quarta-feira, agosto 06, 2014

"Eu sinto, logo existo"

 

 
AS MULHERES SENTEM-SE? 

"As mulheres, de maneira geral, são condicionadas desde a infância a depender de membros do sexo masculino de nossa sociedade para conceptualizar e iniciar as mudanças. Os feiticeiros, a cujo treinamento me submeti,... tinham opiniões bastante definidas a este respeito. Consideravam indispensável que as mulheres desenvolvessem seu intelecto e ampliassem sua capacidade de análise e abstração, a fim de obterem uma melhor compreensão do mundo à sua volta."*

- Sim, isto é verdade em parte e em alguns lugares remotos do mundo, mas para as mulheres ocidentais, as mulheres ditas civilizadas, não, pois elas desenvolveram de há quase um século a esta parte, precisamente o seu intelecto e a sua capacidade de análise exclusivamente em detrimento da sua intuição e capacidade de síntese...e isso fez com que afinal as mulheres se perdessem da sua essência, da sua natureza profunda, ctónica e visceral, viradas apenas para o mundo objectivo e a ciência em vez de ter em conta a sua subjctividade e ir além dos cinco sentidos... e assim vivam completamente dependentes, ainda, não só dos homens, como da sua maneira de ser e pensar que é estritamente masculina e tem a ver com todos os padrões e referências de conduta social e moral que aprisiona a mulher de forma ora ostensiva ora subtil!
Assim como as universidades e a formação académica é apensa e só o pensamento do Homem que a omite simplesmente da língua e não fala em momento algum do Ser Mulher e ignora totalmente uma maneira diferente de ser e de sentir e até de se expressar. A mulher é aglutinada na linguagem e em todas as suas expressões que caracterizam o cérebro direito...usando como os homens apenas o cérebro esquerdo...que deu no "Eu penso logo existo" - que no caso da mulher seria: "Eu sinto, logo existo"...e desta forma vemos que as premissas todas desta humanidade está falha e desequilibrada e daí o caos e a ignorância - nomeadamente o ódio à mulher - que reina neste mundo racional e lógico e falocrático, que é o Sistema social político e religioso patriarcal.
Não digo com isto que seja um hemisfério apenas a estar activo, e imperar o da mulher...Não, mas os dois (esquerdo/activo/positivo e direito/passivo/negativo) em equilíbrio...como é "lógico"...e com isto podemos ver que o ser lógico é muito redutor ou muito estúpido...

rosaleonorpedro

*in Taisha Abelar, Travessia das Feiticeiras

Sem comentários: