"NÃO SOU FEMINISTA, SOU ANTROPOLOGICAMENTE LÚCIDA" Ana Hatherly

quarta-feira, outubro 13, 2010

A S DUAS MULHERES

COMO SE PERDEU DE SI MESMA A MULHER E PORQUE SOFREM AS MULHERES DE DOENÇAS GRAVES MAIS DO QUE OS HOMENS?

O Mundo e a sociedade ocidental católica, de influência judaico-cristã, baseia-se em todos os domínios e extensão da sua influência, que é vasta, não só no campo da moral e da religião, como em toda a cultura geral do mundo patriarcal . E, onde quer que se tenha instalado, prega ainda contra a liberdade e contra direitos fundamentais da mulher o que se reflecte na mente dos homens e mulheres e isso pode acontecer de modo semi-consciente ou inconscientemente mesmo nos que não têm sequer cultura ou que se dizem ateus.

A “Fé” católica expandiu-se para países de culturas e tradições tão diferentes para as dominar e sobrepor em nome do Deus único e as impregnar de marcas nefastas de pecado, baseada na negação do ser feminino e da Deusa Mãe e em consequência da desvalorização do ser Mulher.

A mulher, ao ser afastada sua ligação com a Deusa e a Natureza, perdeu o seu referencial primordial. Ao ser desligada da parte vital de si, da liberdade do seu Útero e dos seus ritmos hormonais, diria mesmo da sua “inteligência hormonal”, ligada aos ritmos da própria natureza, ela é separada da sua parte instintiva, digamos da sua força vital e criadora para se tornar um animal reprodutor ao serviço da espécie… ela foi amestrada para servir o dono e senhor como um animal de estimação o é...

O homem ao instituir a lei do casamento criou essa dicotomia na mulher e esse é e foi um dos maiores crimes contra a Natureza e a Mulher.

E assim nasceu a esposa e a puta…

Assim nasceu a maior afronta á Mulher e à Deusa e à Humanidade.

Foi dessa maneira que a sociedade patriarcal, nomeadamente a sacerdotal dividiu a mulher em duas: primeiro, no velho Testamento, fez a inimizade entre a mulher e a Serpente, sendo a Serpente a ligação das suas raízes à Terra Mãe, que representava o seu poder de transformação e metamorfose…A Serpente era ainda o Grande Oráculo, a voz das profundezas da Terra e a Mulher a sua Pitonisa. Depois, no novo Testamento, em concílio ecuménico, condenou Maria Madalena a prostituta por ser uma mulher livre, e a seguir promulgou a ascensão da Virgem Mãe aos céus…

Ao longo dos séculos, radicou-se na mente colectiva a ideia de duas mulheres diferentes, a santa e a puta, nomeadamente no Ocidente, que se antagonizam e opõem em nome dos valores e princípios do patriarcado. Sabemos que a fórmula foi sempre a de dividir para reinar…

Daí nasceu também o antagonismo entre a Mãe e a Filha, criou-se a rivalidade entre a esposa e a amante, fragmentou-se a própria mulher em duas e esse foi o melhor estratagema para manter as mulheres fora do poder e debaixo de sujeição ao pater. Dividir a mulher em duas dentro de si mesma foi “genial”…metade da população do mundo ficou cindida, muito mais grave do que a divisão dos homens em classes… Ao dividir as mulheres assim, colocou metade da humanidade debaixo de controlo e de domínio e fez da Mulher e da Natureza o que quis.

Esses dois arquétipos, expoentes ou fundamentos da sociedade patriarcal, são responsáveis pela dicotomia da mulher: temos a mulher santa e virgem por um lado e a mulher devassa ou pervertida por outro. Uma ascendeu aos céus e a outra caiu no inferno… (já antes Lilith fora condenada aos infernos) mas ambas coexistem persistentemente dentro da mulher e sem perceber isso caiem as duas em luta dentro de si mesmas e essa luta trava-se quer a nível psicológico quer anímico, e manifesta-se ou exterioriza-se na rivalidade e ódio contra as outras mulheres e assim ( que se dividem em vários estereótipos) entram em estados de Histeria, ou depressão, doenças ditas “típicas” das mulheres começam a proliferar os cancros a devorá-las as doenças ditas de foro feminino? Há ainda a fibromialgia, a bipolaridade (embora extensiva aos homens), a anorexia, a obesidade, e as operações “estéticas”, a mais grave das doenças modernas…

