reprimida, mas ela deu suas caras através das madonas das religiões patriarcais, ela gritou através do intenso feminismo de 70, ela ese mostra sutilmente nos movimentos ambientais e sociais do novo século.Ela é poderosa como bem disse Clarissa, a alma pode ser até mutilada mas ela não morre...ela voltará mais forte do que já foi...