quinta-feira, novembro 13, 2014

A ESCRAVIDÃO DA MULHER




"...o que se está a passar no mundo contra a Mulher é mais horrendo do que o tempo da caça às bruxas"... Maria De Lourdes Pinto

A ESCRAVIDÃO DA MULHER

Este mal que assola o mundo de hoje ainda vem e é perpetuado desde sempre tendo a mulher como vitima de todas as tiranias e opressões ao longo do séculos. Se a Mãe do Homem é destituída de ...valor em si, se a Mulher é escrava sexual do homem e a humanidade reduzida a uma metade que domina a outra metade, nunca o Homem poderia ...respeitar outro ser humano se a sua própria Mãe o não foi...


Haverá pois alguma coisa mais importante ou mais útil do que a mulher ter e tomar consciência de si própria, como Ser Humano, não como função social apenas de parideira ou objecto de prazer do homem. Sim, SABER QUEM É intrinsecamente e como foi utilizada pelas sociedades patriarcais, usada como esposa, filha, mãe e amante e ainda por último na política, a camarada?
Será que as mulheres ainda não perceberam a forma como foram usadas e abusadas quer em casa quer no trabalho quer na política?
Enquanto as mulheres não perceberem isto e não derem prioridade à sua consciência com ser em si, à sua alma, ao seu ser interno e descobrirem quem verdadeiramente são, enquanto não descobrirem o seu valor e as suas reais capacidades, a sua inteligência inata, o seu amor genuíno pela humanidade e não só pelos seus filhos...elas nunca farão a diferença entre o mundo patriarcal e um novo paradigma que ponha as mulheres e as mães e as amantes no seu lugar de iniciadoras...de guias naturais da humanidade, como mães antes de tudo...mas como amantes também...

Enquanto a mulher permitir que a outra mulher seja explorada por Mafias e a prostituir-se para viver...enquanto a mulher admitir ser natural odiar a outra mulher e ver nela a rival e mais nada... enquanto a mulher não perceber que tem e pode ter as rédeas da sociedade nas suas mãos por valor próprio e não instituído...ela não irá a nenhuma lado.

E não serão as mulheres enquadradas no Sistema nem as mulheres que lutam contra o Sistema, sejam feministas ou revolucionárias, que vão fazer a diferença e mudar o paradigma, mas AS MULHERES CONSCIENTES DE SI e das sua cisão interior pois aí está a grande ferida do ocidente - as mulheres divididas em duas - uma santa na igreja e no lar e a "outra", a mulher de alterne... a prostituta na rua...a toxicodependente, a desgraçada sem eira nem beira...a mulher votada ao descrédito há centenas de anos pela Igreja de Roma e os seus patriarcas desde o Império romano.
Se a mulher não se tornar consciente de si mesma, o mundo vai ruir...porque lhe falta o Pilar do Grande Feminino e da Deusa Mãe.
rlp

 

2 comentários:

Anónimo disse...

Eu quero muito descobrir o que vem a ser na prática uma mulher consciente de si.

Rosa Leonor disse...

espero que consiga...