domingo, junho 16, 2013

COMO UMA MEGERA...

 
 
 
Uma leitora acidental aqui no blog comentou que eu fui muito violenta numa resposta que lhe dei e que aqui se encontra publicada juntamente com a dela....
Mas  eu fiquei a pensar, entre outras coisas e uma delas é que estou mesmo cada vez mais intolerante com o discurso "politicamente correcto",  muito amável e respeitador da opinião alheia, como é que o ser directa e clara leva as pessoas a pensarem em violência...Isso também me fez pensar em como as pessoas são dissimuladas e mentem...a si próprias, e nunca dizem efectivamente o que sentem e quando o fazem é com cinismo ou "didacticamente", como quem quer ensinar alguém...aquilo que elas próprias não sabem. E assim o mundo está cheio de mestres e professores, psicólogos e doutores...todos muito doutos...e muito doentes... 
 
E note-se, eu já não estou a falar da dita senhora...estou a falar no geral...na forma como em sociedade nós falamos com as pessoas  tão longe daquilo que verdadeiramente sentimos e somos!
Mas confesso que fiquei um pouco preocupada...não quero ser violenta, claro. Mas quanto mais envelheço, menos sinto que tenho paciência para simulacros de bondade e risos mal disfarçados, complacências que escondem raiva, e entre mulheres isso agrava-se, de facto, as santinhas escondem sempre alguma perfídia e são aleivosas, perversas por vezes, pois é com "bondade e amor e as melhores intenções" que dão as facadinhas nas costas da "outra" (a rival potencial) ou na relação seja ela qual for...
 
Estou a ficar velha rezingona, implacável...porque, quer queira quer não... vejo tudo o que os outros/as não vêm...ou que disfarçam; é muito incómodo mesmo! Mas paga-se o preço. E eu prefiro não ter amigas...dessas!
Não há já lugar para falinhas mansas nem paninhos quentes...ou é verdade ou mentes...e com cada uma de nós passa-se o mesmo. Não é tempo de atenuarmos ou compactuarmos com esta mentira ancestral do "bom convívio" (simulado) em sociedade e particularmente entre mulheres. Queremos verdade e sinceridade e não risinhos histéricos, formalismos ou sermões...de facto!
 
Quanto a mim...Sinto-me uma megera, mesmo, em carne em osso...mas espero que não fiquem com medo de mim!!! Não mordo...
rlp

4 comentários:

olivia disse...

Li a sua resposta que agradeço e não voltarei ao seu blog. Além de o ter encontrado apenas porque estou a fazer um trabalho sobre roupas e apareceu-me o seu comentário no Google , não precisarei mais dele porque o resto de que fala não é a minha matéria de estudo e você ( desculpe dizer assim mas não sei se é mulher ou homem )toma-se muito a sério.Por mim diverti-me com esta polémica pelo que agradeço. Olivia

Else Schumann disse...

"Palavras verdadeiras não são lisonjeiras,
Palavras lisonjeiras não são verdadeiras."

Tao te king

Rosa Leonor disse...

GRATA ELSE...

Rosa Leonor disse...

...
Olivia, que curiosa a sua dúvida...se sou homem ou mulher! Interessa-lhe a roupa e não a essência pois se lhe interessasse a essência da Mulher saberia que sou mulher, deste modo revela mesmo a sua indefinição...Sabe, um homem não conhece a mulher e vice-versa...e mais, são poucos os homens que amam as mulheres...ou se interessam por mulheres, mas quase todas as mulheres de facto sofrem dessa indefinição e olhe e agradeço a sua correcção que foi maior se calhar do que a minha ao nível da "roupa" mas acrescento que de dentro o que define um SER...é mesmo na mulher o Útero e os ovários e no homem os testículos...assim e não nego os homossexuais, nem os bissexuais, mas esses são apenas uma variante psíquica diria do modelo considerado pela metafísica dos dois em Um: "deus macho-fêmea os criou" e não digo que cada ser não possa ser de facto, realizado, os dois em UM...mas isso é outra história que não lhe convém mesmo!Ainda bem que já não precisa voltar...mas duvido que a curiosidade feminina resista a voltar (pelas suas dúvidas também posso duvidar e pensar que é gay...)mas agradeço a sua intervenção pois me divertiu bastante...e fizeram-me até pensar. Felicidades para o seu trabalho. (pena que já não leia a minha resposta...)

rleonor