"NÃO SOU FEMINISTA, SOU ANTROPOLOGICAMENTE LÚCIDA" Ana Hatherly

quinta-feira, junho 13, 2013

É A MODA FEMININA GAY?


 
A PROPÓSITO DE ESTEREÓTIPOS...
e da moda...

Muitas são as mulheres que se vestem e portam como vampes, tentando imitar as mulheres sexy...e independentemente do corpo que têm, põem mini-sais, roupa apertada...etc...quase sempre sem ter qualquer noção do seu corpo nem de estética, sem sequer verem que saem desfavorecidas; para mim as mulheres que seguem a moda à risca portam-se como travestis...escondem e negam a sua imagem de mulher real e projetam-se nos estereótipos da moda e num erotismo fictício que nada tem de sensual nem de verdadeiro...
 
É triste ver como as mulheres em geral seguem esses estereótipos, ou então como vestem essa roupa criada para corpos sem forma e de garotas, como se isso as valorizasse ou tornasse atractivas aos olhos dos homens, quando na verdade tantas vezes resulta em grotesco e as torna, ao contrário do que pensam, ridículas, feias...vulgares...e muito pouco sensuais...
Convém...
não esquecer que a moda é quase toda feita por estilistas Gay que à partida e inconscientemente odeiam a mulher ou então têm uma inveja enorme de tudo o que é feminino e do seu corpo  que a define  e por isso tudo fazem para o anular ou mutilar de seios e ancas, identidade, etc. Os modelos são na aparências rapazes...raramente uma modelo representa a mulher em si. Enquanto que as vampes e mulheres sexy correspondem mais ao imaginário do homem em geral, o da mulher fatal e vestida para "matar"...a mulher de vermelho etc. mas que é o único que os travestis e os queer adoptam quando querem virar mulheres...
A maneira como uma mulher se veste ou se adorna é um aspecto muito importante na sua vida  e por isso merecia muito mais cuidado da sua parte e não de excesso de plásticas nem cosméticos, mas em geral a grande maioria das mulheres ignora a sua realidade e o seu corpo pois são constantemente pressionadas pela publicidade e marcas e tentam a todo o transe caber na imagem do modelo, jovem e magro, que não é de todo a delas.... pois falta-lhes o bom senso para escolher e quase sempre falta-lhes um estilo ou gosto pessoal. O ideal seria vestirem-se de acordo com o seu corpo, com a sua idade, o que resulta muito mais belo e digno do que essas roupas supostamente sofisticadas e caras...ou a sua imitação compradas nas lojas dos chineses...se bem que hoje em dia todas as marcas mesmo as mais caras sejam feitas na China por mão de obra barata quase sempre crianças exploradas...o que é outro aspecto da "moda"... 
 
rosaleonorpedro

4 comentários:

Else Schumann disse...

Bravo! Penso o mesmo.

Fatima Mernissi diz que o harém da mulher ocidental é o tamanho 36.

Olivia Barbosa disse...

Ora bem encontrei o seu blog por acaso, e li o seu comentário e fiquei um bocadinho desiludida por isto:
1.Cada mulher é que sabe como se sente melhor.Reações como a sua estão em grande forma no médio oriente em que,com argumentos semelhantes aos seus , as mulheres são obrigadas a usar lenço e umas capas para não mostrarem as formas.

2.Não é verdade que os estilistas sejam todos Gay ,e muito menos que os Gay odeiem mulheres.Isto são afirmações abusivas e muito fáceis.Muitos estilistas são mulheres hetero e homo e não fazem diferente.

3.Finalmente não gosto de moralismos.O seu parágrafo final é puritano e moralista.Nenhum de nós sabe o que é o ideal para o outro, por isso, do meu ponto de vista, o ideal é preocupar-nos com quem não tem liberdade para escolher e não dar sermões a quem a tem.

Rosa Leonor disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rosa Leonor disse...

O seu comentário, cara Olívia, terá direito a 1ª página...

rl