segunda-feira, julho 07, 2014

MALEFICENT - MAGNIFICENTE...

 
 
Onte-ontem fui ver o filme Maléfica e adorei.
Pela primeira vez vi no cinema a história inverter-se e estar do lado das mulheres...assinalando o facto de que quando Aurora nasceu toda a gente na corte começou aos gritos de contentamento a... dizer: "é menina! é uma menina, é uma menina" - ao contrario da tradição patriarcal que só festeja quando é menino! E depois vemos ao longo do filme como a Mulher má (que apenas foi ferida pela traição do homem que amava e que em busca de poder a trai e lhe corta as asas) também vemos como a sua Sombra se torna na verdadeira fada protectora e amante da menina - ao ponto de já não ser o beijo de amor que o principie lhe deu que não a acordou, mas depois o beijo de amor puro que a Fada Maléfica lhe deu de despedida e que era o amor da MULHER integrada...e as duas mulheres unem-se para se tornaram numa só ao reunirem os reinos opostos - do bem e do mal…- o da fantasia e o da realidade…etc.
Lamento ter revelado as cenas, mas é tão belo e eu intui tudo mesmo sem saber...vale pela magia e pela sensação nova de ver triunfar o amor entre as mulheres; sente-se no amor da mãe – a mulher mais velha - pela filha ou pela afilhada neste caso...como uma forma de amor genuíno, e pela primeira vez a "madrasta" ou a fada má, neste caso, revela o outro lado desta dicotomia... em que, todos os filmes de fadas e bruxas, estas são sempre representada em mulheres antagónicas, rivais, que se odeiam e que nunca são amorosas, como neste caso...e como é evidente nas cenas em que a menina conquista pela sua verdade e sinceridade o amor da mulher ferida...que a odiava…por ser a filha do Rei - o homem cobarde que usou da sua confiança e a traiu e cortou as asas…para aceder ao Poder.
rlp
 

Nota: Não gosto especialmente da atriz como mulher, mas admito que o papel lhe assentava na perfeição...e lhe dá uma dimensão mais humana do que para si mesma terá... 

2 comentários:

Ana Nazaré disse...

Ainda não vi o filme, mas eu dei uma pesquisada e parece que tb é rico em simbologia, como por exemplo os chifres de Malévola...as Deusas Hathor e Boudicca o usavam tb..representam força, liderança e domínio, características que hj consideradas masculinas mas q essas histórias desmistificam...

Rosa Leonor disse...

a informação é excelente, grata...