domingo, julho 26, 2015

Aqui. Agora.

Somos todas pretas
timorenses
ciganas
sírias
e portuguesas.
...
Somos todas
excisadas,
violadas,
afogadas
e mortas a tiro.

Somos uma mulher,
várias mulheres
e todas as mulheres.

Somos uma célula,
um corpo,
uma unidade,
um grupo,
uma árvore,
uma floresta,
um muro,
uma muralha,
uma legião.

Somos uma mulher
que carrega o mundo no ventre.



AKLdd
 

1 comentário:

Ana Nazaré disse...

Liiiindoo ! Sim somos! ❀❀❀❀