"NÃO SOU FEMINISTA, SOU ANTROPOLOGICAMENTE LÚCIDA" Ana Hatherly

segunda-feira, janeiro 10, 2011

OS VALORES FEMININOS FORAM REJEITADOS



"Há mais de cinco mil anos que é proibido ser mulher…


No início das eras existia a Grande Deusa, e a Deusa era a própria Terra, Gaia, e a Terra era a Deusa. As origens do culto à Grande Deusa são encontradas na penumbra do tempo pré-histórico. A Deusa governou por milhares e milhares de anos, anos em que a Terra vivia os ciclos lunares perfeitamente em harmonia com a vida orgânica da Mãe. Ao longo do tempo a Grande Mãe foi sendo arrasada e relegada à escuridão, e iniciou o triunfo do mais patriarcal dos arquétipos, aquele do Grande Deus Pai, Allah, IHVH, que foi completamente adoptado com o crescimento do judaísmo, do cristianismo e da religião muçulmana. Foi somente na forma atenuada de Maria, Mãe de Deus, que alguns aspectos da Grande Deusa foram deixados subsistir. Várias Madonnas antigas ainda são resquícios do culto à Grande Deusa.

A figura de Lilith – A Lua Negra – representa um dos aspectos da Grande Deusa. Na antiga Babilónia ela era reverenciada como Lilitu, Ishtar ou Lamschtu. A mitologia judia já a colocou nos reinos mais obscuros dos demónios da noite, reino de Satã, capaz de subjugar os homens e matar crianças. O cristianismo fez dela uma prostituta por causa do medo que ela despertava nos homens."

**http://somostodosum.ig.com.br/conteudo/conteudo.asp?id=03651

EM CONSEQUÊNCIA DISSO:

"Nossa civilização é doentia, hipócrita, psicopata. Autoridades religiosas nos ensinaram que somos pecadores, que somos um erro da Natureza, um erro de Deus: estranha concepção do Divino.

Deus seria um pai incompetente, que mandou seu filho único sofrer, de maneira inútil, para salvar a turma de vagabundos que somos e fracassou. Não é bem assim: Deus não é neurótico, nem somos vagabundos.

Há cinco mil anos atrás, mais ou menos, ocorreu uma revolução, quando a humanidade passou da vida perigosa da caça, devendo enfrentar feras, para a vida mais tranquila dos pastores de rebanho. Antes, quem dominava era a mãe, a vida, a intuição da mãe, capaz de avisar os caçadores: "Não vão por aí, tem feras. Mas, para lá, vão encontrar caça." Com a vida mais tranquila dos pastores, essa faculdade pareceu menos importante e o Pai pôde tomar o Poder. Ele tinha medo do Poder feminino: proibiu. Faz cinco mil anos que é proibido ser mulher. Ser mulher é um pecado imperdoável em um mundo patriarcal. A Bíblia começa pela culpa, continua pela culpa, acaba no Apocalipse da culpa e a culpa é de quem? Da mulher!

A imagem máxima em nosso mundo interior é a imagem de um Deus Pai. E a Mãe?
Fazemos de Deus uma palavra masculina: é um erro de gramática que, de maneira subtil, condiciona nosso inconsciente. Rezamos o "Pai Nosso", sem perceber que essa oração distorce nossa inteligência, nossa alma, nossa sensibilidade, nosso destino. Deveríamos rezar "Pai Nosso, Mãe Nossa. Mãe Nossa, Pai Nosso". Os Evangelhos contam que Jesus ensinou essa oração. Os Evangelhos não estão bem informados. Existe ainda um monólito da Babilónia, gravado dois mil anos antes de Cristo, que contém, palavra por palavra, essa oração patriarcal. Somos condicionados a perceber apenas a metade masculina do Divino, apenas a metade masculina da Realidade. Mas quem percebe apenas a metade, não é capaz de compreender a metade! Esse mundo que rejeitou a dimensão feminina da Realidade não é um mundo masculino, mas apenas um mundo patriarcal, um mundo de pastores de ovelhas. Até hoje, algumas pessoas se dizem Pastores. Não somos ovelhas. Somos gente.

Jung, de maneira confusa, fala dos arquétipos que condicionam o inconsciente colectivo. Os egípcios antigos tinham uma concepção clara dos arquétipos. Usavam, conscientemente, os arquétipos. Quando mudava a época, o momento da evolução, tinham a energia, a coragem de destruir templos, para edificar novos templos aos novos Deuses, aos novos arquétipos capazes de orientar uma civilização. A civilização deles perdurou quatro mil anos.

O novo arquétipo capaz de orientar nossa civilização patriarcal em agonia, o novo Deus é a Deusa.
Claro que o Divino, no plano espiritual, não tem forma, nem masculina, nem feminina. Mas, no plano astral, no subconsciente, tem uma forma. Consoante a forma que subconscientemente damos ao Divino, a forma que, subconscientemente, damos à Realidade, nossa vida é neurótica ou sadia. Nossa vida era neurótica.

Estamos diante do desconhecido. Os valores femininos foram rejeitados. Nenhuma teoria pode nos ajudar. Uma teoria é apenas um fragmento de Realidade e, pior ainda, lida apenas com o conhecido. Mas, se usarmos a imagem simbólica da Deusa, se imaginarmos e amarmos a imagem máxima do feminino, vamos fazer isso de maneira racional, sabendo o que estamos fazendo. Nossa imaginação vai compreender. Nossa sensibilidade vai compreender.

Vamos sentir, perceber a imensa dimensão feminina do Universo. Então, vamos também perceber a verdadeira dimensão masculina da Realidade. Vamos perceber a Realidade e a Realidade é linda: é divina.

Para descer ao mais profundo, precisa subir ao mais alto. Para dominar o subconsciente mais escuro, precisa ter acesso ao supra consciente. A viagem para encontrar Lilith começa com uma viagem a Urano, uma viagem ao supra consciente."*
«««


DESCER AO FUNDO DOS ABISMOS



*Por mim deste excelente texto só discordo de um pequeno nada…que pode ser um pequeno tudo: a viagem é ao fundo da Noite escura…ao fundo do Abismo, ao fundo da Caverna…ao fundo de nós mesmas, não numa perspectiva meramente astrológica tendo em conta Úrano como Astro no céu, mas o Arquétipo em si mesmo, como Deusa Mãe Gaia e Terra.…
Este pequeno aspecto portanto, pode induzir-nos de novo em erro…que é subir aos céus e esquecer a Terra e as suas profundezas. Quanto a mim só se sobe aos céus e se chega onde quer que seja o supra consciente se descermos como Inana ou Lilith ao fundo de si mesmas e ir desenterrar do fundo do nosso Inconsciente colectivo a Mulher Primordial, Lilith aquela que conheceu o Nome de Deus, porque era Deusa e foi sua igual… e assim se recusou a servir Adão…


...Uma figura misteriosa sai das trevas,
Uma mulher vestida de noite,
Uma mulher de uma grande e profunda beleza,
Lilith, a Deusa da noite profunda,
A Deusa rejeitada, está se aproximando.
A antiga Deusa dos bilhões de anos.
O tempo de um sorriso para você e Ela já desapareceu.
Mas o primeiro contacto com sua alma profunda está feito.
Você sabe:
Ela voltará...*

Só assim ELA voltará, mas voltará em cada Mulher que tiver integrado a sua Sombra, quando ela reunir todos os seus pedaços, os bocados de mulher que foram eleitos e outros que foram rebaixados, e deixar de se afirmar em mil nomes divididos – sempre umas contra as outras - seja como marxista, católica, ateia, mãe solteira, viúva, machista, feminista, lésbica, histérica, mãe, amante, prostituta ou esposa, quando ela for em si uma só e o Todo em si mesma.
rlp


Texto copiado de http://wwwjaneladaalma.blogspot.com/

2 comentários:

Beto disse...

eu peguntei no Y! respostas:
e se Cristo fosse mulher?
um tema interessante para um texto.

