sexta-feira, agosto 26, 2011

Acordar a Mulher que dorme na mulher






(cá estou eu a estragar-vos a festa do deus cornudo meninas...)

O trabalho da mulher com ela própria não é integrar o seu masculino....deusas!!!
O trabalho da mulher consigo mesma é encontrar e resgatar a Mulher que dorme na mulher...o resto é teoria, psicologia barata, ou negócio...
Não se deixem iludir...o comércio do "feminino sagrado" é uma nova moda...e dá lucro...
Tratar o "feminino sagrado" como o casamento dos opostos, o yin e yang, ou a integração do animus na mulher...é mais do mesmo e do velho patriarcalismo que se apoderou da new age... A New Age ao serviço do Sistema...
A mulher tem Animus a mais...falta-lhe é a sua Anima (não a do homem...) (Sim, eu sei que vos baralho, é de propósito...)
A mim ninguém me engana, estão a ver o que eu vejo ou não????
rlp

3 comentários:

Liana disse...

Também nunca entendi essa história de se falar em sagrado masculino num estudo que deveria estar centrado na Deusa. Não é negar ou excluir a parte masculina pois é urgente que o homem se encontre e seja íntegro. Só que fica parecendo que estes grupos femininos estão dando um passo maior do que a perna. Como falar em integrar feminino e masculino, seja lá o que for que isso significa, se a maioria das mulheres sequer têm conciência do seu feminino ou do que fazer com ele? E que masculino é esse, se não nos reconhecemos, como identificar o masculino diante de nós? Somos nós mesmas nossa primeira e maior referência, se não temos consciência do que há de mais precioso e viceral em nós, nossa deusa interna, nossa própria sacralidade, como seremos capazes de reconhecer o sagrado no homem?

Penso que temos que ir com calma, começar com o básico. Há lugar para esses estudos para aquelas mulheres mais adiantadas contudo acho que sejam pouquíssimas. Vejo pressa nos outros, parece uma coisa fast food da Deusa. Naturalmente, falo como mera observadora pois venho buscando informações sobre Ela e vejo muitos estudos tendo como uma das premissas essa tal integração fem-masc e nem sempre encontro a conexão pura que a Deusa precisa para nos tocar. Sinto que não estão pavimentando e honrando corretamente o caminho para Ela.

Falam que a "força" é característica masculina, tendo sido as mulheres alijadas dela, buscar o masc. em si seria uma maneira de desenvolver esse lado. Mas será mesmo que a Deusa carece de força própria? Será que precisamos ir buscar no "vizinho" a nossa força? Raciocínio análogo também serve para os homens, se bem que eles tem a questão de terem seus corpos gerados e alimentados por uma mulher-deusa, da mesma forma que as mulheres, essa ligação é muito forte e primitiva. Mas mesmo assim penso que eles têm suas próprias versões do que é sutil, amoroso, intuitivo, acolhedor etc.

Enfim, acho que tudo o que buscamos sobre a Deusa está em nós mesmas e nas outras mulheres. Aceitar, reconhecer e interagir com o masculino é um processo necessário mas secundário.

Nana Odara disse...

oi Bruxinha...
é isso, vamos despir todas as peles, como verdadeiras serpentes...
assim nós encontraremos a mulher adormecida dentro de nós mesmas...
mas isso não quer dizer q devemos construir uma nave e partir em busca de um mundo onde só existam mulheres ou onde as mulheres submetem os homens...

abreijos...

guiumazinha@hotmail.com.br disse...

Toda mulher tem o seu outro lado dentro de si mesma e muitas vezes não damos importancia por ela está em um sono bem profundo, que não será atinjida por nada. Mais a mulher acordada, essa sim é atnjida a todo instante.seja fisicamente ou moralmente Mais para mim essa mulher que se encontra dormindo de qualquer forma está esdo atinjida tambem. Só que ela precisa ser acordada pra saber o que está se passando com ela juntamente com a outra, para nesse prossesso ambas se defenderem.