"NÃO SOU FEMINISTA, SOU ANTROPOLOGICAMENTE LÚCIDA" Ana Hatherly

terça-feira, abril 24, 2012

A GRANDE FERIDA DA HUMANIDADE

"A grande maioria dos homens no nível cultural presente nunca avança além do significado maternal da mulher e esta é a razão pela qual a alma raramente nele se desenvolve além do nível infantil, primitivo da prostituta. Como consequência, a prostituição é um dos principais produtos do casamento civilizado."
C. G. Jung

COMO OS HOMENS VÊM A PROSTITUIÇÃO...

Tenho constatado, sempre que a questão da prostituição é reavaliada ou posta em causa a sua "razão" de ser...ou a sua origem, os homens em geral reagem mal...ficam incomodados com a a prespectiva de ficarem mal na fotografia ou de ficarem sem esse grande Bode Expiatório que é a prostituição das mulheres, explorada exclusivamente pela parte humanidade homem que se vangloria da sua ciência e avanço tecnológico. Verifico o incómodo que é para o homem bem pensante e intelectual, o simples questionar de toda esta aberrante cena que perdura através dos séculos, das religiões, das civilizações e até das suas revoluções...Nunca os homens ousaram mecher no monstro que criaram...E todos eles sem excepção diria, acham legítima e natural esta realidade que é de haver mulheres usadas e exploradas, prostituidas para satisfação dos instintos básicos e animais da humanidad homem...Sim, porque a mulher exposta, a mulher usada, a mulher vendida, concubina ou escrava, a menina explorada por mafias,  que foi e é  prostituída durante milénios, não usufrui dessa vantagem...o prazer ou a necessidade sexual da mulher NUNCA ESTEVE EM CAUSA, mas sim a necessidade do bicho homem...a mulher concretamente é só o escape e o recipiente do despejo ejaculatório aleatório do homem comum e bestial, o homem erectus, o homo sapiens...
Podiamos pensar que isso só se passa com o homem mental que é frio e lógico, dominante, egoísta e objectivo...de acordo com o seu exterior...e a sua compulsvidade biológica...Mas não, e não nos admiremos portanto ao saber que os homens do "espírito", por suposto mais "femininos" mais sensíveis,  assim pensem também...vendo a prostituição como um mal necessário para digamos a mulher servir apenas de alívio de tensões sociais e assim o homem acorrentado ou escravizado por sua vez ao Sistema, possa ter um escape nem que ele seja..claro, à custa da mulher - que para o caso nem mesmo é achada. A mulher não é achada para o caso porque não se trata de uma reciprocidade...a mulher não tem a mesma compulsão sexual que o homem; ela não precisa de despejar o saco...e o seu prazer nunca foi considerado. Milhares de mulheres (meninas)  são excisadas no mundo. Ela tem sempre de servir o cliente a todo o custo e sem exigências e ser mal paga - a profissão é reles...de acordo com o cliente. Claro que conhecemos histórias famosas, ou não, de prostitutas e cortesãs que foram capazes de algum domínio socail e psicológico dos homens usando do seu poder sexual ou a sua beleza,  "escravizando" os pobres dos homens aprisionando-os à sua diabólica natureza, a sua preversão indémica...sim as mulheres são culpadas de atracção e magnetismo sexual, sobretudo dos santos e dos padres que eram obrigados a serem "castos" e a praticar absistência sexual para se manterem puros para o seu deus pai e misógino...nada como comparar as mulheres ao diabo e matá-las...Foi o triunfo da Inquisição: prostitutas, casadas, solteiras ou divorciadas, joevens e maduras e velhas, todas as que tentassem contra  a natureza santa do homem....e  foram perseguidas e queimadas nas fogueiras: milhares e milhares de mulheres em todo o mundo católico foram torturadas e dizimadas pelo fogo...Por um lado talvez os hoemns queiram esquecer esta história macabra, mas por outro ó paradoxo dos paradoxos! é justamente a Igreja católica quem mais se preocupa com as prostitutas e algures está escrito que "das prositutas será o primeiro lugar nos céus"...e eles lá sabem porque. Só pode ser mesmo má consciência, se é que têm outra...  Mas é preciso lembrar  o sacrifício das inocentes...Nenhuma mulher deve esquecer este holocausto bem mais grave do que o dos judeus...
Mas é curioso que sejam os padres e os religiosos quem mais se preocupam ainda em manter as diferenças e os lugares - como os Bordeis e a pornografia - activos e em funcionamento regular...É que precisamos ver caro: sem "a outra"...sem a puta, o casamaneto não funciona;  e eles não têm a santa nem a freira nem a esposa e logo deixam de ter clientela para o pecado...nem para a absolvição.

É preciso não mexer na "mais velha profissão do mundo" pois é ela que mantem em ordem...a ordem patriacal mais velha do mundo...e sem ela essa ordem cai de base...cai toda a sua estrutura. Os homens descobrem que afinal não há diabo nenhum...e que a mulher é a própria Porta do Divino, a Chave que abre o Caminho da salvação, da realização a dois...e que o Amor da Mulher e da Mãe é que é a cura da Humanidade inteira, e o fechar da grande ferida que esta humanidade dividida...
O cessar dos conflitos e da guerra...da divisão do ser e dos sexos, está na Mãe, na Deusa Mãe e no seu poder infinito que rege toda a manifestação.

Assim, o desenvolvimento da alma passa realização e a consciência da Mulher-Mulher, não apenas a maternal por um lado e  a "prostituta" por outro, tal como ela foi dividida, mas passa sim pela mulher sensual e plena que não é apenas sexual nem maternal, mas as duas unidas, e passa pela união dos dois hemisférios, masculino e faminino, do homem e da mulher, mas nunca antes de a Mulher ser elevada à sua grandeza e inteireza original...
O feminino essencial o feminino sagrado são uma e a mesma coisa. Elevar a mulher à sua grandeza inicial implica o fim da prostituição em todas as formas e a libertação da mulher ao jugo do homem e da sociedade. Se quisermos uma sociedade saudável e evoluida só assim é possível construir um mundo onde nasçam seres livres e amantes porque flhos da Grande Mãe e de uma mulher inteira...e não filhos da Puta...

rlp

Sem comentários: