"NÃO SOU FEMINISTA, SOU ANTROPOLOGICAMENTE LÚCIDA" Ana Hatherly

quarta-feira, novembro 24, 2010

...a dor dentro da dor...


Oriah Mountain Dreamer

Mostre-me como você segue seus desejos mais profundos,
descendo em espiral em direção à dor dentro da dor,
e lhe mostrarei como eu me volto para
dentro e me abro para fora
para sentir o beijo do Mistério, doces lábios
sobre os meus, todos os dias
**
“Se nossa intenção for modificar quem realmente somos, não teremos sucesso. Se nossa intenção for nos tornar quem essencialmente somos, não poderemos deixar de ser verdadeiros diante dos mais profundos anseios da nossa alma.”
***
“Acordo, acendo a luz e escrevo no meu diário: "A questão não é por que é tão raro sermos a pessoa que realmente queremos ser. A questão é por que é tão raro querermos ser a pessoa que realmente somos. "

2 comentários:

Iony disse...

Mãe do céu!Impossivel não se emocionar com os escritos dela, né? A grande sacada da vida é vivermos para aquilo que nascemos e ao mesmo...as vezes parece ser o mais dificil tb. Lindo,lindo,lindo!

Beijos!

Rosa Leonor disse...

è VERDADE YONI...temos de lutar por aquilo que somos e não pelo que queremos ser...

gradne abraço


rleonor