terça-feira, setembro 27, 2011

CONDENADA A MORTE


«O que fez o vosso profeta para salvar os homens?»

ELA SÓ DISSE ISSO
PARA SER CONDENADA A MORTE...

"Asia Bibi, uma cristã paquistanesa, é a primeira mulher condenada à morte no século XXI. A jornalista Anne-Isabelle Tollet conta a sua história.

Estava-se em meados de Junho de 2009 e, no Punjab, faziam 45ºC. Asia Bibi trabalhava no campo para sustentar os seus cinco filhos. Fez uma pausa para matar a sede quando algumas mulheres muçulmanas a acusaram de contaminar a água do poço por ser cristã. Insultada, ripostou: «O que fez o vosso profeta para salvar os homens?». Foi o suficiente para desencadear a fúria dos aldeãos.

No dia seguinte Asia foi declarada culpada e presa por blasfémia. Em Novembro de 2010, quando o marido já preparava uma festa para a receber, a setença de pena capital por enforcamento era confirmada.

Dois homens que assumiram a causa de Asia Bibi acabaram mortos pelos radicais: o ministro das minorias Shahbaz Bahtti (dois dias depois de se ter encontrado com Hillary Clinton) e o governador do Punjab, Salman Taseer, assassinado pelo seu próprio guarda-costas com 25 tiros. Asia teve esperança de receber um indulto presidencial, que nunca chegou, e teve uma rara alegria ao saber que o Papa Bento XVI havia chamado a atenção para o seu caso na Praça de S. Pedro do Vaticano."
(...)
IN HOLOSGAIA

4 comentários:

Glória. disse...

REvoltante a intolerância religiosa. Por isso que nosso planeta está como está. Eu não compreendo certas coisas, como os seres ainda são assim: tão pouca evolução espiritual.

Elton Sipião O Anjo das Letras. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Elton Sipião O Anjo das Letras. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Elton Sipião O Anjo das Letras. disse...

Que religião e que Deus são esses que invés de salvarem, castigam com a morte homens e mulheres?Isso é religião?Isso é religar com o divino?Não. Isso é fanatismo religioso e intolerância religiosa.Isso é consequência da dominância ditatorial clara de uma religião monoteísta e patriarcal, que adora um deus com falo, e com o poder do seu falo se torna misógino e por essa mesma razão demonstra tão pouco amor pelas mulheres. Que a Deusa liberte essa sua filha das mãos dos seus inimigos iníquos.