Os médicos e a “ciência” querem ter um papel na “evolução” e solução dos problemas da mulher (ou devia dizer um papel na ovulação da mulher?) e descobriram há já umas décadas a pílula anticoncepcional, “revolucionária” para a época, mas ela só foi inventada para o comodismo dos homens em detrimento da saúde da mulher… Muitas doenças são consequência dessas medicações…E não foi só essa pílula, muitas pílulas se seguiram até à última descoberta que era acabar de vez com a menstruação e “libertar” a mulher para sempre desse incómodo…

Por fim e com grandes parangonas publicitárias são as vacinas para “prevenir” o cancro no colo do Útero nas jovens adolescentes e quem me diz que não é para acabar sim de vez com a força vital que resta na Mulher? A força da Mulher está nos seus ovários. Por isso lhes tiram os ovários os médicos...A mulher é novamente manipulada e desta vez pela “ciência médica”; não só serve de cobaia para a experimentação dos produtos como se torna a principal consumidora desses produtos farmacêuticos, induzida pelo medo das doenças a tomar toda a porcaria que eles fabricam e publicitam…

Mas as mulheres acreditam ainda nos homens da ciência e nos médicos, nos padres, pais, professores, escritores, e jornalistas…elas acreditam em tudo…e tornaram-se de facto as suas cobaias, tornaram-se tudo e mais alguma coisa…elas estavam e estão ainda convencidas que todas essas conquistas iam libertá-las não só para trabalhar e ser independente, como iguais aos homens…mas não viam que cada vez estavam mais sobrecarregadas e afrentam agora, no casamento e já em fase de namoro, a violência doméstica crescente em todos os países…

Durante muitos séculos as mulheres andaram à deriva esquecidas de si mesmas, incompreendidas, desfasadas, fragmentadas, inconscientes do seu verdadeiro ser, em lutas umas contra “as outras”…mas mais grave contra si mesmas sem se aperceberem da sua divisão intrínseca!

Só muito recentemente, desde os anos 60 talvez, mas já antes, em décadas anteriores se haviam registado singulares apelos de mulheres visionárias à premência de um acordar das mulheres e da Deusa Mãe, independentemente do movimento das trabalhadoras por direitos e salários iguais que nada tiveram a ver com um fundo de consciência ontológica …

E assim começou para algumas mulheres ou começa agora para outras esta busca da Mulher entre as Brumas de Avalon…e as Sombras da Inquisição…

A Busca das suas raízes e da sua própria História… História que não foi contada e que as mulheres precisam de resgatar para si próprias pois nela está a Chave da sua identidade perdida e da sua liberdade interior, a Chave da sua dignidade e grandeza, a Chave do seu Poder pessoal.

Rosa Leonor Pedro

PS.

Hoje 13 de Outubro realizou-se mais uma cerimónia em Fátima, com a Nossa Senhora a ser transportada por padres e homens, às vezes militares... Homens de mantos e de vestidos compridos, com todos os paramentos, usurpados das antigas sacerdotisas...e a revolta e a repulsa por esta inversão de valores, da manipulação da Deusa e dos seus lugares sagrados por Roma (Amor-invertido) invadiu por momentos o meu espírito...

Quando será que as mulheres livres de todo o mundo, um dia, com os seus mantos enfeitadas e vestidas de branco, cabeças ornadas de flores, com toda a sua legitimidade, caminharão transportando o andar da Nossa Senhora de Fátima, de Lurdes ou de onde quer que a Mãe se tenha manifestado, a Nossa Senhora de todos os tempos?

5 comentários:

Trisha Miragem disse...

A muitos meses leio seu blog mas nunca tive "coragem" de comentar.
Hoje eu venho não exatamente para falar do seu trabalho.
Eu preciso de ajuda, estou sozinha, perdida, grávida, solteira e sem saber a quem pedir socorro. Acredito que existe uma deusa que pode me ajudar a enfrentar esse mundo machista que quer a minha alma e a do meu bebe, mas não sei como pedir ajuda a ela. Então pensei em pedir a você. Qualquer texto, qualquer palavra que me indique o caminho. Estou perdida, atormentada, dividida entre o que meu coração diz e o que eu cresci sendo ensinada.
Seu blog é muitas vezes um alivio para mim, um porto segura nos meus momentos de maior desespero. Obrigada por existir Rosa.

Beto disse...

sujestão à Trisha: Demeter.

Gaia Lil disse...

Creio que certas situações nos pedem mais do que apenas indicar uma face da Deusa favorecedora...O que está mulher está pedindo é uma mensagem de conforto e carinho, uma mensagem de uma mulher que sirva a Deusa e que a diga palavras de força...Como saber que ser uma mãe solteira não é nenhum pecado pois cada mulher grávida recebe em si mesma um pouco da força da Mãe de Tudo e que ela não deve desistir nem se deixar subjulgar pelos comentários das pessoas ou pela forma de pensar hipocrita do sistema capitalista/patriarcal e sim andar de cabeça erguida sabendo que é a manifestação viva do Milagre da Grande Mãe, que ela é a filha da Deusa e deve usar suas forças para nutrir a si mesma e a seu bebê.

Creio que a certas coisas que so as mulheres que servem a Mãe percebem...

Rosa Leonor disse...

Trisha...minha querida, que poderia eu dizer-lhe neste momento que a ajudasse concretamente? Muito pouca coisa...Poderia ajudá-la se a pudesse abraçar e diminuir a sua angústia, mas mesmo assim era pouco...O que lhe poderia dizer que você já não tenha lido aqui ou algures? Nada...Nem a Minha solidariedade nem o meu amor podem fazer nada por si neste momento porque você precisava de uma mãe ou de irmã que a ajudasse a passar pela situação e a enfrentar os factos.
Pagamos caro os nossos sonhos de amor...também eu passei por uma situação parecida há mais de 40 anos imagine naquela época...mas felizmente foi só um susto, mas sei do que você fala. Ninguém nos vale...era preciso haver um apoio organizado, um lugar onde a mulher se sentisse segura e pudesse confiar nas pessoas...porque nestas ocasiões a nossa fé falha, seja na Deusa seja em Deus. Tudo falha na nossa aflição a não ser que juntemos todas as nossas forças e não só pedirmos ajuda como confiarmos que a Vida é Sábia.
Confie naquilo que move as montanhas...no poder que está por detrás de tudo e que é Mãe de tudo o que nasce e não creio que essa força em última instância a deixe desamparada. Pode ter que passar por essa prova para crescer ou ver o que tem de mudar na sua vida, e se você está assim é porque não pode contar nem confiar num companheiro...Não de facto o homem ainda não é companheiro, mas um predador quase sempre. por isso temos que estar atentas...sempre. Não se pode dormir com o inimigo...e isto é duro de se dizer e pode doer. Você tem direito ao seu prazer e a ser livre, mas não podia deixar ou arriscar que a deixassem desprotegida.
Minha querida, alguma coisa há-de surgir que a tire desse sufoco...não se culpabilize e tire as lições que puder deste acontecimento que parece trágico à partida mas que pode ser muito belo. A vida é muito paradoxal...
A Deusa não faz milagres...Ela pede que sejamos conscientes do nosso poder interior e que sejamos responsáveis, não pode contrariar as causas nem os efeitos.
Eu estou consigo de alma e coração, mas nada posso dizer-lhe senão que enfrente com coragem o que se passar...e confie na Grande Mãe...ela ainda assim está por detrás de tudo e escreve direito por linhas tortas...
Eu sinto-me impotente para a poder ajudar. E já tantas vezes me senti assim em tantas situações sofridas por mulheres. É por isso que escrevo este Blogue, mas não posso ir além disso!

Um enorme e carinhoso abraço e não deixe de me dar notícias!
rosa leonor

Ana Nazaré disse...

Lindoooooooo esse texto.... Simmmm a santa e a prostituta, ter percebido isso gerou uma grande mudança na minha vida....