"NÃO SOU FEMINISTA, SOU ANTROPOLOGICAMENTE LÚCIDA" Ana Hatherly

quinta-feira, setembro 23, 2010

E O SENHOR DEUS DISSE À SERPENTE...


PORQUE NÃO SÃO AS MULHERES INTELECTUAIS

PORTA-VOZ DAS OUTRAS MULHERES?

Porque, no mundo de hoje, as mulheres intelectuais acabam por ser paradoxalmente as mais prejudiciais à verdadeira evolução da Consciência da Mulher em si - e à união das mulheres, cada uma cindida em duas - porque são elas quem melhor divulgam e acreditam nas ideias padrão, nas ideologias patriarcais e de domínio falocrático, da supremacia dos homens sobre e contra as mulheres. Aceitam à partida e de modo tácito a supremacia do Princípio Masculino dominante, tanto na vida social como cultural. Aprendem nas mesmas Universidades e nos mesmos livros escritos por homens, os filósofos e os doutos senhores da Razão e do Império. Não conhecem a sua Voz (do Útero) e negam a sua intuição como inteligência superior, a inteligência do coração.
Elas renderam-se completamente aos valores do masculino tornando-se homens de saias escondendo ou negando a sua natureza instintiva, selvagem, porque elas estão totalmente condicionadas ainda pela condenação bíblica.
O antigo símbolo da Deusa Mãe e representante da Sabedoria, a Serpente, representante do Oráculo de Delfos, das raízes tectónicas, das forças telúricas da Terra, das grutas e cavernas associada ainda à Cura e à Medicina, e a todas as formas de iniciação antiga, foi conjuntamente com a Deusa Mãe e as forças do Feminino Sagrado, banidas da face do Planeta pela voz dos patriarcas do deserto…

E assim foi dito e escrito pelos homens para que a Força e a Sabedoria das mulheres fosse anulada e as sacerdotisas suprimidas da história, as mulheres transformadas em prostitutas e suas escravas…



14 Então o Senhor Deus disse à serpente:

Porquanto fizeste isso, maldita serás tu dentre todos os animais domésticos, e dentre todos os animais do campo; sobre o teu ventre andarás, e pó comerás todos os dias da tua vida.

15 Porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua descendência e a sua descendência; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar.

16 E à mulher disse:

Multiplicarei grandemente a dor da tua conceição; em dor darás à luz filhos; e o teu desejo será para o teu marido, e ele te dominará.

17 E ao homem disse:

Porquanto deste ouvidos à voz de tua mulher, e comeste da árvore de que te ordenei dizendo:

Não comerás dela; maldita é a terra por tua causa; em fadiga comerás dela todos os dias da tua vida.

18 Ela te produzirá espinhos e abrolhos; e comerás das ervas do campo.

19 Do suor do teu rosto comerás o teu pão, até que tornes à terra, porque dela foste tomado; porquanto és pó, e ao pó tornarás.
«««
Este foi o nosso legado católico romano que continua activo na mente clectiva e condiciona o comportamentos dos homens e mulheres ainda hoje.

4 comentários:

Trisha Miragem disse...

ler isso me desespera, tão presa a esses conceitos, tão desesperada para me livrar deles por completo, tão perdida sobre como faze-lo.

Gaia Lil disse...

Eles temem a Mãe Serpente e as antigas forças que governavam a terra mais do que o seu proprio simbolo do mal, o diabo e outros...
a sempre esse temor do poder mistico e fisico da mulher-mãe de dar e tirar a vida...

Rosa Leonor disse...

Trisha, havemos de conseguir e degar se vai ao longe, confie e acredite em si. Ame-se em primeiro lugar a si e depois é mais fácil...

grande beijinho

rosa leonor

Rosa Leonor disse...

Você sempre diz a coisa certa minha Gaia Lili...

beijos, muitos!

rosa leonor