"NÃO SOU FEMINISTA, SOU ANTROPOLOGICAMENTE LÚCIDA" Ana Hatherly

domingo, julho 05, 2015

SER OU NÃO SER ...alegre?

"Estava aqui a pensar, por que motivo é que a mulher parece ser mais 
bissexual e se assume mais nesse contexto, do que homem? O homem 
raramente assume a bissexualidade, ou é gay ou é hetero!
Todas as manifestações públicas de bissexualidade são manifestas pelas 
mulheres,  muitas assumem sem problemas.

Pode dizer-me algo sobre isso?"
(uma leitora)

- De momento não me ocorre dizer nada sobre essa questão…sinceramente não sei - cada vez me sinto mais afastada e alheia das questões sexuais…e até de achar ou  considerar que a sexualidade seja assim tão importante na vida das pessoas - mas sim que se inflacionou e exacerbou o seu sentido  para explorar economicamente e reduzir as pessoas aos seus instintos mais básicos, diria mesmo primários, como o é o apetite sexual "tout court" e assim reduzir as massas e as populações à reprodução e ao prazer sem as deixar elevarem-se a outros níveis do ser…
 
Acho que fomos todos/as desviadas de um qualquer outro centro amoroso superior (o coração inteligente)  em nós e que reduziram as nossas vibrações ao mais baixo nível também - hoje em dia o que mais me emociona não tem nada a ver com os instintos e apetites  e o despertar dos nossos cinco sentidos, mas as emoções superiores da alma e do espírito…e as qualidades inerentes a estados superiores de consciênciae creio que a meditação tem essa função, a  de nos tirar do pântano do sexo e do sentimentalismo grosseiro, dos apetites boçais para  obrigar-nos a lutar pela posse de tudo, provocando um  enorme egoísmo e o ciúme e levar as pessoas  a lutas primárias entre si, no seio das família, em sociedade e até na politica, impedindo os seres humanos de sentirem as energias superiores a fim de que estes  não evoluam.…etc. Tudo isso faz parte de manobras religiosas e politicas para reduzir os povos à ignorância à sua exploração e a miséria…
Como vês, toda a literatura (má) e tudo o que é veiculado na cultura em geral e na arte só foca os 5 sentidos (até a ciência analisa só a partir dos 5 sentidos razão e logica)  e o sexo e o corpo e tudo o que é material e físico e nada que nos transporte para outros níveis de consciência, outros estados de percepção ou sensibilidades, como se a vida na terra fosse só fazer sexo - lugar onde vivem amarradas as populações do mundo inteiro, a produzir, a trabalhar para comer e vestir, a fornicar e a ter filhos etc.…e morrer!
Desenvolvem apenas os chakras inferiores - assim como a bandeira gay  inverteu as cores do arco-íris que deviam representar os chacras (centros de energia no corpo) de cima para baixo no caso eles estão colocados ao contário para puxar as pessoas apenas para a animalidade, o carnal, anal, vísceras e excreções…a luta e a guerra e o ódio entre os sexos e como o fizeram com outros movimentos e outros símbolos ao longo da história…

OS SIMBOLOS E A SUA INVERSÃO...

"Segundo a cosmovisão do esoterismo, largamente difundida no movimento modernista e no universo GLBT a escala cromática representa o nível espiritual de uma pessoa conforme a disposição dos chakras.
Ou seja, vindo de cima para baixo a energia cósmica ilumina o homem fazendo com que ele evolua. Neste sentido o Roxo da coroa espiritual na cabeça é sempre mais luminosa que o vermelho da carnalidade animal no anus e no órgão sexual é mais lento e ...menos brilhante.
Agora vejam a posição cromática INVERTIDA da bandeira do movimento GLBT. Ou seja, segundo essa cosmovisão exotérica uma bandeira invertida como esta significa, império da animalidade carnal, a lama feita pela mistura de água emocional sobre a terra da inercia material. Quem estuda este assunto sabe muito bem que a escala cromática invertida também significa SATÃ, Baphomet, mundo profano, queda e destruição.
 

É bom lembrar que o próprio nazismo já utilizava algo parecido, de inverter os símbolos para inverter a energia (como ocorreu com a própria suástica).
O livro "The Pink Swastika", de Scott Lively e Kevin Abrams, é uma ótima referência.
 

Ordem correta de escala:

Branco Luz absoluta (Polaridade neutra)
Roxo: Mente Universal - Iluminação
Rosa: 3° Visão - Sentido espiritual
Azul: Éter - Cura
Verde: Ar - Sentimentos puros
Amarelo: fogo - Força
Laranja: Água - Emocionalismo e sexualidade
Vermelho: Terra - estabilidade e materialidade
 

Preto: Trevas absolutas (Polaridade neutra) 
João Paulo Louzada

Sem comentários: