quinta-feira, outubro 25, 2012

O PARADOXO...é sagrado...


"O sofrimento pessoal começa quando somos crucificados entre dois opostos. Se tentarmos abraçar um sem pagar tributo ao outro, degradamos o paradoxo ao nível da contradição. Todavia ambos os lados dos pares de opostos devem merecer e ter igual mérito. O sofrer a nossa confusão é o primeiro passo para a cura. "(1)

"Passar da oposição (sempre uma discórdia) para o paradoxo (sempre sagrado) é dar um salto de consciência. Esse salto transporta-nos através do caos da meia-idade e dá-nos uma visão que ilumina os dias que nos restam."

In "OWNING YOUR OWN SHADOW" Robert A. Johnson

(1) Sofrer em latim: sub plus ferre= suportar ou permitir

 
Realmente há muitas pessoas que se não permitem sofrer...ou consciencializar da sua sombra; tem um medo pavoroso de qualquer forma de sofrimento e por isso não aceitam olhar e ver o seu outro lado; e refugiam-se nas crenças que as instigam a ser sempre boas e positivas...que as obrigam a pensar sempre o bem como solução e a fugir do mal...Elas nunca se aperceberão assim que essa dualidade do ser é inerente à condição humana e que só será superada num plano superior de entendimento, numa Visão porventura transcendente, porque ultrapassa os limites do concepcional, o que pode acontecer ao passar-se por uma qualquer iniciação (meditação); e só depois de integrar a sua sombra simbolizada na descida aos infernos, aceitação da face negra em si e passar pela porta proibida do dogma, vencido o medo da escuridão, podem então Ver a Luz e compreender que elas são  mais do que a expressão da sua dualidade bem e mal e que a noção de bem e mal diferem de cultura para cultura, de tradição para tradição, de religião para religião e com os séculos...

Por isso, passar da discórdia para o paradoxo, do plano racional para o sagrado é tão difícil porque as pessoas comuns não suportam essa coexistência por uma ideia falseada e mental/ocidental de ser coerente associada à "bondade" católica ou à nova vaga  "new age". Superar esse plano da dualidade como opostos inconciliáveis é fundamental, porque eles são complementares; como é fundamental que tenhamos sempre presente os dois lados do ser a todos os níveis, e compreender muito particularmente no caso das mulheres o feminino na sua totalidade (unindo as duas mulheres cindidas) e só então poderemos unir os dois pólos da nossa humanidade, Yin e Yang ,para enfim perceber que só na visão interior, superior, porque acima do mental redutor, percebemos que o que está em cima é igual ao que está em baixo.
rlp

*
"A aprendizagem da realidade sem rosto é dolorosa, assusta (porque destrói o ego) mas é uma aprendizagem que se faz"
(...) Jung

1 comentário:

Ana Nazaré disse...

Querida Rosa, nos fale mais sobre o Paradoxo !!!!!!