"NÃO SOU FEMINISTA, SOU ANTROPOLOGICAMENTE LÚCIDA" Ana Hatherly

quarta-feira, setembro 25, 2013

A DEGRADAÇÃO DA NATUREZA FEMININA

 
SALVAGUARDAR A TUA IMAGEM

 
"Não foi fácil. Conhecemo-nos quando a degradação da natureza feminina correspondia a uma degradação igual da natureza do homem, ligada a falência dos seus ideias, ao escândalo da sociedade que edificou e hoje o arrasta na ruina. Para salvaguardar neste negrume a tua imagem, a imagem da mulher geradora de luz, tenho de recorrer a tudo o que ainda possui espírito poético, o único capaz de se resignar a ver-te alienar os teus poderes. Mesmo que a tua ausência contradiga, és tu que continuas aos comandos da vida e do coração. Não é por teres morrido que deixaste de realizar o único verdadeiro milagre, o do encontro na terra cujo sentido está inscrito a letras de fogo no mais profundo de mim próprio. Esse sentido é que o amor é maior que a morte e o homem maior que deus, que o homem existe e deus não.”

In Fernanda de Ernesto Sampaio
 
 

Sem comentários: