quarta-feira, novembro 27, 2013

A ANULAÇÃO DA MULHER NÃO É UM MITO!



A MULHER É ANULADA
E CONTINUA A ANULAR-SE A SI PRÓPRIA NA CULTURA PATRIARCAL

 A razão da anulação global da mulher  continua  porque as mulheres têm uma capacidade incrível para se esquecerem de si...de se dar...esvaziando-se, mas  para isso acontecer assim elas foram durantes séculos convencidas, persuadidas, alimentadas por essa ideia, precisamente para nem lhes passar pela cabeça que são ou podem ser uma pessoa livre e autónoma. Primeiro porque o não eram economicamente e agora porque estão formatadas psicologicamente. E ainda acontece de forma generalizada essa "educação" e podem já não ser os padres, mas são ainda as  mães e pais e família e amigas que lhes dizem...que é e era se "dando" a elas inteiras ao amor apaixonado de um homem e aos filhos, que elas encontrariam o sentido único da sua vida  e seriam ...as mais abnegadas e puras criaturas de Deus...


O que se pretende com isto, na verdade, não é uma mulher elevada e plena mas uma mulher sujeita e submissa e entregue aos seus senhores...aos seus donos... e o que é essencialmente visado é manter o esvaziamento sistemático da Mulher em si mesma, a sua falta de identidade, a falta de sentido na sua própria existência, é minar a confiança que possa desenvolver em si mesmo!.
Foram anos e anos, desde que a menina nasce e cresce a convencê-la e a formatá-la com esse propósito; foram anos e anos a programa-la para ela sentir que por si não valia nada...que a sua vida não tinha outro sentido senão amar o homem e o filho e o Pai e a Deus todo poderoso, caso contrário seria banida e corria o risco de vir a ser uma prostituta...e as suas variantes camufladas...Que a mulher sem um homem para protege-la perde-se porque é fraca e frágil, pode ser tentada e vir a ser uma puta...essa "outra" mulher que é a sua Sombra renegada...a sua sensualidade a sua sexualidade livre, mas não forçada a vender-se...como alternativa à mulher casada, com proprietário...
 

O que se disse e diz ainda é que a Mulher em si não vale nada...que não é ninguém...é assim que se fez e se faz  mesmo pensando que não é já assim...e que somos emancipadas...mas isso é só mais uma manobra vasta...A cultura, a arte, a publicidade e os livros e os filmes e as canções lhe dizem isso todos os dias..."tu sem ele não és nada..."
Sim, se durante séculos ela não foi senão a escrava, a amante e a concubina, a criada e a serva... a reprodutora dos filhos do homem...agora ela é ainda a executiva, a médica, a advogada e a ministra das suas causas...ela agora é formada, formatada em "cursos superiores"...mas ao serviço dos patriarcas e dos mestres, dos governantes e do Sistema que a oprime e reduziu a nada durantes séculos. Todos as revoluções a usaram, todos os regines o fizeram, todas as ideologias o fizeram.

Por isso vos digo, hoje em dia e cada vez mais me repugna e tenho muita dificuldade em aceitar estas mulheres patriarcais, as Atenas saídas da cabeça do Pai...sejam elas as vítimas ou as algozes, as prisioneiras ou as polícias... e não suporto ver mulheres sobretudo presas nos seus sentimentos obsessivos, carentes e cegas e obedientes ao macho...sedentes de carinho e de uma migalha de amor...e mesmo quando eles são violentes e as espancam ou as rebaixam e danificam psicologicamente elas continuam fiéis e a querer o seu amor...e rastejar aos seus pés...

Essa imagem comum das mulheres é gritante e revoltante, a mim dói-me no mais fundo do ser...é pior do que toda a violência no mundo, do que a tortura, porque é uma tortura autoinfligida...Não já não sou complacente nem tenho compaixão por elas...elas podem e devem elevar-se...lutar...sair das prisões, separar-se...Como é que a mulher pode chegar a este ponto de negação de si mesma, de degradação? Porque já não é só a mulher pobre e ignorante a que acontece essa anulação de si, essa desgraça...as mulheres ricas e as cultas também se submetem. E como pode a mulher "inteligente" e "culta" aceitar essa subserviência e esta violência sistemática?
Sim, como?
É claro que eu sei e todo o meu trabalho de anos tem sido denunciar esse abuso, essa extorsão, essa vampirização do homem sobre a mulher...mesmo que me achem extrema ou radical demais...
 

Querem melhor exemplo de como a medicina e os médicos em nome da sua ciência e da "cura" e como prevenção do cancro ou o que seja tiram e arrancam as entranhas da mulher, cortam os seios e os ovários e o útero às mulheres? Fariam eles isso aos homens com a mesma leviandade se fosse cortar os seus testículos ou coisa que o valha, como alguém perguntava? Mas o pior para mim é ver como  elas ficam descansadas quando  eles dizem que aquilo já não servia para nada...só estava a atrapalhar...e que é melhor assim? Elas confiam nos médicos como confiaram séculos nos padres e nas confissões...e elas fazem operações estéticas...elas acrescentam ou tiram seios e nádegas...ou cortam o corpo por "amor" dos homens e da moda...
 

E são  AS MULHERES NO MUNDO, que sustentam as indústrias milionárias das cosméticas para parecerem o que não são, só para agradar ao homem e por causa desse VAZIO de si mesmas...por causa dessa anulação do seu SER...desde há séculos!
Fizeram melhor as feministas, que me desculpem as crentes...mas igualdade e direitos iguais...trouxe mais do mesmo só que a um outro nível bem mais macabro se calhar, mas por enquanto as mulheres estão convencidas que evoluíram por irem a Guerra e matar como os homens fazem e mesmo aí são violadas e abusadas pelos camaradas de armas...e tudo é camuflado!
 

Mulheres, vejam portanto, vejam por favor  o que cada mulher podia e pode fazer para mudar no mundo que está contra si, se cada uma de nós tiver CONSCIÊNCIA desta alienação, desta ANULAÇÃO, desta loucura, desta insanidade e começar o trabalho da mulher integral?
Se ela começar a ter consciência do seu valor...da sua integridade e dignidade - e essa dignidade não esteve no salário igual nem na igualdade sexual...
 

Sim, este trabalho em si mesma, de tomar consciência de si, da sua cisão começa em cada uma de nós e em cada momento e em cada momento podemos passar a mensagem às outras  mulheres do lado...podemos e devemos fazer isso.
É preciso Chamar a Mulher à Consciência de si mesma.
Está na Hora....
Está na HORA...
Não sigam mais mestres e guias e gritem e sejam vocês mesmas inteiras!!!
LIBERTEM-SE DAS AMARRAS E DOS AÇAIMES!

rlp

2 comentários:

Anónimo disse...

Nosso espaço também é escasso, não há um lugar onde podemos ser mulher.
Quantas vezes contamos com nossas amigas e logo vão contar a seus maridos, como se não tivessem opinião própria ou como se estes homens soubessem o que sente uma mulher?
Amizades já não há. Mulheres temem perder seu macho, como se este fosse o ponto principal de nossas vidas.
Em países islâmicos as mulheres têm pelo menos seu domínio, seu lugar.

Rosa Leonor disse...

Estou muito de acordo consigo.
Mas nós podemos mais ou menos tentar encontrar mulheres que já pensem de outra maneira e que queiram partilhar dessa consciência e por isso é muito importante haver círculos de mulheres, mas eu sei bem que não é fácil...
Não desista...

um abraço

rleonor