"NÃO SOU FEMINISTA, SOU ANTROPOLOGICAMENTE LÚCIDA" Ana Hatherly

sexta-feira, novembro 06, 2015

MÃE DO COSMOS...

"Oh Isis!,
Mãe do Cosmos,
raiz do amor, tronco, botão, folha,
flor e semente de tudo o que existe;
a Ti, força naturalizante, te conjuramos;
Chamamos a Rainha do Espaço e da Noite,
e beijando seus olhos amorosos,
bebendo o orvalho de seus lábios,
respirando o doce aroma de seu corpo, exclamamos:
Oh Noite!
Tu, eterna saudade do céu,
que és a Alma Primordial,
que és o que foi e o que será,
Ísis! a quem nenhum mortal levantou o véu,
quando Tu estejas sob as estrelas irradiantes do noturno
e profundo Céu do Deserto,
com pureza de coração e na flama da Serpente,
Te chamamos".



Shakti:

"O Despertar da Deusa Adormecida na Matéria A energia eléctrica ligada às Plêiades, profundamente impregnada na matéria, é uma expressão da potência da Mãe Divina – Shakti-Kundalini - animando com a sua força o interior da substância. Toda a matéria universal está impregnada de uma Deusa que dorme, esta Deusa representa a potência da Mãe adormecida na matéria. Esta é a condição inicial de uma aventura estrutural cósmica; no entanto, é importante não confundir este estado inicial da matéria, Shakti-Kundalini adormecida, com o estado da Mãe do Mundo envenenada, que aconteceu quando as 4 forças de distorção se introduziram no controle da força planetária. A história do adormecimento do princípio feminino é universal. Uma guardiã de pureza virginal na matéria está ameaçada… Esta realidade é inteiramente consistente com as histórias contadas às crianças como a Branca de Neve ou a Bela Adormecida. Cada unidade de matéria pode, ou não, ter desperta em si a consciência do Paraíso. Existem dois estados de átomos – átomos adormecidos e átomos despertos. Quando os átomos estão despertos isso significa que a radiação da Mãe despertou no seio da matéria. A potência de Shakti-Kundalini despertou e a energia cósmica está cada vez mais acesa e pulsante no âmago da substância. À medida que essa presença/força desperta, revela a Deusa Imanente da matéria. À medida que a Deusa adormecida na matéria desperta, a força dos 4 elementos é liberta numa espiral ascendente, numa corrente que aspira à conexão com a contraparte sagrada de cada partícula no paraíso A matéria evolui de forma rítmica, num movimento em espiral em direcção ao Paraíso onde está a contraparte sagrada para cada partícula."

(Texto e poema enviado por um amigo)

Sem comentários: