sábado, setembro 21, 2013

A MULHER COMO A FONTE DO MAL...



UM MAQUIAVEL DE TERCEIRO MUNDO...

 ADVERTÊNCIA
Deixo-vos este texto mulheres e deusas para que vejam bem o absurdo de nos nossos dias ainda haver homens – diria antes, estas coisas pequenas e abjectas que se julgam donos e senhores das mulheres e com direito a ensiná-las…- e lamento pelos homens de verdade que me lêem mas isso não os deve tocar, senão afinal não são tão homens como eu pensava…pois nenhum homem decente, normal e saudável poderá "nestes dias de decadência", como diz o autor do texto…de ver a mulher como  a culpada da queda...e do homem- e  pensar como este pigmeu e a forma  como deixa aqui  a sua maneira  de pensar e que infelizmente abrange a grande maioria dos homens…e isto é só na “introdução”…
Este texto de um suposto “homem” não merece mais do que uma esplendorosa gargalhada nossa e nem sequer estupefacção por este tremendo rol de imbecilidades que profere  e é ver apenas que é precisa uma torrente enorme  de ódio subtil  - que ferida não alberga esta criatura do seu deus? – para destilar tamanhas enormidades e desconhecimento total da mulher, da sua divisão, do seu sofrimento, da sua carga e da sua exploração como objecto sexual no mundo inteiro…e o outorgar-se o direito de fazer anunciados tais baseado nos mestres...onde foi beber a sua "sabedoria" e querer ensinar "como lidar com mulheres"... 

“A realidade do amor não é bela e difere totalmente do que gostaríamos que fosse. Não maldigo as mulheres: julgo e condeno friamente suas atitudes à pena de morte por serem imperdoáveis e por saber que, na guerra do amor, a piedade não existe, infelizmente. Não as criei, apenas as descrevo como são, sem máscaras ou evasivas. O complexo e confuso mundo feminino precisa ser abordado de forma crua, direta e objetiva para ser compreendido.”

 "COMO LIDAR COM MULHERES"

  "Apontamentos sobre o perfil comportamental feminino nas relações com o homem"
"Quando fores ao encontro da mulher , não te esqueças de levar o chicote" (Nietzsche)

"A sorte é mulher e, para dominá-la , é preciso bater-lhe e ferir-lhe" (Maquiavel)

"E eis que encontrei ópio mais amargo que a morte: a mulher cujos braços são laços e cujas mãos são ataduras " (Eclesiastes 7:2 6 )

 
 Introdução

"Neste trabalho retratarei o lado negativo, a face obscura, destruidora e fatal do feminino, a qual infelizmente corresponde nos decadentes dias atuais à esmagadora maioria das mulheres. Não abordarei seu lado divino e celestial mas apenas o aspecto infernal e monstruoso, o qual deve ser vencido para que a mulher nos entregue as chaves do paraíso. As mulheres são seres deliciosamente terríveis, de dupla face, que nos fazem sofrer terrivelmente. Atormentam-nos com seus jogos contraditórios e incoerências, nos levando à loucura. Quando as vencemos, elas nos presenteiam com os segredos que reservam aos eleitos. Como tenho visto muitos homens sofrerem nas mãos dessas deliciosas criaturas, resolvi compartilhar o conhecimento que adquiri em duras experiências. Quando eu era jovem, não entendia porque certos filósofos e escritores diziam que necessitávamos nos desapegar das mulheres. Os considerava injustos e discordava. Hoje os entendo perfeitamente e concordo com tudo o que disseram Nietzsche, Schopenhauer, Maquiavel, Eliphas Lévi e outros sábios. As advertências da Igreja na Idade Média, do Alcorão, da Bíblia e de outros livros sagrados contra esses seres simultaneamente maravilhosos e malignos não são gratuitas. O jogo da paixão é uma batalha de sentimentos em que a mulher tenta incansavelmente vencer usando como armas as carências afetivas e sexuais do homem. A intenção é conquistar o nosso coração para dispor, deste modo, da subserviência que se origina do estado de apaixonamento. Os princípios que aponto se aplicam de forma geral a todas as relações de gênero: à paquera, ao namoro e ao casamento, entre outras "modalidades". As informações foram coletadas junto a mulheres do Brasil nas décadas de 80, 90 e neste princípio do século XX. Correspondem a tendências comportamentais mais ou menos generalizadas, com raras exceções. Nada posso afirmar com certeza a respeito do que estiver fora deste contexto. Basicamente, me empenhei em descrever as estratégias femininas para ludibriar o homem, acorrentando-o, os erros que normalmente cometemos e as formas de nos defendermos emocionalmente. Espero não ter chocado o leitor por ter, como Maquiavel, tratado apenas das coisas reais e não das coisas ideais. A realidade do amor não é bela e difere totalmente do que gostaríamos que fosse. Não maldigo as mulheres: julgo e condeno friamente suas atitudes à pena de morte por serem imperdoáveis e por saber que, na guerra do amor, a piedade não existe, infelizmente. Não as criei, apenas as descrevo como são, sem máscaras ou evasivas. O complexo e confuso mundo feminino precisa ser abordado de forma crua, direta e objetiva para ser compreendido."
 Para ler o resto, e vomitar as tripas... pode aceder:  conquistandomulheres.blogspot.pt/2008/02/tcnicas-de-seduo.html