TINA MÁTTER disse...

SAUDAÇÕES!
ONTEM DISCUTI COM UM CARA QUE ME CRITICOU POR GOSTAR DE COZINHAR,DE SER DONA DE CASA,AO FINAL DISSE QUE NÃO TINHA TEMPO A PERDER COM MEU PAPO DE "MULHERZINHA" EU RETRUQUEI FALANDO QUE ISSO ERA COISA DO EGO DELE QUE PRECISAVA SER ACEITO COMO HOMEM COM "H" MAIUSCULO,QUE NAO EXISTIAM TAIS PAPEIS DEFINIDOS,ETC,ETC,MAS ENCERREI O PAPO,VI QUE NÃO VALIA A PENA ARGUMENTAR , AO FIM ,ELE ME INSPIROU A ESCREVER UM TEXTO EM MEU BLOG MATTERMUNDI QUE QUERO AGORA COMPARTILHAR COM VCS.BJS

"Com carinho um texto para vcs:
Plural e singular!!!
.Ao falar sobre o ego não o faço como repreensão ,mas como observação pois ele existe em todos nós,humanos

.E é com o ego que vou ,agora, falar um pouco sobre mim!!!

Meu nome é cláudia ,tenho 36 anos,tres filhos lindos de quase 18,15 e 10 anos que me amam muito e eu a eles também.Estudei ballet,ingles,latim,marketing,historia da arte,massoterapia holística!!!Trabalhei como bancária,telefonista,personal friend,recepcionista,vendedora,secretária,professora...fiz meditação zen durante 6 anos,canto,componho,escrevo poesias.

ás vezes trabalho duro,acordo 5 da manhã e vou dormir meia noite! ás vezes vivo de renda e não quero fazer nada.nadica.ás vezes vou dormir 5 da manhã e só acordo à tarde ainda com preguiça!!!

as vzs deixo a panela de feijão torrar no fogo,as vzs preparo um strogonof de camarão imperdível.ou um capelletti aos quatro queijos.com pave holandes de sobremesa.

as vzs leio de Donald walsh a Nietzche,passando por kafka e Bretcht,
as vzs leio caras e revistas de fofocas de celebridades

.ás vzs ouço ópera,jazz,fitzgerald,eckstine.ahhhhh,as vzs musica new age.as vzs ouço bond da stronda e a gaiola das popozudas!!!

as vzs fico gorda,obesa,de óculos,cabelos curtinhos,toda nerd,vestidão largo ,chinelão e como um panelão de brigadeiro de colher vendo novela.

as vzs fico escultural coxa grossa,boca carnuda ,cintura fina,cabelos longos lindissimos,e com um make de arrasar saio pra balada.

as vzs uma cachaça,as vzs um whisky,as vzs só agua!

as vzs vou pra praia do povão com um maio enorme e me escondo debaixo do sombreiro.as vzs meto um fio dental e faço um top less na praia da barra

.as vzs fico uma semana fazendo o tantra com meu namorido,as vzs passo uma semana sem ver a cara dele.

as vzs vou a um restaurante frances as vzs vou ao boteco da esquina

as vzs vou ao palco do rock as vzs vou ao show do levanoiz no festival de verao da bahia.

a as vzs gospel,as vzs mantra,as vzs iorubá...

ás vzs marx,ás vzs malatesta,ás vzs mcdonald´s.

ás vzs centrada,as vzs bipolar.

tá tudo aí dentro de vc, vc também pode se reinventar a cada dia!!!

e descobrir o dom de ser feliz!!!

"a única constancia é a inconstancia"-heráclito

porque muitas mulheres vivem em mim.porque somos multiplamente únicos. .unicamente plurais.

singularmente plurais.

não é amélia ou luxemburgo,mas sim,amélia E luxemburgo.

engajada ou alienada?não,engajada E alienada

medíocre ou brilhante?medíocre E brilhante,pudica e bacante e por aí vai.

multifacetada,multidimensional.

plural.
singular e plural!!!"