"NÃO SOU FEMINISTA, SOU ANTROPOLOGICAMENTE LÚCIDA" Ana Hatherly

domingo, julho 19, 2015

O MODELO GREGO-ROMANO DE SOCIEDADE...



Uma cultura homossexual e pedófila...

"O mundo antigo, assim como o mundo atual, era e sempre foi, homossexual. Os homens faziam sexo entre si e apenas se casavam com mulheres pela procriação. Pouquíssimas sociedades não eram homossexuais na antiguidade, talvez a egípcia, fugisse a esse padrão. Os patriarcas que deram origem ao monoteísmo, foram os mesmos que estabeleceram regras para coibir o sexo homossexual e mesmo assim, porque tal prática estava ameaçando suas políticas de expansão territoriais e populacionais. Fico imaginando, em como os homens estavam tão interessados uns nos outros a ponto de fazer com que os líderes patriarcais, tivessem que colocar na Bíblia uma regra expressa proibindo o sexo não reprodutivo.
A sociedade greco-romana que deu origem á civilização ocidental, era homossexual. Nessas sociedades o cidadão (mulheres não eram cidadãs), o cidadão era definido como o homem adulto das classes dominantes, e o sinal de sua maturidade era a barba. Assim o cidadão greco-romano costumava casar-se com uma mulher e manter casos amorosos com meninos e adolescentes e estes ao criarem barbas eram elevados à condição de homens e agora podiam casar-se e manter seus amantes meninos. Veja, fomos formados por uma cultura homossexual e pedófila.
A partir da invasão cristã, a religião adotada proibiu relações homossexuais. Isso criou uma misoginia latente nos homens, que proibidos de realizar suas inclinações, passaram a 'ter que' se relacionar apenas com mulheres, sob pena de perder seu status de homem, o que antes não acontecia.
Homens no patriarcado, consideram as mulheres como seres inferiores a eles e por isso, amar uma mulher, seria se igualar ao ser inferior, seria um rebaixamento na sua masculinidade, por isso nas culturas antigas e ainda hoje, homens seguem sendo homossexuais.
Sob a bandeira da modernidade estamos reconstruindo as bases de uma sociedade homossexual. Com o liberalismo, as campanhas por direitos e etc, mais e mais homens se sentem seguros para expressar sua verdadeira atração e cada vez mais homens o farão. E aqueles que não conseguem, ficam idolatrando o sexo anal, escondendo pela prática com a mulher, aquilo que gostariam de fazer com um homem. Nada disso tem a ver com as mulheres. Nós somos apenas coadjuvantes nesse processo, sempre fomos. Não é por causa do feminismo ou de qualquer outra coisa que as mulheres fizeram ou deixaram de fazer, que estamos caminhando, de novo, para uma sociedade no modelo greco-romano. Essa questão sempre foi uma questão entre eles. Foi a sociedade patriarcal que eles criaram que deu origem a essa misoginia. Filósofos gregos afirmavam que o amor superior, era o amor de um homem por outro homem.
A triste realidade é que com a sociedade se tornando cada vez mais homossexual, as mulheres correm o risco de regredir nas poucas coisas que conquistaram. Se o processo se concretizar, o que impedirá os homens que dominam a política, a economia, as mídias, as artes, o exército e a polícia, de recolocar a mulher na mesma condição da mulher grega?
Vejo o mundo dividido: naqueles países onde os governos são patriarcais e religiosos, a prática será heterossexual. Nos países patriarcais de estado laico, a prática será homo e as mulheres em ambas as sociedades, mero objeto de reprodução. Como sempre foi no patriarcado em geral."*


Esta imagem ou o comentário no facebook pressupostamente de um gay representa com efeito o que os homossexuais em geral no fundo pensam...mesmo que este seja inculto e politicamente incorrecto...mesmo que isto seja uma brincadeira...está lá a ideia grego ou romana...

*TEXTO DE UMA LEITORA ANÓNIMA  a quem agradeço a visão lucida de uma realidade que nos ameaça a todos, nomeadamente às mulheres...
Estamos diante de um velho modelo de sociedade cada vez mais decadente e que quer à viva força ser implementado na sua génese patriarcal absoluta que começou negando a Mulher e a Matriz da Vida  e que  face a uma crescente tomada de consciência do Feminino Ontológico, busca desesperadamente derrubar e destruir  tudo o que a mulher conseguiu em termos de valores e conquistas neste ultimo século.
É urgente pois que cada dia mais as mulheres estejam conscientes deste eminente perigo e saibam defender a sua liberdade construído uma identidade profunda baseada no Feminino Essencial e no retorno à Deusa Mãe - e a Terra!

rlp


 

4 comentários:

Malu Moreira disse...

Sim há muita lucidez no texto e, de fato, reconheço o padrão. Acima de tudo, no entento, querida, acredito na força da ressurreição do modelo que, anterior ao greco-romano, existiu. Aquele no qual a parceria, como define Riane Eisler, era a liga da sociedade que tinha nos atributos do feminino profundo seus alicerces fundamentais. O que vemos é a agonia de um estado terminal de um mundo entrando em colapso enquanto o novo vem se alastrando insidiosamente. Só me entristece um pouco não saber o quanto viverei para ver ... Mas creio na Terra e na Deusa, uma e única Terra Deusa. O jardim das nossas Vidas.

Anónimo disse...

É preciso que a mulher evolua para outros valores que não os do patriarcado. é preciso que nós mulheres tenhamos a nossa cultura, os nossos valores.
Obrigada por publicar meu comentário.
Saudações fraternas femininas.

Ana Nazaré disse...

Sim, tem aquele famosão, acho que é o Alexandre o Grande, que era Gay, não? mas ele é o famoso, mas até nas aulas de história tradicionais (com toda a inconsciência do patriarcado que têm) já falam dos homosexuais da Grécia

Anónimo disse...

A prova de que vivemos mesmo numa sociedade homossexual: Homens héteros fazem mais sexo com outros homens do que imaginamos http://acapa.virgula.uol.com.br/lifestyle/homens-heteros-fazem-mais-sexo-com-outros-homens-do-que-imaginamos/1/29/27071