segunda-feira, maio 19, 2014

A Igreja Nacional de Bey

... Como o mundo do espectáculo se pode transformar num perigo e adulterar todos os princípios da Vida...e a própria natureza das coisas...como o Mundo da ficção e dos Ícones se pode transformar numa aberração para a sociedade cada vez mais... alienada de vida natural e dos seres humanos comuns que somos todos nós...
A falta de sentido e realidade vivida, com uma dimensão de verdade humana e transcendente, leva sempre aos extremos e fanatismos que adulteram a realidade...do Ser Mulher e do Ser Homem...

rlp
 

UMA DEUSA DE PÉS (OU PERNAS) DE BARRO...

"Criada há cerca de um ano, a Igreja Nacional de Bey tem sede em Atlanta, no estado americano da Geórgia, e conta com 203 fiéis cadastrados. “Éramos 12 amigas, e saíamos todo domingo para cantar as músicas de Beyoncé. Um dia, enquanto escutávamos, bebíamos vinho e fumávamos, chegamos à conclusão de que Beyoncé é uma divindade”, diz Pauline Andrews, autoproclamada Diva Ministra da Igreja Nacional de Bey, em entrevista ao MapeNation.com.
(...)
Uma religião para as moças solteiras (que esperam um anel em seus dedos, hehe), a Igreja Nacional de Bey tem um culto semanal, aos sábados à noite, no qual versos de Beyoncé são recitados. “Nosso texto sagrado é a Beyblia, uma compilação das letras da música dela. A partir da Beyblia, podemos melhorar nossas vidas e nos esforçar para nos tornarmos Divas Divinas”, explica Andrews, que acredita que existam 58 milhões de seguidores do Beyísmo no mundo — “mas 99% deles não descobriu isso ainda”.
Se você está achando tudo isso muito estranho, uma ressalva. Andrews diz que o Beyísmo não se trata de “acreditar que Beyoncé ressuscitou dos mortos, nem que ela é perfeita. Apenas é uma luta para que nós todas tentermos ser a Diva que ela é”. Hoje, 100% dos seguidores do Beyísmo são mulheres, mas homens são bem-vindos, diz a Ministra Diva. Eles apenas tem de obedecer uma condição: o sacrífico de sua masculinidade, removendo (simbolicamente) seus órgãos sexuais para obedecer à Divina Diva."
 

3 comentários:

Gaia Lil disse...

Eu acho que o maior complexo que o mundo sofre nos dias de hoje a falta de amor, seja pelos outros ou a si mesmo pela sua auto-imagem. Isso explicaria a falta de amor de uma mulher por si mesma tentando passar uma imagem "diferente".
Eu acho que quando alguém é diferente realmentemente isso é algo que vem de dentro e não serão roupas, moda ou mesmo ( sei que pode parecer ncontraditorio de quem parte) uma mudança cirurgica de sua própria imnagem. A grande pergunta e se a pessoa faz isso por si mesmo, ou pelos outros, e se o faz pelos outros, será que mereceriam tanta consideração para chegar a esse ponto?
E o amor que a pessoa tem por si mesma.

Rosa Leonor disse...

Estou me falta consigo...não cheguei a responder aquele seu desafio...mas naõ está esquecida!
Mas tem toda a razão, todo o problema humano se baseia na falta de amor por si mesmo...porque se nos amarmos tudo o mais é irrelevante e a nossa confiança em nós tal como somos e aparentamos não nos afecta assim tanto...mas implica amadurecimento e muito trabalho interior connosco mesmas....

vejo em si muito trabalho e evolução...e já lá vão mais de dez anos...

um abraço grande

rl

Gaia Lil disse...

Sei que não querida. só queria te mandar um abraço e um beijo no formato do teu nome, como uma rosa.

um abraço.