4 comentários:

Anónimo disse...

Seu blog se supera cada dia. O texto mostra um ser perdido e possuidor de enorme inveja das mulheres. De qualquer forma, o texto anterior O QUE É SER FEMINISTA responde de forma lógica e brilhante a cada argumento apresentado.
A mulher deve se afastar destas opiniões doentes e se assumir como a deusa que é; principalmente se elevando à altura dos deuses e procedendo e atuando como tal.
Ela precisa se concientisar do seu poder. Admiro e louvo as mulheres. Beijos Agenor. ( Rio de Janeiro.)

Anónimo disse...

Esse livro e outros do mesmo autor, cujo pseudônimo Nessahan Alita, mostra bem a admiração do mesmo pela cultura patriarcal do oriente médio e ásia, que estão entre as mais opressoras do mundo e que a ocidental apenas não se iguala pela luta das mulheres feministas e pela separação do estado da igreja.
Seu nome verdadeiro é Cleber Monteiro Muniz e escreveu uma série de livros para ajudar os homens a se relacionar com as mulheres, que segundo ele são seres inferiores, manipuladores e indignas de confiança.
Este autor é guru e mestre do movimento masculnista do Brasil, que copia a ideologia do masculinismo americano, o man's rights, que faz uma pregação misógina e sexista e ensina que os homens vivem hoje numa sociedade matriarcal que os oprime e que eles apelidam de matrix, numa referencia ao filme de mesmo nome. São de direita, misóginos, sexistas e homofóbicos em suas crenças e os mais radicais são apologistas da pedofilia, do estupro corretivo de lésbicas, racistas e reacionários politicamente.
Quando o Orkut ainda tinha prestígio no Brasil, a comunidade desses homens, chegou a ter 3000 membros. Estão também no facebook, só que de maneira mais discreta e no twitter. Possuem foruns, onde discutem formas de impor sua visão de mundo, qual seja, a sociedade como era em 1950.
Numa escola onde meninas foram assassinadas com tiros na cabeça, o massacre de Realengo, descobriu-se que o autor tinha ligações com esse grupo e participava dos debates nessas comunidades da internet. A Policia Federal brasileira prendeu há algum tempo 2 lideres do movimento masculinista que planejavam um atentado a uma universidade.
Esses homens são perigosos e representam um perigo real para a sociedade e não devem ser subestimados.

Rosa Leonor disse...

Muito obrigada pela sua elucidação sobre esse autor sem dúvida perigoso para a nossa sociedade e para as mulheres em geral.
Concordo consigo que não devem ser subestimados!
Grata

rleonor

NAZGUL disse...

a verdade dói não é? nessahan alita foi influenciado pela cultura asiática mesmo, pelo cristianismo gnostico e pelo budismo. são religiões de desapego, abstinencia sexual. as idéias de nessahan alita realmente mudaram minha vida. não tem nada pior do que a paixão, o apego, a mulher despreza e humilha homens bonzinhos apaixados. elas premiam caras crueis com sexo. a sociedade está aí a decadas escondendo o lado obscuro da mulher só pra fazer a sociedade feminista continuar existindo.

a vida inteira ouvi merdas como ''faça amor e não guerra'', como se isso tivesse algum significado. caras adorados pelas mulheres foram os que mais fizeram guerra, como adolf hitler por exemplo, sendo que hitler adorava deusas como maha kali e lilith do mesmo jeito que voce adora. a guerra ta relacionada ao sexo. o símbulo da paz hippie é uma runa invertida, a runa que é pagã, simboliza guerra, personalidade ativa etc

nessahan alita falou verdades que incomoda mesmo. vi que não compensa ter vida social pra parar na prisão, entao comecei a me isolar socialmente e praticar o desapego sob a influencia de nessahan alita. sou um cara 100% isolado, só nao sou cristão porque não tenho empatia pela humanidade, nunca irei ajudar ninguem nessa merda de mundo.