domingo, agosto 07, 2011

À ALMA DA MINHA ALMA



"Estou já tão perto de ti que uma sombra soluça"

(....)
Escrever seria amar-te? Seria
Interromper este deserto limpar a ferida aberta?
Seria entrar no interior do centro fresco
percorrer essa praia que ninguém ainda pisou
beijar os teus sinais e a sede límpida
que desenha toda a chama alta do teu corpo?

Estou já tão perto de ti que uma sombra soluça
Estou tão perto de ti que o poema principia
Toco as sílabas da pedra as sílabas do corpo
A minha língua arde sobre o teu corpo frágil
O perdão do teu olhar é o amor da luz

ANTÓNIO RAMOS ROSA
Boca Incompleta, 1977

Sem comentários: