sábado, outubro 10, 2015

AS VEZES APETECE-ME DESISTIR...

Ás vezes penso que escrever neste blog já não tem qualquer valor ou faz qualquer sentido...e no entanto continuo não sei se por resiliência, apego, afecto ou se ainda creio na difusão de uma Consciência que concerne o Ser Mulher em si...

...às vezes apetece-me desistir...desacredito e fico sem vontade...

Mas eu vou ficando apesar disso, não sei bem porquê... Talvez porque há  mulheres que sei assíduas há anos e se por um lado a grande maioria não diz nada, por outro,  há  mulheres que de repente dizem algo muito importante e recebo comentários extraordinários de alguém que me agradece o que lê e de como a sua vida mudou no simples acompanhar  do que escrevo e publico aqui mas que também acabo vendo publicado em tantos blogues,  sem o meu nome próprio, sem referência a origem dos excertos e citações ou mesmo plagiadas...
Ao longo destes 15 anos tem havido muitos comentários importantes e porque por  vezes sou eu que não respondo às minhas leitoras com a devida gratidão QUERIA PEDIR DESCULPA por isso...
Enfim, com tudo isto e vacilando tantas vezes, vou sempre escrevendo, por vezes cheia de fé em algo que pressinto, uma verdade iminente, uma realidade possível,  ou outras  dando lugar a palavras desesperada, de raiva ou de confronto, outras revoltada,  outras vezes inesperadamente inspirada...mas sempre... e SINCERAMENTE EM BUSCA DE MIM...

Não, eu não acredito na perfeição de nada nem de ninguém, nem na ideia certinha de se fazer ou dizer as coisas mais bonitinhas e que há um caminho inequívoco, um só caminho para chegar a algum lado fora...ninguém chega a nenhum lado estável e perfeito, como dado adquirido na escala da evolução da consciência...
O Caminho é muito longo e infindável e para mim é sempre para dentro e em verdade e com total sinceridade!

A verdade é que cada dia que passa eu sei melhor o que significa "SÓ SEI QUE NADA SEI", nem isto é novo...mas sim  cada vez sei menos de tudo e mais de mim ...mas é mesmo isso que se passa - a minha vida é e sempre foi uma busca de mim mesma sem certezas nenhumas nem dogmas. Creio no que creio, mas sobretudo na autenticidades das palavras e dos gestos, na introspecção verdadeira,  e perdoou tudo, mas tudo, o mal e o erro e a fraqueza e até a traição dos seres humanos, menos a mentira...sim sou implacável com o que não creio e sobretudo com as pessoas que se dizem ou pretendem ser uma coisa e não são.

Não há nada que me tire mais do sério...do que  a falta de seriedade e honestidade de alguém...e porque já não tenho idade para brincar a fazer de conta que sou isto ou aquilo, já não ando aqui a brincar com a cultura nem com a espiritualidade e sei muito bem das minhas eternas imperfeiçoes, nunca vou aceitar ou admitir alguém que me venha enganar com discursos feitos e ideias fabricadas, vazias de coração e sem alma.
Há tanta gente  a saber tanto e com palavras tão incríveis mas só diz mentiras embora licodoces e pretensamente bondosas...parecem justas e amáveis, mas são completamente outra coisa e dessas pessoas eu tenho asco...prefiro o veneno e a verdade nua, dura e crua  ou até a brutalidade do que toda essa gama de coisas bonitas, boas e maravilhosas que circulam na Internet e nos blogues sem VERDADE NENHUMA de dentro...escritas só para a montra do querer parecer!

O que eu vejo em geral neste universo internáutico é que as melhores das intenções e a mais elevada das causas - quando eu conheço quem está por detrás delas pessoalmente ou conheci as suas verdadeiras intenções, egoicas e meramente de interesse pessoal- , fico siderada e cada vez mais é tudo o que está à mostra de "bem, belo e solidário" tem a coisa macabra por detrás: o ego, a mentira, a fraude ou o simulacro...
Foi sempre assim, mas só agora estamos a ver tudo as claras...
Tenho pena de quem acredita ainda nas "boas intenções" (de que este inferno está cheio!), como de quem vê por detrás das máscaras...
Lamento, mas acima de tudo a verdade doa a quem doer e mesmo que me corte um pé - como a carta da Morte do Tarot, o nº 13 que sempre gostei...

Rosa Leonor pedro

IMAGEM: Mensagem carta Morte tarot

"Aqui a tarefa é deixar A Morte se apoderar de tudo aquilo que não lhe serve mais. Hábitos, pessoas, defeitos. É um processo doloroso, mas necessário.  Observe suas emoções, sinta com liberdade o sentimento que vier durante este processo.
Lembre-se que A  carta Morte tarot não representa somente o fim das coisas, mas apenas uma transição de um estado para outro melhor.
Quando esta carta aparecer saiba que é hora de por fim àquilo que é desnecessário e prejudicial, para renascer vitorioso."*
*in Lotus e esoterismo

4 comentários:

Janice Adja disse...

Somos multiformes!

rosaleonor disse...

somos...


grata
rlp

Ana Nazaré disse...

Rosa por favor não faça isso...Seu trabalho é mto importante para nós !

rosaleonor disse...

Não minha querida, nõa desisto...já é tarde demais para desistir....
abraço grande
rl