sábado, outubro 23, 2010

RECONHECIMENTO


Porque leio mulheres e deusas?

Porque todos os dias após horas de trabalhos exaustivos, lidando com pessoas diferentes, cuidando dos interesses dos meus filhos, às vezes sinto-me imensamente só. Às vezes ouvindo opiniões variadas, receptividades diversas, sinto que minha auto estima não é a mesma. Ao ler os textos do blog Mulheres e Deusas sinto-me como se mais pessoas compartilhassem daquilo que penso, até as imagens postadas nesse blog me transmitem, ora paz, ora força, sinto-me mais conectada comigo mesma!!! Por isso agradeço. Por sentir-me mais inspirada, até para as tarefas do dia-a-dia. O mestre Osho diz que a raiva, o medo a tristeza são sentimentos naturais, são uma forma de dizer não, obrigada, mas, se constantes, eles atrapalham o desempenho de certas atividades necessárias à sobrevivência, então é bom poder ter um refazimento com leituras construtivas como as que tenho nesse blog. Percebo que Rosa Leonor possui um imenso grau de consciência, compreensão e compaixão.

Peço perdão por algum comentário inadequado que inicialmente tenha feito, são os aprendizados em curso para evoluir de certas mediocridades para um maior discernimento.

Como é bom ler Mulheres e deusas.

Tina Mater

Tina, eu agradeço o seu comentário e publico-o porque me dá muito gosto saber que a função deste Blog se cumpre...

Agradeço ainda as suas palavras de apreço à minha pessoa e também lhe quero afirmar que nada tenho a desculpar porque todas as questões são parte integrante da nossa evolução...e por isso pertinentes. É nas diferenças e na liberdade de opiniões que podemos melhor encontrar o que nos espelha...ou serve de padrão ou referência.

NÓS SOMOS TODAS AS MULHERES..E DEUSAS!

RLP

2 comentários:

TINA MÁTTER disse...

nossa,fiquei emocionada com essa postagem!!!tudo que disse é verdade veio do coração!!!um beijo afetuoso.

Claus disse...

Dia da Irmã - 24 de Outubro
"Que o Arquiteto do Universo nos proteja a todas

aquelas do mesmo sangue
aquelas de sangue diferente
aquelas que se amam
as que não se amam também
as que disputam roupas e empregos
as que não disputam nada
as que brilham, as que invejam
as que choram, as que riem
as presentes, as que se foram
mas continuam conosco
as ausentes, mesmo estando aqui
as feias, as lindas, porque todas
são belas a seu jeito próprio
as negras, morenas, amarelas, brancas
ricas, remediadas, pobres
enfim, a todas as Mulheres
obras divinas, avós, mães, madrinhas,
e IRMÂS..."

(Yara - Flordmanaca)

Carinho do TempoemTempo:)