"NÃO SOU FEMINISTA, SOU ANTROPOLOGICAMENTE LÚCIDA" Ana Hatherly

sábado, dezembro 28, 2013

O NOVO E O VELHO MUNDO


O QUE EU CREIO...

Enquanto as mulheres estiverem divididas e a lutar entre si por ideias e conceitos do que é a sua liberdade, enquanto não houver um discernimento e uma coesão entre si dentro de uma Visão abrangente que englobe as várias perspectivas da Deusa, do Sagrado e da Mulher...não pode haver união nem entendimento  entre mulheres de nenhum grupo ou movimento. Porque haverá sempre grupos opositores, e tal como na política vão perdendo o seu objectivo de união, seguindo os seus interesses pessoais, ideológicos ou religiosos, formando partidos e capelinhas, todos lutam uns contra os outros sem resolver nada de fundo...tal como os séculos nos demonstram que foi. Mudam as ideologias e os regimes, mas o Sistema é sempre o mesmo...
 

Este é o velho mundo...
 

E nós estamos agora entre mundos...no velho mundo que nos aprisionou e anulou grande parte do nosso potencial e de forma deliberada, e o novo mundo ainda em esboço...mas esses dois mundos de algum modo coexistem já...e é preciso escolher de que lado do mundo estamos...se queremos lutar contra o mundo velho ou se queremos erguer um mundo novo e isso significa separação...das águas...Significa que lutar contra o velho mundo e fazer do mesmo é dar-lhe força e entrar num círculo vicioso do qual nunca sairemos; Lutar pelo velho mundo onde ainda estamos inseridas, é atrasar o nosso processo individual...perder a nossa energia contra algo e sabermos que ganharmos ou perdermos vai resultar no mesmo, porque revolucionar as "leis" não nos faz evoluir. E temos o exemplo disso nas revoluções sociais, sejam elas com armas ou com cravos...
E nós temos de evoluir para um outro plano de consciência. E isso é já entrar num novo mundo. E entrar no mundo novo construindo-o a partir de uma consciência individual, de uma integração das duas mulheres em nós e do despertar inerente de um saber inato adormecido que de si só nos pode alçar para planos que já não são de luta nem competição nem de ego...esse é o nosso trabalho de base.
Pode ser um Caminho silencioso, mas seguro. Pode ser um Caminho espinhoso, mas duradouro...pode ser pouco visível ou até apagado...mas é o caminho real, o Caminho que começa em nós e fundado numa consciência do Ser Mulher em si, da Mulher de Hoje e não um modelo do passado nem um modelo criado pelo homem.

A Mulher é um ser por revelar-se tal como o Amor e a Sabedoria inerente ao seu Poder. E é esse empoderamento que a mulher terá no novo mundo e não o poder dos homens ou à sua imagem...o poder da força da violência do medo e da Guerra....
Eu creio na Natureza intrínseca da Mulher como um expoente de todas as forças da Natureza e do Cosmos integradas e que ela só por si é um ENTE ESPIRITUAL e não precisa de ser iniciada por nenhum mestre. A Mulher é iniciada por Natureza. Ela dá à Luz a criança e Ela ilumina o Homem. Ela só tem que entrar em contacto com a sua verdadeira natureza. Dessa união consigo mesma nascerá a Nova Mulher e dela também nascerá paulatinamente o Novo Mundo...

Esta é a minha crença! Visionária...ou ... louca, o que quiserem, mas é assim que vejo sinto e apreendo a MULHER do Novo Mundo a construir por cada uma de nós. Em casa...sozinhas, com outras mulheres...mas seguramente sempre a partir do nosso interior e do nosso centro, até alcançarmos a visão unificada do nosso SER e possamos ser coesas e equânimes.

rosaleonorpedro
Dezembro de 2013

5 comentários:

Anónimo disse...

Esta frase resume tudo. ¨AMULHER É UM SER POR REVELAR-SE, SEU AMOR E SABEDORIA INERENTE AO SEU PODER. ¨
O poder da mulher é infinito, gigantesco, harmoniza com o poder cósmico. Ela desconhece e se perde no turbilhão de informações erradas.
Este é caminho: CONCIENTIZA-LA.
O poder masculino é falso, ilusório, politicamente criado por conveniencia. Na realidade o homen é apenas um protagonista em segundo plano, e sua missão é servir a mulher, protegê-la. Permitir que seu poder flua sem obstáculos para o perfeito equilibrio e harmonia.
Será tão difícel assim consaguir algo tão simples ? Bj. Agenor RIO.

Anónimo disse...

A mulher integrada é aquela que segue e obedece naturalmente as regras da natureza,
Em todas as espécies as fêmeas ditam as regras; os machos competem e se matam para possui-las. O mais competente vence. É a seleção natural das futuras gerações. Na raça humana criou-se o mito de que todos os homens são iguais, o que é uma mentira. Na realidade apenas uma parcela merece o acasalamento. O resto tem apenas a missão de servir. Agenor Rio.

Deolinda Blathorsarn disse...

Ave Mestra!Obrigada!

Deolinda Blathorsarn disse...

Agenor tua resposta corresponde à verdade!São raros os homens inteligentes como tu!

Ana Nazaré disse...

Cadê o ORGULHO de ser mulher? Pq somos tão medrosas ? pq não nos retiramos da loucura? medo de quê ? se nosso destino é a morte ? esta vida é a chance que temos, pra que medo, esse apego, pra que ? não é dos ursos nem dos lobos q temos medo mulheres..................