sábado, outubro 24, 2015

A MAGIA DE SER MULHER...

"O cérebro de uma mulher depois de 40 é fabuloso. Cada ano de sua vida age como um fertilizante de conexões neurais, que por sua vez significa novos pensamentos, emoções e interesses.
Como sabemos, uma vez que ocorrem em seu cérebro mudanças constantes ao longo de suas vidas, a realidade de uma mulher não é tão estável como a de um homem.
Neste sentido, é dito que a realidade neurológica de um homem é como uma montanha que vai gastando  imperceptivelmente geleiras, tempo e os profundos movimentos tectônicos da terra. No entanto, a realidade de uma mulher é um pouco como o tempo, em constante mudança e difícil de prever.
“Portanto, se o cérebro da mulher é capaz de mudar de semana para semana, imagine o que significa uma vida de mudanças hormonais maciças.”

A magia de ser uma mulher depois dos 40

Normalmente, os 40 anos são como um palco onde você está entre duas gerações que revelam a natureza efêmera da vida. Então, como poderia esperar, você começa a questionar os imperativos que te levaram ao lugar em que você está.
Assim, tenta conciliar as responsabilidades assumindo certos riscos que lhe permitam descobrir o caminho a todos aqueles sonhos dos quais um dia se afastou por conta de situações que te deixaram emocionalmente exausta.
“Assim mesmo, de repente quando vai comemorando aniversários, parece que o nevoeiro se dissipa e você começa a ver o que antes não podia. Ou seja, as cordas de seu coração pulsam para a batida de um tambor distante que se aproxima.”


O pulso do cérebro feminino

Podemos dizer que os hormônios criam muito da realidade feminina, ajudando a moldar as experiências com os valores e desejos de uma mulher. Assim, o cérebro das mulheres após os 40 é um reflexo claro do que é importante para elas em seu cotidiano.
No entanto, o cérebro é apenas uma máquina de aprendizagem dotada de talento; ou seja, embora a biologia seja poderosa, nosso caráter e comportamento são construídos em sua confluência com o mundo.
“Assim, ao longo de nossa vida, quando o cérebro é inundado com estrogênio começamos a focar intensamente em nossas emoções assim como nos comunicarmos e compreendermos.”
Geralmente, o cérebro feminino toma decisões sobre os valores que conduzem a conexão e comunicação. Assim, a estrutura, função e química de uma mulher afeta seu humor, seus processos de pensamento, energia, impulso sexual, comportamento e bem-estar.
Nas palavras do neuropsiquiatra Louann Brizendine “o cérebro feminino tem muitos recursos exclusivos: excelente agilidade mental, capacidade de se envolver profundamente na amizade, capacidade quase mágica de ler rostos e tom de voz em termos de emoções e humores e grande habilidade para desarmar conflitos. ”

O poder dos hormônios femininos para mudar o mundo

Certas mudanças ocorrem com freqüência depois de anos seguindo os ritos de sacrifício das mulheres que vivem para tudo e para todos, e se esquecem de si mesmas. Ou seja, vão em busca de uma liberdade que vai além do físico e se move para o emocional.
Embora possa parecer intrigante, o relógio biológico também desempenha sua função para uma mulher cuidar de si mesma e proporcionar felicidade ao seu ser. Este estágio no desenvolvimento psicológico também é impulsionado por uma realidade biológica: o cérebro começa a sua última viagem ou mudança hormonal. Vamos falar sobre isso …
Se pudéssemos ver o cérebro de uma mulher depois dos 45 anos, veríamos uma paisagem completamente diferente de alguns anos atrás. Nessa idade, a constância no fluxo de impulsos substitui a montanha-russa hormonal (estrogênio e progesterona) do ciclo menstrual.
A partir dessa idade, o cérebro é transformado em uma máquina precisa e estável. Além disso, não veríamos mais como os circuitos da amígdala são alterados pelo efeito de hormônios, fazendo-nos ver escuridão onde não existe ou interpretando como um insulto algo que não foi.
“Pelo contrário, veríamos como os circuitos que ligam o nosso emocional (amígdala) e área de análise e julgamento das emoções (o córtex pré-frontal), atuam de forma coordenada e coerente.”
Em outras palavras, uma vez que estas áreas não são mais estimuladas pela ação desproporcional de hormônios, as mulheres são muito mais equilibradas, podem pensar com mais clareza e não são tão oprimidas por suas emoções como antes.
Assim, especialmente no final da quarta década de vida, geralmente, começa esta mudança emocional que leva as mulheres a observarem a realidade a sua volta de outra maneira.
“Graças à redução do fluxo de dopamina e oxitocina, as mulheres começam a parar de se sentirem tão recompensadas através do cuidado dos outros, e procuram contato consigo mesmas.”
Nesta busca, a mulher se maravilha com a sua própria energia e começa a ruminar uma nova visão de mundo que vai além da necessidade de se conectar e cuidar dos outros. Agora, ela vê a vida com a premissa de não fazre-se prisioneira e lançar um novo equilíbrio.
Então, essa verdade biológica representa um novo caminho a seguir, um mistério que muda seus pensamentos e emoções ao mesmo tempo em que as encoraja se comportarem para redefinir suas relações e papéis, bem como assumir novos desafios e aventuras.
Por fim, deixamos-lhe uma citação de Oprah Winfrey que define perfeitamente o poder que uma mulher dá-se ao longo dos anos. Esperamos que vocês gostem:
“Fico maravilhada porque com esta idade ainda estou me desenvolvendo, à procura de coisas e superando meus limites para adquirir mais ilustração. Quando eu tinha vinte anos, pensei que haveria alguma idade mágica adulta, talvez trinta e cinco anos, e minha situação “adulta” chegaria.
É engraçado como este valor foi mudando ao longo dos anos, e como até mesmo aos quarenta, qualificada pela sociedade como meia-idade, ainda sinto que não sou a adulta que tinha certeza que seria.
Agora as minhas expectativas de vida ultrapassaram quaisquer sonhos ou esperanças que imaginei, tenho a certeza de que devo continuar me transformando para me tornar o que devo ser.”

In O SEGREDO

Sem comentários: