sexta-feira, julho 02, 2010

MÃE-FILHA


..."o Cristianismo é uma religião do mistério pai-filho, os Mistérios Euleusianos mãe-filha tratavam da morte e regresso - como ressurreição, renascimento ou reunião -e de certo modo, o iniciado podia, então, compartilhar o destino da deidade que ultrapassara o reino dos mortos."

Jean S. Bolen



OS MISTÉRIOS DAS MULHERES


“Antes de falarmos na questão dos mistérios das mulheres, devemos ressuscitar o significado originário da palavra mistério. Na maior parte das livrarias, sob a etiqueta “Mistérios”, encontramos livros acerca da resolução de crimes. Porém num contexto espiritual, um mistério é uma verdade religiosa que apenas se pode saber por revelação. Vem da palavra grega mystes, que durante dois milénios, antes do cristianismo pelo menos, estava associada a Elêusis, o recinto sagrado da Deusa-Mãe Deméter e a sua filha Perséfone. O iniciado, ou mystes, passava por uma profunda experiência transformadora que ele, ou ela (porque ambos os sexos participavam), tinha de se manter em segredo. E o segredo foi mantido até um ponto avançado de era cristã (os ritos praticaram-se até 396 D.C.)


Todos sabemos que as pessoas não podem depender dos segredos guardados, no entanto esse nunca foi contado, o que indicia a probalidade de ser um dos que não podiam ser revelados por palavras. O mistério deve ter sido a experiência em si, uma revelação inefável que transforma o participante num iniciado que nunca mais temeria a morte, como nos disseram.

O que sabemos do mito de Deméter e Perséfone celebra a reunião da deusa-mãe com a filha, que fora raptada por Hades para o mundo inferior. Pode partir-se do princípio que, como o Cristianismo é uma religião do mistério pai-filho, os Mistérios Euleusianos mãe-filha tratavam da morte e regresso - como ressurreição, renascimento ou reunião - e de certo modo, o iniciado podia, então, compartilhar o destino da deidade que ultrapassara o reino dos mortos.

Os dois assemelhavam-se também no culto a uma Divindade com três aspectos: a divindade abrange, Pai, Filho e Espírito Santo, enquanto a Deusa era homenageada, nos seus três aspectos, como Donzela, Mãe e Anciã. Em Eleusis, pode muito bem acontecer que a Anciã fosse algo de semelhante ao Espírito Santo, por ser um espírito.”


Travessia para Avalon - Jean Shinoda Bolen

1 comentário:

Ana Nazaré disse...

Esse texto é perfeito para meu dia hoje, para questões que estão mal entendidas por anos no fundo do meu ser e de vez em quando voltam a luz de minha consciência me provocando......