"NÃO SOU FEMINISTA, SOU ANTROPOLOGICAMENTE LÚCIDA" Ana Hatherly

sexta-feira, abril 10, 2015

Que linguagem falamos ...



A nossa linguagem é de nível zero...


"Para nos conhecermos, é preciso ir ao encontro de outros seres. É preciso uma dupla troca. O adquirido pelas trocas afectivas, tal como se apresenta actualmente, se situa ao nível meramente comercial, ou seja, no mais baixo nível vibratório possível, portanto no nível de consciência minimum minimorum.
A linguagem de hoje na comunicação com os nossos semelhantes - salvo entre os poetas - é uma maneira de nivelar a sociedade por baixo, o que eu chamo de democracia nível zero. O exemplo recente das proporções de uma reforma de ortografia é uma bela ilustração disso. O poder no sentido oculto do termo, não necessariamente o poder politico, quer simplificar tudo para que os seres humanos se tornem simples robôs facilmente geráveis por um computador. Se eles conseguirem isso, seremos ainda seres humanos? A parcela divina que cada um de nós supostamente contém terá sido de tal forma diluída pelas reproduções contra a natureza e pelas manipulações genéticas que terminará por desaparecer. A pequena luz que brilha na noite se extinguirá para sempre e não se poderá tornar em luz do dia."


Étienne Guillé
in O homem entre o ceu e a terra

Sem comentários: