"NÃO SOU FEMINISTA, SOU ANTROPOLOGICAMENTE LÚCIDA" Ana Hatherly

sábado, julho 24, 2010

O DESEJO SEM LIMITES...


-->
O ÓDIO AO QUE HÁ DE MAIS FEMININO...
“As mulheres encarnam o desejo sem limites, e os homens temem não poder satisfazê-las. Aos olhos deles, o feminino das mulheres surge como uma reprovação potencial, desencadeia um processo de castração contra o qual os homens se rebelam. Eles não toleram as mulheres senão quando já mataram o que há de feminino nelas e as reduziram a seu status de esposa e mãe.

Nesses dois estados, a sexualidade feminina deixa de ser perigosa: confinadas à casa, pertencentes a um macho, reduzidas a assegurar a educação das crianças no lar, com uma jornada dupla de trabalho, elas não têm mais tempo ou oportunidade de ter desejo imperioso. São essas angústias de castração sublimadas que geram a codificação religiosa. E o monoteísmo é insuperável no ódio ao que há de feminino na mulher e na celebração da virgem ou da esposa que gera filhos”
__Michel Onfray, um popular filósofo francês, vê nas religiões monoteístas um entrave à ciência, à ética e à política -
Obrigada Igaci por este pequeno texto!
(publicado e enviado já há muito tempo)
««««


-->
"A superioridade natural das mulheres é um fato biológico. [...] mas, num mundo dominado pelos homens, onde a inflação do ego masculino dependeu da conservação do mito da superioridade do homem - seu significado não recebeu a atenção merecida.'
"[…] a já calcificada idealização da maternidade distorce seriamente problemas complexos como os de violência física, abuso sexual e incesto perpetrados nas crianças pela mãe, ela própria vítima de um castrador processo de constituição de sua identidade de género"
( IN: http://www.amulhernaliteratura.ufsc.br/)

5 comentários:

Graci disse...

Olá...Adorei o seu blog e principalmente a sua postura perante a sociedade...
Se quiser, dê uma passada lá no meu cantinho...Com certeza estou te favoritando, ok???Super beijos e muitas bênçãos!

Gaia Lil disse...

Tenho visto muito os homens comentarem o tema do aborto e isso tem me irritado muito...Deveria ser lógicamente as mulheres que estão implicitamente envolvidas nisso porem em questão o que iram fazer de seus corpos e suas almas, e eu como sacerdotisa creio que só a mulher tem o direito de dar a luz a uma nova vida...Ou nega la tal de acordo com sua conciência e seus sentimentos. Enquanto eu não ver mulheres livres não influênciadas ou pertencentes a religiões patriarcais discutirem o tema ( de preferência mulheres eco-feministas) eu não darei minha opinião visto eu não estar envolvida nisso, uma vez que não terei filhos de sangue nesta encarnação. Esperarão as mulheres as ordens dos homens para agir ou agiral, finalmente, por si próprias, falando no plural e indo além de todas as suas diviões sejam sociais ou ideialistas?

MOLOI LORASAI disse...

tá tudo errado e não tem conserto.
este mundo é falhado, mundo criado por um demiurgo e não por deus.

R149 3o75s disse...

Belas damas,peço aqui licença e permissão para dizer algo sobre isso.Pacha Mama,em breve completará mais um ciclo,mais um Aeon;e a Era que se aproxima,será de vocês mulheres; teremos de volta a idade do ouro da humanidade,quando o que dominava entre os povos era o espírito e a alma,e não como hoje, mente e a força.

Rosa Leonor disse...

...a todos o meu agradecimento pelos comentários...cada um tem um sabor e uma verdade...desculpem não responder a cada um mas é-me difícil neste momento interior responder a todos de acordo com as suas questões.. .
abraço
rleonor