"NÃO SOU FEMINISTA, SOU ANTROPOLOGICAMENTE LÚCIDA" Ana Hatherly

segunda-feira, agosto 24, 2015

AOS POUCOS..


SER VELHA E SÁBIA...
(E MODERNA....)

"Fomos reinventando-nos em cada etapa da vida.
Agora, nesta fase de mudança, acredito que chegou o momento de resgatar e redefinir o termo “anciã” entre as inúmeras palavras depreciativas que se utilizam para denominar as mulheres
maduras, e conseguir que a ação de a converter em “bruxa” seja uma suprema conquista interior característica da terceira fase da vida.

Converter-se numa anciã tem a ver com o desenvolvimento interior, e não com a aparência externa. Uma anciã é uma mulher que possui sabedoria, compaixão, humor, coragem e vitalidade. É consciente de si mesma, sabe expressar o que sabe e o que sente, e empreender uma determinada ação quando é necessário.
 
As qualidades da anciã não se adquirem da noite para o dia. Uma pessoa não se converte numa anciã automaticamente depois da menopausa, da mesma forma que não se torna mais sábia só porque envelheceu. Sem dúvida que muito antes da menopausa começamos a crescer psicológica e espiritualmente."


Jean Shinoda Bolem
(Analista Junguiana e escritora)

Sem comentários: